domingo, 24 de setembro de 2006

Pedro Junco

Pedro Junco, compositor e pianista, nasceu no povoado de Pinar del Río, Cuba, em 22 de fevereiro de 1920 e faleceu em Havana, em 24 de abril de 1943. Iniciou muito jovem seus estudos e atividades musicais em seu povoado natal. Morreu jovem vítima da tuberculose.

Compôs mais de trinta obras musicais entre as quais se destacam Ya te lo dije, Soy como soy, assim como seu famoso bolero Nosotros, lançado por seu autor no Festival de Canción Cubana de 1942, e que foi um sucesso internacional.


Fonte: SonCubano

José Antonio Méndez

José Antonio Méndez, compositor, violonista e cantor nasceu em Havana, Cuba, em 21 de junho de 1927, e faleceu em junho de 1988. Iniciou em 1940 seu aprendizado para violão e composições musicais.

Ainda como estudante universitário estreou sua primeira composição em uma festa no Instituto de La Habana. Fez depois várias apresentações na emissora Mil Diez. Nessa época formou o grupo musical Loquibambia. Foi, também, um dos fundadores do grupo do feeling.

Em 1947 sua canção La gloria eres tú foi gravada por Toña la Negra, e foi um sucesso estrondoso que o autor escutou pela primeira vez na vitrola do Lucero Bar, onde freqüentava, e por querer ouvi-la várias vezes, gastou todo o dinheiro que levava, motivo pelo qual tivera que regressar a pé para sua "casita en los Pinos", muito distante do bar.

Em 1949 viajou para o México e atuou com sucesso em casas noturnas e emissoras de rádio. Gravou cinco discos nesse país, que considerava sua segunda pátria. Em 1959 voltou para Cuba, e continuou sua carreira com apresentações em teatros, rádio, TV, gravações de novos discos e viagens por diversos países da América Latina e Europa.

Homem sensível, sempre amável, passava as noites de Havana em locais como El Pico Blanco del hotel Saint John, onde atuou por anos junto a César Portillo de la Luz. Morreu em conseqüência de um acidente, em plena celebração do Festival "Boleros de Oro", quando se dirigia a pé até seu local de trabalho no Pico Blanco.

Entre seus boleros se encontram La gloria eres tú, Novia mía, Quiéreme y verás, Ayer la vi llorar, Si me comprendieras, Sufre más, Soy tan felíz, Me faltabas tú, Decídete, Tú, mi adoración, Por nuestra cobardía, Mi mejor canción, Ese sentimiento que se llama amor e Cemento, ladrillo y arena.

Fonte: SonCubano

Frank Domínguez

Frank Domínguez, compositor e pianista nasceu em Matanzas, Cuba, em 1927. Iniciou suas atividades como compositor na década de cinqüenta, época em que era estudante universitário. Realizou sua primeira apresentação pública na televisão, durante um programa para artistas amadores.

Trabalhou como pianista-acompanhante em diversas casas noturnas de Havana. Integrou-se a um grupo junto com César Portillo de la Luz na qual acompanhou diversas vozes cubanas como Elena Burke.

Autor de famosos boleros como Refúgiate en mí, Tú me acostumbraste, Pedacito de cielo, Luna sobre Matanzas, Me recordarás, Si tú quisieras, Imágenes, El hombre que me gusta a mi, La dulce razón.

Suas canções tiveram grande difusão em Cuba e no exterior sendo gravadas por muitos cantores cubanos e estrangeiros. Na década de 80 radicou-se em Mérida, México, onde continuou a compor.

Veja também

Agustín Lara
Altemar Dutra
Armando Manzanero
Bolero, O
Bolero, A história do
Bolero, Cifras e letras de
Canções Latinas, Cifras
Gregorio Barrios
Lucho Gatica
Luis Miguel
Mario Clavell
Rafael Hernández
Roberto Yanés
Trío los Panchos
Trio Yrakitan


Fonte: SonCubano

César Portillo de la Luz

César Portillo De La Luz, compositor, cantor e violonista nasceu em Havana, Cuba, em 31 de outubro de 1922. Começou como cantor amador aos 19 anos de idade. Mais tarde foi também pintor de paredes.

Em 1946 iniciou profissionalmente suas atividades artísticas com apresentações na Rádio Lavín e na emissora Mil Diez, onde por um tempo, tinha um programa próprio de canções.

Em 1956 passou a trabalhar no cabaré Sans Souci a frente de um pequeno grupo integrado pelo pianista Frank Domínguez, Alfredo León (no contrabaixo), Gastón Laserie (na bateria), e o trompetista Luis Ortellado. Posteriormente atuou nos cabarés Karachi, Chateau Piscina, Gato Tuerto e St. John. No "Pico Blanco" se apresentou por alguns anos junto com José Antonio Méndez.

Algumas de suas canções foram utilizadas em trilhas sonoras de filmes. Realizou recitais e conferências em diferentes centros culturais cubanos e estrangeiros sobre o surgimento e desenvolvimento da canção cubana, em especial temas relacionados com o movimento feeling, de que foi um dos fundadores.

Manteve na Rádio Progreso, por alguns anos, um programa chamado "Cita a las Cinco", onde interpretava obras suas e de outros autores. Sua música foi gravada por orquestras e cantores de diferentes países. Entre os seus primeiros intérpretes esteve o Conjunto Casino, no final da década de 40, e posteriormente os mais importantes conjuntos e cantores do continente.

Entre suas obras encontramos títulos como Ave de paso, Contigo en la distancia, Noche cubana, Nuestra canción, Delirio, Canto a Rita Montaner, Perdido amor, Sabrosón, Realidad y fantasía, Canción de un festival, La hora de todos, Al hombre nuevo, Amor es eso, Canción de los Juanés, Son al son e outras composições que revelam sua genialidade.

Com o ressurgimento do bolero na década de 80 do século XX, suas obras voltaram a ser gravadas por importantes figuras internacionais como Plácido Domingo, Luis Miguel, Caetano Veloso e a Orquestra Sinfônica de Londres.

Veja também:

Agustín Lara
Altemar Dutra
Armando Manzanero
Bolero, O
Bolero, A história do
Bolero, Cifras e letras de
Canções Latinas, Cifras
Gregorio Barrios
Lucho Gatica
Luis Miguel
Mario Clavell
Rafael Hernández
Roberto Yanés
Trío los Panchos
Trio Yrakitan

Fonte: SonCubano