quinta-feira, 27 de julho de 2006

Quarta feira

Cazuza
Tom: D7

D7
Livro depressivo
C7
Na areia da praia
D7                     C7
Eu banco o depressivo
D7
Talvez você caia
C7
Na minha rede um dia
D7         C7
Cheia de cacos de vidro
G7                            Bb
E o galã não vê que é bombardeado
     F
Com balas de hortelã
      Ab              G7   
Com balas de hortelã
       Bb
E a santa milagrosa Vê que DEus não dá esmola
   F
Subitamente assalta
       Ab     Bb7
Subitamente assalta
D7             C7            
Quero que você me ame bastante
D7      C7
Daqui até a Constante Ramos
D7
Vamos lado a lado
  C7 
Como dois gigantes
D7               C7
Enfrentando os ônibus
G7     Bb
E o menino triste quer ser um herói
                   F
Mesmo um herói triste
Ab                  
Mesmo um herói triste
G7
E a dama sem cara
      Bb
Das bolsas vazias
                  F
Sente um amor aflito
          Ab     Bb7
Sente um amor aflito
D7
Ando apaixonado,
        C7
por cachorros e bichas
D7             C7
Duques e xerifes
D7
Porque eles sabem
      C7
Que amar é abanar o rabo
D7              C7
Lamber e dar a pata
G7
E as mulatas sonham
     Bb
Que são raptadas
               F
Por sheiks alemães
     Ab   
Por sheiks alemães
G7
No escritório sonham
        Bb
Que já é de tarde
            F
Todas as manhãs
Ab           Bb7
Todas as manhãs.

Quando eu estiver cantando

Cazuza
Tom: C7+

C7m     Dm7
Tem gente que recebe de Deus quando canta
G     Cm7 G
Tem gente que canta procurando Deus
Cm7          Dm7
Eu sou assim com a minha voz desafinada
G                                 C7m  Bb7
Peço a Deus que me perdoe no camarim
A7         Dm7
Eu sou assim
G                 Bb7       Eb7m  D G      C7m   Gm7
Canto pra me mostrar, de besta,      de besta
C7                    F7m   Bm7 E7      Am7  Gm7
Quando eu estiver cantando, não se aproxime
C7                    Fm7   Bm7 E7      Am7  Gm7
Quando eu estiver cantando, fique em silêncio
C7                    Fm7   G      G7     C7m  G
Quando eu estiver cantando, não cante comigo
Dm7
Eu só canto só
Fm6                                C7m   A7
O meu canto é minha solidão, é a minha salvação
Dm7       
Porque meu canto redime meu lado mau
Fm7            Bb7              Eb7m    G7m G7      C7m
Porque meu canto é pra quem me ama, me ama,     me ama
Gm7     C7             F7m   Bm7      E7    Am7
Quando eu estiver cantando, não se aproxime
Gm7     C7              F7m  Bm7      E7    Am7    
Quando eu estiver cantando, fique em silêncio
Gm7     C7              F7m  G   C7        C7m   G
Quando eu estiver cantando, não cante comigo
C7m                    G          G7    C7m Gm7 C7
O meu canto é minha solidão, é a minha salvação
F7m                    Bm7
O meu canto redime meu lado mau
E7                    Am7
Porque meu canto é o que me mantém vivo
Gm7   C7  F7m    G   C7m
e o que me mantem vivo

Pro dia nascer feliz

Último elemento a integrar a formação original do Barão Vermelho, Cazuza (Agenor Miranda de Araújo Neto) tornou-se o vocalista e logo depois letrista de grande parte das músicas do grupo, compostas geralmente por seu guitarrista Roberto Frejat. Batizado sob a inspiração das histórias em quadrinhos de Snoopy e Charlie Brown, o Barão Vermelho contava com o apoio importante do crítico de rock e eventual produtor Ezequiel Neves, o Zeca Jagger.

“Pro Dia Nascer Feliz” fazia parte de seu segundo elepê, Barão Vermelho 2, da RGE, mas a gravação que despertou a atenção foi a de Ney Matogrosso que, embora não sendo roqueiro, gostou da canção, incluindo-a no disco Pois é. A repercussão dessa versão levou a RGE a rever os seus planos sobre o Barão Vermelho, relançando em compacto simples sua gravação original.

O roquinho “Pro Dia Nascer Feliz” é uma canção alegre, dançante, mais ou menos no espírito do repertório de Rita Lee: “Todo o dia a insônia me convence que o céu / faz tudo ficar infinito / e que a solidão é pretensão de quem fica / escondido fazendo fita / (...) / agora vambora / estamos, meu bem, por um triz / pro dia nascer feliz...”

O compacto deslanchou a carreira do Barão Vermelho, porém, em 85, Cazuza deixaria o grupo, iniciando uma bem-sucedida carreira solo com “Exagerado”. Considerado um dos melhores letristas do rock brasileiro, ele morreu vítima de aids em 7.7.90 (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Pro dia nascer feliz (1983) - Cazuza e Frejat
Tom: A  

(intro) A D/A E/A D/A

 A             D/A
 Todo dia a insônia
                   F7M/A
 Me convence que o céu
                    D    A
 Faz tudo ficar infini...to
A            D/A
 E que a solidão
                      F7M/A
 É pretensão de quem fica
                   D    A
 Escondido fazendo fi...ta
G                                F
 Todo dia tem a hora da sessão coruja, hum...
G                  D
 Só entende quem namora
F
 Agora vão'bora
   F                A
 Estamos bem por um triz
     G            D
 Pro dia nascer feliz, hum...
G                 D
 Pro dia nascer feliz
G                    D
 O mundo inteiro acordar
              F       A
 E a gente dormir, dormir
     G            D
 Pro dia nascer feliz
G                         D
 Ah! Essa é a vida que eu quis
G                    D
 O mundo inteiro acordar
              F      A
 E a gente dormir...

A           D/A
 Todo dia é dia
                    F7M/A
 E tudo em nome do amor
                           D   A
 Ah! Essa é a vida que eu quis
              D/A
 Procurando vaga
                         F7M/A
 Uma hora aqui, a outra ali
                          D    A
 No vai e vem dos teus quadris
G                   F
 Nadando contra a corrente
G             F
 Só pra exercitar...
G                   F
 Todo o músculo que sente
                          A
 Me dê de presente o teu bis
       G          D
 Pro dia nascer feliz, é!
G                 D
 Pro dia nascer feliz
G                    D
 O mundo inteiro acordar
              F       A
 E a gente dormir, dormir
       G          D
 Pro dia nascer feliz, é!
G                 D
 Pro dia nascer feliz
G                    D
 O mundo inteiro acordar
              F       A
 E a gente dormir, dormir
          (A)
 Oh oh oh oh
 Oh oh oh oh
 Oh oh oh oh...

A           D/A
 Todo dia é dia
                    F7M/A
 E tudo em nome do amor
                      D    A
 Essa é a vida que eu quis
              D/A
 Procurando vaga
                         F7M/A
 Uma hora aqui, a outra ali
                          D    A
 No vai e vem dos teus quadris
G                   F
 Nadando contra a corrente
G             F
 Só pra exercitar
G                   F
 Todo o músculo que sente
                          A
 Me dê de presente o teu bis
       G          D
 Pro dia nascer feliz
G                 D
 Pro dia nascer feliz, hum...
G                    D
 O mundo inteiro acordar
              F       A
 E a gente dormir, dormir
       G          D
 Pro dia nascer feliz
     G                       D
 Ah!   Essa é a vida que eu quis
   G                 D
 O mundo inteiro acordar
              F       A
 E a gente dormir...

Preciso dizer que te amo

Cazuza
Tom: Bb
Intro: Bb/c C7/9-

 Fm7               Bb7
 Quando a gente conversa
   Db7+                  C7/9+
 Contando casos besteiras
   Fm7            Bb7
 Tanta coisa em comum
    Db7+             Bm7  (Fm7)
 Deixando escapar segredos                 
   Fm7             Bbm7
 Quando a gente conversa

 C7
 Contando casos besteiras
  Fm7             Bb7
 Tanta coisa em comum
   Bbm7                C7
 Deixando escapar segredos
    C#m7             F#7
 E eu não sei que hora dizer
            Ab7+
 Me dá um medo (que medo)
   C#m7              F#7
 Eu preciso dizer que te amo
 Fm7
 Tanto
    Fm7                   Bb7
 E até o tempo passa arrastado
    Bbm7                 C7
 Só pra eu ficar do teu lado
    Fm7                    Bb7
 Você me chora dores de outro amor
    Bbm7              C7
 Se abre e acaba comigo
     C#m7                  F#7
 E nessa novela eu não quero ser
        Ab7+
 Teu amigo, (quê amigo ?)
     C#m7            F#7
 Que eu preciso dizer que eu te amo
       Ab7+
 Te gan har ou perder sem engano            
   C#m7          F#7               Fm7
 Que eu preciso dizer que eu te amo tanto
    C#m7                  F#7
 E nessa novela eu não quero ser
        Ab7+
 Teu amigo, (quê amigo ?)
     C#m7            F#7
 Que eu preciso dizer que eu te amo 

Posando de Star

Cazuza
Tom: C

Pouco importa o que essa gente vá falar
Mal falem mal eu já to pra lá de rouco

E6             F6
Louco total eu sou o teu amor
E6            F6           E6
Me entenda você precisa descobrir
F6       E6
O que está perdendo é é é o que está
F6  C        Fm  C             A
Perdendo botando banca posando de star
C       Fm       A             C
Você precisa é dar vem viver comigo me
D        A
Experimentar me experimenta
C             D
Solta as coisas lindas que te ardem
E6          F6           E6
Me traz voce tem texto sem cinema
F6         E6
Não faz do sexo um problema
F6     E6               F6
Eu armo uma cena é é é Eu armo uma cena
C      Fm  C             A   C                  A
Quebro garrafa morro de chorar mas inda te faço dar


              C           D
Tudo o que eu quero é uma noite de luar
C             D           E6
São palavras doces as que eu quero escutar
F6           E6            F6
Eu sou o seu amor me entenda você precisa
E6                F6      E6
Descobrir o que está perdendo é é é
F6    C          Fm  
Q que está perdendo   botando banca
C           A  C                      A
Posando de star ahh você precisa é dar
A                   C          D          A
Pouco importa o que essa gente vá falar mal

Portuga

Cazuza
Tom: Bm7

 Bm7
 Eu sou um "portuga" burro
         E7
 E tenho mil caravelas na cabeça
Bm7         E7
 Juntou com preto e com índio
        Bm7
 Mas no fundo é "portuga"
E7        Bm7
 Com seus sonhos de mar
E7      Bm7
 Seu destino de fado
E7          Bm7
 A eterna espera na praia
       E7                    Bm7      E7
 E a coragem de enfrentar tormentas

    Bm7                                  E7
 Eu sou "portuga" com meu dinheirinho contado
       Bm7           E7
 E meu gosto pela desgraça
 Bm7
 Pelo meu corpo peludo
 E7
 Pelo meu amor pelo acaso
Bm7                    G
 Vou ter um dia uma mulher valente
Bm7                    G
 Que vai ser a leoa da casa
        Bm7              G
 E Portugal, África e Brasil
     Bm7                  G
 Vão ser uma grande comunidade 

 Bm7   C   Bm7   C   Bm7   E7   Bm7   E7

Bm7                             E7
 Se fala mais português que japonês, sabiam?
Bm7                             E7
 Se fala mais português que japonês, sabia?
     Bm7                   E7
 E a gente vai se impor no mundo
   Bm7      E7      Bm7    E7
 O vinho, o fado, o porto
     Bm7                 E7
 Sou triste, quase um "portuga" triste
Bm7                  E7
 Mas as vezes bebo e danço
       Bm7                      E7   Bm7
 E sou doce como um toucinho do céu 

E7    Bm7      E7
 Portugal, meu útero
Bm7                         E7
 Acorda com os teus filhos
Bm7
 E vamos embarcar de novo
     E7
 Nas novas caravelas
Bm7                     E7
 Vamos dominar o mundo
Bm7                           E7
 Só que de um modo mais belo
Bm7                           E7
 Só que de um modo mais belo
 

 Bm7   E7
Bm7                         G
 A liberdade já chegou em Angola
Bm7                  G
 E vai chegar no Brasil
Bm7                     G
 Mistura a culpa do teu fado
Bm7                        G
 Com a alegria que veio da África
 Bm7   C   Bm7   C   Bm7   E7   Bm7   E7
Bm7
 Mas, "portugas", esqueçam
         E7
 Esse destino de fado
Bm7
 Mas, "portugas", esqueçam
         E7
 Esse destino de fado
Bm7          E7      Bm7
 É preciso mudar e lutar
E7              Bm7            E7
 Eu acredito na força do português no mundo
Bm7                    E7
 Do português burro no mundo
Bm7                            E7
 Porque a grande piada é o Brasil
Bm7                            E7
 Porque a grande piada é o Brasil
Bm7                            E7
 Porque a grande piada é o Brasil
Bm7                     E7
 A grande piada é o Brasil 

Por que a gente é assim?

Cazuza
Tom :A

A                 C  D
 Mais uma dose?
A                            C  D
 É claro que eu estou a fim
   A                    C
 A noite nunca tem fim
 D   A                         C  D
 Por que que a gente é assim?
  A                 C  D
 Agora fica comigo
   A                           C  D
 E vê se não desgruda de mim
 A                        C  D
 Vê se ao menos me engole
         A                 C  D
 Mas não me mastiga assim
                 G
 Canibais de nós mesmos
D                  A/C#   Bm     A
 Antes que a terra nos    coma
G                D
 Cem gramas, sem dramas
               A    
 Por que que a gente é assim?
 C   D   A   C   D   A
                C  D         
 Mais uma dose?
                          C  D
 É claro que eu tô a fim
   A                     C
 A noite nunca tem fim
 D         A                     C  D
 Baby, por que a gente é assim?
 A   G   A   F#m   A   F#m   G   A   Ab   F#m
               Cm#
 Você tem exatamente
          Bm                       D7
 Três mil horas pra parar de me beijar
 A                      C#m
 Hum, meu bem, você tem tudo
        B7
 Pra me conquistar
F#m            C#m
 Você tem exatamente
      Bm                        D7
 Um segundo pra aprender a me amar
A                  C#m
 Você tem a vida inteira
        D
 Pra me devorar
             A
 Pra me devorar!
A                 C  D
 Mais uma dose?
A                            C  D
 É claro que eu estou a fim
   A                    C
 A noite nunca tem fim
 D   A                         C  D
 Por que que a gente é assim? 

Por aí

Cazuza
Tom: B

B
 Se você me encontrar assim
F#
 Meio distante
D
 Torcendo cacho
               A
 Roendo a mão
B
 É que eu tô pensando
        F#
 Num lugar melhor
D          
 Ou eu tô amando
               A
 E isso é bem pior, é
B       
 Se você me encontrar
   A
 Rodando pela casa
    G
 Fumando filtro
   B
 Roendo a mão
A
 É que eu não tô sonhando
             G
 Eu tenho um plano
 Que eu não sei achar
B
 Ou eu tô ligado
        D          C#
 E o papel, e o papel
        C          B    B7/4(9)   B   B7/4(9)
 E o papel pra acabar
B
 Se você me encontrar
         F#
 Num bar,   desatinado
D                        A
 Falando alto coisas cruéis
B                           F#
 E que eu tô querendo Um cantinho ali
D
 Ou então descolando
                   A
 Alguém pra ir dormir 

B        
 Mas se eu tiver nos olhos
     F#7/4
 Uma luz bonita
Em
 Fica comigo
             B
 E me faz feliz
F#
 É que eu tô sozinho
          E/G#
 Há tanto tempo
 Que eu me esqueci
            A
 O que é verdade
              D       C#        B     B7/4(9)
 E o que é mentira em volta de mim 

Ponto fraco

Cazuza
Tom: A

A7
Benzinho eu ando pirado
Rodando de bar em bar
     D7
Jogando conversa fora
                     Dm7
Só pra te ver, passando gingando
         A7                        F#7
Me encarando, me enchendo de esperança
D                    E
Me maltratando a visão
A7
Girando de mesa em mesa
Sorrindo pra qualquer um
    D7
Fazendo cara de fácil, é
       Dm7      A7 
Jogando duro com o coração, gracinha,
                    F#7
Todo mundo tem um ponto fraco
D          F  E         A7   D7
Você é o meu, por que não?
           F  E         A7   E
Você é o meu, por que não?

Perto do fogo

Cazuza
Tom :G

G
Perto do fogo
C                G
Como faziam os hippies
C           G
Perto do fogo
C               G
Como na idade média
C                    G
Quero queimar minha erva
D             G 
Eu quero estar perto do fogo, fogo, fogo, fogo, fogo
C  G  C  G C  G
C             G
Perto do fogo
C                G
Quando tudo explodir
C                       G
É, mas não vai explodir nada
C                        G  
Vão ficar os homens se olhando
D
E dizendo: "O momento está chegando
G         C
Perto do fogo meu amor", ai, ai,
G         C         G   C  G
Meu amor, ai, ai , meu amor  
C              G          C  G   C 
"Tava aqui pensando... pensando...
G                C                    G
No ano dois mil e vinte eu vou ter o quê?
C               G                C    G
Setenta e dois, setenta e três anos ?
C            G      C                D
Vai ser tudo igual, tudo tudo igual..."
F                  E           Am7       
Perto do fogo, eu queria ficar perto do fogo
D7            
No umbigo do furação
Am7                 D7   Am7 C      D7   Am7  C   D7
E no peito um gavião              (gavião,        gavião)
F        E       Am7                    D7
Perto do fogo, eu queria ficar perto do fogo
D             C      G    Am7   C   Em  D  Am7  C  Em  
E no peito um gavião
D              G
No coração da cidade
C                G
Defendendo a liberdade
C                  G
Eu quero ser uma flor
C                    G
Nos teus cabelos de fogo
C                 G
Quero estar no poder
D    G    C   G   C   G   C
Eu quero estar perto do fogo, fogo, fogo, fogo, fogo
G  C  G  C  G  C   G  Am7  C  G

O tempo não pára

Cazuza
Tom: Em
Intro.: Em7

Em7
Disparo contra o sol
                       Am7
Sou forte, sou por acaso
                            D
Minha metralhadora cheia de mágoas
            Em7
Eu sou um cara 
Cansado de correr na direção contrária
Am7
Sem pódium de chegada
                 D
Ou beijo de namorada
                  Em7
Eu sou mais um cara 
Mas se você achar que eu estou derrotado
Am7
Saiba que ainda estão rolando os dados
D                              Em7
Porque o tempo, o tempo não pára 

Dias sim, dias não
Am7
Eu vou sobrevivendo sem um arranhão
D                          Em7
Da caridade de quem me detesta
G                            Am
A tua piscina está cheia de ratos
                                  D
Suas idéias não correspondem aos fatos
              C
O tempo não pára
G                               Am
Eu vejo um futuro repitir o passado
                                D
Eu vejo um museu de grandes novidades
             C           D            Em7
O tempo não pára, não pára não, não pára 

Eu não tenho data pra comemorar
Am7
As vezes os meus dias são de par em par
D                          Em7
Procurando agulhas no palheiro 

Nas noites de frio é melhor nem nascer
    Am7
Nas de calor, se escolhe: 

É matar ou morrer
D                           Em7
E assim nos tornamos brasileiros 

Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro
Am7                                 D
Transformam um país inteiro num puteiro
                              Em7
Pois assim se ganha mais dinheiro
G                            Am
A tua piscina está cheia de ratos
                                  D
Suas idéias não correspondem aos fatos
              C
O tempo não pára
G                               Am
Eu vejo um futuro repitir o passado
                                D
Eu vejo um museu de grandes novidades
             C           D            Em7
O tempo não pára, não pára não, não pára 

(G Am D C Em Am D C) 

Dias sim, dias não
Am7
Eu vou sobrevivendo sem um arranhão
D                          Em7
Da caridade de quem me detesta
G                            Am
A tua piscina está cheia de ratos
                                  D
Suas idéias não correspondem aos fatos
              C
O tempo não pára 

G                               Am
Eu vejo um futuro repitir o passado
                                D
Eu vejo um museu de grandes novidades
             C
O tempo não pára,
                                        D   Em7
não pára não, não, não, não, não, não, não pára 

O Brasil vai ensinar o mundo

Cazuza
Tom: Am
Am          G           F
 No mundo inteiro há tragédias
Am       G        F
 E o planeta tá morrendo
Am      G            F
 O desespero dos africanos
Am       G        F
 A culpa dos americanos 

Am            G         F
 O Brasil vai ensinar o mundo
Am      G               F
 A convivência entre as raças
Am      G                   F
 Preto, branco, judeu, palestino
Am       G              F
 Porque aqui não tem rancor
           G          Am
 E há um jeitinho pra tudo
F           G          Am
 E há um jeitinho pra tudo
F           G          Am
 Há um jeitinho pra tudo
 F   G   Am
       G                 F
 O Brasil vai ensinar ao mundo
Am      G            F
 A arte de viver sem guerra
Am            G         F
 E, apesar de tudo, ser alegre
Am     G          F
 Respeitar o seu irmão
Am                G              F
 O Brasil tem que aprender com o mundo
Am              G          F
 E o Brasil vai ensinar ao mundo
Am           G                  F
 O mundo vai aprender com o Brasil
Am                G              F
 O Brasil tem que aprender com o mundo
       G           Am
 A ser menos preguiçoso
F        G           Am
 A respeitar as leis
F                  G          Am
 Eles têm que aprender a ser alegres
F          G            Am
 E a conversar mais com Deus...

Nabucodonosor

Cazuza
Tom: G

G      C
Nabuco foi um cara, conheci no enterro
       A                   C7     B7       A7
Que tinha um cavalo, um cavalo chamado Agenor
      C7     B7       A7 
Um cavalo chamado Agenor
G      C
Nabuco era matuto, elegante e astuto
       A              C7     B7      A7
Assim como eu sou, e era também meu avô
   C7     B7       A7
E era também meu avô.
G      C
Nabuco já morreu, foi para o exterior
       A                   C7     B7   A7
E hoje em dia sou eu, o anjo e o sedutor
   C7     B7       A7
O anjo e o sedutor
G      C
Agora eu acredito em reencarnação
       A                   C               D7
E que a morte baby, não é assim tão ruim não
G                         C
Nabuco me ensinou a ser louco como eu sou
        A               C7  B7     A7
E meu avô também era o advogado Agenor
    C7  B7    A7
O advogado Agenor

Mulher sem razão

Cazuza
tom: Am

Am     Am7
 Saia
Dm7    Fm6       Am     Am7
 Desta vida de migalhas
Dm7                   E7(b13)   G7
 Desses homens que te tratam
Dm7                  E7/4   E7   
 Como um vento que passou
Am     Am7
 Caia
Dm7   Fm6      Am    Am7
 Na realidade, fada
Dm7                E7(b13)   G7
 Olha bem na minha cara
Dm7                 E7/4   E7(b13)
 Me confessa que gostou
C7M
 Do meu papo bom
B7
 Do meu jeito são
C7M                   B7
 Do meu sarro, do meu som
C7M                    Dm7
 Dos meus toques pra você mudar
   E7/4
 Mulher sem razão
 E7
 Ouve o teu homem
F7M             E7/4   E7(#9)
 Ouve o teu coração
F7M             E7/4   E7(#9)
 No final da tarde
F7M             E7/4   E7(#9)
 Ouve aquela canção
     F7M            E7/4   E7(b13)
 Que não toca no rádio
 Am   E7/4(9)   E(B9/11) 
Am     Am7
Pára
Dm7    Fm6           Am    Am7
 De fingir que não repara
Dm7                     E7(b13)   G7
 Nas verdades que eu te falo
Dm7                 E7/4   E7
 Dá um pouco de atenção
Am     Am7
 Parta
Dm7       Fm6      Am     Am7
 Pegue um avião, reparta
Dm7                   E7(b13)   G7
 Sonhar só não tá com nada
Dm7                E7/4   E7(b13)
 É uma festa na prisão
C7M
 Nosso tempo é bom
B7
 Temos de montão
C7M                  B7
 Deixa eu te levar então
C7M                          Dm7
 Pra onde eu sei que a gente vai brilhar
   E7/4
 Mulher sem razão
 E7
 Ouve o teu homem
F7M             E7/4   E7(#9)
 Ouve o teu coração
F7M           E7/4   E7(#9)
 Batendo travado
F7M                  E7/4   E7(#9)
 Por ninguém e por nada
F7M                      E7/4   E7(#9)
 Na escuridão do quarto
     F7M                 E7/4   E7(b13)   Am
 Na escuridão do quarto 

Minha flor, meu bebê

Cazuza
Tom: F
F          G  Bb7M(9)
 Dizem que tô louco
F           G     Bb7M(9)
 Por te querer assim
F       G      Bb7M(9)
 Por pedir tão pouco
F          G     Bb
 E me dar por feliz
Am7                  Dm7
 Em perder noites de sono
Am7                   G7/4
 Só pra te ver dormir
F         G        Bb7M(9)
 E me fingir de burro
F         G          Ab6
 Pra você sobressair
F          G  Bb7M(9)
 Dizem que tô louco
F         G        Bb7M(9)
 Que você manda em mim
F        G     Bb7M(9)
 Mas não me convencem, não
F         G     Bb
 Que seja tão ruim
C7(9)                Bb7(9)
 Que prazer mais egoísta
   C7(9)                     Bb7(9)
 O de cuidar de um outro ser
F         A7(#5) Bb7M
 Mesmo se dando mais
                       C/Bb
 Do que se tem pra receber
Eb7(9)
 E é por isso que eu te chamo
        F          G    Bb7M(9)
 Minha flor, meu bebê
        F          G    Bb7M(9)
 Minha flor, meu bebê
 F   G   Bb7M(9)   F   G   Bb7M(9)   Dm7 
C   Bb7M   F   G    Bb7M(9)   F   G   Bb  
F          G  Bb7M(9)
 Dizem que tô louco
F         G      Bb7M(9)
 E falam pro meu bem
F         G       Bb7M(9)
 Os meus amigos todos
   F        G           Bb
 Será que eles não entendem
C7(9)               Bb7(9)
 Que quem ama nesta vida
          C7(9)          Bb7(9)
 Às vezes ama sem querer
       F      A7(#5)     Bb7M
 Que a dor no fundo esconde
                   C/Bb
 Uma pontinha de prazer
Eb7(9)
 E é por isso que eu te chamo
        F          G    Bb7M(9)
 Minha flor, meu bebê
        F          G    Bb7M(9)
 Minha flor, meu bebê 

Medieval II

Cazuza
Tom: B
Introd.: B4 / C#m7 / A(add9) / E
B           A(add9)
 Você me pede
B                A(add9)
 Pra ser mais moderno
B                        A(add9)
 Que culpa que eu tenho
 C#m7   A(add9)    B 
 É só você que eu quero
             A(add9)
 Às vezes eu amo
B              A(add9)       
 E construo castelos
B                A(add9)
 Às vezes eu amo tanto
                 C#m7
 Que tiro férias
     A(add9)              B
 E embarco num tour pro inferno
C#m           A        B
 Será que eu sou medieval?
 C#m         A                    B
 Baby, eu me acho um cara tão atual
F#          A          B
 Na moda da nova Idade Média
F#           A        B
 Na mídia da novidade média
 Olha pra mim, me dê a mão
           A(add9)
 Depois um beijo
B
 Em homenagem a toda
    A(add9)
 Distância e desejo
 B
 Mora em mim
                               A(add9)
 Que eu deixo as portas sempre abertas
C#m7                    A(add9)
 Onde ninguém vai te atirar
     B
 As mãos vazias nem pedras
Eu acredito nas besteiras
        A(add9)
 Que eu leio no jornal
B
 Eu acredito no meu lado
      A(add9)
 Português, sentimental
B                                A(add9)
 Eu acredito em paixão e moinhos lindos
C#7m                     A(add9)
 Mas a minha vida sempre brinca comigo
B                                C#m
 De porre em porre, vai me desmentindo
C#m           A        B
 Será que eu sou medieval?
 C#m         A                    B
 Baby, eu me acho um cara tão atual
F#          A          B
 Na moda da nova Idade Média
F#           A        B
 Na mídia da novidade média 

Maior abandonado


Maior abandonado (1984) - Frejat e Cazuza - Intérprete: Barão Vermelho
Tom: E
Intro: (E C#m B)

E..............................
Eu to perdido, sem pai nem mãe,
.....................C#m.....B
bem na porta da sua ca.....sa
E..................................... ......C#m.....B
Eu to pedindo, a tua mão, e um pouquinho do bra.....ço
A..........B7.......   A......B7
Migalhas dormidas do te pão
A........   G#m...............F#
Raspas e restos, me interessam
A............B7.........A......B7
Pequenas porções de ilusão
A..............G#m.......................B7
Mentiras sinceras, me interessam, me interessam
E..      ....................................C#m....B
Eu tô pedindo, a tua mão, me leve pra qualquer la.....do
E.....................................C#m...B
Só um pouquinho de proteção ao maior abandona.....do
A.................B7...................A
Teu corpo com amor ou não
A..............G#m................F#
Raspas e restos me interessam
A.......B7...........A....B7
Me ame como a um irmão
A...................G#m.............F#
Mentiras sinceras me interessam
............B7
Me interessam

SOLO 

A............B7...........A........B7
Migalhas dormidas do teu pão
A..............G#m.........F#
Raspas e restos me interessam
A............B7.........A......B7
Pequenas porções de ilusão
A.............G#m............F#
Mentiras sinceras me interessam
.........B7
Me interessam
E...........................................C#m....B
Eu to pedindo a tua mão me leve pra qualquer la.....do
E.......................................C#m....B
Só um pouquinho de proteção ao maior abandona......do

Manhatã

Cazuza
Tom: G7+

G7M
Cheguei aqui num pé de vento
Am7
Já tenho carro e apartamento
G7M
Sou brasileiro mandigueiro
Am7
Estou aqui pelo dinheiro
G7M            Am7
Virei chicano, índio americano
G7M                 Am7
Blusão de couro, os States são meus.
G7M                   Am7
AGora eu vivo no dentista, como um bom capitalista,
G7M               Am7
Só tenho visto de turista, mas sou tratado omo artista.
G7M            Am7
Até garçom me chame de sir,
G7M                 Am7
Oh! baby, baby, só vendo pra crer.
C7M                G7M
Eu andando pela neve em pleno Central Park
Am7 G        D7/F#        Am7
Com as estrelas do cinema
C7M                     G7M
Faço cenas no metrô, com meus tênis All Star
E7
Deixando as louras loucas, com meu latin style
Am7
Não sou mais paraíba sou South American
Bb7M     G7M  Bb7M     G7M    Bb7M G7M Bb7M G7M
Aqui em Ma----nhatã, Aqui em Manhatã
Am7 
E quando a saudade aumenta, descolo um fejão com pimenta
G7M                Am7  
E um Hollywood no chinês, lá na rua quarenta e seis
G7M            Am7
Virei chicano, índio americano
G7M                 Am7
Blusão de couro, os States são meus.
C7M                     G7M
Eu  fumando um baseado em frente a um policial
G4      D7/F#         Am7
Aqui tudo é tão liberal
C7M                         G7M
Vou chingando em português, depois gasto o meu inglês
E7                    
Deixando as louras loucas, com meu baticulelê
Am7
Não sou mais paraíba sou South American
Bb7M     G7M  Bb7M     G7M    Bb7M G7M Bb7M G7M
Aqui em Ma----nhatã, Aqui em Manhatã

Mal nenhum

Cazuza
Tom:Em

Em
Nunca viram ninguém triste
A
Por que não me deixam em paz
C7   A
As guerras são tão tristes
Em
E não tem nada de mais
Me deixem bicho acuado
          A
Por um inimigo imaginário
   C7                 A
Correndo atrás dos carros
     Em
Como um cachorro otário
Me deixem ataque equivocado
A
Por um falso alarme
C7M                  A
Quebrando objetos inúteis
          Em
Como quem leva uma topada.
   A
Me deixem amolar e esmurrar
             C7M
A faca cega, cega da paixão
A   Em 
E dar tiros a esmo e ferir
o mesmo cego coração.
Não escondam suas crianças
A
Nem me chamem o síndico
        C7M
Nem me chamem a polícia
         A           Em
Nem me chamem o hospício, não
                   A         Am
Eu não posso causar mal nenhum
       C
A não ser a mim mesmo
       D
A não ser a mim mesmo
       Em                         A     Am
A não ser a mim mal ma ma ma ma mal mal nenhum
       C     D
a não ser a mim mesmo
Em
A não ser a mim.

Malandragem

Cazuza
Tom: Dm

Dm                              C
Quem sabe eu ainda sou uma garotinha
Gm                      Dm
Esperando o onibus da escola sozinha
                         C
Cansada com minhas meias 3/4
Gm                    Dm
Rezando baixo pelos cantos
    C               Bb
Por ser uma menina má

  Dm                            C
Quem sabe o principe virou um chato
Gm                       Dm
Que vive dando no meu saco
                        Bb
Quem sabe a vida é nao sonhar
Dm                 C         F        G7
Eu só peço a Deus um pouco de malandragem
Dm             C              F         G7
Pois eu sou crianca e nao conheco a verdade
Bb        C                     Dm
Eu sou poeta e nao aprendi a amar
Bb        C                     Dm
Eu sou poeta e nao aprendi a amar
                        C
Bobeira e nao viver a realidade
Gm                           Dm
E eu ainda tenho uma tarde inteira
Gm             F  C          Dm
Eu ando nas ruas eu corto cheque
Bb                       Dm
Mudo uma planta de lugar
Gm            F    C          Dm
Dirijo meu carro, tomo meu pileque
Bb                          Dm
E ainda tenho tempo pra cantar, pra cantar

Gm             F  C          Dm
Eu ando nas ruas eu corto cheque
Bb                       Dm
Mudo uma planta de lugar
Gm            F    C          Dm
Dirijo meu carro, tomo meu pileque
Bb                          Dm
E ainda tenho tempo pra cantar, pra cantar
Dm                 C         F        G7
Eu so peco a Deus um pouco de malandragem
Dm             C              F         G7
Pois eu sou crianca e nao conheco a verdade
Bb        C                     Dm
Eu sou poeta e nao aprendi a amar
Bb        C                     Dm
Eu sou poeta e nao aprendi a amar 

Hey rei

Cazuza
Tom: G
Intro.: (G)
G
Seus olhos são tristes
E fundos como os meus
C
E os meus cabelos
                     G
Já não tem mais caracóis
 D
Você é um rei
  C
Eu sou um Barão
D               C
Eternamente vermelho
   G
Totalmente doidão
Nós dois cantamos o amor
   C
E aprendemos a aceitar a dor
E a tua voz me acalma
      G
o coração
Nós dois fumamos tranquilos
O cigarro proibido
      C     
Prometemos o céu
                     G
Pra cada homem ou mulher
 D       C       G
Somos seres delicados
D        C       G
Somos dois exagerados

D              C
Hei Rei! Eu também errei
Em     
Estamos na estrada certa
D           C           G
A trilha louca de um poeta  (2 X)
Am
Você tem uma ideologia
G
Eu tenho outra opnião
C 
Você é o pierrot retrocesso
        D         C  Am
Com a graça de Deus estamos
            C   G
fazendo sucesso

D              C
Hei Rei! Eu também errei
Em     
Estamos na estrada certa
D           C           G
A trilha louca de um poeta  (2 X)

Garota de Bauru

Cazuza
Tom: D7 
          D7     
Eu conheci uma garota em Bauru
       G7                  D7
15 anos de vida e cinco de rebu 
   G7
Na lanchonete principal era a rainha
   D7
Com suas minissaias sem bainha
A7     G7
 Os pais choravam, os irmãos ameaçavam
A7                   G7
E ela nem aí, maravilhosa
A7                       G7    
   Gostosa em sua vulgaridade
A7                G7      D7     
Feliz com sua sinceridade
A garota de Bauru
               G7
Não é um sanduíche
A garota de bauru
D7
A garota de bauru
                     A7
Não é um personagem triste
D7
Gosta de Lulu Santos
                   G7
Acha o Cazuza um anjo
                          D7
Não perde um show do Paralamas
Depois no motel
      G7
Ela entra numas
               D7    
No dia seguinte chega em casa
A7        G7           A7   
Com a maquiagem toda borrada
       G7
Toma café e leva porrada
A7
O pai chama de puta
      G7   
A mãe, que ela é maluca
A7                G7               D7
E a garota de Bauru vai dormir sem culpa
A garota de Bauru
         G7
Não é um sanduiche
A garota de Bauru
D7
A garota de Bauru
                       A7
Não é um personagem triste
D7
E quando as bandas vão embora
     G7    D7
Volta o tédio à velha lanchonete
    G7 
Fica o papel com um nome , com um nome
      D7
E a fama de tiete
A7          G7               A7    G7
A garota de Bauru só quer um futuro
A7     G7 
Quer ser feliz no mundo grande
A7     G7 
E pra isso tem que ser mediocre
A7             G7                    D7
Tem que ser diferente de uma pizza
A putinha de Bauru
G7
A putinha de Bauru
D7
Como é linda assim de azul
A7                                    G7
Pois nunca vai vestir o seu vestido de noiva
        A7                     G7 
E o véu que esconde a grande guerra
            A7             G7
Mas nunca vai casar ou ter filhos
   A7                G7
Porque a garota de Bauru
A7             G7  D7
Vai fugir e achar a sua família
A garota de Bauru...

Filho único

Cazuza
Tom: Em

Em
 Você me quer?
Am             Em
 Você cuida de mim?
D                                         Em
 Mesmo que eu seja uma possoa egoísta e ruim?
Você me aceita
Am           Em
 E me dá a receita
D                                              Em
 De como conviver com um monstro mesquinho e careta?
D
 Você me respeita
Em
 Não grita comigo
 D                                  Bm
 Mesmo que eu tente tudo pra te irritar
Em
 Você tem que entender
Am                Em
 Que eu sou filho único
D                                    Em
 Que os filhos únicos são seres infelizes
 Eu tento mudar
    Am                    Em    D
 Eu tento provar que me importo com os outros
               Em
 Mas é tudo mentira (tudo mentira)
C
 Estou na mais completa solidão
Bm
 Do ser que é amado e não ama
C
 Me ajude a conhecer a verdade
        Bm
 A respeitar meus irmãos
                  Am
 E a amar quem me ama
 D   Em   Bm7   Em   Bm   Em

Eu quero alguém

Cazuza
Tom: D
D7
Eu quero alguém, na areia da praia.
Quero alguém, que use calça ou saia.
Quero alguém, é melhor que nada.
Quero alguém pra ter do meu lado.
Pessoa rica, Pessoa pobre.
Pessoa que ouve, pessoa surda.
Fria, bonita, suja, cheirosa.

G7         
Estou tão só, meus pais não me conhecem
Meus amigos são chatos,
Meu cachorro não me lambe,
D7
Mas eu quero alguém.
Quero alguém, que me dê um cigarro,
Quero alguém, que puxe o meu saco.
Quero alguém, pra ir ao cinema,
Quero alguém, não sou exigente.
Quero alguém, que seja gentil.
Quero alguém, que pareça com gente.
Quero alguém, na hora do jantar.
Quero alguém, no shopping da Barra.
Pessoa jovem, pessoa velha,
Pessoa estranha, pessoa santa.
Diabólica, matemática, emocionada, despreparada.
G7
Eu estou tão só, meus pais não me conhecem...

Down em mim

Cazuza
Tom: Am

         Am
 Eu não sei o que o meu corpo abriga
        G
 Nestas noites quentes de verão
            E7
 E nem me importa que mil raios partam
     Am                     G
 Qualquer sentido vago de razão
             Am
 Eu ando tão down
              G
 Eu ando tão down
       E7
 Outra vez vou te cantar, vou te gritar
        F7
 Te rebocar do bar
        Am
 E as paredes do meu quarto vão assistir comigo
          G
 A versão nova de uma velha história
            E7
 E quando o sol vier socar minha cara
        Am                 G
 Com certeza você já foi embora
             Am
 Eu ando tão down
             G
 Eu ando tão down
       E7
 Outra vez vou me esquecer
                        F7
 Pois nestas horas pega mal sofrer
       Am
 Da privada eu vou dar com a minha cara
       G
 De panaca pintada no espelho
         E7
 E me lembrar, sorrindo, que o banheiro
      Am                 G
 É a igreja de todos os bêbados
              Am
 Eu ando tão down
              G
 Eu ando tão down
              E7
 Eu ando tão down
          F7
 Down... down
 Am   G   E7   F7 
              Am    G
 Eu ando tão down 

Dolorosa

Cazuza
Tom: E
Intro.: E A B C

E    A    D        A/C#
Fim,  a  noite acabou
          E  A
Feito o gim
D
Espuma  branca
    C
varrendo o meu pé
G                F#m                  A
Os amigos de sempre já estão indo embora
G                   F#m
E o garçom fecha o bar
                    A
Mal humorado e cansado
C                   B
Será que você não vê ?
Em                         G  A
Que o teu lugar é do meu lado
Em                         G  A
Nós dois indo juntos pra casa
Em                         G  A
Eu já tô vendo o meu fantasma
     B                  C7+  
Guardando lugar pra amanhã.
     B                    A
Guardando o lugar pra amanhã.
         E   A      D       A/C#
Mas se você  por acaso voltasse
     E  A
Pra mim
      D         A/C#
Por baixo da mesa
     C
Chutando o meu pé
G            F#m
Piscando o olho
                A
Pra gente ir embora
G               F#m
Doce ar de chantagem
                  A
Por uma noite melhor
C                   B
Nós dois e mais ninguém
Em                     G  A
O teu lugar é do meu lado
Em                         G  A
Nós dois indo juntos pra casa
Em                         G  A
Eu já tô vendo o meu fantasma
     B                  C7+  
Guardando lugar pra amanhã.
     B                    A
Guardando o lugar pra amanhã...

De quem é o poder?

Cazuza
Tom :D
D                
De quem é o poder ?
G7
Quem manda na minha vida ?
D
De quem é ? De quem é ?
G              A
Uns dizem que vem de Deus,
G                 A
Outros,do guarda da esquina.
G                   A
Uns dizem que é do presidente,
G                A             D
outros, que vem mais de cima.
De quem é ?  De quem é ?
G7
Quem inventou essa tara ?
D
Uh, uh, uh, uh
G                 A
Uns dizem que ele é do povo,
G           A 
E saem pra trabalhar,
G                   A
Outros, que é dos muitos loucos,
G               A
Que não tem contas a pestar.
D                      G
Me dê o poder e te mostro,
D                      G
O mais inteiro dos sonhos,
D                       Em
As grandes verdades da vida
A4                    A      D C/D D C/D
São sempre ditas na cama.
G7
É do ativo ou do passivo ?
   D
De quem é ?   De quem é ?
G                    A
As vezes você me domina
G                A
Dizendo que eu sou teu dono.
G              A
As vezes você me dá nojo,
G           A        D
Seguindo feliz o rebanho.
G7                             D
Aonde vai dar tudo isso?
G               A
Prender alguém ou ser preso ?
G                 A
Quem é o mais infeliz?
G                   A
Eu, dando ordem o dia inteiro?
G                   A
Você, que nem sabe o que diz ?
D                       G
Me dê o poder e te mostro
D                       G
O mais inteiro dos sonhos.
D                       Em
As grandes verdades da vida,
A4                    A
São sempre ditas na cama.

Completamente blue

Cazuza
Tom :Em

Em
 Tudo azul
    Bm7
 Completamente blue
C                    Am7
 Vou sorrindo, vou vivendo
Em                  Bm7
 Logo mais vou no cinema
              C
 No escuro eu choro
             Bm7  
 E adoro a cena
Am7
 Sou feliz em Ipanema
 Encho a cara no Leblon
 Tento ver na tua cara linda
        Em         Bm7        C
 O lado bom o lado bom o lado bom
 D   Em   Bm7   C   D
Em                     Bm7
 Como é triste a tua beleza
C                       Am7
 Que é beleza em mim também
Em                      Bm7
 Vem do teu sol que é noturno
        C               A7/C#
 Não machuca e nem faz bem
       G/D          B7/D#
 Você chega e sai e some
         C              A7/C#
 E eu te amo assim tão só
       G/D              B7/D#
 Tão-somente o teu segredo
            Em            Bm7
 E mais uns cem, mais uns cem
C          D         Em
 Tudo azul, tudo azul, tudo azul
    Bm7
 Completamente blue
        C  D
 Tudo azul tudo azul
 Em   Bm7   C   Am7   Em   Bm7   C 
A7/C#      G/D           B7/D#
 Como é estranha a natureza
 C                     A7/C#
 Morta dos que não tem dor
          G/D        B7/D#
 Como é estéril a certeza
                  Em         Bm7
 De quem vive sem amor, sem amor
C              D          Em
 Mas tudo azul, tudo azul, tudo azul
    Bm7
 Completamente blue
        C    D   Em
 Tudo azul 

Como já dizia Djavan

Cazuza
Tom: D

D(add9)             G
    Todo dia será um dia de paz
                  Bb       
Pra quem vive a verdade
D(add9)                    G
      Todo fim de tarde será rapaz
                           Bb
Toda lua será moça
D(add9)             G
     Todo dia será um dia a mais
                 Bb
Cheia de sol entre as trevas
D                        D/C
Todo homem será rei na terra
G                      Bb
E não haverá mais guerra
C
Pois só quem tem os sonhos mais básicos
Bb
  Pode amar e dizer a verdade
C
 Ipanema é uma sala de estar
         Bb            G
Pro nosso barato hipnótico
D                                F
  A ponte aérea é o barulho do mar
C                               Bb
E as estrelas ainda  vão nos mostrar
D                     F
Que o amor não é inviável
C                   G
Num mundo inacreditável
                   Bb7M 
Dois homens apaixonados
A7   D    C   G  D   C     G    D(add9)

Conto de fadas

Cazuza
Tom: D

D            Bb
Tudo bem, você se mandou,
         F       G       
Não aguentou o peso da barra.
D            Bb            
Que é escolher viver de verdade,
F       G       D
Se arregou, parou na metade.
                  Bb
Agora vai, vai correndo pra casa,
F       G               D
Papai e mãe tão na sala,
             F  G         D
Te esperando, tão jantando
G F D              F     G     D       D/F#     
    E, planejando um futuro normal, que mal!
G E/G# C D F G A    
D                Bb
Princesinha dos cachos de mel,
      F      G            D
Vai enfim calçar seu sapato,
                Bb         F G
Esquecido num baile . . . ih, ih
D              Bb
Vai rasgar os meus retratos
F     G      D
E chorar sozinha no quarto,
             F G   D         G F
Se lembrando, duvidando,
D               F   G      D
E planejando, um futuro normal,
      D/F#  G E/G# C D F G A D
Que mal!

Blues do iniciante

Cazuza
Tom: Em
Em
 Eu traço tantos planos
     A(add9)
 Brilhantes, antes
Em                 Em7
 De te ganhar num salto
    Bm
 Mortal, de iniciante
C
 Na pirraça de te ter
G/B    Am
 Por enquanto, por enquanto
           Bm
 Eu miro o índio que eu sou
        Am
 No teu ser  E alcanço
E  
 Viagens tão óbvias
Bm            Bm7
 Loucuras tão sóbrias
    A          Ab
 De um iniciante
A(add9)     Em7
 De um iniciante
A7         G7     Bm7
 De um iniciante
Em7              A7
 Aprendiz das piscinas
        G7         Bm7
 Tão tingidas de escuro
        Em7         A7
 Aonde, peixe safo
    G7         Bm7
 Eu nado até você
           Em7
 Até o teu mundo
A7         G7
 Que eu também procuro
Bm7    Em7        A7
 Nesse quarto sem luz
         G7             Bm7
 Nessa ausência de tudo tudo tudo tudo tudo
       Em7
 Se prepare, eu tô "locky"
A7     B7/4
 Só precisas de um toque
                     Em7
 De um toque de iniciante
A7              G7     Bm7
 De um toque de iniciante
 Em7   A7   G7   Bm7   Em   D   Am   Bm   Em7  

Cobaias de Deus

Cazuza
Tom: Dm
Intro.: (Dm Gm)

Dm       Gm   Dm
Se você quer saber como eu
       Gm  Dm
me sinto
         Gm     Dm    
Vá a um laboratório, ou num
        Gm  Dm
labirinto
C    C°     C               C°     
Seja atropelado por esse trem
      C
da morte
            C°
Vá ver as cobaias de Deus
   G              C
Andando na rua pedindo perdão
C°                   G        
Vá a uma igreja qualquer
                           C  
Pois lá se desfazem em sermão
Dm    Gm         Dm
Me sinto uma cobaia, um
      Gm     Dm
rato enorme
             Gm     Dm
Nas mãos de Deus, mulher
                Gm  Dm
De um Deus de saia
C       C°     C
Cagando e andando
           C°  C
Vou ver o ET
Dm          Gm        Dm
Ouvir um cantor de blues
              Gm   Dm
Em outra encarnação
C         C°
Nós, as cobais de Deus
      C          C°       C C°
Nós somos as cobaias de Deus
Dm  Gm          Dm
Me tire dessa jaula, irmão,
     Gm     Dm
não sou macaco
           Gm  Dm       Gm  Dm
Desse hospital  maquiavélico
C          C°     C
Meu pai e minha mãe, eu
            C° C      
estou com medo
Dm           Gm    Dm
Porque eles vão deixar a
       Gm     Dm
sorte me levar
             Gm Dm
Você vai me ajudar, traga a
Gm    Dm
garrafa
        Gm     Dm             Gm 
Estou desmilinguido, cara de boi
   Dm
lavado
C           C°      C
Traga uma corda irmão, irmão
  C° C
acorda!
Dm       Gm Dm
Nós as cobaias, vivemos
Gm     Dm
muito sós
C         C°        C
Por isso Deus tem pena, e
          C°     C
nos pões na cadeia
Dm     Gm   Dm
E nos faz cantar, dentro de
Gm      Dm
uma cadeia
C            C°   C
E nos pões numa clínica e nos
C°    C
faz voar
           C°
Nós as cobais de Deus
    C                    C°
Nós somos as cobaias de Deus
    C                    C°
Nós somos as cobaias de Deus.

Certo dia na cidade

Cazuza
Tom: C
 C
 Já nem sei quanto tempo faz
 Ele foi como quem se distrai
 F
 Viu na cor de um som a cor que atrai
C                                  Bb
 Foi num solo que não volta atrás
C
 Tchau, mãezinha, fui beijar o céu
 A vida não tem tamanho
   F
 Tchau, paizinho, eu vou levando fé
C
 É tudo luz e sonho
         F  Em  Dm   C
 É tudo luz  e  so...nho
 F   Em   Dm   C   F   Em   Dm   C   G   Dm
 Eu vou viver, vou sentir tudo
 Eu vou sofrer, eu vou amar demais
F              Em
 Ei, garoto, a força que me conduz
F
 É leve e é pesada
       Em
 É uma barra de ferro jogada no ar
F         Em        F
 Eu vou levando fé
                G
 Eu vou levando fé 

Carente profissional

Cazuza
Tom: A

A
Tudo azul no céu desbotado
D
E a alma lavada sem ter onde secar
A                           D
Eu corro, eu berro, nem dopante me dopa
D
A vida me endoida
E      D       A/C#     E       D
Eu mereço um lugar ao sol, mereço
E           D                     E   D A/C#
Ganhar pra ser, carente profissional
A
Seu eu vou pra casa vai faltando um pedaço
D
Se eu fico eu venço, eu ganho pelo cansaço
A
Dois olhos verdes da cor da fumuça
D
E o veneno da raça
E      D     A/C#      E        D
Eu mereço um lugar ao sol, mereço
E             D                  E         D
Ganhar pra ser caretne profissional, carente
A
Levando em frente um coração dependente
D
Viciado em amar errado
A
Crente que o que ele sente é sagrado...
D
E é tudo piada, tudo piada
E      D      A/C#     E        D
Eu mereço um lugar ao sol, mereço
E               D                E  
Ganhar pra ser, carente profissional,

D                  A
carente profissional.

Burguesia

Cazuza
Tom: E
Intro.: C#m E C#m  B 

        E
A burguesia fede
        A
A burguesia quer ficar rica
              C            B
E enquanto houver burguesia
                  A
Não vai haver poesia
C#m
A burguesia não tem charme e nem é discreta
G
Com suas perucas de cabelos de boneca
A                      G
A burguesia quer ser sócio do Country
A
Quer ir a New Yorker fazer
G
compras, yeah
C#m
Pobre de mim que vim do seio da burguesia
G
Sou rico mas não sou mesquinho
A                 G
Eu também cheiro mal
A                 G
Eu também cheiro mal
C#m
A burguesia tá acabando com a Barra
G
Afundam um barco cheio de crianças
A               G
E dormem tranquilos
A               G
E dormem tranquilos
C#m
Os guardanapos estão  sempre limpos
G
As empregadas uniformizadas
A                G
São caboclos querendo ser  ingleses
B
A burguesia fede, yeah
E         A
A burguesia quer ficar rica
            C
Enquanto houver burguesia
B                  A
Não vai haver poesia
C#m
A burguesia não repara na dor
G
Da vendedora de chicletes
A                     G
A burguesia só olha pra si
A                     G
A burguesia só olha pra si
A            G
A burguesia é a direita
     B
É a guerra.
          E
A burguesia fede
        A
A burguesia quer ficar rica
           C
Enquanto houver burguesia
B                 A
Não vai haver poesia, não
E
As pessoas vão ver 

Que estão sendo roubadas
F#m
Vai haver uma revolução
          A          E
Ao contrário da de 64 

O Brasil é medroso
F#m
Vamos pegar o dinheiro
                  A
roubado da burguesia
E         F#m              A
Vamos pra rua, vamos pra rua
E           A
Vamos pra rua, vamos pra rua
     C  B         A
Pra rua,  pra  rua
C#m
Vamos acabar com a burguesia
           G
Vamos dinamitar a burguesia
A
Vamos por a burguesia
        G
na cadeia
A
Numa fazenda de trabalhos
     G
forçados
A
Eu sou burguês, mas eu
       G
sou artista
A                   G
Estou do lado do povo,
    B
do povo
                   E
A burguesia fede, fede, fede, 

fede
       A
A burguesia quer ficar rica
             C
E enquanto houver burguesia
B                A
Não vai haver poesia
C#m
Porcos num chiqueiro 

São mais dignos que um
    G
burguês 

Mas também existe o bom 

burguês
     A
Que vive do seu trabalho
        G
honestamente
     A
Mas esse quer construir
       G
um país
C#m
E não abandoná-lo com 

uma pasta de dólares
G
O bom burguês é como 

o operário
A                        G
É o médico que cobra menos 

pra quem não tem
A                       G
E se interessa por seu povo 

C#m
Em seres humanos vivendo como bichos
G
Tentando te enforcar na janela do carro
      A          G
No sinal, no sinal
      A          G         B
No sinal, no sinal, no sinal
           E
A burguesia fede
       A
A burguesia quer ficar rica
              C
E enquanto houver burguesia
B                  A
Não vai haver poesia. 

Boas novas

Cazuza
Tom: B
   B4                B
 Poetas e loucos aos poucos
    E
 Cantores do porvir
   B4          B
 E mágicos das frases
      E 
 Endiabradas sem mel
 F#7
 Trago boas novas
     G#7
 Bobagens num papel
    F#7
 Balões incendiados
             G#7
 Coisas que caem do céu
                 E        D
 Sem mais nem por quê
     B4           B
 Queria um dia no mundo
   E
 Poder te mostrar o meu
    B4          B
 Talento pra loucura
      E
 Procurar longe do peito
    F#7
 Eu sempre fui perfeito
       G#7
 Pra fazer discursos longos
    F#7
 Fazer discursos longos
             G#7
 Sobre o que não fazer
                    E      D
 Que é que eu vou fazer?
B4        B    A
 Senhoras e senhores
B4     B    A
 Trago boas novas
C
 Eu vi a cara da morte
              G#m
 E ela estava viva
C
 Eu vi a cara da morte
              G#m
 E ela estava viva - viva!
 

 B4   B   E   B4   B   E   B4   B   E   B4   B   E
         B4          B        E
 Direi milhares de metáforas rimadas
 E farei
    B4          B
 Das tripas coração
           E
 Do medo, minha oração
 F#7
 Pra não sei que Deus "H"
    G#7
 Da hora da partida
    F#7
 Na hora da partida
            G#7
 A tiros de vamos pra vida
                  E      D
 Então, vamos pra vida
B4        B    A
 Senhoras e senhores
B4     B    A
 Trago boas novas
C
 Eu vi a cara da morte
              G#m
 E ela estava viva
C
 Eu vi a cara da morte
              G#m
 E ela estava viva - viva!
 B4   B   E

Billy Negão

Cazuza
Tom: D
D
Eu conheci um cara num bar lá do Leblon
Foi se apresentando "Eu sou Billy Negão"
G7
A turma da Baixada fala que eu sou durão
D
Eu só marco touca é com o coração...
A                  G#   G              G#
Bati uma carteira pra pagar o meu pivô
A                      G#  A   
Sorri cheio de dentes para meu amor
G#   A              G#       G
Mas ela nem olhou, foi me xingando de ladrão!
G#      A  G# G7          D  C D  C 
Pega ladão! Pega ladrão!
D
Alguém passava perto e sem querer escutou
Correu pro delegado e me dedurou.
G7
Que logo o bairro inteiro caiu na minha esteira
D
Pois nesta D.P. eu tava na maior sujeira.
A                    G#  G
E nesse instante eu vi parar um camburão
G#     A                      G#     A       G#
E o Billy sartô fora cum a minha grana na mão.
A                     G#  G      
Deixou na minha conta um conhaque de alcatrão.
G# A        G# G7       D C D C A G A G A G A
Pega ladrão, pega ladrão.
G         D
Billy dançou, dançou coitado!  Billy dançou, foi baleado.
G                       D
Billy dançou, coitado, Billy dançou, foi enjaulado
A               
Foi autuado, enquadrado condenado
G              D 
um pobre coração rejeitado!

Bilhetinho azul

Cazuza
Tom: Em
(Em Em/F# Em/G Em/F#)
Hoje eu acordei com sono sem vontade de acordar

O meu amor foi embora
G          Bm
e só deixou pra mim um bilhetinho todo azul
A
com seus garranchos (Em Em/F# Em/G Em/F#)
Que dizia assim xuxu, vou me mandar é
G            Bm             A
Eu vou pra Bahia talvez eu volte qualquer dia
C
O certo é que eu tô vivendo
G    D        A
Eu tô tentando o nosso amor
(Em Em/F# Em/G Em/F#) B7 Bb A foi engano
(Em Em/F# Em/G Em/F#)
Hoje eu acordei com sono sem vontade
C
De acordar como pode alguém ser tão demente
G            D              A
Porra louca, inconsequente e ainda amar
C            G/B             A
Veio amor como um abraço curto pra não sufocar
C             G/B              A        C G/B A Em
Veio amor feito um abraço curto pra não sufocar  
Hoje eu acordei com sono.....

Bete Balanço

Bete Balanço (1984) - Cazuza - Intérprete: Barão Vermelho
Tom:   Em
Intro:  Em   Am   Em

Em
Pode seguir a tua estrela
O teu brinquedo de 'star'
            Am
Fantasiando em segredo
                   Em
O ponto aonde quer chegar
O teu futuro é duvidoso
Eu vejo grana eu vejo dor
             Am
No paraíso perigoso
                           Em
Que a palma da tua mão mostrou
               Bm
Quem vem com tudo não cansa
C                 Bm
Bete balanço meu amor
      C          G     A   Em       (SOLO)
Me avise quando for   a    hora

Bm                 F#m
Não ligue pra essas caras tristes
      Bm               Em   C
Fingindo que a gente não existe
Bm                F#m
Sentadas são tão engraçadas
Bm              C     Em
Donas de suas salas

Em
Pode seguir a tua estrela
O teu brinquedo de 'star'
            Am
Fantasiando em segredo
                     Em
O ponto aonde quer chegar
O teu futuro é duvidoso
Eu vejo grana eu vejo dor
             Am
No paraíso perigoso
                                                

                          Em
Que a palma da tua mão mostrou
                 Bm
Quem vem com tudo não cansa
C                 Bm
Bete balanço meu amor
       C       G   A      Em
Me avise quando for   a    hora
                        Bm    
Quem tem um sonho não dança
C                  Bm
Bete balanço, por favor
      C         G   A    Em
Me avise quando for embora

Balada do Esplanada

Cazuza
Tom: C7

C7                      F7
Ontem de noite eu procurei
C7                  F7
Ver se aprendia como é que se fazia
C7                    Ab7
Uma balada, antes de ir pro meu hotel
G7                          Bb7
É que esse coração já se cansou de viver só
G7                          Bb7
E quer então morar contigo no Esplanada
C7                 F7   C7  F7
Contigo no Esplanada
C7                      F7
Pra respirar abro a janela
C7                    
Como um jornal
          Ab7                      G7
Eu vou fazer a balada, fazer a balada do Esplanada
           Bb7
e ficar sendo o menestrel
G7                   Bb7
E ficar sendo o menestrel do meu hotel
          C7             F7
Do meu hotel, do meu hotel
C7                       F7
Mas não há poesia num hotel
C7                       Ab7
Nem mesmo sendo o  Esplanada um grande hotel
G7                     Bb7 
Há poesia na dor, na flor, no beija-flor
G7                      Bb7  
Na dor, na flor, no beija-flor,
                          C7 F7
no elevador, no elevador
C7                  Ab7
Como um jornal eu abro a janela
             G7
eu abro a janela do Esplanada pra ficar
 Bb7 
sendo o menestrel
G7                        Bb7
pra ficar sendo o menestrel do meu hotel
           C7  F7 C7
do meu hotel

Baby suporte

Cazuza
Tom: G
Suporte baby, baby suporte,Suporte baby, baby suporte
G                  D7
Amor escravo de nenhuma palavra,
G                  D7
Não era isso que você procurava,
G             F#        F
Não viu no fundo da retina a mágoa
G                    D            G  D
A luz confusa onde tudo é o nada
G                   C
A esperança está grudada na carne
G                          D                   C#
Que diferença há entre o amor e o escárnio ?
C                         G/B       D
Cada carinho é o fio de uma navalha
Bm              D
Oh! Baby não chore
G      C    G    D
Foi apenas um corte
Bm                     D
A vida é bem mais perigosa que a morte
C       Bm   C   C#    D  F
Suporte oh, baby suporte
G7                                                 D
Suporte baby, baby suporte,Suporte baby, baby suporte

Azul e amarelo

Cazuza
Tom: G

G   G7            C
Anjo bom, anjo mau, Anjos existem
Cm              Gm   Co            C  C#o
E são meus inimigos, e são amigos meus
G   G7            C
E as fadas, as fadas também existem
Cm              Gm   Co            C  C#o
São minhas namoradas, me beijam pela manhã
G7m               Am7
Gnomos existem e são minha escolta
G7m                        Am7
Anjos, gnomos, amigos, amigos,
G7m                          Am7      G7m   Am7
Tudo é possível  uma vida futura, passada
G7m               A     
Existem também drogas pra dormir
G7m                          A
E ver os perigos no meio do mar
G7m                  Am7
O sono pesado, tudo meio drogado
G7m                    Am7                G7m  Am7
Existem pessoas turvas, pessoas que gostam
G7m                      Am7
E eu estou de azul e amarelo
G/B            Am7
De azul e amarelo
G7m                      G7              C
Senhores deuses me protejam, de tanta mágoa
Cm                                Gm       Co
Estou pronto para ir ao teu encontro, senhor
                                    C  C#o
Mas não quero, não vou, eu  não quero
                              G  G7 C Cm  Co C C#o
Não quero, não vou eu não quero
G7m               A                 G7m
Existem também drogas pra dormir e ver os perigos...

Amor, Amor

Cazuza
Tom: Am

E7      Am7  A7     Dm7    Fm7                
Madrugada, Azul   sem luz, dias de brinquedo     
Am7    A7                      Dm7        Em7   
linda assim me veio e eu me entreguei
Am7  A7 Dm7    Fm7                
Inocentemente,    como um selvagem,
Am7    A7              Dm7                  Fm7
como um brilho esperto dos olhos de um cão
C7M       Am7               Bb7M
Amor, amor, diz que pode depois
F7M
morde pelas costas sem querer
C7M       Am7               Bb7M            F7M
Amor, amor, assim como um leão caçando o medo
Cm7                              Am7
Meu caminho nesse mundo eu sei vai ter,
Bb7M           F7M
um brilho incerto e louco
G                                      Am7
Dos que nunca perdem pouco, nunca levam pouco
G                                       Am7 G   F   Fm
Mas se um dia eu me der bem , vai ser sem jogo
Am7        A7   Dm7                        
Amor, amor, fiel me trai e me azeda, me adoça
Fm7      Am7
e faz viver
Am7        A7   Dm7                     Fm7    
Amor, amor eu quero só paixão sobre os segredos
C7M       Am7               Bb7M    
Amor, amor, diz que pode depois morde
F7M
pelas costas sem querer
C7M       Am7               Bb7M                F7M
Amor, amor, assim como um leão caçando o medo
C7m     
Amor, amor eu quero só paixão fogo e  segredos

Andróide sem par

Cazuza
Tom: Am
Intro.: Am G

Am               G
Passeando outro dia meu
             Am G
rayban escuro
Am               G
Eu conheci um andróide sem
             Am G
par nem futuro
D                    Dm
Porque também não existe mais
           Bm5-/7 (Am G)
Nenhum futuro
Am               G
Não tem sonho nenhum, ele
          Am G
Nada espera
Am               G
Por isso nem repara a manha
      Am G
do poeta
D                    Dm
Porque também não existe
               Bm5-/7 (Am G)
Nenhuma saudade, não
D            Dm         F
Não existe maldade na terra
                   G
do andróide sem par
Am           F         G
Uns viram Messias e andam
    Am
no mar
             F         G
Uns andam armados pra te
    Dm
matar
        C
Fazem amor por esporte
Dm        G
Vivem a vida, não pensam
       Am
na morte.      (Intr.)
Não tem senho...
...vivem a vida, não pensam
na morte.

Peito vazio

Cartola
Peito vazio (1976) - Elton Medeiros e Cartola
D
Nada consigo fazer 
     Fº               Em7 A5+/7 A7
  quando a saudade aperta
          D          
Foge-me a inspiração, 
  A/C#          D7 E/A Gm
  sinto a alma deserta
       D              A/C#     D7
Um vazio se faz em meu peito
             G7+           Am       Bm7 Am7
E de fato eu sinto em meu peito um vazio
                      E7
E faltando as tuas carícias
                 Am                   A7 A5+/7
As noites são longas e eu sinto mais frio

   D       Fº          Em7        A5+/7
Procuro afogar no álcool a tua lembrança
            F        A/C#         D7 E/A Gm
Mas noto que é ridícula a minha vingança
       D                  A/C#         D7
Vou seguir os conselhos de amigos
              G7+                C     Bb
E garanto que não beberei nunca mais
          D          Ebº                  Em7      A5+/7 D
E com o tempo essa imensa saudade que sinto se esvai

Cifras de músicas italianas

Cifras de músicas latinas

Cifras de valsas