quarta-feira, 13 de dezembro de 2006

Zaíra Cavalcanti

Zaíra Cavalcanti, cantora, nasceu em Santa Maria, RS e faleceu em 12/9/1981. Iniciou a carreira teatral na cidade de Santos, SP, atuando na Companhia Arruda. Durante muito tempo atuou como atriz de teatro de revistas e sua beleza chegou a merecer do poeta e compositor Orestes Barbosa as seguintes palavras: "Ave rara, doce morena, ave pernalta com olhar de corsa mansa".

Foi corista da Companhia de Revistas Tro-ló-ló e atuou nos teatros Carlos Gomes e Glória e no cabaré Alcazar.

Em 1927, atuou com a Companhia Tro-lóló na revista Você quer é carinho, de Nelson de Abreu, Luís Iglézias e Geysa Bôscoli com músicas de Paraguassu e Sinhô.

Era uma das vedetes da Companhia Brasileira de Revistas Tro-ló-ló com a qual embarcou em 1928 para uma tounée pela Argentina, Chile e Uruguai que durou quase três meses. Em 1929, fez parte o elenco da revista Pátria amada, apresentada no teatro Recreio, RJ. Na ocasião, recebeu do crítico Mário Nunes o seguinte comentário: "Sabe cantar expressivamente, sublinhando tudo com meneios quentes".

Gravou pela primeira vez em 1930, pela Odeon, o samba-canção Diga, de Gonçalves de Oliveira e Lamartine Babo, e a Canção dos infelizes, de Donga, Luiz Peixoto e Marques Porto, com acompanhamento da Orquestra Pan American. Nesse ano, gravou na Parlophon os sambas Pedaço de mau caminho, de Eduardo Souto e Osvaldo Santiago, e Gongá, de José Luiz da Costa, com acompanhamento da Simão Nacional Orquestra, e os sambas Tem moamba, de Eduardo Souto e João de Barro, e Vou pedir à paroeira, de Américo de Carvalho, com acompanhamento da Orquestra Guanabara.

Ainda em 1930, participou de um concurso musical promovido pelo jornal Diário Carioca, como uma das principais cantoras da época. Ainda em 1930, atuou na revista Dá nela, de Marques Porto e Luiz Peixoto apresentada no Teatro Recreio fazendo sucesso com a interpretação da música título, de Ary Barroso, que foi gravada logo em seguida por Francisco Alves.

Pouco depois, estreou no mesmo teatro a revista Eu sou do amor, música de Ary Barroso, peça escrita por Aricles França e Elieser de Barros. Estrelou em seguida, com grande sucesso a revista Pau-brasil, de Marques Porto e Luiz Peixoto com músicas de Ary Barroso e Júlio Cristóbal. Atuou também na revista Vai dar o que falar, de Marques Porto e Luiz Peixoto com músicas de Ary Barroso e Antônio Neves apresentada no Teatro João Caetano.

Em 1931 gravou com acompanhamento da Orquestra Guanabara, os sambas Caranguejo também sobe no arvoredo, de Mário Barros e Sem querer... de Ary Barroso, Marques Porto e Luiz Peixoto.

Em 1932, voltou para a Odeon e gravou com acompanhamento da Orquestra Copacabana o fox Quando escuto você cantar, de Milton Amaral e Jerônimo Cabral, e o samba Quando tu fores bem velhinho, de Paulo Orlando e Jerônimo Cabral. Com a mesma orquestra gravou de Oscar Cardona o samba Nossas cores e o choro Não terás perdão.

Em 1933, viajou com a Companhia Tro-lóló para apresentações em Portugal. Gravou somente sete discos pelas gravadoras Odeon e Parlophon, tendo sua carreira se restringido depois somente ao Teatro de Revista.

Em 1949, atuou com sucesso na revista Confete na boca, apresentada no Teatro Glória ao lado de nomes como Dercy Gonçalves e Dircinha Batista. Na ocasião, o crítico Antônio Accioly Neto assim escreveu a seu respeito nas páginas da revista O Cruzeiro: "Zaíra Cavalcanti, sem embora cantar aqueles seus antigos sambas tão cheios de dengues, que fizeram época, ainda é um grande elemento no gênero".

Em 1952, participou na Rádio Tupi da festa pelos 49 anos do compositor Ary Barroso e interpretou na ocasião o samba Dá nela .

Zeca Ivo

Zeca Ivo, compositor, nasceu no Rio de Janeiro (19/5/1894 - 19/2/1964), mas viveu durante muito tempo no Rio Grande do Sul, onde incorporou valores da cultura gaúcha, compondo músicas típicas da região.

Sua primeira composição foi Tristeza de trovador. Em 1926, Arthur Castro gravou pela Odeon Tristezas de gaúcho, sua primeira composição gravada. No mesmo ano gravou pela Odeon a canção Gaúcho velho, de sua autoria, de Cardoso de Menezes a toada fado Oração e de J. Fonseca Costa, o samba O mundo sem mulher.

Em 1927, gravou na Odeon as canções Primavera e Triste violeiro, ambas de sua autoria. No mesmo ano, gravou a canção Luar do Sul pela Odeon. Em 1929 Pedro Celestino gravou pela Parlophon a canção O guasca e o fado-toada A vida é um inferno onde as mulheres são os demônios, em parceria com Lamartine Babo. Laís Areda gravou a canção Órfã do amor. No mesmo ano, Lamartine Babo compôs a toada Zeca Ivo em homenagem ao compositor, gravada por Benício Barbosa pela Parlophon.

Em 1930, Max Cardoso gravou a canção Proeza de gaúcho pela Victor. Em 1933, Francisco Alves gravou de Zeca e Jota Machado a canção Mês de Maria, Augusto Calheiros gravou "Flor do mato (c/ Francisco de Freitas) e César Pereira Braga gravou a rancheira Guasco velho.

Em 1935, compôs com Custódio Mesquita a marcha Jardineiro do amor, gravada por Aurora Miranda, e com Kid Pepe a marcha Ondas curtas, gravada por Orlando Silva em seu primeiro disco. Em 1936, Aurora Miranda gravou a marcha Ano novo e Sílvio Caldas gravou o samba Última carta de amor, composto em parceria com Benedito Lacerda.

Em 1937 compôs com João de Freitas a valsa Quero-te cada vez mais, gravada por Augusto Calheiros. Em 1956, Augusto Calheiros gravou a canção Flor do mato.

Foi um dos primeiros parceiros de Ary Barroso em seu começo de carreira, com quem compôs a canção Meu pampa lindo. Percorreu o Brasil integrando grupos teatrais ou sozinho, realizando recitais de poemas e canções.

Zé Pretinho

O compositor Zé Pretinho (Manuel do Espírito Santo) nasceu na cidade de Capela, SE, em 15/11/1909. Filho de um lavrador fez os primeiros estudos com professora particular e mais tarde na Escola de Aprendizes Marinheiros.

Aos 16 anos foi para o Rio de Janeiro RJ, ingressou na Marinha e começou a compor, entrando em contato com o meio musical, onde foi auxiliado por Kid Pepe, Noel Rosa e Manuel Ferreira.

Sua primeira composição gravada foi Tenho raiva de quem sabe (com Kid Pepe e Noel Rosa), lançada na voz de Mano Reis, pela Victor, em 1934. Três anos depois compôs para o Carnaval Amar é muito bom (com Manuel Ferreira), gravada por Jaime Vogeler, na Odeon.

Em 1938 fez com Reis Saint-Clair, Uma dor e uma saudade, tida como sua principal música, gravada na Victor por Orlando Silva, em 1939. Um ano depois, Carmen Barbosa gravou pela Odeon, Quem é que não chora.

Dividia suas atividades musicais com o emprego na Marinha, de onde mais tarde deu baixa, passando a trabalhar em casas comerciais

Obras:

Uma dor e uma saudade (c/Reis Saint-Clair), samba 1939; Eu não sou Deus (c/Murilo Caldas), samba, 1941 Tenho raiva de quem sabe (c/Kid Pepe e Noel Rosa,, samba, 1934.

Zumbi

Jorge Ben Jor
e----------------------------------------
B----------------------------------------
G--7-10-10-7-10-10-7------10-7-10-10-10--
D-------------------10-8-8---------------
A----------------------------------------
E----------------------------------------
Bb
Angola gongô benguela
D#
Monjolo capinda nina
F   E D#
Quiloa rebolo
Bb
Aqui onde estão os homens
D#                Bb
Há um grande leilão
D#
Dizem que nele há
Bb
Um princesa à venda
D#                      Bb
Que veio junto com seus súditos
D#                      Bb
Acorrentados num carro de boi
D#
Eu quero ver
Bb
Eu quero ver
D#
Eu quero ver
Bb          D# F
Eu quero ver
Bb
Angola gongô benguela
D#
Monjôlo capinda nina
F   E D#
Quiloa rebolo
Bb
Aqui onde estão os homens
D#                 Bb
Dum lado cana de açúcar
D#                 Bb
Do outro lado o cafezal
D#                    Bb
Ao centro senhores sentados
D#                      Bb
Vendo a colheita do algodão branco
D#                      Bb
Sendo colhidos por mãos negras
D#
Eu quero ver
Bb
Eu quero ver
D#
Eu quero ver
Bb        
Eu quero ver
D#     F          Bb
Quando Zumbi chegar
D#     F          Bb
O que vai acontecer
D#
Zumbi é senhor das guerras
F           Bb
È senhor das demandas
D#     F
Quando Zumbi chega e Zumbi
Bb            D#     F
É quem manda  
Bb
Eu quero ver
D# F
Eu quero ver
Bb
Eu quero ver 

Zazueira

Zazueira (1969) - Jorge Ben
E
Ela vem chegando (ela vem chegando)
E feliz vou esperando (e feliz vou esperando)
(eu sei que)A espera é difícil (a espera é difícil)
Mas eu espero sonhando (mas eu espero sonhando)
                     F#m
Pois uma flor é uma rosa
G#m  F#m         E
Uma rosa é uma flor
F#m
É um amor esta menina
G#m  F#m         E
Esta menina é meu amor
E
Ela vem chegando (ela vem chegando)
E feliz vou esperando (e feliz vou esperando)
(eu sei que)A espera é difícil (a espera é difícil)
Mas eu espero sonhando (mas eu espero sonhando)
                     F#m
Pois menina bonita é um céu azul
G#m  F#m               E
É um colírio, é um mar de rosa
  F#m
É olímpica sua beleza
G#m  F#m            E
Ela é alegria na minha tristeza
     E7
Zazueira
F#m7
Zazueira
B7
Zazueira
E    E7
Zazueira
F#m7
Zazueira
B7
(Eu disse) Zazueira
E    E7
Zazueira
F#m7
ZazueiraB7
Za, za, za, za, za, za, za, za, za
E7/9
Do meu Brasil

Zagueiro

Jorge Ben Jor
Introd.:
e-0-3-7-5-3-5-3--12-10-12-----------
3x B-0-3-7-5-3-5-3--12-10-12-----------
G-----------------------------------
            Am7  D7
Arrepia, zagueiro
Em7
Zagueiro
Am7     D7
Limpa a área, zagueiro
Em7
Zagueiro
Am7    D7
Sai jogando, zagueiro
Em7
Zagueiro
Am7
Ele é bom um zagueiro
D7                 Em7
É o anjo da guarda da defesa
Am7
Mas para ser um bom zagueiro
D7            Em7
Não pode ser muito sentimental
Am7
Tem que ser sutil e elegante
D7
Ter sangue frio, acreditar em si
Em7
E ser leal
Am7                Em7
Zagueiro tem que ser malandro
Am7                     Em7
Quando tiver perigo com a bola no chão
Am7
Pensar rápido e rasteiro
Em7
Ou sai jogando ou joga bola pro mato
Am7               Em7
Pois o jogo é de campeonato
Am7
Tem que ser ciumento
Em7
E ganhar todas as divididas
Am7                 Em7
E não deixar sobras pra ninguém
Am7
Tem que ser o rei e o dono da área
Em7
Nessa guerra maravilhosa de 90 minutos
Am7 D7
De 90 minutos
Em7
Zagueiro
Am7     D7
Arrepia, zagueiro
Em7
Zagueiro
Am7     D7
Limpa a área, zagueiro
Em7
Zagueiro
Am7     D7
Sai jogando, zagueiro
Em7
Zagueiro

Xica da Silva

Xica da Silva (1976) - Jorge Ben Jor
Intro: Gm F
        (Gm  F)
Refrão: Xica da, Xica da
Xica da Silva
a negra(2x)
Verso 1:
Xica da silva a nega, a negra,
de escrava amante mulher,
mulher, do fical do tratador
João fernandes, ai ai ai
Refrão
Verso 2:
A imperatriz do Tijuco, a dona de Diamantina,
morava com a sua corte cercada de belas mucamas,
num castelo na chacára da palha
de arquitetura sólida e requintada,
onde tinha até um lago artificial
e uma luxuosa galera
que seu amor João Fernandes o tratador
mandou fazer só para ela
ai ai ai
Refrão
Verso 3:
Muito rica e invejada, temida e odiada,
pois com as suas perucas
cada uma de uma cor, jóias, roupas, exóticas
das índias, Lisboa e Paris
a negra era obrigada, a ser recebida
como uma grande senhora
da corte do rei Luís
da corte do rei Luís
ai ai ai ai ai
Refrão

W/Brasil

Jorge Ben Jor
Tom: C
Intro: C F
 C     F    C  F  C        F    C F 
Alô alô W/Brasil, alô alô W/Brasil,
C       F    C  F   C     F   C
Jacarezinho, avião, Jacarezinho, avião
F                 C      F                  C    
Cuidado com o disco voador, tira essa escada daí..
F                    C
Essa escada é pra ficar aqui fora
F          C       F   C    
Eu vou chamar o síndico Tim Maia! Tim Maia! 
F   C   F      C   F
Tim Maia! Tim Maia!
C              F         C             F 
O trem corre no trilho da Central do Brasil,
C                F        C            F
o trem corre no trilho da Central do Brasil
C                     F                    
Incluindo paixão antiga e aquele beijo quente
C                  F
que eu ganhei de sua amiga
C    F           C                      
E o que que deu, funk na cabeça, e o que que deu,
F         C
funk na cabeça
            C    F        C    F
E o que que deu, funk na cabeça,
C        F       C     F
e o que que deu, funk na cabeça
C         F      C  F       C               F         
Deu no New York Time , Fernando o belo não sabe se vai
C                  F                    C       F 
Participar do próximo campeonato de surf ferroviário

C                  F         C        F
Surfista de trem, surfista de trem
C            F    C   F                   C    F  
Deu no New York Times a feira de acari é um sucesso,
C  F       C     F
tem de tudo é um mistério
C           F     C      F        C    
Deu no New York Times,dizem que Cabral
F               C            F    C
descobriu a filial, dizem que Cabral
C             F
tentou e se deu mal
C     F    C  F         C      F       C   
Amor, dor dor, lá da rampa mandaram avisar
F         C               F
que todo dinheiro será devolvido quando
C    F
setembro chegar
C      F     C   F        C       F    C   
Num envelope azul indigo, num envelope azul indigo
F          C    F    C    F     C  F     C  F
Chama o síndico, Tim Maia, Tim Maia, Tim Maia, Tim Maia
C       F    C   F    C     F     C    F
Alô alô W/Brasil, alô alô W/Brasil,
C       F              C   
Da central passando pela mangueira,
F        C       F           C
dando uma volta na Pavuna e chegando em Madureira
F  C                F       C   F  
E lá que o samba rola de primeira,
C              F            C    F
é lá que o samba rola de primeira
C         F     C                   
Alô Alô tia Léia, se tiver ventando muito
F             C       F
não venha de helicóptero
C      F       C          
Alô Alô tia Léia se tiver ventando
F             C      F
muito não venha de helicóptero
C        F    C  F    C   F    C     F
Alô alô W/Brasil, alô alô W/Brasil,
C                    F                
Alô telefonista, me desperte as 7:15 por favor,
C           F                  C
rádio táxi 9:30 senão o bicho pega
F             C      
Eu também quero graves, médios e agudos
F                C     F     C
eu vou chamar.....Jacarezinho, avião
F                     C       F            C      
Cuidado com o disco voador, tira essa escada daí,
F                    C
essa escada é pra ficar aqui fora eu
F        C    F      C
Vou chamar o síndico Tim Maia Tim Maia
F  C    F       C
Tim Maia Tim Maia
F              C
Em cima Tim Maia

Umbabarauma

Jorge Ben Jor
E                    Riff
E---------------------------------------
B---------------------------------------
G-------------------------3--2----------
D---2-2--2-2-----2-2-2----3--2--0-------
A---2-2--2-2--2--2-2-2----1--0--2-------
E---0-0--0-0--3--0-0-0----------3-------
E       Riff E        Riff  
Umbabarauma, homem gol
Umbabarauma, homem gol
Umbabarauma, homem gol
Umbabarauma, homem gol
G                             Riff
Joga bola, joga bola, jogador
G                             Riff
Joga bola, joga bola, corócondô.
G                                    
Pula, cai, levanta, mete, gol, falta,
Riff
cabeçeia, chuta e agradeçe.
G                                 
Olha que a cidade toda ficou vazia
Riff
nessa tarde de domingo só para lhe ver jogar.
E       Riff E        Riff
Umbabarauma, homem gol
Umbabarauma, homem gol
Umbabarauma, homem gol
Umbabarauma, homem gol
Joga bola, joga bola, jogador
Joga bola, joga bola, corócondô.
Rererere, jogador
Rererere, corócondô
Rererere, jogador
Rererere, corócondô
Tererê, Tererê, Tererê, Tererê, Tererê, Homem Gol
Tererê, Tererê, Tererê, Tererê, Tererê, Homem Gol
Umbabarauma quero ver você jogar
Umbabarauma quero ver você marcar
Umbabarauma quero ver você jogar
Umbabarauma quero ver você marcar
A galera quer sorrir, a galer que cantar
A galera tá feliz, ela quer comemorar
Umbabarauma
Umbabarauma
Umbabarauma quero ver você jogar
Umbabarauma quero ver você marcar
Umbabarauma quero ver você jogar
Umbabarauma quero ver você marcar
Arerê, Arerê, Arerê Bapá
Arerê, Arerê, Arerê Bapá
Arerê, Arerê, Arerê Bapá
Arerê, Arerê, Arerê Bapá
Ponta de lança africano, quero ver a rede balançar
A galera quer sorrir, a galer que cantar
A galera tá feliz, ela quer comemorar
Umbabarauma, homem gol
Umbabarauma, homem gol
Umbabarauma, homem gol
Umbabarauma, homem gol
(ensino mais)
Umbabarauma, homem gol

Turba Philosoforum

Jorge Ben Jor
intro: F#m  C#m  Bm
F#m   C#m     Bm        F#m
Turba_____ philosoforum
F#m C#m Bm F#m
Ocu___latus abis
F#m C#m Bm F#m
O tempo alfa é igual ao tempo ômega
F#m C#m Bm F#m
O tempo ômega é igual ao tempo alfa

F#m C#m
O tempo perguntou pro tempo
Bm F#m
Quanto tempo o tempo tem
F#m C#m
O tempo respondeu pro tempo
Bm F#m
Que tem o mesmo tempo que o tempo tem
F#m C#m Bm F#m
O tempo alfa é igual ao tempo ômega
F#m C#m Bm F#m
O tempo ômega é igual ao tempo alfa
F#m C#m Bm F#m
Princípio e precisão
F#m C#m Bm F#m
Precisão__ e princípio
F#m
O que está no alto
C#m Bm F#m
É como o que está embaixo
F#m
O que está embaixo
C#m Bm F#m
É como o que está no alto
F#m C#m Bm F#m
Turba_____ philosoforum
F#m C#m Bm F#m
Ocu___latus abis
     F#m             C#m
Precisamos salvar os velhos
Bm F#m
Precisamos salvar as flores
F#m C#m Bm F#m
Precisamos salvar as criancinhas e os cachorros
F#m C#m
Precisamos salvar os velhos
Bm F#m
Precisamos salvar as flores
F#m C#m Bm F#m
Precisamos salvar as criancinhas e os cachorros
F#m C#m Bm F#m
O tempo alfa é igual ao tempo ômega
F#m C#m Bm F#m
O tempo ômega é igual ao tempo alfa
              F#m
Tá chegando a hora
C#m Bm F#m
A hora tá chegando
F#m C#m Bm F#m
Do homem parar para pensar
F#m
Tá chegando a hora
C#m Bm F#m
A hora tá chegando
F#m C#m Bm F#m
Do homem ser amigo de si mesmo
F#m
Pois o que está no alto
C#m Bm F#m
É como o que está embaixo
F#m
O que está embaixo
C#m Bm F#m
É como o que está no alto
  F#m                 C#m
O tempo perguntou pro tempo
Bm F#m
Quanto tempo o tempo tem
F#m C#m
O tempo respondeu pro tempo
Bm F#m
Que tem o mesmo tempo que o tempo tem

F#m C#m Bm F#m
Ocu___latus abis
F#m C#m
Precisamos salvar os velhos
Bm F#m
Precisamos salvar as flores
F#m C#m Bm F#m
Precisamos salvar as criancinhas e os cachorros
F#m C#m
Precisamos salvar os velhos
Bm F#m
Precisamos salvar as flores
F#m C#m Bm F#m
Precisamos salvar as criancinhas e os cachorros

Tupinambás

Jorge Ben Jor
intro: Em  F
           Em
Corocondo,____ corocondo
F
Tupinambás
Goleiro é pra defender
Em
Defesa é pra marcar

Meio-de-campo é pra criar
F   Em
O ataque é pra atacar
Joga bola jogador
F
Joga bola jogador

Joga bola com amor
Em
Joga bola com amor
F                       Em
Carioca, bom de bola, é Tupinambás
F                       Em
Carioca, bom de bola, é Tupinambás

Joga bola jogador
F
Joga bola jogador

Joga bola com amor
Em       
Joga bola com amor
F
Joga na grama, na terra, no barro
Em
Na areia e no asfalto
F
Onde der pra jogar
Em
Para bonitos gols marcar
F
Se você quiser ser feliz
Em
Ser idolatrado e comemorar
Joga bola jogador
F
Joga bola jogador

Joga bola com amor
Em
Joga bola com amor
F                       Em
Carioca, bom de bola, é Tupinambás
F                       Em
Carioca, bom de bola, é Tupinambás
F
Ele mandou avisar
Em
Que está precisando urgentemente
F
De ponta-direita e ponta-esquerda
Em
Centro avante, meia-direita e meia-esquerda
F
E um meio-de-campo criativo
Em
Puro futebol-arte

F
Goleiro é pra defender

Defesa é pra marcar
Em
O meio-de-campo é pra criar
F    
O ataque, é pra atacar
Em
E muitos gols marcar

Joga bola jogador
F
Joga bola jogador

Joga bola com amor
Em
Joga bola com amor
F                       Em
Carioca, bom de bola, é Tupinambás
F                       Em
Carioca, bom de bola, é Tupinambás

Joga bola jogador
F
Joga bola jogador

Joga bola com amor
Em
Joga bola com amor

Take it easy my brother Charles

Jorge Ben Jor
(Bbm7  C#7  F#7  Bm7)
Take it easy my brother Charlie
Take it easy meu irmão de cor
Pois a rosa é uma flor
A rosa é uma dor
A rosa é um nome de mulher
Rosa é a flor da simpatia
É a flor escolhida no dia
Do primeiro encontro do nosso dia
Com a vida querida
Com a vida mais garrida
Take it easy Charlie
Take it easy my brother Charlie
Take it easy meu irmão de cor
Depois que o primeiro homem
Maravilhosamente pisou na lua
Eu me senti com direitos, com princípios
E dignidade
De me libertar
Por isso, sem preconceitos eu canto
Eu canto a fantasia
Eu canto o amor, eu canto a alegria
Eu canto a fé, eu canto a paz
Eu canto a sugestão
Eu canto na madrugada
Take it easy my brother Charlie
Pois eu canto até prá minha amada
Esperada, desejada, adorada
Take it easy my brother Charlie
Take it easy meu irmão de cor
Charlie, take it easy my boy
Take it easy my friend
Olha como o céu é azul
Olha como é verde o mar
Olha que sol bonito, Charlie
Take it easy my boy
Take it easy my friend
Tenha calma meu amigo

Taj Mahal

Taj Mahal (1972) - Jorge Ben Jor
(Bm7  C#m7  F#m) 
Essa é a história de uma linda história de amor
Que me contaram e agora eu vou contar
Do amor do príncipe Xá-Jehan, pela princesa Nunts Mahal
Do amor do príncipe Xá-Jehan, pela princesa Nunts Mahal
Tê tê teteretete,  (4x)
Foi uma linda história de amor
Que me contaram e agora eu vou contar
Do amor do príncipe Xá-Jehan, pela princesa Nunts Mahal
Do amor do príncipe Xá-Jehan, pela princesa Nunts Mahal
Pê pê pê pe pepeperepê
(Piano play, piano play...)
Uou uou, pê pê pê pe pepeperepê
(Bass play, bass play...)
Uou uou, pê pê pê pe pepeperepê
(Drum play, drum play...)
Pê pê pê pe pepeperepê
(Violino play...)
Uou uou, pê pê pê pe pepeperepê
(A percursão...)
Uou uou, pê pê pê pe pepeperepê
(Guitarra play...)
Uou uou, pê pê pê pe pepeperepê
Contagem regressiva para o fim:
10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1...

Spyro Gyra

Jorge Ben Jor
Em   Em/D   C     D    Em
Spyro gyra,_____é spyro gyra
Em/D C D
É spyro gyra
Em Em/D C
É um bichinho bonito verdinho
D Em Em/D C D
Que dá na água
Em Em/D C
É um bichinho bonito verdinho
D Em Em/D C D
Que dá na água

Em7
Que plânctum é esse
A7
Que plânctum é esse
C D
É spyro gyra, é spyro gyra (2x)

Em Em/D C D Em
Spyro gyra,_____é spyro gyra
Em/D C D
É spyro gyra
Em Em/D C
É um bichinho bonito verdinho
D Em Em/D C D
Que dá na água
Em Em/D C
É um bichinho bonito verdinho
D Em Em/D C D
Que dá na água

Em Em/D C D
Você sabe o que é um___plânctum
Em Em/D C D
Um plânctum é uma___alga
Em Em/D C D
De água doce ou de água salgada
Em Em/D C
Mas o spyro gyra é doce
D Em
doce, doce, doce, doce
Em/D C D
_____De água doce
Em Em/D C
Mas o spyro gyra é doce
D Em
doce, doce, doce, doce
Em/D C D
_____De água doce, spyro gyra

Em Em/D C D Em
Spyro gyra,_____é spyro gyra
Em/D C D
É spyro gyra
Em Em/D C
É um bichinho bonito verdinho
D Em Em/D C D
Que dá na água
Em Em/D C
É um bichinho bonito verdinho
D Em Em/D C D
Que dá na água

Em Em/D
Um encontro amoroso
C D
Do zigoto masculino
Em Em/D C D
Com o gameta feminino
Em Em/D C D
Formam novas células
Em Em/D C D
Um fio vege____tal
Em Em/D C D
Brilhoso e esverde___ado
Em Em/D C D
Igual a cor da espe____rança
Em Em/D C D
Igual a cor da espe____rança, spyro gyra

Em Em/D C D Em
Spyro gyra,_____é spyro gyra
Em/D C D
É spyro gyra
Em Em/D C
É um bichinho bonito verdinho
D Em Em/D C D
Que dá na água
Em Em/D C
É um bichinho bonito verdinho
D Em Em/D C D
Que dá na água

Senhora dona da casa

Jorge Ben Jor
Tom: F
Intro: Gm  Fm  Gm  Fm  F  G  F  G
    F    G             F       G
Parapapa__ parapapapapapapapa

F     G
Senhora dona da casa
F   G
Vem me vê e vê e vê
F   G
Vem me vê e vê e vê
F   G
O presente que eu trago pra você
F      G
Veja, eu trago a minha bandeira
F      G
Com certeza colorida de purezas
F               G
Cheia de sol, carinho, paixão e estrelas
F   G
Vem me vê e vê e vê
       F
Abre a porta, por favor
G
Que eu quero entrar, com licença
F
Com a minha alegria
G
Com a minha música
F
Com a minha energia
G
Com o meu amor
F
Com a minha fantasia
G
Com a minha certeza
F      G
Que a minha bandeira
F    G
Lhe traga sugestão
F    G
Lhe traga solução
F    G
Lhe traga sugestão
F    G
Lhe traga solução
           F      G
A minha bandeira
F    G
É azul da cor do céu
F      G
Amarela como a cor dos campos de trigo
F           G
Vermelha como a cor do planeta Marte
F     G
As três cores básicas do arco-íris
F     G
As três cores básicas da sua íris
F     G
As três cores básicas do arco-íris
F     G
As três cores básicas da sua íris
    F    G             F       G
Parapapa__ parapapapapapapapa
F    G             F       G
Parapapa__ parapapapapapapapa
       F
Abre a porta, por favor
G
Que eu quero entrar, com licença
F
Com a minha alegria
G
Com a minha música
F
Com a minha energia
G
Com o meu amor
F
Com a minha fantasia
G
Com a minha certeza
F      G
Que a minha bandeira
F    G
Lhe traga sugestão
F    G
Lhe traga solução
F    G
Lhe traga sugestão
F    G
Lhe traga solução
    F    G             F         G
Parapapa__ parapapapapapapapa, senhora
F    G             F         G
Parapapa__ parapapapapapapapa, senhora

Santa Clara clareou

Jorge Ben Jor
Intro: E F#m(7)
                 E       F#m
Santa Clara, clareou
E F#m E F#m E F#m
E aqui quando chegar vai clarear
E F#m
Santa Clara, clareou
E F#m E F#m
E aqui quando chegar vai clarear
            G#m F#m
Os meus caminhos
G#m F#m
Os meus caminhos
E      F#m     E    F#m
Salve Santa Clara
E F#m E F#m
Salve Santa Clara
B     C#     E     B
B
De manhã bem cedinho com despertar alegre
C#
Do canto dos passarinhos
E B
Bonito como Deus gosta
B
O sol nasceu para bem do amor
C#
Deixou tão sereno com seus raios solares
E B
Cheio de esplendor
               A
Com toda a beleza
E
Celestial
B
Em homenagem a Santa Clara
E
ô ô ô ô
B
Santa Clara
E
ô ô ô ô
B
Santa Clara

E F# A

Salve Simpatia

Jorge Ben Jor
Tom: F#m
Intro: Gm Gbm Gm Gbm
        Bm       C#m        Bm                  
Com sorriso, carinho, suavidade simpatia e amor,
Gbm Bm Gbm
esbanjando saúde e alegria
Bm Gbm C#m
Ele vai chegar, ele vai chegar
Gbm Bm C#m Gbm Bm C#m Gbm Bm C#m Gbm
Para animar a festa salve simpatia, para animar a festa,
Bm C#7
boa noite,boa noite bom dia
Gbm Bm Gbm Bm
Da ciência arcaica a filosofia oculta e moderna
Gbm Bm
pode perguntar que ele responderá
Gbm Bm Gbm Bm
Sem pestanejar as vezes as suas respostas
Gbm Bm
ferem como uma flecha ponteaguda e certeira
Gbm Bm Gbm Bm C#7
Por muito que você não acredite é só esperar ele chegar
Gbm Bm C#m Gbm C#m
para animar a festa
Gbm Bm  C#m  Gbm            Bm  C#m         
Para animar a festa salve simpatia,
Gbm Bm C#m Gbm
para animar a festa,
Bm C#7
boa noite, boa noite bom dia
Gbm Bm C#m Gbm Bm
A Banda do Zé Pretinho chegou........
C#m Gbm Bm C#m Gbm
Paraaaa animar a festa

Roberto, corta essa

Jorge Ben Jor
intro: Gm  C9  Gm  C9 (2x)
Gm             C9
Roberto, corta essa
Gm C9
Roberto, corta essa
Gm C9 Eb F
Pois lugar de dragão
Gm C9
É na caverna
Gm                  Cm              F
Você trocou uma princesa, uma princesinha
Bb
Pelo dragão
Fm Bb7
Me desculpe meu amigo
Eb
Pois você merece um beliscão
Deixou a princesa esperando
F Bb
Toda bonita e cheia de vida
G7 Cm
Vai ver que isso coisa feita
F Gm C9
Ou você está precisando de um oculista, Roberto
Gm             C9
Roberto, corta essa
Gm C9
Roberto, corta essa
Gm C9 Eb F
Pois lugar de dragão
Gm C9
É na caverna
Gm               Cm
Pois você é meu amigo
F Bb
E como está, assim não pode ficar
Fm Bb7
Vou levar você numa rezadeira
Eb
Que é pra sua cabeça endireitar
F
Se você passar novamente, por aqui
Bb
Com esse dragão
G7 Cm
Eu vou telefonar pra São Jorge
F Gm C9
Para ele espantar essa assombração, Roberto
Gm             C9
Roberto, corta essa
Gm C9
Roberto, corta essa
Gm C9 Eb F
Pois lugar de dragão
Gm C9
É na caverna
Gm             Cm
Papo vai, papo vem
F Bb
Nem vem, que não tem
Fm Bb7
Isso não é uma bonequinha, Roberto
Eb
Isso é um espanta neném
Se você está
F Bb
Afim de fazer hora
G7 Cm
Leva esse dragão pra dentro
F Gm C9
Que eu levo a princesa pra comer fora, Roberto
Gm             C9
Roberto, corta essa
Gm C9
Roberto, corta essa
Gm C9 Eb F
Pois lugar de dragão
Gm C9
É na caverna

Por causa de você menina


Por causa de você menina (samba, 1963) - Jorge Ben

LP Samba Esquema Novo / Título da música: Por causa de você menina / Jorge Ben (Compositor) / Jorge Ben "Jorge Benjor" (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1963 / Álbum: P 632.161 L / Lado B / Faixa 6 / Gênero musical: Samba.


Tom: Am7
Intro: Am7 D7/9
Am7                       D7/9
Por causa de você bate em peito
Dm7/9              G7           Am7
Baixinho quase calado coração apaixonado por você
D7/9       Am7      D7/9             Am7  D7/9
Menina.....menina que não sabe quem eu sou
Am7   D7/9                Am7 D7/9
Menina que não conhece meu amor
Dm7/9
Pois você passa não me olha.....
G7                Am7
Mas eu olho pra você
Dm7/9
Você não me diz nada
G7                Am7
Mas eu digo pra você
Dm7/9
Você por mim não chora
G7                 Am7
Mas eu choro por você      2X
Dm7/9        G7 Am7
Saiubá, saiubá.....

País tropical

“País Tropical” nasceu de um telefonema de Jorge Ben para a sua musa (na época) Teresa. O compositor, rubro-negro doente, acabara de assistir a uma vitória do Flamengo e telefonara para dividir com a musa a sua alegria — daí a presença da “nega Teresa” nos versos da canção.

A ser verdadeira a história, contada pelo dissimulado Ben, estaria justificada a euforia de “País Tropical”, uma composição espirituosa e otimista, que passa a idéia de um poeta exultante com a vida e a terra onde vive: “Moro / num país tropical / abençoado por Deus / e bonito por natureza [mas que beleza] / em fevereiro [em fevereiro] / tem carnaval [tem carnaval] / tenho um fusca e um violão/ sou Flamengo, tenho uma nega chamada Teresa...”

Tudo isso é cantado no inconfundível estilo Jorge Ben, aqui incorporando uma nova bossa, a das palavras pronunciadas sem a última sílaba. Esta brincadeira com as síncopes gerou um efeito pitoresco, aumentando a curiosidade sobre a canção, uma das mais populares de Ben: “Mó / num pá tropi / abençoá por Dê / e boni por naturê...”

Adotado, como foi dito, pelo tropicalismo, Jorge Ben incorpora a “País Tropical” influências do movimento, sendo uma de suas primeiras gravações a do trio Caetano-Gil-Gal, e sucesso na voz de Wilson Simonal (A Canção no Tempo – Vol. 2 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

País tropical (1969) - Jorge Ben
Tom: G
Intro: G Em C D7
 G   Em C     D7     G    Em C    D7       G   Em
Moro      num país tropical     abençoado por Deus
C        D7   G         Em   C
E bonito por natureza mas que beleza,
D7  G        Em  C
em fevereiro, em fevereiro
D7    G         Em  C          D7              G  Em
Tem carnaval, tem carnaval, tenho um fusca e um violão
C                    D7         G     Em C D7
Sou Flamengo e tenho uma nega chamada Tereza
C7                                                 G
Sambaby Sambaby sou um menino de mentalidade mediana
D7   
Mas assim mesmo feliz da vida
G
pois eu não devo nada a ninguém
C7                                   D7
Pois sou feliz, muito feliz, comigo mesmo
Repetir Refrão
  C7                                   G
Sambaby Sambaby eu posso não ser um band leader, pois é
C7                                   G
Mas lá em casa todos meus camaradas me respeitam, pois é
C7                        
E essa é a razão da simpatica de poder
D7
do algo mais e da alegria

segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Os alquimistas estão chegando

Oa alquimistas estão chegando (1974) - Jorge Ben Jor
Intro:  D7  
   A7  D7   A7 D7    A7
Oooo     Oooo     Oooo
G7        A7               D7          
Os alquimistas estão chegando
G7         A7             D7         
Estão chegando os alquimistas
G7        A7             D7
Os alquimistas estão chegando
G7        A7              D7         
Estão chegando os alquimistas
A7  D7   A7    G7   A7
Oooo     Oooo    Ee   Ee
G7                          A7
Eles são discretos e silenciosos
G7                     A7
Moram bem longe dos homens
G7                                                
Escolhem com carinho a hora
A7
E o tempo de seu precioso trabalho
G7                      A7
São pacientes, passivos e perseverantes
G7                           A7
Executam, segundo as regras herméticas
G7                 A7
Desde a trituração à fixação
G7               A7
A destilação e a coagulação
G7                 A7
Trazem consigo cadinhos
G7                  A7
Vasos de vidro, potes de louça
G7             A7
Todos bem e iluminados
G7                          A7
Evitam qualquer relação com pessoas
G7
De temperamento sórdido
A7        
De temperamento sórdido
G7  A7   G7  A7
Ee  Ee   Ee  Ee
G7        A7               D7          
Os alquimistas estão chegando
G7         A7             D7         
Estão chegando os alquimistas
G7        A7             D7
Os alquimistas estão chegando
G7        A7              D7         
Estão chegando os alquimistas
A7  D7   A7 D7    A7
Oooo     Oooo     Oooo...

O telefone tocou novamente

Jorge Ben Jor
Tom: Em
     Em7              Bm
O telefone tocou novamente
Em7 Bm
Fui atender e não era o meu amor
Em7 Bm
Será que ela ainda está muito zangada comigo
Am D
Que pena há,há,há
Em7
Que pena
Am D
Que pena há,há,há
Em7
Que pena
                               Bm
Pois só ela / me entende e me acode
Em7
Na queda ou na ascensão
Bm
Ela é a paz da minha guerra
Em7
Ela é meu estado de espírito
Bm
Ela é a minha proteção
Am D
Que pena há,há,ha
Em7
Que pena
Am D
Que pena há,há,ha
Em7
Que pena
     D                      Em
Com ela eu sou mais eu
D Em
Com ela eu sou um anjo
D Em
Com ela eu sou criança
Am
Eu sou a paz,
Eu sou o amor
Bm
E a esperança.
Em7
O telefone tocou novamente

O rei é Rosa Cruz

Jorge Ben Jor
intro: Gm  Am7  Dm

Gm Am7 Dm
Nena,_____ nena, pendagron
Gm Am7 Dm
Nena,_____ nena, pendagron
Gm Am7 Dm
Camelot,_____ camelot
Gm Am7 Dm
Camelot,_____ camelot

Gm Am7 Dm
Mandou avisar, que vai chegar o rei
Gm Am7 Dm
Mandou avisar, que vai ter festa para o rei
Gm Am7
Que Deus conserve a sabedoria
Dm
E a bondade do rei
Gm
Que Deus salve o rei
Am7 Dm
Vida longa para o rei
Gm
Eu fui convidado
Am7 Dm
Para nela tomar parte
Gm Am7 Dm
Agradeço à Deus por essa alegria
Gm Am7 Dm
Eu vou ao castelo com bons pensamentos
Gm Am7 Dm
Pois nesse grande curto espaço de tempo
Gm
Eu poderei testemunhar
Am7 Dm
Belos acontecimentos

F G
Vou me cuidar, e me guardar
F
Pensar, refletir, examinar
G
Meu dia-a-dia
F G
Com objetividade, amor e confiança
F
Pois o rei e a sua corte
G
Podem não gostar
F
Se eu negligenciar
G
Se eu não me aprimorar
F G
Infeliz daquele, que é demasiado fútil
F G
Infeliz daquele, que chega sempre por último
F G
Não saberá, não saberá
Gm Am7
Que no manto sagrado do rei
Dm
Tem uma rosa e um cruz
Gm Am7
Que no manto sagrado do rei
Dm
Tem uma rosa e uma cruz
Gm Am7 Dm
Ô nena, nena, nena, pendagron
Gm Am7
O rei é Rosa Cruz
Dm
O rei é Rosa Cruz
Gm Am7
O rei é Rosa Cruz
Dm
O rei é Rosa Cruz
Gm Am7 Dm
Camelot, camelot, camelot
Gm Am7 Dm
Ô nena, nena, nena, pendagron
Gm Am7
O rei é Rosa Cruz
Dm
O rei é Rosa Cruz
Gm Am7
O rei é Rosa Cruz
Dm
O rei é Rosa Cruz
Gm Am7 Dm
Camelot, camelot, camelot

O circo chegou

Jorge Ben Jor
intro: Am7  D9/7
Am7                 D9/7
Olha que o circo chegou
Am7 D9/7
Não custa nada você ir até lá
Am7 D9/7
O circo é alegria de viver
Am7 D9/7
O circo é alegria que você precisa conhecer
Am7               D9/7
Tem um macaco cientista
Am7 D9/7
Um urubu que toca flauta e violão
Am7 D9/7
Uma orquestra de sapos
Am7
A cabra ciclista
D9/7
E a girafa celesteira
Am7 D9/7
Tem um anão gigante
Am7 D9/7
A mulher barbada e o homem avestruz
Am7 D9/7
Tem o homem foguete
Am7 D9/7
Que entra em órbita a qualquer hora
Am7 D9/7
E quando menos você espera supense
Am7 D9/7
O leão foge da jaula
Am7 D9/7
Mas calma minha gente que o leão é sem dente
Am7 D9/7
Mas calma minha gente que o leão é sem dente
Am7 D9/7
O mágico que engole espada e come fogo
Am7 D9/7
Vira elefante e sai voando
Am7 D9/7
Vinda diretamente de Paris
Am7 D9/7
Uma sexy, linda bailarina
Am7 D9/7
Dançando ao som da escaldante banda
Am7 D9/7
Do seu Tião Brilhantina
Am7 D9/7
E quando não está roubando mulher
Am7 D9/7
Aparece o palhaço Tereré
Am7 D9/7
Distribuindo goiabada e requeijão
Am7 D9/7
Ingressos pra domingo que vem
Am7 D9/7
E anunciando a grande atração
Bm           E
A grande atração
Am7 D9/7
É uma grande vidente
Bm E
Uma grande vidente
Am7 D9/7 Bm E
Que tudo sabe, que tudo vê, que tudo sente
Am7 D9/7
E agora com vocês
Bm E
A grande cartomante, a internacional
Am7 D9/7 Bm E
Dayse, a mulher do homem que come raio laser
Am7 D9/7
E agora com vocês
Bm E
A grande cartomante, a internacional
Am7 D9/7 G
Dayse, a mulher do homem que come raio laser

C G
O circo chegou, vamos todos até lá
C
O palhaço que é
G
É ladrão de mulher
C G
O circo chegou, vamos todos até lá
C
O palhaço que é
G
É ladrão de mulher
C
Oh, oh, oh, oh!
    G
Banacuca
C
gum, gum, gum
G
Banacuca
C
gum, gum, gum
G
Banacuca
C
gum, gum, gum
G C
Banacuca
G C G
Olha que o circo chegou!

Morre o burro, fica o homem

Jorge Ben Jor
Intro.: C F
C F
Se ela disser que não lhe quer mais,
Há há há há
Arranje outra, meu rapaz
Hum hum
Se ela disser que não volta mais
Há há há há
Arranje outra, meu rapaz
Hum hum
F7 G7
Pois neste mundo maravilhoso vive mal
Quem não vive de amor
Ô ô ô
Olha as margaridas na janela
Você querendo também pode conquistar uma delas
Há há há há
É a tristeza que some
F                        C    F C F C
Morre o burro, fica o homem
Morre o burro, fica o homem
C F
Se ela disser que não lhe quer mais,
Há há há há
Arranje outra, meu rapaz
Hum hum
Se ele disser que não volta mais
Há há há há
Arranje outra, meu rapaz
Hum hum
Hum hum
Hum hum
Hum hum
Hum hum
Hum hum
Tá tá tá rá
Tá tá tá rá
Tá tá tá rá
Tá tá tá rá
Tá tá tá rá

Minha teimosia, uma arma pra te conquistar

Jorge Ben Jor
Introd.: G#7 Cm7 F#7 Bbm7
G#7 Cm7 F#7 Bbm7 G#7 Cm7 F#7 Bbm7
Lalalala...
G#7      Cm7  F#7       Bbm7 G#7     Cm7  F#7  Bbm7
A minha teimosia é uma arma pra te conquistar
G#7 Cm7 F#7
Eu vou vencer pelo cansaço
Bbm7 G#7 Cm7 F#7 Bbm7 D#
Até você gostar de mim, mulher, mulher
Bbm7 Cm7
Mulher graciosa, alcança a honra
Bbm7 Cm7
Você alcançou, mulher
Bbm7 Cm7
Minha amada, minha querida, minha formosa
Bbm7
Vem e me fala que eu sou o seu lírio
Cm7 Bbm7
E você é minha rosa, ahhh..
Cm7 Bbm7
Mostra-me teu rosto, ahhh..
Cm7
Fazei-me ouvir a tua voz
G#7 Cm7 F#7 Bbm7 G#7 Cm7 F#7 Bbm7
Põe estrelas em meus olhos
G#7 Cm7 F#7 Bbm7
Músicas em meus ouvidos
G#7 Cm7 F#7 Bbm7
Põe alegria em meu corpo
G#7 Cm7 F#7 Bbm7
Junto com amor de você
D#
Mulher, mulher
G#7 Cm7 F#7 Bbm7 G#7 Cm7 F#7 Bbm7
Lalalala...

Minha menina

Jorge Ben Jor
Tom: G
Intro: G C G C
Bb A G Bb A G
(G C)
Ela é minha menina
E eu sou o menino dela
Ela é o meu amor
E eu sou o amor todinho dela
G A
A lua prateada se escondeu
B C G
E o sol dourado apareceu
A
Amanheceu um lindo dia
B
Cheirando alegria
C
Pois eu sonhei e acordei
D
Pensando nela
(G C)
Pois ela é minha menina
E eu sou o menino dela
Ela é o meu amor
E eu sou o amor todinho dela
G A
A roseira já deu rosa
B C G
E a rosa que eu ganhei foi ela
A
Por ela eu ponho meu coração
B
Na frente da razão
C
Pois vou dizer pra todo mundo
D
Como gosto dela
(G C)
Porque ela é minha menina
E eu sou o menino dela
Ela é o meu amor
E eu sou o amor todinho dela
Minha menina
Minha menina

Mexe mexe

Jorge Ben Jor
intro: A D

A D
Mexe, mexe mexe (tô mexendo)
A D
Mexe, mexe mexe (tô mexendo)

A D
Quando você pára de brincar de mexer
A D
Você envelhece (lhece)
A D
Quando você pára de brincar de mexer
A D
A sua barba cresce (cresce)
A D
Quando você pára de brincar de mexer
A D
Seu coração ao invés de bater padece (dece)
A D
Irmão, irmã
A
Pare, pense, brinque e mexa
D
Pare, pense, brinque e mexa
A D
Pois a vida, é bela
A
Tem gente que não sabe
D
Brincar e mexer com ela
A D
Pois a vida, é bela
A
Tem gente que não sabe
D
Brincar e mexer com ela
A D
Por isso, mexe mexe

A D
A arte de mexer
A
Vem desde os tempos da pedra lascada
D
Todo mundo mexia
A
Todo mundo balançava
D
Todo munda sacudia
A D
Todo mundo requebrava e cantava
A D
Mexe, mexe, mexe, mexe (tô mexendo)
A D
Mexe, mexe, mexe, mexe (tô mexendo)
A D
Pois quando você pára de brincar de mexer
A D
Você envelhece (lhece)
A D
Mexe mexe, por favor
A D
Mexe mexe, meu amor
A D
É um, é dois, é três, la vai
A
Todo mundo mexendo
D
Todo mundo mexendo
A
em cima, embaixo
D
Embaixo, em cima
A D
Pa, pa, pa, pa, pa, pa, pa, pa, pa
A
Quero ver mexer

A D A D

sábado, 9 de dezembro de 2006

Mas que nada

Na própria letra de “Mas Que Nada”, Jorge Ben afirma que seu samba é um “misto de maracatu” (“Este samba que é misto de maracatu / é samba de preto velho / samba de preto tu”). Com efeito, “Mas Que Nada” e as outras composições de seu elepê de estréia, Samba esquema novo — que vendeu cem mil cópias em dois meses —, são um misto de samba e maracatu, com melodias e harmonias simplórias, quase primitivas, concentrando-se a ênfase no ritmo, que ele comanda com seu violão percussivo.

Complementam o estilo as letras também muito simples, cheias de palavras inventadas, de função apenas rítmica, que o compositor canta com voz personalíssima, absolutamente adequada ao repertório.

“Mas Que Nada” tornou-se conhecida no exterior pela versão americanizada de Sérgio Mendes e seu grupo Brasil 66, ao qual faltava exatamente o forte de Ben, ou seja, o balanço. Sem ser antigo nem moderno, mas exibindo influências de rock e bossa nova, Jorge Ben teve no início de carreira trânsito livre nos programas de maior sucesso na tevê como “O Fino da Bossa” e “Jovem Guarda”. Já na terceira década de atividade, ele mudaria o nome para Jorge Ben Jor (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Mas que nada (samba, 1963) - Jorge Ben Jor - Interpretação: Jorge Ben

LP Samba Esquema Novo / Título da música: Chove chuva / Jorge Ben (Compositor) / Jorge Ben "Jorge Benjor" (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1963 / Álbum: P 632.161 L / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Samba.


intro: Gm7 Cm7 F7
(Gm7 Cm7 F7)
Oh.............O Ariá raiou oba oba oba
Gm7                D7(#9)
Mas que nada sai da minha frente
Gm7
Que eu quero passar
D7(#9)               Gm7
Pois o samba está animado
D7(#9)    Gm7
O que eu quero é sambar
Cm7        F7          Gm7
Este samba que é misto de maracatu
Cm7
É samba de preto velho
F7          Gm7 
Samba de preto tú
Gm7      D7(#9)                Gm7 
Mas que nada    um samba como este tão legal
D7(#9)          Gm7       D7(#9)   Gm7
Você não vai querer que eu chegue no final

sexta-feira, 8 de dezembro de 2006

Jorge da Capadócia

Jorge Ben Jor
Intro: Em  F#m7  G  F#m7       4x 
Em  F#m7  G  F#m7         Em  F#m7  G  F#m7
Jorge,                   da Capadócia,
Em  F#m7  G  F#m7         Em  F#m7  G  F#m7 
Jorge,                   da Capadócia,    
         

Solo: Em/D C#m7/5- C7+ Em        4x  
   

Em/D                C#m7/5- C7+              Em 
Jorge sentou praça,       na cavalaria
Em/D                    C#m7/5- 
Eu estou   feliz porque
C7+                                Em      
eu também sou da sua companhia
Em/D            C#m7/5-          C7+ 
Eu estou vestido com as roupas      
Em 
e as armas de Jorge
Em/D                                    C#m7/5-  C7+
Para que meus inimigos tenham pés
Em
E não me alcancem
Em/D                           C#m7/5-  C7+
Para que meus inimigos tenham mãos
Em
E não me peguem e não me toquem
Em/D                            C#m7/5-    C7+
Para que meus inimigos tenham olhos
Em
E não me vejam
Em/D                       C#m7/5-  C7+
E nem mesmo pensamentos eles possam ter
Em
Para me fazerem mal
Em/D             C#m7/5- C7+               Em
Armas de fogo,        meu corpo não alcançará
Em/D                       C#m7/5- C7+
Facas lanças se quebrem
Em
Sem o meu corpo tocar
Em/D                               C#m7/5-  C7+
Cordas correntes se arrebentem 

Em
Sem o meu corpo amarrar
Em/D                    C#m7/5-         
Pois eu estou vestido com as roupas
C7+       Em
e as armas de Jorge
Em/D                     C#m7/5-  C7+       Em
Jorge é da Capadócia,          viva Jorge!
Em/D                     C#m7/5-  C7+           Em
Jorge é da Capadócia,          salve Jorge!
Em/D    C#m7/5-  C7+                   Em     
Perseverança        ganhou do sórdido fingimento
Em/D     C#m7/5-   C7+                Em  
E disso tudo,         nasceu o amor 
         

Em/D C#m7/5- C7+ Em      2x

Em/D          C#m7/5-  C7+       Em     
Ogã,                     toca pra Ogum
Em/D    C#m7/5- C7+                     Em
Ogã,       Ogã, toca pra Ogum
Em/D                     C#m7/5- C7+             Em
Jorge é da Capadócia,     Jorge é da Capadócia
Em/D                    C#m7/5-
Ogã,            toca pra Ogum,    
C7+        Em
Ogã, toca pra Ogum
Em/D                C#m7/5-  C7+                  Em
Jorge sentou praça,           na cavalaria
Em/D                 C#m7/5-    C7+
E eu estou feliz porque
Em
eu também sou da sua companhia
Em/D          C#m7/5-  C7+           Em
Ogã, toca pra Ogum, Ogã, toca pra Ogum
Em/D           C#m7/5- C7+              Em
Jorge da Capadócia,    Jorge da Capadócia    

Solo: Em/D C#m7/5- C7+ Em        6x

Em/D         C#m7/5-                        
Ogã,           toca pra Ogum, Ogã,
C7+          Em
toca pra Ogum
Em/D           C#m7/5- C7+            Em
Ogã, toca pra Ogum, Ogã, toca pra Ogum
Diz Jorge,
Em/D           C#m7/5- C7+                 Em   
Jorge da Capadócia,    Jorge da Capadócia  

Jesualda

Jorge Ben Jor
(Am7 Bm7 Em7)
 Jesualda parou com o morro
Pois ela estava no alto
Mas não estava por cima
Moça simpática prendada ano ginasial completo
Toda certinha ainda donzela
Prá ninguém botar defeito
Cheia de afeto
Desceu pra ver de perto o asfalto quente
Sentir a brisa e a água salgada do mar
Molhando seu corpo delgado
Procurou um emprego e achou
Foi trabalhar num duplex na zona sul
De cozinheira de forno e fogão
La, la, la, la, la, la, la, la, la
La, la, la, la, la, la, la, la, la
Na flor da idade
Tão pura tão linda tão meiga
No ponto do ônibus
Num domingo à tarde
Sua felicidade pintou
Pois um moço simpático
Que ia no seu carro meio apressado
Com bandeira e tudo
Com bandeira e tudo ao Maracanã
No que olhou pro lado, parou
Saltou levou um papo
E a linda simpática donzela ele amarrou
Hoje Jesualda é feliz
Casou de véu e grinalda
E agora espera baby
Espera baby no exterior
Espera baby no exterior
Salve simpatia
La, la, la, la, la, la, la, la, la

Ive Brussel

Jorge Ben Jor
Tom: A
Intro: D7M C7M A#7M A7M ( 3x )
D7M             C7M  A#7M A7M   D7M  C7M A#7M  A7M
Você com essa mania sensual ....de sentir e me olhar
D7M C7M A#7M A7M
Você com esse seu jeito contagiante....
D7M C7M A#7M A7M
fiel e sutil de lutar
Bm E/G# C#m F#7
Não sei não, assim você acaba me conquistando
Bm E/G# C#m F#7
Não sei não, assim eu acabo me entregando
D7M C7M A#7M A7M
Pois está fazendo uma ano e meio amor
D7M C7M A#7M A7M
Que eu estive por aqui
D7M C7M A#7M A7M
Desconfiado, sem jeito e quase calado
D7M C7M A#7M A7M
Quando fui bem recebido e desejado por você
D7M C7M A#7M A7M
Nunca como eu poderia esquecer amor
Bm E/G# C#m F#7
Ai, ai se naquele dia você foi tudo, foi demais pra mim
Bm E/G# C#m F#7
Ai, ai se naquele dia você foi tudo, fez de mim um anjo
     Bm   E/G#    C#m      F#7      Bm    E/G#  C#m7 F#7
Ive, Ive Ive Brussel, Brussel, Brussel, Brussel

Gabriel, Rafael, Miguel

Jorge Ben Jor
intro: F  C  G  Bb  C  G
 F   C   G
Ôô, Ôô, Ôô
Bb C G
Ôô, Ôô, Ôô
F C G
Flap, flap, flap, fly, fly
Bb C G
Flap, flap, flap, fly, fly
F C G
Eles chegaram pra bombar
Bb C G
Eles chegaram pra bombar
F            C      G
Viram a nave-mãe pousando
Bb C G
Viram os três saltando
F C G
Tocando, cantando, dançando
Bb C G
Tocando, cantando, dançando
F C G
Flap, flap, flap, fly, fly
Bb C G
Flap, flap, flap, fly, fly
F C G
Ôô, Ôô, Ôô
Bb C G
Ôô, Ôô, Ôô
F    C   G  Bb  C   G  F   C    G
Gabriel,___ Rafael,___ Mi__guel
Bb C G
Gabriel, Rafael e Miguel
         F           C            G
Estão na área pra limpar e harmonizar
Bb C G
Esse trio desfaz e espanta qualquer coisa ruim
F C G
Qualquer coisa fútil, qualquer baixo astral
Bb C G
Neutraliza ataques____ traiçoeiros
F C G
Derruba qualquer defesa braba
Bb C G
Em nome do amor, em nome do Pai
F C G
Ôô, Ôô, Ôô
Bb C G
Ôô, Ôô, Ôô
F C G
Flap, flap, flap, fly, fly
Bb C G
Eles chegaram pra bombar
F C G
Eles chegaram pra bombar
Bb   C  G
Gabriel
F C G
Alegria, educação, comunicação e graça
Bb C G
Rafaeeeeel
F C G
Esplendor, glória, cura e fraternidade
Bb C G
Migueeeeel
F C G
Beleza, harmonia, fé e esperança
Bb          C          G
Flap, flap, flap, fly, fly
F C G
Eles chegaram pra bombar
Bb C G
Eles chegaram pra bombar
F C G
Ôô, Ôô, Ôô
Bb C G
Ôô, Ôô, Ôô
     F       C      G
Gabriel, Rafael e Miguel
Bb C G
Estão na área pra limpar e harmonizar
F    C         G
Hey, hey, hey, hey, hey...
Bb C G
Hey, hey, hey, hey, hey...
F  C  G  Bb  C  G (até o final da música

Funk Astrid

Jorge Ben Jor
Olha o funk Astrid

Olha o funk, olha o funk
D
Olha o funk Astrid
G
Olha o funk, olha o funk

Olha o funk Astrid

D D7 G
Parabéns,____ Astrid
D
Miss símpatia
D7 G
Parabéns, pra você
D
Alô Astrid, como é que é?

Vai descer ou não vai descer?
G
Tá todo mundo esperando pra ver

Eu também quero ver, quero ver
D
Eu quero ver você dançar o funk miudinho

Eu quero ouvir você falar

Eu quero ouvir você cantar
G
Eu quero ver você apresentar Astrid
D
Dona da tarde

Emoções cativas, mentais
G
Vibrações alegres, sensuais e positivas
D D7 G
Parabéns,_____ Astrid
D
Miss símpatia
D7 G
Parabéns, pra você

D
Eu quero ver você dançar o funk miudinho

Eu quero ouvir você falar

Eu quero ouvir você cantar
G
Eu quero ver você apresentar Astrid
D
Dona da tarde

Emoções cativas, mentais
G
Vibrações alegres, sensuais e positivas
D D7 G
Parabéns,_____ Astrid
D
Miss símpatia
D7 G
Parabéns, pra você

D
Eu quero ver você dançar o funk miudinho

Eu quero ouvir você falar

Eu quero ouvir você cantar
G
Eu quero ver você apresentar Astrid
D
Dona da tarde

Emoções cativas, mentais
G
Vibrações alegres, sensuais e positivas

D
Olha o funk

Olha o funk, olha o funk
G
Olha o funk Astrid

Olha o funk, olha o funk
D
Olha o funk Astrid

Olha o funk, olha o funk

G D G D