domingo, 3 de agosto de 2008

Andorinha

Belmonte e Amaraí

Andorinha (La golondrina - canção mexicana, 1860)

A onde irá tão apressada
A andorinha pelo céu
Voando assim tristonha e tão sozinha

E sem parar
Vejo que sou igual à pobrezinha
Pois também vivo sozinho a caminhar

Porque perdi em minha vida
O meu querido amor
E agora vivo num tormento de dor

Sem ter sequer razão
Ela me desprezou
Partiu com outro
E nunca mais voltou

Porque perdi em minha vida
O meu querido amor
E agora vivo num tormento de dor

Sem ter sequer razão
Ela me desprezou
Partiu com outro
E nunca mais voltou
E nunca mais voltou.
Postar um comentário