quarta-feira, 24 de maio de 2006

Como vai você




(intro) E7

      A        F#m
Como vai você
                          C#m    E7
Eu preciso saber da sua vida
          A7
Peça a alguém pra me contar
            D
Sobre seu dia
  Dm                   E7(4)         E7
Anoiteceu e eu preciso só saber

      A          F#m
Como vai você
                          C#m     Em7
Que já modificou a minha vida
                A7          D      Dm
Razão da minha paz já esquecida

Nem sei se gosto
                E7(4)      E7
Mais de mim ou de você

 A
Vem que a sede de te amar
          F#m
Me faz melhor

Eu quero amanhecer
          D
Ao seu redor
         Bm                   E7
Preciso tanto me fazer feliz
  A
Vem que o tempo
                  F#m
Pode afastar nós dois
                            D
Não deixe tanta vida pra depois
          Bm             E7
Eu só preciso saber
            A
Como vai você
 
 

Como dois e dois




Um rock-balada especial, pois assinado por Caetano Veloso, “Como Dois e Dois” tem seu intérprete ideal em Roberto Carlos, embora possua ainda uma boa gravação de Gal Costa. Na realidade, a composição nasceu de uma visita feita por Roberto a Caetano em seu exílio londrino. De volta ao Brasil, Caetano comporia “Como Dois e Dois”, que representaria uma retribuição à homenagem que recebera de Roberto e Erasmo em “Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos”.

Mas “Como Dois e Dois” é também uma canção de protesto, deixando transparecer em seus versos ambíguos referências à ditadura (“Tudo certo como dois e dois são cinco”) e ao drama do exílio (“Tudo é igual quando eu canto e sou mudo / (...) / quando você me ouvir chorar / tente, não cante, não conte comigo / falo, não calo, não falo, deixo sangrar / algumas lágrimas bastam pra consolar...”).

“Como Dois e Dois” foi incluída no elepê lançado por Roberto Carlos no final de 71, um dos melhores de sua discografia e que apresentava ainda sucessos como “Detalhes” e a já mencionada “Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos”. A propósito, o bom relacionamento de Caetano com o rock começou em 1967, quando Maria Bethânia chamou-lhe a atenção para o trabalho de Roberto Carlos, enquanto Gilberto Gil o aproximava dos Beatles.

Numa entrevista publicada no Songbook Caetano Veloso, ele relembrou que por essa época (em 17.7.67) experimentou uma sensação de desencanto ao assistir, ao lado de Nara Leão, em São Paulo, a passagem de uma quixotesca passeata de artistas e estudantes contra “o iê-iê-iê internacionalizante” (A Canção no Tempo - Vol. 2 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34).

Como dois e dois (1971) - Caetano Veloso
50 52 53 54 C#7
Quando você                 me ouvir cantar,
F#m                              C#7
Venha, não creia, eu não corro perigo.
D          E7             A        F#m
Digo, não digo, não ligo, deixo no ar,
B7                             E7
Eu sigo apenas porque eu gosto de cantar.
A             C#7
Tudo vai mal, tudo.
F#m                                 C#7
Tudo é igual quando eu canto e sou mudo
D           E7
Mas eu não minto, não minto,
A             F#m   B7
Estou longe, perto, sinto alegria,
             E7
tristezas e brinco.
A         D                                 A
Meu amor, tudo em volta está deserto, tudo certo,
D                                 E7
Tudo certo como dois e dois são cinco.
A          50 52 53 54 C#7
Quando você                 me ouvir chorar
F#m                           C#7
Tente, não cante, não conte comigo.
 D         E7             A       F#m
Falo, não calo, não falo, deixo sangrar
B7                             E7
Algumas lágrimas bastam pra consolar
A             C#7
Tudo vai mal, tudo.
F#m                          C#7
Tudo mudou, não me iludo e contudo
D         E7
A mesma porta sem trinco, 
A                F#m
O mesmo teto, o mesmo teto,
B7                           E7
E a mesma lua a furar nosso zinco.


Como as ondas voltam para o mar

Roberto Carlos
Eb7+                        D7
Como as ondas voltam para o mar
Db7+                         C7
eu quero voltar pros braços dela
Fm7                     Dm7/5-
Quero ser feliz quando chegar
Eb7+    Fm7  Bb7
Sorrir com ela
Eb7+                           D7
Como um filme antigo que eu já vi
Db7+                        C7
ou um final feliz de uma novela
Fm7                      Dm7/5-
lentamente eu quero me deitar
Eb7+
ao lado dela
Gm7                  D7
Muito mais que a solidão
Gm7                  D7
ea saudade que eu senti
Fm7              C7/E
levo no meu coração
Fm7                    C7/E
esse amor que eu não perdi
Fm7            Bb7
distante dela, tão longe dela
Eb7+                    D7
Quero lhe falar do meu amor
Db7+                     C7
em cada palavra que eu disser
Fm7                     Dm7/5-
eu só esqueci de perguntar
Bb7              Eb7+    Fm7  Bb7
se ela ainda me quer

Custe o que custar

Roberto Carlos
Tom: D
Intro: D Bbº D Bbº

D                        A/C#     Eº
Já nem sei dizer se sou feliz ou não
Bm                                F#7
Já nem sei pra quem eu dou meu coração
G          Gm       D          Bm    
Preciso acreditar que gosto de alguém
A11  A7
e essa tristeza
D                           A/C#     Eº
Vai ter que acabar e custe o que custar
Bm                     F#7
As vezes sinto até vontade de chorar
G           Gm       D            Bm
Eu quero ter alguém que possa compreender
A11    A7
essa desilusão

Bm                              F#7
Até pensar que nunca mais vou ter alguém pra mim
G                 D       Bm
Eu já pensei assim, até sofri demais
Em7         A7       D    
Será, meu Deus, enfim, que eu não tenho paz ?

Coimbra

Coimbra (fado) - Raul Ferrão e José Galhardo
Tom: A  

Am           Am7+
  Coimbra do choupal
   Am7          Am6
  ainda és capital
       F7+/A      Am
  do amor em Portugal
   E7
  ainda
  Coimbra onde uma vez
  com lágrimas se fez
  a história desta Inês
      Am    E7
  tão linda
    Am            Am7+
  Coimbra das canções
       Am7            Am6
  tão meigas que nos põe
      F7+/A      Am
  os nossos corações
    E7
  a luz
  Coimbra dos doutores
  prá nós os teus cantores
                        Am  E7
  a fonte dos amores és tú
    A
  Coimbra é uma lição
      E7
  de sonho e tradição
     Bm             E7
  o lente é uma canção
       A     D    E7
  e a lua a faculdade
     A
  o livro é uma mulher
      E7
  só passa quem souber
       Bm           E7
  e aprende-se a dizer
      A
  saudade.

Solo:

    Am                                 E7
e|-0-5-5-5-4-0-3-3-3-3-2-0-1-1-1-1-0---------------------
B|-----------------------------------1-0-3-1-3-----------
G|-----------------------------------------------1-1-1-1-
D|---------------------------------------------2---------


                              A       E7
e|---------------------------------|
B|-------------------------1-0-0---|
G|---------------------1-2-------2-|
D|-3-3-2-2-2-2-0-3-2-4-------------|


  A
Coimbra é uma lição...

Carnavalito

Edmundo Zaldivar
Canções latinas - Roberto Carlos

Carnavalito ( El Humahuaqueño) - Edmundo Zaldivar



G
Llegando esta el carnaval
D
quebradeño mi cholitay
G
Llegando esta el carnaval
D
quebradeño mi cholitay 


Bm           A  Bm
Fiesta de la quebrada
A    Bm        A Bm
humahuaqueña para cantar
Bm           A  Bm
entre charango y bombo
A  Bm        A Bm
carnavalito para bailar. 


G      E7      A   Bm
Quebradeño,humahuaqueñito
G      E7      A   Bm
Quebradeño,humahuaqueñito 


Bm           A  Bm
Fiesta de la quebrada
A    Bm        A Bm
humahuaqueña para cantar
Bm           A  Bm
entre charango y bombo
A  Bm        A Bm
carnavalito para bailar. 


Bm           A  Bm
Fiesta de la quebrada
A    Bm        A Bm
humahuaqueña para cantar
Bm           A  Bm
entre charango y bombo
A  Bm        A Bm  A-Bm-A-Bm
carnavalito para bailar. 

Ciúme de você



Roberto Carlos
Ciúme de você (canção, 1968) - Luiz Ayrão - Intérprete: Roberto Carlos
F             A#          F      C7
  se você   demora mais um pouco
           F           A#         C7
  eu fico louco   esperando por você
     F                  Dm
  e digo que não me preocupa
                  A#              Gm         C7
  procuro uma desculpa    mas que todo mundo ve
          F                Dm               A#             C7
  que é ciúme,  ciúme de você,  ciúme de você,  ciúme de você
        F          A#           F    C7
  se você   põe aquele   seu vestido
  F                A#          C7
  lindo,  e alguém olha pra' você
      F                       Dm
  eu digo   que já não gosto dele
                      A#         Gm        C7
  que você não ve que êle está ficando demodê
          F                Dm               A#             C7
  mas é ciúme,  ciúme de você,  ciúme de você,  ciúme de você
                        F
  esse telefone que não para de tocar
    C7                          F
  está sempre ocupado quando eu penso em lhe falar
  Dm                             Gm
  quero então saber   logo, quem lhe telefonou
        G7                        C7
  o que disse, o que queria   e o que você falou
          F                Dm               A#             C7
  só de ciúme,  ciúme de você,  ciúme de você,  ciúme de você
        F       A#            F   C7
  se você   me diz   que vai sair
     F              A#        C7
  sòzinha   eu não deixo você ir
     F                   Dm
  entenda  que o meu coração
              A#                Gm         C7
  tem amor demais, meu bem    e essa é a razão
           F                Dm               A#             C7
  do meu ciúme,  ciúme de você,  ciúme de você,  ciúme de você
           F                Dm               A#             C7
  do meu ciúme,  ciúme de você,  ciúme de você,  ciúme de você
 
 

Coisa bonita

Roberto Carlos
A       Bm                  E7             A
Amo você assim e não sei porque tanto sacrifício
            Bm              E7             A
Ginástica dieta não sei pra que tanto exercício
                  Bm7                   E7             A
Olha eu não me incomodo um quilinho a mais não é antistético
 C#m     Cm7   Bm7             E7             A  Bm E7 A Bm E7 A
Pode até me beijar pode me lamber que eu sou dietético
  A              Bm              E7              A
Não acho que é preciso comer de tudo que tem na mesa
               Bm7               E7            A
Mas passar fome não contribui em nada para a beleza
                  Bm7             E7              A
Já no passado os mestres da arte diante da formosura
C#m        Cm7   Bm7              E7         A   Bm E7 A Bm E7 A
Não dispensava o charme de uma gordinha em sua pintura
  A            Bm7              E7               A 
Gosto de me enconstar nesse seu decote quando te abraço
             Bm7            E7               A     Bm  E7
De ter onde pegar nessa maciez enquanto te amasso
 A               Bm            E7              A
Eu não sou massagista e não entendo nada de estética
C#m   Cm7     Bm               E7            A   Bm E7 A Bm E7 A
Mas a nossa ginástica é mais gostosa e menos atlética
        Bm7     E7       A                Bm7     
Coisa bonita, coisa gostosa, quem foi que disse que tem
        E7               A              Bm7     E     A
Que ser magra pra ser formosa?  Coisa bonita, coisa gostosa 

         Bm7                     E7           A
Você é linda é do jeito que eu gosto é maravilhosa

Cavalgada

Cavalgada (1977) - Roberto Carlos e Erasmo Carlos
E7                        Am
  vou cavalgar por toda a noite
                       Dm
  por uma estrada colorida
                          G7
  usar meus beijos como açoite
                          C
  e a minha mão mais atrevida
                            F7+   E
  vou me agarrar aos seus cabelos
                         Am
  pra’ não cair do seu galope
                         Dm
  vou atender aos meus apelos
                         E    E5+7  E7
  antes que o dia nos sufoque
                         Am
  vou me perder de madrugada
                              Dm
  pra’ te encontrar no meu abraço
                         G7
  depois de toda a cavalgada
                           C
  vou me deitar no seu cansaço
                               F    E
  sem me importar se nesse instante
                       Am
  sou dominado ou se domino
                           Dm
  vou me sentir como um gigante
                           E    E5+7  E7
  ou nada mais do que um menino
                                  Am
             estrelas mudam de lugar
                                        Dm
             chegam mais perto só pra’ ver
                                    G7
             e ainda brilham de manhã
                                    C  E
             depois do nosso adormecer
  BIS
                                    Am
             e na grandeza desse instante
                                   Dm
             o amor cavalga sem saber
                                  G7
             que na beleza dessa hora
                                   Am
             o Sol espera pra’ nascer

Cartas de amor

Roberto Carlos
Intro: (G7+ Am/G) Cm6/G
G7+                 Em
Ontem amor eu reli
Am7          D9/7-       G7+
As cartas que te escrevi
C#m7/5-          F#7
Frases repletas de
Bm7 Bm7/5- E7  
Amor
Am7           E9-/7   Am D9-/7
Que por você eu senti, sofri
G7+                 G6
Ontem amor, revivi
Am/G            A°/G     G7+ Db9/7
Lembranças do nosso amor
C7+           Am7/5-              G/D
Nas velhas frases que meu coração
Bb°
Ditou
Am7          D9-/7      G7+ Am D7
Naquelas cartas de amor
G7+                G6
Ontem amor, revivi...
G7+
Cartas de amor

Brucutu

Roberto Carlos - Jovem Guarda
Tom: G

Intro: G7

- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Nas histórias em quadrinhos,
Das revistas, dos jornais...
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Há um tipo curioso e divertido até demais!
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
O lugar onde ele vive todos sabem que é MU...
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Quem ainda não ouviu falar de Brucutu?
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Mora só numa caverna, dorme mesmo é no chão.
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
O seu carro é um dinossauro e veste pele de leão
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Anda muito bem armado, briga sempre com prazer
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Traz consigo um machado e gosta mesmo é de bater. 
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Mas no fundo Brucutu é bom
            C7        A7
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Seu amigo Fuzi é quem diz
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Deixa Hula até usar baD7
Olha o jeito dele andar. 
Brucutu um certo dia foi com Hula passear
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Foi ao baile que o rei Guz 
Todo mês costuma dar
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Só porque outro rapaz
Pra sua noiva olhou
Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Brucutu ficou zangado
E seu nariz ele amassou. 
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!
Vai Brucutu, vai!
Olha o jeito dele andar...
Que foi que você disse
Eu...eu... nada, Brucutu!
Como é que você dá uma dessa, tchau!
- Olha o Brucutu, Bru-cu-tu!

Broto do jacaré

Roberto Carlos - Jovem Guarda
Intro: E7

C#7
Vinha deslizando em minha prancha sozinho
F#
E falei ao ver passar por mim um brotinho
    B7
Que bonitinha que ela é
E7
Deslizando num jacaré
C#7
Ela me sorriu e uma coisa então
   F#
Eu tinha que fazer para chamar atenção
E                   C#7
Abri os braços, gritei bem alto
A          B7       E
Deslizando num jacaré 
    G#7
Mas uma onda mais forte chegou
  C#7
E fora da aprancha me atirou
   F#
Quase que morro, quase me afoguei
  B7
E quando voltei o broto não encontrei 
  C#7
A minha prancha o vento para longe levou
  F#
Bebi água salgada porque não dava pé
  B7                     C#7
Peguei a prancha mas não encontrei
A         B7     E
  O broto do jacaré

As flores do jardim da nossa casa



As flores do jardim da nossa casa (1969) - Roberto Carlos e Erasmo Carlos
Tom: C
C                         B
As flores do jardim da nossa casa
    C                       B                  
Morreram todas de saudade de você
    Dm                         G7
E as rosas que cobriam nossa estrada
   F                      G7
Perderam a vontade de viver
                   
           C                  Am         
Eu já não posso mais  / Olhar nosso jardim
  F                            G7
Lá não existem flores / Tudo morreu pra mim
          C                  Am         
Não, não posso mais / Olhar nosso jardim
       F                         G7         
Lá não existem flores / Tudo morreu pra mim
 C                             B
As coisas que eram nossas se acabaram
 C                            B
Tristeza e solidão é o que restou
   Dm                   G7
As luzes das estrelas se apagaram
    F                  G7
E o inverno da saudade começou
  C                       B
As nuvens brancas se escureceram
C                           B
E o nosso céu azul se transformou
 Dm                         G7
O vento carregou todas as flores
  F                       G7         
E em nós a tempestade desabou   (estrib.)
  F                   Em   
Mas não faz mal /  Depois que a chuva cair
  Dm              G7            C    Am  F   G7
Outro jardim, um dia / Há de reflorir      (estrib.)
 
 

As curvas da estrada de Santos



Em seu elepê de 1969, Roberto Carlos lançou várias músicas do “Roberto Carlos e o Diamante Cor de Rosa”, o segundo que realizou sob a direção de Roberto Farias. Um dos sucessos do disco foi a canção “As Curvas da Estrada de Santos”, sobre as proezas de um automobilista que procura esquecer seus desenganos desafiando, com o pé no acelerador, as da estrada de Santos.

É, mais ou menos, uma reedição do rebelde de que “Quero que Vá Tudo pro Inferno”, com um carro mais veloz. Mas o disco também emoções menos arriscadas com canções como “Oh, Meu imenso Amor” e “As Flores do Jardim de Nossa Casa”, todas elas candidatas certas aos primeiros lugares das paradas radiofônicas (A Canção no Tempo – Vol. 2 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

As curvas da estrada de Santos (1969) - Roberto Carlos e Erasmo Carlos
G                                   D7
Se você pretende, saber quem eu sou, eu posso lhe dizer
              Em                             G7
Entre no meu carro na estrada de Santos, e você vai me conhecer
C          Cm                         G       D7 D#7 E7
Você vai pensar que eu não gosto nem mesmo de mim
       A7                                             D7
E que na minha idade só a velocidade, anda junto a mim
        G                                            D7
Só ando sozinho e no meu caminho o tempo é cada vez menor
             Em                               G7
Preciso de ajuda, por favor me acuda, eu vivo muito só
C              Cm                         G       D7 D#7 E7
E se acaso numa curva eu me lembro do meu mundo
            A7                                         D7
Eu piso mais fundo corrijo num segundo, não posso parar 
            G  
Eu prefiro as curvas, 
                                                D7
      da estrada de Santos onde eu tento me esquecer
                Em                           G7
Um amor que eu tive e vi pelo espelho na distância se perder
C                 Cm                           G    D7 D#7 E7
Mas se o amor que eu perdi eu novamente encontrar
             A7    
As curvas se acabam 
                              D7                G
      e na estrada de Santos eu não vou mais passar.
 
 

As baleias

As baleias (1981) - Roberto Carlos e e Erasmo Carlos
C       Em/B                Am    F
Não é possivel que voce suporte a barra 
             Am/E                        Dm
De olhar nos olhos do que morre em suas mãos 
          G        G#º          Am
E ver no mar se debater o sofrimento 
           Dm          Dm/C         G7
E até sentir-se um vencedor neste momento 
  C             Em/B                 Am
Não é possivel que no fundo do seu peito
F                Am/E             Dm
Seu coração não tenha lágrimas guardadas 
          G            G#º             Am
Pra derramar sobre o vermelho derramado 
    Dm             Dm/C              G7
No azul das águas que voce deixou manchadas
           C       Em/B               Am
Seus netos vão te perguntar em poucos anos 
   C        Em/B             Am
Pelas baleias que cruzavam oceanos
           Bb
Que eles viram em velhos livros
             Dm
Ou nos filmes dos arquivos
       F          Am/E     Dm        G7
Dos programas vespertinos de televisão
          C       Em/B           Am
O gosto amargo do silêncio em sua boca 
           C            Em/B            Am
Vai te levar de volta ao mar e a fúria louca 
        Bb
De uma cauda exposta aos ventos 
         Dm
Em seus últimos momentos 
     F         Am/E      Dm       G7
Relembrada num troféu em forma de arpão 
        C       Em/B                Am
Como é possível que voce tenha coragem   
  F                 Am/E              Dm
De não deixar nascer a vida que se faz 
     G          G#º              Am
Em outra vida que sem ter lugar seguro 
          Dm         Dm/C           G7
Te pede a chance de existência no futuro 
         C       Em/B              Am
Mudar seu rumo e procurar seus sentimentos 
     F             Am/E      Dm
Vai te fazer um verdadeiro vencedor 
         G      G#º              Am
Ainda é tempo de ouvir a voz dos ventos 
       Dm7         Dm/C           G7
Numa canção que fala muito mais de amor  

Aquele beijo que te dei

Roberto Carlos - Jovem Guarda
Tom: E
Intr.:     E                    C#m
34 25 25 27 14 27 25 24 36
A                    B7
36 15 15 15 15 36 25 36 24 36 36
E              C#m
Aquele beijo que te dei
A                        B7
Nunca, nunca mais esquecerei
E                C#m
A noite linda de luar
B7
Lua testemunha tão vulgar
-
Bm          E7
Lembro de você
A
E fico triste
Am                      E
Até me dá vontade de chorar
De lembrar que o amor
2x          B7
Não mais existe
Não mais existe
Mas eu sempre
E
Hei de te amar
-
C#m   A         B7
Ou, ou aquele beijo
E              C#m
Nunca mais esquecerei
A                B7
O beijo que te dei
Solo:
E                    C#m
60 62 64 62 64 52 54
A                    B7    E
50 50 54 42 44 42 52 64 60
B7
60 64 64 62 60 52 52 54 54 52
E
52 54 52 64 60
Lembro de você...

Ana

Roberto Carlos
Tom: F
Intro: Gm C7 Gm C7 F (2x)


Gm          C7  Gm    C7                  F
Todo tempo que eu vivi, procurando o meu caminho
Gm           C7    Gm   C7     F             Am
Só cheguei a conclusão que eu não vou achar sozinho
D7 Gm C7Gm C7 F  Am     D7      Gm  C7
Oh, Ana,   Ana,  Ana,  oh oh, oh oh Ana,
Gm     C7   F   Bb F
que saudade de você
Gm                C7  Gm          C7   F
Toda essa vida errada que eu vivi até agora,
Gm      C7   Gm   C7
começou naquele dia
F              Am    D7   Gm C7 GmC7 F
Quando você foi embora...Oh  Ana, Ana,
Am       D7  Gm  C7
Ana, oh oh oh oh Ana
Gm     C7  F  Bb F
Que saudade de você
Gm                      C7      Gm    
Ana eu me lembro com saudade do nosso tempo
C7            F
nosso amor nossa alegria
Gm                         C7 
Agora só te vejo nos meus sonhos
Gm             C7            F      Am
e quando acordo minha vida é tão vazia
D7Gm C7 Gm  C7  F   Am      D7   Gm C7
Oh Ana,     Ana,   Ana, oh oh oh oh Ana.
Gm        C7    F
que saudade de você

Amor sem limite

Roberto Carlos
D
Quando a gente ama alguém de verdade
                     A
esse amor não se esquece.
   G
O tempo passa, tudo passa,
                          D
mas no peito o amor permanece.

D
E qualquer minuto longe é demais,
               A
a saudade atormenta.
G
Mas qualquer minuto perto é bom demais,
             D
o amor só aumenta.

         A
Vivo por ela
           D
Ninguém duvida
               A
Por que ela é tudo
          D
Na minha vida

D
Eu nunca imaginei que houvesse no mundo
               A
um amor desse jeito.
    G
Do tipo que quando se tem não se sabe
            D
se cabe no peito.

D
Mas eu posso dizer que sei o que é ter
               A
um amor de verdade.
   G
E um amor assim eu sei que é prá sempre,
             D
é prá eternidade.

         A
Vivo por ela
           D
Ninguém duvida
               A
Por que ela é tudo
          D
Na minha vida

(solo) G D A G G D A
      G
Quem ama não esquece quem ama,
            D
o amor é assim.
                       A
Eu tenho esquecido de mim,
                         D
mas dela eu nunca me esqueço.
    G
Por ela, esse amor infinito,
               D
o amor mais bonito,
                          A
é assim nosso amor sem limite.
                           D
O maior e mais forte que existe.

         A
Vivo por ela
           D
Ninguém duvida
               A
Por que ela é tudo
          D
Na minha vida

Amor perfeito

Roberto Carlos
(intro) Am7/G  D9/F#  Am7/G)  D9/F#  Am7/G

Am7/G                        D9/F#                 Am7/G
       Fecho  os olhos pra não ver passar o tempo
                  D9/F#  Am7/G                   D9/F#
Sinto falta de vo---cê      anjo bom, amor perfeito no meu peito
Am7/G                  D9/F#
       Sem você não sei viver

Em7               Am7                              D7(9)
Vem  que eu conto os dias   conto as horas pra te ver
          B7           Em7        Am7
Eu não consigo te esquecer  cada minuto   é muito tempo
            D7(9)       Am7/G  D9/F#  Am7/G  D9/F#
Tempo sem você, sem você

Am7/G                    D9/F#              Am7/G
       Os segundos vão passando lentamente
                 D9/F#     Am7/G                  D9/F#
Não tem hora pra chegar         até quando te querendo te amando
Am7/G                  D9/F#
       Coração quer te encontrar

Em7            Am7                 D7(9)             
Vem que nos seus braços esse amor é uma canção
             B7          Em7
       e eu não consigo te esquecer
       Am7                  D7(9)        C7+(9) D7(9) Em7 F#º G
Cada minuto é muito tempo sem você, sem você    eh    eh  eh  eh

      G  Am7 G/B C             D/C         Bm            Em
  Eu não vou saber    me acostumar sem sua mão pra me acalmar
            Am     Am7/G     C9 Am7        D7(9) D7(9)/A     G
Sem   seu olhar pra me entender, sem seu carinho, amor, sem você

G  Am7 G/B C            D/C          Bm          Em
Vem me tirar    da solidão, fazer feliz meu coração
          Am     Am7/G     C9 Am7         D7(9) D7(9)/A    G
Já  não importa   quem errou, o    que passou, passou então vem

Am7/G  D9/F#   Bm7  Em7  Am7  D7(9) C7+(9) D7(9) Em7 F#º G
Vem,   vem

      G  Am7 G/B C             D/C
  Eu não vou saber    me acostumar...

Amapola

Roberto Carlos
Tom: A

Intro: Em A

Amapola, lindíssima Amapola
Eu quero o seu amor
        E7
Somente para mim
Eu te quero, te quero queridinha
Como se quer a flor
           A
A luz e o dia
Amapola, lindíssima Amapola
                A7
Não seja tão ingrata
       D
E ama-me
      Dm     A
Amapola, Amapola
        E7                   A
Já não posso mais viver tão só. 

Amada amante




Amada amante (1971) - Roberto Carlos e Erasmo Carlos
D      A/C#          Em  
  esse amor demais antigo
Em/D           A    A/G
  amor demais amigo
               D/F#       A Bm A/C# A D
  que de tanto amor viveu
      A/C#            Em    Em/D  
  que manteve acesa a chama
               A         A/G
  da verdade de quem ama
            D/F#         A Bm A/C# A D
  antes e depois do amor
       F#7/C#    Bm
  e você amada amante
              E7      
  faz da vida um instante
                A7         Bm A F#m Em D
  ser demais para nós dois
       A/C#          Em     Em/D
  esse amor sem preconceito
                 A         A/G
  sem saber o que é direito
               D/F#        A Bm A/C# A D
  faz a suas próprias leis
      A/C#           Em    Em/D
  que flutua no meu leito
              A           A/G
  que explode no meu peito
           D/F#         A Bm A/C# A D
  e supera o que já fez
  F#7/C#          Bm
  neste mundo desamante
           E7       
  só você amada amante
              A7          Bm A F#m Em D
  faz o mundo de nós dois
           D   A/C# Em    Em/D  A
  BIS      a...mada amante
               A/G   D/F#      A Bm A/C# A D
           a...mada amante...e...


Aleluia

Roberto Carlos
Intro: Em C D Bm C G

G               D/F#        Em Em/D
Quando o sol aquece de manhã
C           C#°           C/D D7
O planeta Terra onde eu vivo
G                D/F#        Em Em/D
Não importa em que lugar estou
C             C#°       C/D D7
Olho a natureza pensativo
F#m7/5-                 B7
O vento assanha as águas do
Em
Oceano
F#m7/5-            B7
Quem compõe a música do
Em   Em/D
Vento
Am          Am/G       C/D D7
E quem acendeu o sol então
G        Em
Aleluia, aleluia
G                          Em
Conclusão dos pensamentos meus
D7  G        Em
Aleluia, aleluia
C          C/D          G
Em tudo isso tem a mão de Deus
G           D/F#
Quando cai a chuva e molha o
Em Em/D
Chão
C              C#°         C/D D7
Meu planeta fica tão florido
G                  D/F#          Em Em/D
Vem a tarde e as tintas lá do céu
C               C#°       C/D D7
Pintam um horizonte colorido
F#m7/5-               B7
Folhas, flores, frutos se
Em
Misturam
F#m7/5-                B7
Nesse quadro o amor e
Em
A perfeição
F#m7/5-            B          Em  Em/D
Quem é esse agricultor divino
Am          Am/G             C/D D7
É o mesmo autor do quadro então

ESTRIBILHO  Eb7

Ab               Eb/G
Quando vem a noite eu olho
Fm Fm/Eb
O céu
Db             D°            Db/Eb Eb7
As estrelas brilham no infinito
Ab            Eb/G          Fm Fm/Eb
Vejo a lua clara sobre o mar
Db            D°         Db/Eb Eb7
E nesse momento eu reflito
Gm7/5-                 C7
Um ser supremo em tudo isso
Fm 
Existe
Gm7/5-              C7            Fm
Deus, a luz maior, a explicação
Gm7/5-             C7
Tudo vem das suas mãos
Fm    Fm/Eb
Divinas
Bbm            Bbm/Ab         Db/Eb Eb7
O céu, a terra, o mar, a vida então

Agora eu sei



Agora eu sei (1972) - Edson Roberto e Helena dos Santos - Intérprete: Roberto Carlos
Introdução: (D  A  E) 03 vezes.   
   
         E                 A  
 Quanto tempo de sonho perdido   
                    B7  
 Quanto tempo esquecido   
       A           E  
 É melhor nem lembrar   
                            A  
 Eu pensei que entendia de tudo   
               B7  
 Que sabia de tudo   
               E   E7  
 Mas vivia no ar   
               A Am           E  
 Mas agora eu sei  o que aconteceu   
       C#m            F#m  
 Quem sabe menos das coisas   
       B7            E  
 Sabe muito mais que eu   
  E7             A  Am          E  
  {Mas agora eu sei o que aconteceu   
                      F#m  
 Quem sabe menos das coisas   
       B7             E      D  A  E    D  A  E  
 Sabe muito mais que eu - 2x}   
         
         E                     A  
 Dos conselhos que às vezes ouvia   
              B7  
 Eu sempre fugia   
                  E  
 Não queria entender   
                            A  
 E num mundo de sonho eu andava   
             B7  
 E só acreditava    
               E   E7  
 Em mim e em voce   
                A  Am          E  
 {Mas agora eu sei o que aconteceu   
                       F#m  
 Quem sabe menos das coisas   
       B7            E       { D A E - 3X} 
 Sabe muito mais que eu - 2x}   
  
    E                    A  
 E hoje meu caminho é incerto   
                  B7  
 O meu mundo é deserto   
         A        E  
 Eu não vivo, porque:   
                            A  
 Eu pensei que entendia de tudo   
               B7  
 Que sabia de tudo   
          A       E   E7  
 Mas não sei de você   
                 A Am          E  
 {Mas agora eu sei o que aconteceu   
                       F#m  
 Quem sabe menos das coisas   
       B7            E        { D A E - 3X} 
 Sabe muito mais que eu - 2x}   
                 A     Am              E  
 Lá, lá, lá, lá, lá,   lá, lá, lá, lá, lá   
 C#m             F#m   B7              E  
 Lá, lá, lá, lá, lá,   lá, lá, lá, lá, lá.


Aceito seu coração

Roberto Carlos
Tom: A

A                   E/G#
Eu não pensava que você
A/G
Viesse pra ficar
D/F#         Dm/F
Felicidade traz pra mim
A
O que passou não quero mais lembrar
Am              E7
Só quero ter você aqui
A                 E/G#
Em cada dia quero ver
A/G
De novo renascer o amor
D/F#       Dm/F
Que nunca mais senti
A      Am/C
Aceito seu coração
Bm              E7
Para ficar junto ao meu
A         E
Mais uma vez
A
Você pode não acreditar
D             E7          E
Eu fiquei só sem ter ninguém
A
Todo amor que eu guardei em mim
D              E7         A
Sempre será só seu meu bem

Acalanto

Acalanto - Dorival Caymmi

Gravação original: Disco 78 rpm / Título: Acalanto / Autoria: Caymmi, Dorival, 1914-2008 (Compositor) / Nana Caymmi (Intérprete) / Caymmi, Dorival (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Odeon, Junho/1957 / Nº Álbum 14207 / Lado A / Gênero: Canção /
 C      C5+  Dm   G7     C7
É tão tarde, a manhã já vem...
F      F5+   Gm   C7    F
Todos dormem, a noite também.
G  D/F# Em  Am Dm    E7     Am
Só eu   ve__lo por você meu bem.
Am7+ Am7     D7/9      G7
Dorme anjo, o boi pega neném.
C    C5+  Dm    G7   C7
Lá no céu deixam de cantar
F    F5+   Gm    C7   F
Os anjinhos foram se deitar
G  D/F# Em  Am    Dm     E7    Am
Ma_mãe__zi__nha precisa descansar
Am7+  Am7   D7/9          G7
Dorme anjo, papai vai lhe ninar.
C         Am  F
Boi, boi, boi, boi da cara preta,
G7         F             G7       C
Pega essa menina que tem medo de careta.

Abrázame así



Mario Clavell
Boleros inesquecíveis - Roberto Carlos

Abrázame así (bolero, 1950) - Mario Clavell - Interpretación de Roberto Carlos
Tom: E
(intro) E A/E G#m A G#m A G#m F#m  B7(11) B7
        E C#m F#m B7 E C#m F#m B7

  E
abrázame asi
                    E7+
que esta noche yo quiero sentir
                  Bm7
de tu pecho el inquieto latir
                F#m7   C#7
cuando estas a mi lado
   F#m
abrázame asi
                     F#m7
que en la vida no hay nada mejor
                   B7
que decirle que sí al corazón
F#m       B7      E   B7
cuando pide cariño
     E
a...brázame así
                  G#m          G#m7
que en un beso te voy a contar
                Bm7
el más dulce secreto de amor
E7                 A   E7
 que hay en mi corazón
A
acércate a mí
                G#m
 que esta noche vivamos los dos
C#7             F#m
  la mas linda locura de amor
B7          E  C7
 abrázame así

A montanha



A montanha (1972) - Roberto Carlos e Erasmo Carlos
C
Eu vou seguir uma luz lá no alto eu vou ouvir
                             Dm
Uma voz que me chama eu vou subir
   G7              C            B            C
A montanha e ficar bem mais perto de Deus e rezar

Eu vou gritar para o mundo me ouvir e acompanhar
                         Dm
Toda minha escalada e ajudar
       G7              C          B        C
A mostrar como é o meu grito de amor e de fé

Eu vou pedir que as estrelas não parem de brilhar
                               Dm
E as crianças não deixem de sorrir
       G7          C                       Ab7
E que os homens jamais se esqueçam de agradecer
            Db
Por isso eu digo: Obrigado Senhor por mais um dia
                           Ebm
Obrigado senhor que eu posso ver
      Ab7                Db               A7
Que seria de mim sem a fé que eu tenho em Voce
                D
Por mais que eu sofra, Obrigado Senhor mesmo que eu chore
                       Em
Obrigado Senhor por eu saber
            A7            D              Bb7
Que tudo isso me mostra o caminho que leva a Voce
                                      Eb
Mais uma vez Obrigado Senhor por outro dia
                            Fm
Obrigado Senhor que o sol nasceu
         Bb7       Eb        A7     Bb7
Obrigado Senhor agradeço Obrigado Senhor
           Ab           Bb7               Eb
Por isso eu digo: Obrigado Senhor pelas estrelas
                     Fm
Obrigado Senhor pelo sorriso
         Bb7        Eb        B7
Obrigado Senhor agradeço Obrigado Senhor
          A   B7  E
Mais uma vez
Obrigado Senhor por um novo dia
                           F#m    
Obrigado Senhor pela esperança
             B7              E       Bb  B
Obrigado Senhor agradeço Obrigado Senhor
    A    B7  E
Por isso eu digo: Obrigado Senhor pelo sorriso
                      F#m
Obrigado Senhor pelo perdão
      B7                           E
Obrigado Senhor agradeço Obrigado Senhor 



A menina e o poeta

Roberto Carlos
E         E7+         E7                 A
Virgem, menina morena, nos cabelos uma trança,
B7                       E
no rosto um jeito criança, na voz um canto, mulher.
E         E7+         E7                 A
Virgem, menina morena, nos olhos toda primavera
B7                       E Am7 B7
no corpo uma longa espera, coração banhado em fé.
E                   E7+     E7             A
A tarde corre pra noite, a lua desperta sorrindo
B7                       E
a menina à janela, botão em flor se abrindo
E7+   E7                   A
nasceu o primeiro desejo, conhecer o primeiro amor.
B7                  E
Na história de um poeta, a menina acreditou
Am7      B7         E  D/E E D/E
na história de um poeta, a menina acreditou
E       D/E         E  D/E              E
Mas o poeta foi um dia e até hoje não voltou
D/E               E        D/E       E
ninguém sabe o caminho que o poeta levou
Am13      B7      E       Am13   B7   E
o vento que foi com ele, um dia por lá voltou
Am13      B7      E       Am13 B7   E     Am13 B7
mas só que voltou sozinho e a menina chorou.
E      Am13 B7   E      Am13  B7    E
Na história do poeta a menina acreditou
D/E  B7   E         Am13  B7  E
e dos olhos da menina uma lágrima rolou.
Am13  B7   E        Am13  B7  E
E dos olhos da menina uma lágrima rolou

À janela

Roberto Carlos
Tom: Em
(intro) Em

 Em
  Da janela o horizonte
                                Am
 A liberdade de uma estrada eu posso ver
    B7
 O meu pensamento voa livre e em sonhos
              Em
 Pra longe de onde estou
 Eu às vezes penso até onde essa estrada
         Am
 Pode levar alguém
 B7
  Tanta gente já se arrependeu, e eu
     E              F#m       B7
 Eu vou pensar, eu vou pensar
   E
 Quantas vezes eu pensei
                           F#m
 Sair de casa, mas eu desisti
  B7
 Pois eu sei, lá fora eu não teria
                        E
 O que eu tenho agora aqui
 Meu pai me dá conselhos
                               F#m
 Minha mãe vive falando sem saber
         B7
 Que eu tenho os meu problemas e que às vezes
                   E
 Só eu posso resolver
            F#m  B7            E      C#m
 Coisas da vida,   choque de opiniões
            F#m  B7           E
 Coisas da vida,   coisas da vida
 Novamente eu penso ir embora
                         F#m
 Viver a vida que eu quiser
  B7
 Caminhar no mundo enfrentando
                      E
 Qualquer coisa que vier
 Penso andar sem rumo
                                 F#m
 Pelas ruas, pela noite, sem pensar
 B7
 No que vou dizer em casa
                    E
 Nem satisfações a dar
            F#m  B7            E      C#m
 Coisas da vida,   choque de opiniões
            F#m  B7           E
 Coisas da vida,   coisas da vida
 Penso duas vezes, me convenço
                     F#m
 Que aqui é o meu lugar
     B7
 Lá fora, às vezes chove
                                       E
 E é quase certo que eu vou querer voltar
 A noite é sempre fria
                                 F#m
 Quando não se tem um teto com amor
   B7
 E esse amor eu tenho, mas me esqueço
                        E
 Às vezes de lhe dar valor
            F#m  B7            E      C#m
 Coisas da vida,   choque de opiniões
            F#m  B7           E    Gm  C7
 Coisas da vida,   coisas da vida
  F
 Tudo tem seu tempo e uma vida inteira
                 Gm
 Eu tenho pra viver
   C7
 E nessa vida é necessário a gente
                   F
 Procurar compreender
 Coisas que aborrecem, muitas vezes
                 Gm
 Acontecem por amor
   C7
 E esse amor eu tenho esquecido às vezes
               F
 De lhe dar valor
            Gm   C7            F      Dm
 Coisas da vida,   choque de opiniões
            Gm   C7           F
 Coisas da vida,   coisas da vida
            Gm   C7            F
 Coisas da vida,   choque de opiniões.
    

A ilha

A ilha (1980) - Djavan - Intérprete: Roberto Carlos
(intro)  

Cm7/9 G#7/11+ Dm5-/7 G7/13- 
Cm7/9 G#7/11+ Dm5-/7 G7/13-

   Cm7/9    G#7/11+
Um facho de  luz
      Dm5-/7     G7/13-     Cm7/9      G#7/11+  Dm5-/7  G7/13-
Que a  tudo  se...duz   por       aqui
   Cm7/9   G#7/11+  Dm5-/7
Estrela brilhante  reluz
      G7/13-   Gm5-/7         C7/9- C7/13-
Nesse instante        sem fim

    Fm7/9
Um cheiro de amor
             Bb        Eb7+     G#7/11+
Espalhado no ar a me entorpecer
Dm5-/7               G7/13-
       Quisera viesse do mar
 Cm7/9    G#7/11+  Dm5-/7  G7/13-
E não de você

   Cm7/9          G#7/11+   Dm5-/7
Um       raio que inunda de brilho
G7/13-   Cm7/9  G#7/11+ Dm5-/7 G7/13-
   Uma noite perdida
   Cm7/9     G#7/11+    Dm5-/7
Um estado de coisas tão puras
G7/13-      Gm5-/7          C7/9- C7/13-
   Que move        uma vida

   Fm7/9
Um verde profundo no olhar
Bb     Eb7+     G#7/11+
A me endoidecer
Dm5-/7              G7/13-
       Quisera estivesse no mar
  Cm7/9 G#7/11+
E não em você

Fm7/9                    Bb   Eb7+ G#7/11+
      Porque seu coração    é uma  ilha
Dm5-/7      G7/13-   Cm7/9    G#7/11+
       A centenas de milhas daqui
Fm7/9                    Bb   Eb7+ G#7/11+
      Porque seu coração    é uma  ilha
Dm5-/7       G7/13-   Cm7/9       G#7/11+  Dm5-/7  G7/13-
       A centenas de milhas daqui

( Cm7/9  G#7/11+  Dm5-/7  G7/13-  Cm7/9
  G#7/11+  Dm5-/7  G7/13-  Gm5-/7  C7/9-
  C7/13- )

    Fm7/9
Um cheiro de amor
             Bb        Eb7+     G#7/11+
Espalhado no ar a me entorpecer
Dm5-/7               G7/13-
       Quisera viesse do mar
 Cm7/9    G#7/11+  Dm5-/7  G7/13-
E não de você

   Cm7/9          G#7/11+   Dm5-/7
Um       raio que inunda de brilho
G7/13-   Cm7/9  G#7/11+ Dm5-/7 G7/13-
   Uma noite perdida
   Cm7/9     G#7/11+    Dm5-/7
Um estado de coisas tão puras
G7/13-      Gm5-/7          C7/9- C7/13-
   Que move        uma vida

   Fm7/9
Um verde profundo no olhar
Bb     Eb7+     G#7/11+
A me endoidecer
Dm5-/7              G7/13-
       Quisera estivesse no mar
  Cm7/9 G#7/11+
E não em você

Fm7/9                    Bb   Eb7+ G#7/11+
      Porque seu coração    é uma  ilha
Dm5-/7      G7/13-   Cm7/9    G#7/11+
       A centenas de milhas daqui
Fm7/9                    Bb   Eb7+ G#7/11+
      Porque seu coração    é uma  ilha
Dm5-/7       G7/13-   Cm7/9       G#7/11+
       A centenas de milhas daqui

Fm7/9                    Bb   Eb7+ G#7/11+
      Porque seu coração    é uma  ilha
Dm5-/7      G7/13-   Cm7/9    G#7/11+
       A centenas de milhas daqui
Fm7/9                    Bb   Eb7+ G#7/11+
      Porque seu coração    é uma  ilha
Dm5-/7       G7/13-   Cm7/9
       A centenas de milhas daqui

Proposta



Proposta (1973) - Roberto Carlos e Erasmo Carlos
C7         F   
  eu te proponho   
                            A7    A5+7  A7
  nós nos amarmos,   nos entregarmos
           Dm                        F7
  neste momento   tudo lá fora   deixar ficar
            A#                  C7
  eu te proponho    te dar meu corpo
              F  A7           Dm
  depois do amor,   o meu conforto
             G7       
  e além de tudo,   depois de tudo
            C7
  te dar a minha paz
 
            F                                A7    A5+7  A7
  eu te proponho   na madrugada,    você cansada
               Dm                             F7
  te dar meu braço   no meu abraço   fazer você dormir
            A#                 C7
  eu te proponho    não dizer nada
             F    A7             Dm
  seguirmos juntos   a mesma estrada
            Gm7               C7
  que continua    depois do amor
       F       Am  Gm  C7
  ao amanhecer



Mulher de 40

Erasmo Carlos e Roberto Carlos
(intro)  Em A D  Em A D

          D
Sorriso bonito, 
                 D7M                Em
  olhar de quem sabe, um pouco da vida
           A7                                    D
Conhece o amor, quem sabe uma dor, Guardada escondida
          D7M                                    Em
Por experiência, sabe a diferença, de amor de paixão
               A7                                D
O que é verdadeiro caso passageiro, ou pura ilusão
            Em                  A7                  D
É jovem bastante, mas não como antes, mas é tão bonita
              Em                  A7                   D
Ela é uma mulher, que sabe o que quer, e no amor acredita

           Em                          A7                   D
Não quero saber, da sua vida, sua história, nem do seu passado
             Em                  A7              D
Mulher de quarenta, eu só quero ser o seu namorado (bis)

( Em A D Em A D )

                D           D7M                    Em
Não importa a idade, a felicidade, chega um dia que vem.
               A7                                      D
Se ela vive feliz ou espera de novo encontrar outro alguém
             D7M                                    Em
Se ela se distrai uma lágrima cai ao lembrar do passado
               A7                                      D
Seu olhar  distante vai por um instante a um tempo dourado

              Em                 A7                   D
Retoca a maquiagem, cheia de coragem, essa mulher bonita
                 Em                 A7                     D
Que já não é menina, mas a todos fascina e a mim me conquista

(refrão)
          Em                     A7                      D
Não quero saber da sua vida sua história nem do seu passado
             Em                 A7              D
Mulher de quarenta, eu só quero ser o seu namorado

(bis)
D D7+ Em A7 

Luz divina

Roberto Carlos
lntro: A D A D

A
Luz que me ilumina o caminho
                   D
E que me ajuda a seguir
A
Sol que bilha à noite e a qualquer hora
             D
Me fazendo sorrir
A
Claridade, fonte de amor
                 D
que me acalma e seduz
      A
Essa luz,
              D
Só pode ser Jesus
      A
Essa luz 
Raio duradouro que orienta
               D 
O navegante perdido
A
Força dos humildes, dos aflitos
A               D 
Paz dos arrependidos
A
Brilho das estrelas do universo
  A               D
O seu olhar me conduz
      A
Essa luz
              D
É claro que é Jesus
     A
Essa luz
F#m
Sigo em paz no caminho da
        C#m
vida porque 
F#m 
O caminho a verdade a vida
    C#m
é você 
               Bm
Por isso eu te sigo
           E7
Jesus meu amigo
A
Quero caminhar do seu lado
              D
E segurar sua mão 
A
Mão que me  abençoa e me perdoa 
                 D
E afaga o meu coração
   A 
Estrela que nos guia luz divina
                D
O seu amor nos conduz 
      A
Essa luz
               D
É claro que é Jesus
         A Solo (A B/A E/G# A/G D/F# Dm/F E)
Essa luz
ESTRIBILHO
               D
É claro que é Jesus
     A
Essa luz
               D
É claro que é Jesus
     A
Essa luz
              D
Só pode ser Jesus
(Só pode ser Jesus)
       A
Essa luz (Essa luz)
             D
Só pode ser Jesus
(Só pode ser Jesus)
     A  
Essa luz (Quero ver Jesus)
               D
É claro que é Jesus
Essa luz divina
      A
Essa luz...
                D
É claro que é Jesus
     A
Essa luz (Luz divina)
                D
É claro que é Jesus
          (É claro que é Jesus)
      A
Essa luz
                 D
É claro que é Jesus!

Como é grande o meu amor por você



Roberto Carlos - 1967
Como é grande o meu amor por você (canção, 1967) - Roberto Carlos
Intro.: C   D   G   Em 
 
         Am7             D7 
Eu tenho tanto pra lhe falar 
          G                Bm 
Mas com palavras não sei dizer 
       Am7          D7         G 
Como é grande o meu amor por você 
         Am7           D7 
E não há nada pra comparar 
       G            Bm 
Para poder lhe explicar 
       Am7           D7        G 
Como é grande o meu amor por você 
            Am7           D7 
Nem mesmo o céu, nem as estrelas 
            Bm       Em 
Nem mesmo o mar e o infinito 
         Am7            D7 
Não é maior  que o meu amor 
           G 
Nem mais bonito 
        Am7         D7 
Me desespero a procurar 
       Bm           Em 
Alguma forma de lhe falar 
       Am7          D7          G
Como é grande o meu amor por você 
           Am7            D 
Nunca se esqueça nenhum segundo 
                G            Bm 
Que eu tenho o amor maior do mundo 
       Am7           D         G 
Como é grande o meu amor por você
            Am7             D7          G
Mais como é grande o meu amor... por você.
 
 

As canções que você fez pra mim



As canções que você fez pra mim (canção, 1968) - Roberto Carlos
G        
Hoje eu ouço as canções 
                         B7
       que você fez pra mim 
                                        Em
     não sei porque razão tudo mudou assim
               Am               D7
Ficaram as canções e você não ficou
G                                       B7
Esqueceu de tanta coisa que um dia me falou, 
                                       Em
tanta coisa que somente entre nós dois ficou
 
              Am                    D7
Eu acho que você já nem se lembra  mais
Am      D7                    G B7             Em
É tão difícil olhar o mundo e ver o que ainda existe, 
 Am         D7                G  
pois sem você meu mundo é diferente
                 D7
Minha alegria é triste
G                                     B7
quantas vezes você disse que me amava tanto
                               Em
tantas vezes eu enxuguei o seu pranto
                 Am     D7          G D7
E agora eu choro só sem ter você aqui

(solo)
(repete 2ª parte)
 
 

Amigo

Muitas canções de Roberto e Erasmo Carlos são produtos de esboços, sem maiores pretensões, deixados num gravador para eventual aproveitamento. Com o tempo, nem eles mesmos chegam a se lembrar com precisão do que fizeram. O método de compor adotado pelos dois obedece a uma sistemática que começa com o que chamam de “um cineminha”, norma que consiste na criação de um enredo ou de uma situação, em geral sugeridos por Erasmo.

Em “Cavalgada”, por exemplo, o ponto de partida foi o Sol, que esperou o final de uma noite de amor do casal protagonista da canção para só então nascer. Delineada a imagem inicial, a dupla passa à fase de “laboratório da música” (a expressão é de Erasmo), nos velhos tempos ao violão, depois no piano especial de Roberto, que faz o transporte para qualquer tonalidade a partir da escala de dó maior. Mas há exceções.

Uma ocasião, Roberto chegou à casa de Erasmo, quando ele ainda morava em Ipanema, convidando-o a ouvir uma das músicas que acabara de gravar nos Estados Unidos. Todos, inclusive as esposas Nice e Narinha, já sabiam do que se tratava, todos, menos Erasmo... Então, Roberto colocou a fita no gravador e disse: “ouça isto.” Era a canção “Amigo”, uma confissão dos sentimentos que dedicava ao parceiro de tantos anos.

Tomado de surpresa, Erasmo caiu em prantos quando ouviu: “Você, meu amigo de fé / meu irmão camarada / amigo de tantos caminhos / de tantas jornadas / cabeça de homem / mas um coração de menino / aquele que está ao meu lado / em qualquer caminhada...” Este verdadeiro hino à amizade acabou por ultrapassar a homenagem a Erasmo, aplicando-se a amigos do mundo inteiro.

Foi o que aconteceu no México, quando as crianças receberam o Papa João Paulo II cantando “Amigo”, e no Maracanã, por ocasião do jogo de despedida do craque Roberto Dinamite, em que a música foi tocada. Naturalmente, além da homenagem, Erasmo Carlos ganhou também a parceria na canção (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Amigo (1977) - Roberto Carlos e Erasmo Carlos
Intro.: Bm Em A Bm F#

  Bm                               Em
Você meu amigo de fé meu irmão camarada
 A                                    D7+
Amigo de tantos caminhos de tantas jornadas
  G7+                              Em
Cabeça de homem mas o coração de menino,
 F#                                          Bm
Aquele que está do meu lado  em qualquer caminhada

   Bm                                    Em
Me lembro de todas as lutas meu bom companheiro,
  A                                         D7+
Você tantas vezes provou que é um grande guerreiro
  G7+                                Em
O seu coração  é uma casa de portas abertas,
 F#                                    Bm
Amigo, você é o mais certo das horas incertas

   Bm                                   Em
As vezes em certos momentos difíceis da vida,
   A                                         D7+
Em que precisamos de alguém para ajudar na saída
  G7+                               Em
A sua palavra de força de fé e de carinho,
   F#7                                   Bm
Me dá a certeza de que eu nunca estive sozinho

  Bm                               Em
Você meu amigo de fé meu irmão camarada

  A                                  D7+
Sorriso e abraço festivo da minha chegada
  G7+                                   Em
Você que me diz as verdades com frases abertas,
 F#                                   Bm
Amigo você é o mais certo das horas incertas

       Bm                   Em
Não preciso nem dizer, tudo isso que eu lhe digo
      A                      Bm
Mas é muito bom saber, que você é meu amigo
       Bm                   Em
Não preciso nem dizer, tudo isso que eu lhe digo
      A                       Bm
Mas é muito bom saber, que eu tenho um grande amigo

Bm Em A F# D7+
G7+ F#7

Amante à moda antiga

Na sucessão de discos parecidos, com que mantém a fidelidade de uma legião de admiradores, Roberto Carlos inclui sempre uma canção nostálgica e confessional, na qual se reafirma um romântico incurável. Enquadra-se nessa categoria “Amante à Moda Antiga”, uma das músicas do elepê de 1980.

Sobre uma melodia elegante, desenvolvida na forma do antigo foxe-canção, sua letra relaciona uma série de atributos que caracterizam um amante à moda antiga, culminando nos versos: “Apesar de todo o progresso / conceitos e padrões atuais / sou do tipo que na verdade / sofre por amor e ainda chora de saudade.” Na verdade, ele “sofre” e “chora” com discreção, sem os arroubos de alguns de seus colegas, muito em moda na época (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Amante à moda antiga (1980) - Erasmo Carlos e Roberto Carlos
   G           G7+            G6  G7+
Eu sou aquele amante à moda antiga,
G         G#º        Am7    D7/9
do tipo que ainda manda flores
 Am7                       D7/9     G6   G7+
Aquele que no peito ainda abriga,
D7           D7/5+           G      G7+
recordações de seus grandes amores

   G           G7+         G6  G7+
Eu sou aquele amante apaixonado,
     G            G#º      Am7     D7/9
que curte a fantasia de romances
  Am7                        D7/9
E fica olhando o céu de madrugada
D7         D7/5+      G     G7+   G6   G#º
sonhando abraçado a namorada

Am7       D7/9     Am7        D7/9    G#º
Eu sou do tipo que diz certas coisas,
     G            G7+             G6
que já não são comuns nos nossos dias
   Am7        D7/9   Am7      D7/9
As cartas de amor, o beijo na mão,
G            G#º          Am7      D7/9-    G7
muitas manchas de batom daquele amasso no portão

C7+               Cm6        G7+                 E7
Apesar de todo progresso, conceitos e padrões atuais
A7                         D          Em
Sou do tipo que na verdade sofre por amor
         Fº          D7/9
e ainda chora de saudades

       G           G7+            G6  G7+
Porque sou aquele amante à moda antiga,
    G         G7         C7+
do tipo que ainda manda flores
                Cm6        G7+        E7
Apesar do velho tênis e da calça desbotada,
A7          D7         G    G7+  G6   G7+  G
ainda chamo de querida a namorada
GG7+G6G#ºAm7
D7/9D7D7/5+D7/9-G7
C7+Cm6E7A7D
EmFº