domingo, 17 de fevereiro de 2008

Saudades de Iguape

Saudades de Iguape (valsa, 1913) - Música: João Batista do Nascimento - Letra: Waldemiro Fortes - Interpretação: Antenógenes Silva - Disco 78 rpm - Imprenta [S.l.]: Odeon, 1938 - Álbum 11633



Adeus, Iguape, / Adeus, terra querida,
És por todos chamada / A princesa dourada
Do Litoral Sul do Estado,
A mais bela e gentil,
A própria natureza te ornou / De graças mil.


Teu solo privilegiado pela natureza
Guarda em teu seio a maior riqueza
Bem-aventurado solo sem igual
Em todo o litoral, / És bela, tens os teus encantos
Cheios de alegria, / Reina em ti a doce paz,
Reina a alegria, / Ó Iguape amado, solo abençoado.

Adeus, Iguape, / Vou partir,
Adeus, adeus, / Profundos soluços e saudades
Levo de ti, terra amada, / Meu coração soluça e chora
Ao te deixar, / As saudades que levo de ti
Para sempre na campa há de findar.

Adeus, Iguape, / Adeus, terra querida,
És também conhecida / Terra do Bom Jesus,
Berço de vida e luz raiante, / Espalhando fulgores,
O teu porvir brilhante / Há de brotar igual às flores.



Postar um comentário