quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Pena verde

Pena verde (1969) - Abílio Manoel

Pus um cravo, na lapela
Sou escravo, eu sou dos olhos dela
Pena verde, no chapéu
Me deu sorte ela caiu do céu (2x)

Tenho agora a quem me quer
Dou o meu cravo pra quem quiser
Mas pena verde, não abro mão
Pois estou vivo em seu coração

Pena, verde, Pena verde (2x)

Pus um cravo, na lapela
Sou escravo, eu sou dos olhos dela
Pena verde, no chapéu
Me deu sorte ela caiu do céu (2x)

Não adianta fugir do feitiço
Porque você, é toda sorriso
Agora sim não há mais problema
Eu tenho você, sei que vale a pena.

Levante os olhos

Levante os olhos (1975) - Sílvio César
Introd.: Am  Am7+  Am7  A5+/7  Dm  Dm  Dm/C
G4/7 G7 C7+ Bm7/5- E7

Am
Levante os olhos
Dm
Olhe de frente pra ela
G7 C7+ (BIS)
Olhe bem dentro dos olhos
F7+ Bm7/5- E7 A5+/7
E veja tudo o que dizem



Dm G7
A verdade as vezes dói
Em7 A5+/7
Mas e por que você constrói
Dm Dm/C
O mundo só de sonhos
Bm7/5- E7
E de medo
Dm G7
Meu irmão se você quer
Em A5+/7
Ganhar o amor de uma mulher
Dm Dm/C Bm7/5- E7
Procure nos seus olhos os segredos

Am
Levante os olhos
Dm
Olhe de frente pra ela
G7 C7+
Olhe nos olhos da vida
F7+ E7 Am
E veja apenas o que dizem

Vamos dar as mãos

Vamos dar as mãos - Sílvio César

Antes do pano cair
Antes que as luzes se apaguem
Todas as portas se fechem
Todas as vozes se calem
Antes que o dia anoiteça
Antes que a vida na Terra desapareça

Vamos dar as mãos,
vamos dar as mãos
Vamos lá
E vamos juntos cantar

Antes do grande final
Antes dos rios secarem
Todas as mães se perderem
Todos os olhos chorarem
Antes que o medo da vida
Faça de mim um covarde
Antes que tudo se perca
E seja tarde

O que eu gosto de você

O que eu gosto de você (samba, 1963) - Sílvio César e Ed Lincoln

O que eu gosto de você
é esse seu jeitinho de sorrir
esse sorriso lindo como que!

O que eu não gosto de você
é esse seu olhar indiferente
que machuca tanto a gente
quando a gente fala com você.

Eu não sei bem porque
fui gostar mesmo assim
sem saber se você
vai gostar de mim.

Mas o que eu sinto por você
já é definitivo, não tem jeito
já não vivo satisfeito
esperando sempre por você.

Adoro esse seu jeito
de pensar e de ser
será que não há jeito
de você compreender
que no meu dicionário
só existe uma palavra: VOCÊ!

Tamanco no samba

Orlandivo
Tamanco no samba (samba, 1962) - Helton Meneses e Orlandivo



Samba blem blim blau
Tamanco batucando no quintal
Samba blem blim blão
Tamanco levanta a poeira do chão (2x)

O tamanco levanta a poeira do chão
Mulata faz samba de coração

Bolinha de sabão

Orlandivo
Bolinha de sabão (samba, 1963) - Adilson Azevedo e Orlandivo



Sentado na calçada de canudo e canequinha
Tum plec tum bem
Eu vi um garotinho
Tum plec tum bem
Fazendo uma bolinha
Tum plec tum bem
Bolinha de sabão (2x)

Eu fiquei a olhar eu pedi para ver
Quando ele me chamou
E pediu pra com ele ficar
Foi então que eu vi como era bom
Brincar com bolinha de sabão
Ser criança é bom agora vou passar
A fazer bolinha de ilusão!