sexta-feira, 13 de julho de 2007

Sucessos de 1958

Copa 58

1859 1866 1880 1901 1902 1903 1904 1905 1906 1907 1908 1909 1910 1911 1912 1913 1914 1915 1916 1917 1918 1919 1920 1921 1922 1923 1924 1925 1926 1927 1928 1929 1930 1931 1932 1933 1934 1935 1936 1937 1938 1939 1940 1941 1942 1943 1944 1945 1946 1947 1948 1949 1950 1951 1952 1953 1954 1955 1956 1957 1958 1959 1960 1961 1962 1963 1964 1965 1966 1967 1968 1969 1970 1971 1972 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979 1980 1981 1982 1983 1984 1985

1958

A Taça do Mundo é nossa (marcha), W. Maugeri, Maugeri S., V. Dagô e L. Müller
Atiraste uma pedra (samba-canção), Herivelto Martins e David Nasser
Balada triste (samba-canção), Dalton Vogeler e Esdras Silva
Cabecinha no ombro (rasqueado), Paulo Borges
Castigo (samba-canção), Dolores Duran
Chega de saudade (samba), Tom Jobim e Vinícius de Moraes
Covarde (bolero), Getúlio Macedo e Lourival Faissal
Deixe que ela se vá (samba-canção), Evaldo Gouveia e Gilberto Ferraz
Engole ele paletó (samba/carnaval), J. Audi
Escultura (samba-canção), Adelino Moreira e Nelson Gonçalves
Estrada do sol (samba-canção), Tom Jobim e Dolores Duran
Eu chorarei amanhã (samba/carnaval), Raul Sampaio e Ivo Santos
Eu não existo sem você (samba-canção), Tom Jobim e Vinícius de Moraes
Fanzoca de rádio (marcha/carnaval), Miguel Gustavo
Incerteza (tango), Eduardo Patané e Di Veras
Interesseira (bolero), Bidu Reis e Murilo Latini
Madureira chorou (samba/carnaval), Carvalhinho e Júlio Monteiro
Meu mundo caiu (samba-canção), Maysa
Não faz marola (marcha/carnaval) - Antônio Almeida e José Batista
Nono mandamento (samba-canção), Raul Sampaio e René Bittencourt
O apito no samba (samba), Luiz Bandeira e Luís Antônio
Olhe-me, diga-me (valsa), Tito Madi
Os rouxinóis (marcha-rancho/carnaval), Lamartine Babo
Serenata do adeus (canção), Vinícius de Moraes
Suas mãos (samba-canção), Pernambuco e Antônio Maria
Tudo ou nada (samba-canção), Fernando César
Vendedor de caranguejo (coco), Gordurinha
Vitrine (samba-canção), Adelino Moreira
Viva meu samba (samba), Billy Blanco

Músicas estrangeiras de sucesso no Brasil:

An Affair to Remember (H. Warren, Harold Adamson e L. McCarey)
Alone (Selma Craft e Morton Craft)
Around the World (Victor Young e Harold Adamson)
Ay Cosita Linda (Pacho Galan)
Cachito (Consuelo Velazquez)
Diana (Paul Anka)
Jailhouse Rock (Jerry Leiber e Mike Stoller)
Love Me Forever (Beverly Guthrie e Gary Lynes)
March from the River Kwai (M. Arnold e K. J. Alford)
Nel blu dipinto di blu (Volare) (Domenico Modugno e F. Migliacci)
Patricia (Perez Prado)
Tequila (Chuck Rio)
You Are My Destiny (Paul Anka)

Cronologia:

17.01: Morre em São Paulo (SP) Cornélio Pires, pioneiro do disco caipira.

21.01: É lançado pelos Estados Unidos o Pioneer I, primeiro satélite artificial americano.

16.02: Morre no Rio de Janeiro (RJ) o flautista/compositor Benedito Lacerda.

20.02: Nasce em Buenos Aires (Argentina) o violonista Victor Biglione.

10.03: Suicida-se no Rio de Janeiro (RJ) o compositor Assis Valente.

27.03: Nikita Kruschev torna-se primeiro ministro da União Soviética.

04.04: Nasce no Rio de Janeiro (RJ) o compositor/cantor Cazuza (Agenor de Miranda Araújo Neto).

01.05: Morre no Rio de Janeiro (RJ) o saxofonista/chefe-de-orquestra Romeu Silva.

06.05: Nasce no Rio de Janeiro (RJ) a compositora/cantora Fátima Guedes (Maria de Fátima Guedes).

29.06: O Brasil ganha em Estocolmo (Suécia) o VI Campeonato Mundial de futebol, derrotando na final a Suécia por 5 a 2.

16.08: Nasce em Rochester (Michigan, EUA) a cantora Madonna (Madonna Louise Ciccone).

10: Morre o Papa Pio XII, sendo eleito seu sucessor João XXIII (Angelo Giuseppe Roncali).

25.11: Nasce no Rio de Janeiro (RJ) o violonista/compositor Carlos Sandroni.

28.11: Morre no Rio de Janeiro (RJ) o poeta Olegário Mariano.

12: O romance Gabriela, cravo e canela, de Jorge Amado, bate recordes de vendagem, tornando-se o livro brasileiro mais vendido no ano.

Ary Cordovil

Ary Cordovil
Ary Cordovil (Nicanor de Paula Ribeiro Filho), cantor e compositor, nasceu no Rio de Janeiro RJ em 5/5/1923. Cantava sambas desde a época em que estudava no Colégio Arte e Instrução. Concluído o ginásio, começou a trabalhar no ministério da Justiça, quando já cantava em gafieiras e circos.

Em 1944 teve sua primeira composição gravada - Olha ela aí, Valdemar (com Gil Lima) - por Araci de Almeida, na Odeon. Trabalhou na extinta Polícia Especial até 1948, quando passou a se apresentar em programas de calouros da Rádio Transmissora.

De 1949 a 1951, atuou na Rádio Mayrink Veiga. Por 1949, Jorge Veiga gravou sua composição Fui um louco, com muito sucesso. De 1950 a 1958, integrou o Conjunto Pereira Filho. Em 1954 fez uma excursão à Argentina e, em 1956, gravou Formiga que quer se perder cria asas (Raimundo Olavo).

Em 1957 começou a apresentar-se em programas de televisão. Um de seus maiores sucessos foi a marchinha Pistoleira (Haroldo Lobo e Milton de Oliveira), lançada no Carnaval de 1964 pela CBS. No Carnaval de 1966, lançou pela CBS o samba Tristeza (Haroldo Lobo e Niltinho), que seria o mais cantado do ano.

Em 1967 gravou outro grande sucesso na CBS, a música do tempo dos cangaceiros de Lampião, Maria Bonita, assinado pelo ex-cangaceiro Volta Seca, e lançou, também pela CBS, o LP Ari Cordovil em ritmo contagiante. Ainda em 1967, por iniciativa de um entusiasmado diretor norte-americano da CBS, em visita à fábrica no Brasil, este LP foi lançado nos E.U.A. com o título The Sound of Ary Cordovil.

Fonte: Enciclopédia da música brasileira: erudita, folclórica e popular. São Paulo, Art Editora, 2000.

Araci Costa

Araci Cortes Costa de Almeida, cantora, nasceu no Rio de Janeiro (3/12/1932-id.29/10/1976). Quando criança trabalhou em circo, e em 1948 inscreveu-se no Concurso A Procura de uma Lady Crooner, promoção da Rádio Clube do Brasil para a orquestra de Napoleão Tavares.

Dois meses depois, venceu o programa de calouros Papel Carbono, de Renato Murce, e obteve contrato com a Rádio Nacional, do Rio de Janeiro, de onde saiu no ano seguinte para integrar o quadro da Rádio Guanabara. Algum tempo depois foi levada por Haroldo Barbosa para a Rádio Tupi carioca.

Seu primeiro disco data de 1950, quando gravou pela Todamérica os baiões Oba lá lá (Xerém e Guará) e Rio Vermelho (Guará e José Batista). Um de seus maiores sucessos foi a marchinha de Peterpan e José Batista Papai me disse, do Carnaval de 1952. No ano seguinte viajou pela Argentina e Uruguai com a orquestra do maestro Carioca e depois, pelos E.U.A. com a orquestra de Ary Barroso.

Em 1955 foi eleita A Melhor Cantora das Associadas. Em 1960, com o sucesso do samba Favela amarela (Jota Júnior e Oldemar Magalhães), foi eleita Rainha do Carnaval.

Fonte: Enciclopédia da música brasileira: erudita, folclórica e popular. São Paulo, Art Editora, 2000.