quarta-feira, 8 de novembro de 2006

Sônia Carvalho

Sônia Carvalho (Maria de Nazaré Reis), cantora, nasceu em São Paulo/SP em 27/02/1914 e faleceu em Taubaté/SP em 11/05/1988. Iniciou a carreira em 1929, na Rádio Educadora Paulista.

Em 1934 gravou na Odeon seu primeiro disco, com a marcha Beijos e o samba Vejo o céu todo estrelado (ambos de André Filho).

Logo depois, foi para a Victor, que procurava uma substituta para Carmen Miranda, então na Odeon.

Em seu primeiro disco na Victor lançou os sambas A infelicidade me persegue e O dia morreu, ambos de Assis Valente, o segundo em dueto com o compositor.

Seus gêneros prediletos eram as canções românticas e regionais e as versões de melodias famosas, mas gravou também sambas e marchas por interesse das gravadoras. Seu repertório incluiu músicas de Ary Barroso, André Filho, Floriano Pinho e outros, e duas composições de sua autoria: a marcha Te logo e o samba A vida é um samba, este último em parceria com Ivani Ribeiro.

Em 1936 foi contratada pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, que estava sendo inaugurada, tornando-se uma das cantoras mais bem pagas da emissora. Em 1937 gravou na Columbia seus dois últimos discos; no mesmo ano casou-se e abandonou a carreira.

Deixou uma discografia que vai de 1934 a 1937, totalizando dez discos com 20 músicas. Em 1939 lançou Nelson Gonçalves, recomendando o ao então diretor da Rádio São Paulo, o maestro Gabriel Migliori.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira – Art Editora.
Postar um comentário