quarta-feira, 4 de outubro de 2006

Rubén Fuentes


Rubén Fuentes (Rubén Fuentes Gasson) nasceu em Ciudad Guzmán, Jalisco, México, em 15 de fevereiro de 1926. Quando menino começou a estudar música com o seu, pai, Agustín Fuentes.

Mais tarde ingressou no Mariachi Vargas como primeiro violino chegando ser subdiretor do mesmo. Em 1955, deixou de ser músico do grupo, mas manteve sua posição como produtor e diretor musical, até a atualidade.

De 1950 a 1960 foi diretor da gravadora RCA no México e produziu discos de grandes intérpretes do gênero rancheiro. Entre os numerosos intérpretes de Fuentes, destacam-se Miguel Aceves Mejía, Pedro Infante y Marco Antonio Muñiz, por fazerem sucesso com seus huapangos e boleros.

No transcurso de sua trajetória musical, Fuentes tem recebido vários discos de ouro e de platina, prêmios Grammy e foi merecedor do Prêmio Jalisco pelo Governo do Estado em 1991, ano em que a Filarmônica de Jalisco, dirigida por José Guadalupe Flores, e o Mariachi Vargas de Tecalitlán interpretaram a Rapsódia sinfônica com os temas mais populares do reconhecido compositor.

Algumas obras: La Bikina, Cartas a Eufemia, Luz y sombra, Vieras cuántas ganas tengo, Qué bonita es mi tierra, El despertar, Cien años, Llegaste tarde, Que murmuren Ni por favor, Ruega por nosotros e Tres consejos são algumas de mais de 300 composições da inspiração de Rubén Fuentes Gassón.