segunda-feira, 9 de julho de 2007

Canções de Raimundo

Luiz Vicentini
Introdução: E  B7  E  B7  E  B7 C* C#m  A  E  B7  E
       E
No FORRÓ DO GONZAGÃO
É PROIBIDO COCHILAR
Sob a LUA DO LEBLON
E7 A
ME DIZ o SABIÁ:
F#m
ME LEVE na CONTRAMÃO,
B
Repare o SINAL FECHADO,
C* C#m
Pelo RETROVISOR vejo o ASTRO VAGABUNDO,
A
NOTURNO AMOR ESCONDIDO,
E
CONFLITO ALÉM DO CANSAÇO,
B
SAUDADE COMO SE FOSSE
E
PROMESSA EM CORDA DE AÇO
            B
POBRE SANFONEIRO, AMANHÃ EU VOU
E
Vou pra JUAZEIRO, eu vou, eu vou
B A
De SORRISO NOVO, CHAMEGO CIGANO,
E
SÓ VOCÊ no PENSAMENTO.
            B
POBRE SANFONEIRO, AMANHÃ EU VOU
E
Vou pra JUAZEIRO ver UM GRANDE AMOR,
B
DONA DA MINHA CABEÇA,
A
MULHER, SINA E BELEZA
E
De um CABOCLO SONHADOR.
Introdução
É, a saudade é feito faca, morena,
Machuca o coração e fere a alma.
Mas, se devagar se vai ao longe
Donde a vista não avista,
Eu não vou me apressar, vou com calma,
Pra modo da gente se namorar.
Tenho todo o tempo do mundo,
Não tenho dia e nem hora pra voltar
É, AMANHÃ EU VOU pra JUAZEIRO.
CUSTE O QUE CUSTAR,
ESPERE POR MIM, MORENA,
Por que AMANHÃ EU VOU.

Postar um comentário