terça-feira, 13 de junho de 2006

Vira-vira

Mamonas Assassinas
(intro) ( E B7 )

(intro solo)
E |12-11-9-7-7-9-11-12--------|
B |---------------------------| (2x)
G |---------------------------|

    "raiosss"
E |-----------|----------|
B |-----------|----------|
G |-----------|----------| (2x)
D |--9-8-6-4-4|-4-6-8-9-9|
A |--7-6-4-2-2|-2-4-6-7-7|
E |---------- |----------|

         E5                 B5
Fui convidado pra uma tal suruba
                                 E5
Não pude ir, maria foi no meu lugar
                                    B5
Depois de uma semana ela voltou pra casa
                                   E5
Toda arregaçada, não podia nem sentar
                             B5
Quando vi aquilo fiquei assustado
                                    E5
Maria, chorando, começou a me explicar
     E5                 A5
Aí então eu fiquei aliviado
                B5                           E5
E dei graças a deus porque ela foi no meu lugar

(refrão)
             B5
Roda, roda e vira
                E5
Solta a roda e vem
                     B5
Me passaram a mão na bunda
                     E5
E ainda não comi ninguém
             B5
Roda, roda e vira
                E5
Solta a roda e vem
                A5
Neste raio de suruba
                        B5
Já me passaram a mão na bunda
                       E5
E ainda não comi ninguém

E |-----------|----------|
B |-----------|----------|
G |-----------|----------| (2x)
D |--9-8-6-4-4|-4-6-8-9-9|
A |--7-6-4-2-2|-2-4-6-7-7|
E |---------- |----------|

      E5                     B5
Ô manoel, olha cá como eu estou
                                  E5
Tu não imaginas como eu estou sofrendo
                             B5
Uma teta minha um negão arrancou
                            E5
E a outra que sobrou está doendo
                            B5
Ô maria, vê se larga de frescura
                                   E5
Que eu te levo no hospital pela manhã
     E5                   A5
Tu ficaste tão bonita monoteta
                B5                     E5
Mais vale um na mão do que dois no sutiã

(refrão)

E |----------|           |---------|
B |----------|           |---------|
G |----------| bate o pé |---------| "arróta"
D |--9-8-6-4-|           |-4-6-8-9-|
A |--7-6-4-2-|           |-2-4-6-7-|
E |----------|           |---------|

E |---------------|----------|
B |---------------|----------|
G |---------------|----------|
D |--9-9-9-8-8-8-4|-4-6-8-9-9|
A |--7-7-7-6-6-6-2|-2-4-6-7-7|
E |---------------| ---------|

       E5                   B5
Oh! maria essa suruba me excita
                        E5
Arrebita, arrebita, arrebita
                              B5
Então vá fazer amor com uma cabrita
                        E5
Arrebita, arrebita, arrebita
                                B5
Mas maria isto é bom que te exercita
                         E5
Bate o pé, arrebita, arrebita
    E5                  A5
Manoel tua cabeça tem titica
             B5                     E5
Larga de putaria e vá cuidar da padaria

(refrão)

E |-----------|----------|
B |-----------|----------|
G |-----------|----------| (2x)
D |--9-8-6-4-4|-4-6-8-9-9|
A |--7-6-4-2-2|-2-4-6-7-7|
E |---------- |----------|

Raios todo mundo comigo hoououou a maria se deu mal vamo lá... 
ai como dói

Uma Arlinda mulher

Mamonas Assassinas
(intro 2x) C9

Te encontrei toda remelenta e estronchada
    num bar entregue às bebidas
       Em7
Te cortei os cabelos do sovaco e as unhas do pé 
    e te chamei de querida
        F9
Te ensinei todos os auto-reverse da vida 
    e o movimento de translação que faz a terra girar
     G
E falei que era importante competir, 
    mas te mato de pancada se você não ganhar

      F9
Você foi agora a coisa mais importante que já me aconteceu 
    neste momento em toda minha vida
        Em7
Um paradoxo de pretérito do imperfeito, 
    complexo com a teoria da relatividade
       F9
Num momento crucial um sábio soube 
    saber que o sabiá sabia assobiar
   G
E quem amafagafar os mafagafinhos, 
    bom amafagafigador será

(C9 Em7 F9 G)

      C9
Te falei que o pediatra é o doutor responsável 
     pela saúde dos pés
    Em7
O zoísta cuida dos zóio e os oculista, 
     deus me livre, nunca vão mexer no meu
          F9
Pois pra mim você é uma besta mitológica 
     com o cabelo pixaim parecida com a medusa
         G
Eu disse isso pra rimar com a soma dos quadrados dos catetos 
     é igual à porra da hipotenusa

      F5
Você foi agora a coisa mais importante que aconteceu 
     neste momento até hoje em toda minha vida
        E5
Um paradoxo de pretérito do imperfeito, 
     complexo com a teoria da relatividade
       F5
Num momento crucial um sábio soube saber 
     que o sabiá sabia assobiar
    G5
E quem amafagafar os mafagafinhos, bom amafagafigador será

       F5
Eu fundei a associação internacional 
     de proteção às borboletas do Afeganistão
       E5
Te provei por bê mais cê que as meninas 
     dos teus olhos não tem menstruação
         F5
Dar um prato de trigo pra dois tigres 
     e ver os bichos brigando é legal que só
         G5
Pois no tira e põe, deixa ficar da vida 
     serei sempre seu escravo de jó
      F5  
Logo agora que você estava quase entendendo 
      o que eu estou falando (falando!) 
     Em7  
A canção está acabando e o creuzebeque está abaixando 
      ali o volume (volume!)  
    F5  
E você não entende nada mesmo porque quando você estiver 
em sua casa nesse momento a música vai tá baixinha (Baixinha!) 
    G5  
E você não vai entender nada, num sei nem por que 
eu tô falando esse monte de besteira aqui, já que isso tudo é... 
Porra, vamos parar com esse papo chato. (Vamo lá!) 
Já num tô agüentando mais, tá doendo minha garganta  
Eu tenho que fazer ali gargarejo com vinagre e soltei um peido 
    aqui dentro (Caralho!)  
Está fedido o ambiente, meus dedo estão dormente.  
Pelo amor de Deus, pare com essa porra! 

Sabão crá-crá

Mamonas Assassinas
C
sabão crá-crá, sabão crá-crá
                        G7
não deixa os cabelo do saco enrolar

sabão cré-cré, sabão cré-cré
                        C
não deixa os cabelo do saco de pé

sabão cri-cri, sabão cri-cri
                        G7
não deixa os cabelo do saco cair

sabão crô-crô, sabão crô-crô
                        C
não deixa os cabelo do saco dar nó

sabão cru-cru, sabão cru-cru
                        G7
não deixa os cabelo do sacoo.....
                                C       C
(êitah, diacho!) enrolar com os do.. 

Sábado de sol

Mamonas Assassinas
(intro) G

D         Bm
Sábado de sol
      G        A
Aluguei um caminhão
D              Bm
Pra levar a galera
G             A
Pra comer feijão
          D              Bm
Chegando lá, mas que vergonha
G             A
Só tinha maconha
         D             Bm
Os maconheiros tava doidão
      G            A
Querendo o meu feijão

Robocop gay

Mamonas Assassinas
intro) C   G   C

                 C
Um tanto quanto másculo
         G
Com m maiúsculo,

Vejam só os meus músculos
                   C
Que com amor cultivei

Minha pistola é de plástico
                G
E em formato cilíndrico

Sempre me chamam de cínico,
                     C
Mas o porquê eu não sei

O meu bumbum era flácido,
                        G
Mas esse assunto é tão místico,

Devido ao ato cirúrgico
                    C
Hoje eu me transformei

O meu andar é erótico,
                 G
Com movimentos atômicos

Sou um amante robótico
                C
Com direito a replay

Um ser humano fantástico
               G
Com poderes titânicos

Foi um moreno simpático
                   C
Por quem me apaixonei

E hoje estou tão eufórico
                  G
Com mil pedaços biônicos

Ontem eu era católico
                    C
Ai, hoje eu sou um gay!!


          C
Abra sua mente
              G
Gay também é gente
             Am
Baiano fala oxente
           F
E come vatapá

               C
Você pode ser gótico
                 G
Ser punk ou skinhead
                  Am
Tem gay que é muhamed
              F
Tentando camuflar, (allah, meu bom allah)

            C
Faça bem a barba
               G
Arranque seu bigode
              Am
Gaúcho também pode
                   F
Não tem que disfarçar

(solo)
          C
Faça uma plástica
               G
Ai entre na ginástica
            Am
Boneca cibernética
            F
Um robocop gay

(solo final)

      C
Um robocop gay
            G
Um robocop gay
               Am
Ai eu sei, eu sei
            F  C
Um robocop gay

Ai como doí.