terça-feira, 23 de maio de 2006

Tranquei a vida


Tranquei a vida (1977) - Ronnie Von e Tony Osanah (gravada em 1976)

LP Ronnie Von / Título da música: Tranquei a vida / Ronnie Von (Compositor) / Tony Osanah (Compositor) / Ronnie Von (Intérprete) / Gravadora: RCA Victor / Ano: 1977 / Álbum: 103.0203 / Lado B / Faixa 1.


Tom: C

Intro: Am  Bm7  B5  E7  Am  Bm7  B5  E7
           
           Am                Dm
Tranquei a vida, neste apartamento                              
       G                  C   Bm7b5
E a marcada, juventude também                           
E7         Am                 Dm
Meu medo esconde, do meu pensamento                             
           F                       Bm7b5 E7
A sorte, a morte e a ausência de alguém                         
           Am               Dm
Se saio às ruas, passo pela vida                                
        G                          C  Bm7b5
Numa calçada, numa esquina ou num bar                           
E7        Am                     Dm
Misturo a dor, com a multidão perdida                           
             F  E7                     Am  E7
Pra me esconder    e não mais me encontrar                              
             A          Amaj7        A          Amaj7
Tão minha e tão mulher,      amada onde estiver                         
        F#m                D         E7
A quero tão pra mim, ainda quero sim                            
            C                  F
Seja em que tempo for, marcado pelo amor                                
          Bm7b5        E7
Volte pra mim, volte correndo                           
         Am                  Dm
Meu desespero agarra a sua ausência                             
       G                     C   Bm7b5 E7
E Como náufrago, em sua salvação                                
Am                                        F
Ah! e essa vontade, guardada em paciência                               
              Bm7b5               E7 Bm7b5 E7
De lhe abraçar     e rolar neste chão   
Am                                    F
Mas falta coragem pra gritar seu nome   
          Bm7b5                      E7 Bm7b5 E7
Mesmo que seja pra ninguém me escutar   
Am                             F
E a porta aberta a lhe esperar                  
                       Bm7b5                E7 Am E7
Consome um sonho maior,     lhe vendo voltar    
             A         Amaj7        A          Amaj7
Tão minha e tão mulher,     amada onde estiver  
        F#m                D         E7
A quero tão pra mim, ainda quero sim    
            C                  F
Seja em que tempo for, marcado pelo amor        
          Bm7b5         E7
Volte pra mim, volte correndo   
             A         Amaj7        A          Amaj7
Tão minha e tão mulher,     amada onde estiver  
        F#m                D         E7
A quero tão pra mim, ainda quero sim    
            C                  F
Seja em que tempo for, marcado pelo amor        
          Bm7b5         E7    Bm7b5 E7
Volte pra mim, volte correndo   
           Am
Tranquei a vida...

A praça


A praça (marcha, 1967) - Carlos Imperial - Intérprete: Ronnie Von

LP Ronnie Von / Título da música: A praça / Carlos Imperial (Compositor) / Ronnie Von (Intérprete) / Gravadora: Polydor Ano: 1967 / Álbum: LPNG 44.005 / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Marcha.


Tom: G  

Intro: G  Am  D   G   Am   D     G 

G            G#º        Am
Hoje eu acordei com saudades de você
    D                    G
Beijei aquela foto que você me ofertou
                G#º        Am
Sentei naquele banco da pracinha só porque
     D                      G
Foi lá que começou o nosso amor
   G               G#º         Am
Senti que os passarinhos todos me reconheceram
   D                    G
E eles entenderam toda minha solidão
                Em        Am
Ficaram tão tristonhos e até emudeceram
D                        G
Aí então eu fiz esta canção
                               Am
 A mesma praça, o mesmo banco
                   D                  G
 As mesmas flores, o mesmo jardim
                                 Am
 Tudo é igual, mas estou triste
                    D                   G   D
 Porque não tenho você perto de mim
   G          G#º        Am
Beijei aquela árvore tão linda onde eu
     D                   G
Com meu canivete um coração eu desenhei
            G#º        Am
Escrevi no coração meu nome junto ao seu
D                            G
Ser seu grande amor então jurei
                    G#º          Am
O guarda ainda é o mesmo que um dia me pegou
   D                  G
Roubando uma rosa amarela pra você
             G#º           Am
Ainda tem balanço, tem gangorra meu amor
   D                         G                         
Crianças que não param de correr
 A mesma praça...
  G           G#º        Am
Aquele bom velhinho pipoqueiro foi quem viu
 D                        G
Quando envergonhado de namoro eu lhe falei
           G#º        Am
Ainda é o mesmo sorveteiro que assistiu
 D                            G
Ao primeiro beijo que eu lhe dei
  G              G#º            Am
A gente vai crescendo, vai crescendo 
E o tempo passa
   D                     G              
E nunca esquece a felicidade que encontrou
                 G#º            Am
Sempre eu vou lembrar do nosso banco
Lá da praça
     D                      G
Foi lá que começou o nosso amor
 A mesma praça...

Michelle


Michelle (1966) - John Lennon e Paul McCartney - Interpretação: Golden Boys

LP Alguém Na Multidão / Título da música: Michelle / John Lennon (Compositor) / Paul McCartney (Compositor) / Golden Boys (Intérprete) / Gravadora: Odeon / Ano: 1966 / Álbum: MOFB 3460 / Lado B / Faixa 2.



----D------- Gm-------- C---------------- Do------- A7
Michelle, meu bem / Hoje eu sei que o amor chegou
-----Ab0 --------A7 ----D----------- Gm
Chegou pra mim / Michelle, meu bem
C ----------------Ab0----------- A7 ---Abo---- A7

A paixão que sinto / Não tem fim, não tem fim


-----Dm -------------------------F ----------Bb
Te amo, te amo, te amo / Sem ti não sei viver
---A7 ------------Dm ------------Dm7+--- Dm7
Não sei o que fazer / Se um dia te perder
----Dm6 ----Gm---- A7
Posso enlouquecer

Fala


Fala (1973) - João Ricardo e Luhli - Intérprete: Secos e Molhados

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: Fala / João Ricardo (Compositor) / Luhli (Compositor) / Secos & Molhados (Ney Matogrosso / João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1973 / Álbum: SLP 10.112 / Lado B / Faixa 8.


Int.: D A B/F#

            G               Abº
Eu não sei dizer nada por dizer
            D  A/C# Bm
Então eu escuto
 D/C      G                 Abº
Se você disser tudo o que quiser
           D    A/C# Bm D/C G Gm
Então eu escuto
 D  D/C 
Fala
               G           Gm/Bb
Lá lá lá lá lá lá lá lá lá
 D    D A B/F#
Fala 
                G                Abº
Se eu não entender, não vou esconder
            D  A/C# Bm
Então eu escuto
D/C         G               Abº
Eu só vou falar na hora de falar
           D    A/C# Bm D/C G Gm
Então eu escuto
 D  D/C 
Fala
               G           Gm/Bb
Lá lá lá lá lá lá lá lá lá
 D    D A B/F#
Fala 

 D
Fala

Amor


Amor (1973) - João Ricardo e João Apolinário - Interpretação: Secos e Molhados

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: Amor / João Ricardo (Compositor) / João Apolinário (Compositor) / Secos & Molhados ( Ney Matogrosso / João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1973 / Álbum: SLP 10.112 / Lado A / Faixa 4.


Intr: (C  C4  C  C9) C  Bb C  Bb

 C          Bb     C 
Leve, como leve pluma muito leve, leve pousa
      Bb       C  Bb    C  Bb
muito leve leve pousa
C         Bb      C  
Na simples e suave coisa, suave coisa nenhuma
Bb         C  Bb C  Bb
   Suave coisa nenhuma
C         Bb      C                 Bb
Sombra, silêncio ou espuma nuvem azul que arrefece


F       C
Simples e suave coisa
F      C   Bb  (C Bb)
suave coisa nenhuma, que me amadurece

C          Bb             C 
Leve, como leve pluma muito leve, leve pousa
      Bb             C  Bb C  Bb C  Bb 
muito leve leve pousa
  (C           Bb)     
tchururu, tchtchutchurururu

Que fim levaram todas as flores

Que fim levaram todas as flores (1978) - João Ricardo - Intérprete: Secos e Molhados

LP A Volta Dos Secos & Molhados / Título da música: Que fim levaram todas as flores / João Ricardo (Compositor) / Secos & Molhados (João Ricardo, Sergio Ricardo, Wander Tosh, Lili Rodrigues e João Ascensão) (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1978 / Álbum: 6349 363 / Lado A / Faixa 1.


Tom: D
intro: D A A4 D D4

                         A       A4 A
Que fim levaram todas as flores?
            A4          D    D4 D
Que o preto velho me contava
          D4             A       A4 A
Que fim levaram todas as flores?
             A4           D    D4 D
Que a rainha louca não gostava
    
             D4         G
Que a lapela morta carregava 
                           D     D4 D
Que o olhar de todos me lembrava
          D4             A       A4 A 
Que fim levaram todas as flores?
             A4             D    D4 D
Que qualquer coisa não estragava

            D4        G
Em qualquer dia que podia
                     D    D4 D
Com grande amor e alegria
          D4             A       A4 A
Que fim levaram todas as flores?
                 A4         D   D4 D
Que a criança as vezes me pedia
             
                 (D4 A A4 A A4 D D4 D) 2x 
Vocalização: Laralara laralaralala

             D4         G
Que a lapela morta carregava 
                           D     D4 D
Que o olhar de todos me lembrava
          D4             A       A4 A 
Que fim levaram todas as flores?
             A4             D    D4 D
Que qualquer coisa não estragava

Solo de gaita: (D4 A A4 A A4 D D4 D) 2x 

            D4        G
Em qualquer dia que podia
                     D    D4 D
Com grande amor e alegria
          D4             A       A4 A
Que fim levaram todas as flores?
                 A4         D   D4 D
Que a criança as vezes me pedia
          D4             A       A4 A
Que fim levaram todas as flores?
                 A4         D   D4 D
Que a criança as vezes me pedia
          D4             A
Que fim levaram todas as flores?

Não, não digas nada


Não não digas nada (1974) - Fernando Pessoa e João Ricardo - Intérprete: Secos e Molhados

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: Não não digas nada / João Ricardo (Compositor) / Fernando Pessoa (Compositor) / Secos & Molhados (Ney Matogrosso /João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1974 / Álbum: SLP 10.152 / Lado A / Faixa 3.


(João Ricardo, sobre poema de Fernando Pessoa)

Int.: (Bb/A B/A A) 2x
D
Não: não digas nada
  Bb7+
Supor o que dirá
       C
A tua boca velada
           D
É ouvi-lo já
D
É ouvi-lo melhor
            Bb7+
Do que o dirias
                    C
O que és não vem à flor
                  D
Das frases e dos dias
A
És melhor do que tu
           G/B     A/C#
Não digas nada, sê

Graça no corpo nu
       G/B         D Bb7+ C D
Que invisível se vê
                   D Bb7+ C D
Não: não digas nada
                  A/C# G/B A/C# G/B
Não: não digas nada

Rondó do capitão


Rondó do Capitão (1973) - Manuel Bandeira e João Ricardo - Intérprete: Secos e Molhados

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: Rondó do Capitão / João Ricardo (Compositor) / Manuel Bandeira (Compositor) / Secos & Molhados ( Ney Matogrosso / João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1973 / Álbum: SLP 10.112 / Lado B / Faixa 6.


Intro: C G 

C        G 
Bão Balalão 
C           G 
Senhor Capitão 
   F        G 
Tirai este peso 
C           G C G 
Do meu coração 
C             G 
Não é de tristeza, 
C             G 
Não é de aflição: 
   F         G 
É só de esperança, 
C           G   C  G 
Senhor capitão! 
C           G 
A leve esperança, 
C             G 
A áerea esperança... 
   F         G   C  G 
Aerea, pois não! 
   C           G 
- Peso mais pesado 
C           G 
Não existe não 
    F         G 
Ah,livrai-me dele, 
C           G   C 
Senhor capitão!

O hierofante


O hierofante (1974) - Oswald de Andrade e João Ricardo - Intérprete: Secos e Molhados

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: O hierofante / João Ricardo (Compositor) / Oswald de Andrade (Compositor) / Secos & Molhados (Ney Matogrosso /João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1974 / Álbum: SLP 10.152 / Lado B / Faixa 2.


(intro 3x) A# E

 G         D
Não há possibilidade
A                 E
De viver com essa gente
G            D
E nem com nenhuma gente
A                E
Nem com nenhuma gente
B                    A
A desconfiança te cercará como um escudo
B                         A
Pinte o escaravelho de vermelho
   E                A
E tinge os rumos da madrugada
   E                A
E tinge os rumos da madrugada
   Am                            B
Irão de longe as multidões suspirosas
  Am                   B
Escutar o bezerro plangente ti ti ti tiriri ririri
 E            G             A             C
Tiriri ririri tiriri ririri tiriri ririri ri...
  E            G     A           C
Lá lálálá lá lá... lá lálálá lá lá...
E    G    A        C  (E G A C) (3x) (E G) (E A G) E F#
Lá lá lá lá lá lá lá...
G         D
Não há possibilidade
A                 E
De viver com essa gente
G            D
E nem com nenhuma gente
A                E
Nem com nenhuma gente
B                    A
A desconfiança te cercará como um escudo
B                           ( Bb ) A  (G) E
Pinte o escaravelho de vermelho

El Rey


El Rey (1973) - João Ricardo e Gerson Conrad - Intérprete: Secos e Molhados

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: El Rey / João Ricardo (Compositor) / Gerson Conrad (Compositor) / Secos & Molhados ( Ney Matogrosso / João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1973 / Álbum: SLP 10.112 / Lado B / Faixa 3.


(Em Em7/9 Em7/9+ Em7/9 Em)
Eu vi el rey andar de quatro

De quatro caras diferentes
 C       D         C    
De quatrocentas celas
                D     ( Em Em7/9 Em7/9+ Em7/9 Em)
Cheias de gente
Eu vi el rey andar de quatro

De quatro patass reluzentes
C         D          C D  (Em Em7/9 Em7/9+ Em7/9 Em)
De quatrocentas mortes
Eu vi el rey andar de quatro

De quatro poses atraentes
C         D       C                           
De quatrocentas velas
                D  (Em Em7/9 Em7/9+ Em7/9 Em7/9+)
 Feitas duendes

O patrão nosso de cada dia


O patrão nosso de cada dia (1973) - João Ricardo - Intérprete: Secos e Molhados

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: O patrão nosso de cada dia / João Ricardo (Compositor) / Secos & Molhados ( Ney Matogrosso / João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1973 / Álbum: SLP 10.112 / Lado A / Faixa 3.


Int.: G/B Gm/Bb G/A A7/9 D D4
D         C               G
Eu quero amor da flor de cactus
          D  D4 D
Ela não quis
              C             G
Eu dei-lhe a flor de minha vida
        D    C
Vivo agitado
           D
Eu já não sei se sei
     C             D  C
De tudo ou quase tudo
              G
Eu só sei de mim, de nós
         D    D4 D F G D D4 D
De todo mundo
          C           G
Eu vivo preso à sua senha
        D    D4 D
Sou enganado
           C            G
Eu solto o ar no fim do dia
         D   C
Perdi a vida
           D
Eu já não sei se sei
   C               D  C
De nada ou quase nada
              G
Eu só sei de mim

Só sei de mim
           D D4 F G D D4 D
Só sei de mim
          C             G
O patrão nosso de cada dia
          D   D4 D
Dia após dia
          C             G
O patrão nosso de cada dia
          D   C
Dia após dia
          D             C
O patrão nosso de cada dia
          D  C
Dia após dia
          G             D  D4 F G D D4 D G/B Gm/Bb D
O patrão nosso de cada dia

Tercer mundo


Tercer Mundo (1974) - João Ricardo e Julio Cortázar - Interpretação: Secos e Molhados

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: Tercer mundo / João Ricardo (Compositor) / Julio Cortázar (Compositor) / Secos & Molhados (Ney Matogrosso /João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1974 / Álbum: SLP 10.152 / Lado A/ Faixa 1.


Introdução: Em D C B7
 Em
Ahí no lejos
              D
Las anguilas laten
           C
Su imenso pulso
        B7
Su planetário giro
  Em              D
Todo espera el ingreso
        C
En una danza
                     B7
Que ninguna Izadora danzó
  C                     B7
Nunca de este lado del mundo
 C             B7
Tercer mundo global
     Em         D
Del hombre sin orillas
                   C
Chapoteador de história
        B7  
Vispera de si mismo
  C                     B7
Nunca de este lado del mundo
 C              B7    Em
Tercer mundo global

Flores astrais


Flores astrais (1974) - João Ricardo e João Apolinário - Intérprete: Secos e Molhados

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: Flores astrais / João Ricardo (Compositor) / João Apolinário (Compositor) / Secos & Molhados (Ney Matogrosso / João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1974 / Álbum: SLP 10.152 / Lado A/ Faixa 2.


Introdução:  (D A/C# C G D)x2 
Vocalização: (D A/C# C G D)x2

 D                     A/C#
 Um grito de estrelas  vem do infinito
 C             G     D
 E um bando de lu__z repete o grito
 D                A/C#
Todas as cores e outras mais
 C        G         D
 Procriam flores astrais

  : A                  G  D  G   D  G D
2x: O verme passeia na lu_a chei_a
  : A                  D  C  G    D
  : O verme passeia na lu_a  chei_a

Vocalização: (D A/C# C G D)x2 

  : A                  G  D  G   D  G D
2x: O verme passeia na lu_a chei_a
  : A                  D  C  G    D
  : O verme passeia na lu_a   chei_a

Solo Flauta: (D A/C# C G D)x2

  : A                  G  D  G   D  G D
2x: O verme passeia na lu_a chei_a
  : A                  D  C  G    D
  : O verme passeia na lu_a   chei_a

(D A/C# C G D)x2

Rosa de Hiroshima


Rosa de Hiroshima (1973) - Gerson Conrad e Vinícius de Moraes - Intérprete: Secos e Molhados

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: Rosa de Hiroshima / Gerson Conrad (Compositor) / Vinícius de Moraes (Compositor) / Secos & Molhados ( Ney Matogrosso / João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1973 / Álbum: SLP 10.112 / Lado B / Faixa 3.


Intr.: (D G)
                       
A             G                D      G
 Pense nas crianças mudas,telepáticas     
A             G              D    G
 Pense nas meninas cegas inexatas
D              C               G/B    Gm/Bb  
 Pense nas mulheres, rotas alteradas    
A             G                D     G
 Pense nas feridas como rosas cálida
A                   G                D   G
 Mas! Só não se esqueça da rosa, da rosa
A                G                   D    G 
 Da rosa de Hiroshima, a rosa hereditária
D              C                G/B   Gm/Bb
 A rosa radioativa, estúpida inválida
A               G                 D     G
 A rosa com cirrose a anti-rosa atômica       
A                 G                   D   
 Sem cor, sem perfume, sem rosa, sem nada.

Sangue latino


Sangue latino (1973) - João Ricardo e Paulo Mendonça - Intérprete: Secos e Molhados

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: Sangue latino / João Ricardo (Compositor) / Paulo Mendonça (Compositor) / Secos & Molhados ( Ney Matogrosso / João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1973 / Álbum: SLP 10.112 / Lado A / Faixa 1.


Intro: D G
( D        G )
Jurei mentiras e sigo sozinho,
assumo os pecados
A7             G               ( D     G )
Os ventos do norte não movem moinhos
E o que me resta é só um gemido
Minha vida, meus mortos,
meus caminhos tortos,
Meu sangue latino, minha alma cativa
A7         G            ( D      G )
Rompi tratados, traí os ritos
Quebrei a lança, lancei no espaço
Um grito, um desabafo
A7             G                   ( D     G )
E o que me importa é não estar vencido
Minha vida, meus mortos, meus caminhos tortos,
                                 G  D  G  D  Em  D
Meu sangue latino, minha alma cativa

O vira


A exótica e aguda voz de Ney Matogrosso, os rostos ocultos pela pinta purpurina os trejeitos rebolantes e uma forte dose de androginia, um tanto exagerada para a época, foram os elementos que detonaram a carreira meteórica do Secos e Molhados, grupo intérprete de “O Vira”, um rockinho vulgar sobre a dança portuguesa.

Além desta composição, o elepê de estreia do conjunto cuja capa também fez furor, continha mais dois hits: “Rosa de Hiroshima” sobre um poema de Vinícius de Moraes, e “Sangue Latino” a faixa musicalmente mais interessante.

Apoiado nesses trunfos, o Secos e Molhados conseguiu a façanha de vender oitocentos mil exemplares desse disco inicial, além de atrair grandes platéias para os seus shows, como o que realizou no Maracanãzinho em fevereiro de 1974.

Em julho, entretanto, depois de lançar o segundo elepê, o conjunto foi extinto, para surpresa de seu público, formado em grande parte por adolescentes. Dessa passagem vertiginosa pela música brasileira restaria do Secos e Molhados a figura do cantor Ney Matogrosso, estrela do grupo e que se tornaria um dos mais dedicados intérpretes de nossas canções (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jaime Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

O vira (1973) - João Ricardo e Luhli

LP/CD Secos & Molhados / Título da música: O vira / João Ricardo (Compositor) / Luhli (Compositor) / Secos & Molhados ( Ney Matogrosso / João Ricardo / Gerson Conrad) (Intérprete) / Gravadora: Continental / Ano: 1973 / Álbum: SLP 10.112 / Lado A / Faixa 2.

C              F
O gato preto cruzou a estrada
   C                    G
Passou por debaixo da escada
          C7                       F
E lá no fundo azul na noite da floresta
           G
A lua iluminou
                      C
A dança, a roda e a festa
Vira, vira, vira
                   G
Vira, vira, vira homem, vira, vira
                C
Vira, vira lobisomem, vira, vira
C                  F
Bailam corujas e pirilampos 
   C                  G
Entre os sacis e as fadas
          C7                       F
E lá no fundo azul na noite da floresta
           G
A lua iluminou
                      C
A dança, a roda e a festa
                   G
Vira, vira, vira homem, vira, vira
                C
Vira, vira lobisomem, vira, vira

Broto legal


Broto legal (1960) - H. Eanhart (versão: Renato Corte Real) - Interpretação de Sérgio Murilo

LP Novamente Sergio Murilo / Título da música: Broto legal ((I'm In Love) / H. Earnhart (Compositor) / Sérgio Murilo (Intérprete) / Gravadora: Columbia / Ano: 1960 / Álbum: LPCB 37114 / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


C                              Am
Oh, oh que broto legal, garoto fenomenal
F                 G            G7
Fez um sucesso total e abafou no festival
C                           Am
E quando ele entrou o broto logo me olhou
F                     G             C C7
Prá mim sorrindo piscou e prá dançar então tirou
F                  Fm         C             C7
O broto então se revelou, mostrou ser maioral
F           Fm     
A turma toda até parou,
D7               G7
no rock'n roll nós dois demos um show


        C                      Am
Puxei o broto prá cá, virei o broto prá lá
F                  G G7                  C
A turma toda gritou rock'n roll e o rock continuou 

(terminou)

( C Am F G7 )

Você


Você (samba-bossa, 1964) - Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli - Intérpretes: Dick Farney e Norma Bengell

LP Dick Farney / Título da música: Você / Ronaldo Bôscoli (Compositor) / Roberto Menescal (Compositor) / Dick Farney (Intérprete) / Norma Bengell (Intérprete) / Gravadora: Elenco / Ano: 1964 / Álbum: ME-15 / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Samba.


Tom: C7M

  C7M
Você, manhã de todo meu
  F7/9
Você, que cedo entardeceu
  C7M                    Em
Você, de quem a vida eu sou
                A7(#5)
E sei, mas eu serei
  Dm7
Você, um beijo bom de sal
  Fm6
Você, de cada tarde vã
  Em       D#°        Dm7   G7/9
Virá, sorrindo de manhã

  C7M
Você, um riso lindo à luz
  F7/9
Você, a paz de céus azuis
  C7M                       Gm7 C7/9
Você, sereno bem de amor em mim
  F7M           Fm6       
Você, tristeza que eu criei
  Em            Eb°
Sonhei, você pra mim
Dm7          C#7M      C7M
Vem mais prá mim, mais só

Se é tarde, me perdoa

Carlos Lyra
Se é tarde, me perdoa (samba bossa, 1960) - Ronaldo Bôscoli e Carlos Lyra - Intérprete: João Gilberto

LP O Amor Sorriso e a Flor / Título da música: Se é tarde me perdoa / Bôscoli, Ronaldo (Compositor) / Lyra, Carlos (Compositor) / Gilberto, João (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1960 / Nº Álbum MOFB 3151 / Lado A / Faixa 5 / Gênero musical: Samba.


F7M    Bb7/9        F7M  Bb7/9
Se é tarde,        me perdoa
             F7M            A7(#5)
Mas eu não sabia que você sabia
                 Bb7M  Am7  D7(b9)
Que a vida é tão boa

     Gm7    A7(b5)       Dm7
Se é tarde,        me perdoa
              G7             
Eu cheguei partindo, eu cheguei mentindo
             C7/4(9)   C7(b9)
Eu cheguei à toa.

     F7M    Bb7/9        F7M  Bb7/9
Se é tarde,        me perdoa
           F7M               A7(#5)
Trago desencantos, de amores tantos
          Bb7M  Am7  D7(b9)
Pela madrugada

     Gm7    Bbm6         Am7   Abm7   
Se é tarde,        me perdo....a
Gm7          C7(b9)     F6
    Eu vinha só,     cansado...

Corcovado

Da janela da casa de Tom se podia ver o Corcovado e sonhar... O genial compositor Antonio Carlos Jobim é o autor da letra e música de “Corcovado”, título de uma de suas mais famosas canções, um retrato do Rio de Janeiro visto da janela do apartamento onde ele morava, em Ipanema, na Rua Nascimento Silva, 107, de onde se avistava o Corcovado e se podia sonhar em encontrar um grande amor e, consequentemente, fazê-lo conhecer o que é a felicidade, depois de sonhos, tristezas e descrenças deste mundo. De estilo bossa-nova, foi gravada originalmente por João Gilberto (Fonte: Tribuna da Imprensa).

Corcovado (samba bossa, 1960) - Tom Jobim

LP O Amor Sorriso E A Flor / Título da música: Corcovado / Tom Jobim (Compositor) / João Gilberto (intérprete) / Gravadora: Odeon / Ano: 1960 / Álbum: MOFB 3151 / Lado B / Faixa 3 / Gênero musical: Samba.

intro: Am6  G#°(b13)  Gm7  C7/9  F7M 
       Fm6  Em7  Am7  D7/9  G#°(b13)

Am6                G#º(b13)
Um cantinho, um violão
                  Gm7
Este amor, uma canção
          C7/9            F7M   F6
Pra fazer feliz a quem se a___ma
Fm6        Bb7/9
Muita calma pra pensar
       Em7/9  A7/13    A7/13-   Am6
E ter tempo        pra    sonhar
                       Fm6
Da janela vê-se o corcovado
      Bb7/9
O Redentor que lindo
Am6                G#º(b13)
Quero a vida sempre assim

Com você perto de mim
Gm7   C7/9        F7M   F6
Até o apagar da velha chama
Fm6     Bb7/9    Em7
E eu que era triste
           Am7     Dm7
Descrente desse mundo
             G4/7/9 G7/9- Em7/5- A7/13-
Ao encontrar você       eu conheci
F7M         Fm6         Am6
Oque é a felicidade meu amor

( Am6  G#º(b13) Gm7 C7/9 F7M F6 Fm6 
Bb7/9 Em7/9 A7/13 A7/13- Am6 Fm6  Bb7/9 )

(repete tudo)

( Am6  G#º(b13) Gm7 C7/9 F7M F6 Fm6 
Bb7/9 Em7/9 A7/13 A7/13- Am6 Fm6  Bb7/9 )

Manhã de Carnaval

Luiz Bonfá - 1962
Quando Sacha Gordine resolveu filmar a peça “Orfeu da Conceição” (filme que se chamaria “Orfeu do Carnaval”), exigiu que fosse criada uma nova trilha sonora, especialmente para a produção. Motivo: o francês queria faturar em cima da edição das músicas.

Dessa trilha destacaram-se os sambas “A Felicidade” e “Manhã de Carnaval”, duas canções que se tornaram clássicos do repertório internacional. Aliás, “Manhã de Carnaval” se tornaria um dos temas brasileiros preferidos na área do jazz, com dezenas de versões gravadas por grandes músicos do gênero, sob o inacreditável título de “A Day in the Life of a Fool”.

Formada por sugestão de Rubem Braga, a dupla Luís Bonfá-Antônio Maria compôs “Manhã de Carnaval” e “Samba de Orfeu”, na realidade temas instrumentais já existentes, que Maria demorou a letrar, para a aflição de Bonfá que tinha compromissos profissionais a atender nos Estados Unidos. Uma bonita composição, “Manhã de Carnaval” tem os compassos iniciais semelhantes aos do tema do terceiro movimento da “Humoresque em Si Bemol, opus 20”, de Robert Schumann. (A Canção no Tempo - Vol.2 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34).

Manhã de Carnaval (samba, 1959) - Luiz Bonfá e Antônio Maria - Interpretação: Agostinho dos Santos

Disco 78 rpm / Título da música: Manhã de carnaval / Maria, Antônio (Compositor) / Bonfá, Luiz, 1922- (Compositor) / Santos, Agostinho dos (Intérprete) / Orquestra RGE (Acompanhante) / Simonetti (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: RGE, Indefinida / Nº Álbum 10173 / Gênero musical: Samba canção.

Gm7         Cm7 D7   Gm7   Cm7  D7
Manhã tão boni- ta manhã
Gm7      Cm7 F7    Bbmaj7 Bmaj9 Dm7/-5 G7
Na vida uma no- va canção
       Cm7          F7
cantando só teus olhos
       Bbmaj7    Gm7
teu riso e tuas mãos
   Adim       D7/+9 Adim
pois há de haver um dia      
  Gm7 Cm7 D7
em que virás

     Gm7       Cm7 D7 Gm7 Cm7 D7
Das cordas do meu violão  
   Dm7/-5  G7       Cm7
que só teu amor procurou
Adim Gm7       Bbm6      D7/A  D7/+9 Adim
vem uma voz  falar dos beijos perdidos
           Gm7
nos lábios teus

        Cm7     Bbmaj7 Ebmaj7  Dm7
canta o meu coração alegria voltou
Cm7     Adim       Ebmaj7 Gm9
tão feliz a manhã desde amor

Só em teus braços


Só em teus braços (samba, 1959) - Tom Jobim - Interpretação: Sylvia Telles

LP Amor de Gente Moça / Título da música: Só em teus braços / Tom Jobim (Compositor) / Sylvia Telles (Intérprete) / Gravadora: Odeon / Ano: 1959 / Álbum: MOFB 3084 / Lado B / Faixa 5 / Gênero musical: Samba.


Tom: Amaj7 (A7+)
Amaj7   A6
Sim,
Bm7         Bm6
Promessas fiz,
C#m7                C#7/+5
Fiz projetos, pensei tanta coisa,
Dmaj7      Dm6
E agora o coração me diz
C#m7                   Cdim
Que só em teus braços, meu bem,
Bm7       E7/9
Eu ia ser feliz
   C#m7                 F#7/+5
Eu tenho esse amor para dar,
Bm7/9      E7/-9
O que é que eu vou fazer?

               Amaj7   A6
Eu tentei esquecer
Bm7       Bm6
E prometi,
C#m7                   C#7/+5
Apagar da minha vida este sonho,
Dmaj7     Dm6
E vem o coração e diz
C#m7                F#m7
Que só em teus braços, amor,
Bm7       Adim
Eu ia ser feliz
Amaj7               F6/A
Que só em teus braços, amor,
Amaj7
Eu posso ser feliz

A felicidade

Feita para o filme de Marcel Camus “Orfeu do Carnaval”, “A Felicidade” consagrou internacionalmente Agostinho dos Santos (foto), a voz de Orfeu (cantando) no filme. Lamentando o caráter passageiro da felicidade (“Tristeza não tem fim / felicidade sim”), sua letra ostenta alguns dos mais belo versos da música popular brasileira: “A felicidade é como a gota / de orvalho numa pétala de flor / brilha tranqüila / depois de leve oscila / e cai como uma lágrima de amor...”.

E como o poema, a melodia é também de alta qualidade. Estimulada pela expectativa de sucesso do filme — que afinal aconteceu, com a premiação da Palma de Ouro em Cannes e o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, em Hollywood —, nossa indústria do disco lançou em 1959 nada menos do que 25 gravações de “A Felicidade” (uma a mais do que “Eu Sei que Vou te Amar”), incluindo-se nessa leva inicial de intérpretes Maysa, Sylvia Telles, João Gilberto, Agostinho dos Santos (que a gravaria cinco vezes em sua carreira), além de instrumentistas como José Menezes, Chiquinho do Acordeom e Moacir Silva.

Detalhe pitoresco é que “A Felicidade” foi praticamente composta numa sucessão de telefonemas, com Jobim no Rio de Janeiro e Vinicius em Montevidéu, onde servia na embaixada brasileira.

A felicidade (samba, 1959) - Tom Jobim e Vinícius de Moraes - Intérprete: Agostinho dos Santos

Disco 78 rpm / Título da música: A felicidade / Jobim, Tom, 1927-1994 (Compositor) / Moraes, Vinicius de, 1913-1980 (Compositor) / Santos, Agostinho dos (Intérprete) / Orquestra RGE (Acompanhante) / Simonetti (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: RGE, Indefinida / Nº Álbum 10173 / Gênero musical: Samba.

Am7             Em7     Am7       D7/9 Em7
Tristeza não tem fim  /      Felicidade sim
 Am7             Em7     Am7       D7/9 Em7
Tristeza não tem fim  /      Felicidade sim

C7+    Bm7/5-           E7/9-    Am7      Am6         Gm7  C7        
A   felicidade é como a pluma que o vento vai levando pelo ar
F7+     Fm6 Am7             D7/9
Voa tão leve mas tem a vida breve
   Am7           D7/9      Am7
Precisa que haja vento sem parar

C7+                       Gm7         C7/9      F7+
A felicidade do pobre parece / A grande ilusão do carnaval
 Dm7       G7      C7+
A gente trabalha o ano inteiro
Gbm7/5-         B7/9-     Em7
Por um momento de sonho pra fazer
            Am7                    D7/9
A fantasia de rei ou de pirata ou jardineira
  Am7         D7/9       Am7
Pra tudo se acabar na quarta feira

C7+    Bm7/5-           E7/9-   Am7      Am6    Gm7     C7
A   felicidade é como a gota de orvalho numa pétala de flor
F7+         Fm6        Am7            D7/9
Brilha tranquila  /  Depois de leve oscila
  Am7           D7/9      Am7
E cai com uma lágrima de amor

C7+
A minha felicidade está sonhando
Gm7       C7/9        F7+
Nos olhos da minha namorada
Dm7          G7/13   C7+
É como esta noite passando, passando
Gbm7/5-        B7/9-     Em7         
Em busca da madrugada / Falem baixo, por favor
       Am7                    D7/9
Pra que ela acorde alegre como o dia
Am7        D7/9       Am7   D7/9     Am7    G7/13       C7+/9
Oferecendo beijos de amor /         Tristeza    não tem  fim


A Canção no Tempo - Vol.2 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34

Estrada do sol

Agostinho dos Santos
Estrada do sol (samba-canção, 1958) - Dolores Duran e Tom Jobim - Interpretação: Agostinho dos Santos

Disco 78 rpm / Título da música: Estrada do sol / Jobim, Tom, 1927-1994 (Compositor) / Duran, Dolores (Compositor) / Santos, Agostinho dos (Intérprete) / Orquestra (Acomp.) / Lemke, Waldemiro (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Polydor, 23/05/1958 / Nº Álbum 262 / Gênero musical: Não identificado.


Gm7     C7(9)
É de manhã
      Gm7                    C7(9)
Vem o sol mais os pingos da chuva
            Gm7      C7(9)
Que ontem caiu
                 Gm7    C7(9)
Ainda estão a brilhar
                 F7M  Gm7
Ainda estão a dançar
          Am7           Gm7         F7M
Ao vento alegre que me traz esta canção

Bbm7        Eb7(9)  Am7       D7(9)   Abm7  Db7(9)
Quero . . . que você . . . me dê  a   mão
    Db7(9)    Gm7     C7(9)
Vamos      sair   por aí
       Gm7                   C7(9)
Sem pensar no que foi que sonhei
                   Gm7   C7(9)
Que chorei, que sofri
                Gm7  C7(9)
Pois a nossa manhã
               F7M
Já me fez esquecer

Gm7       Am7          Gm7
  Me dê a mão, vamos sair
          F7M    Cm7    F7M   Cm7   F7M
Pra ver o sol, o sol, o sol