segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Dois amigos

Dois amigos (samba-canção, 1960) - Ary Barroso - Intérprete: Ernani Filho - LP "Dois Amigos - As Músicas de Ary Barroso na Voz de Ernani Filho" - Odeon MOFB3320, 1963 -

Vês, a noite é de luar
Vem comigo...
Vês, podemos conversar
Vem comigo...

Recordemos coisas passadas
Que embalaram meus sonhos de amor
Horas que passamos juntos, neste bar
Sem sofrer, sem chorar

Vês, no bar nada mudou
Nós mudamos
Sem querer modificamos nossas vidas
Nossas brigas foram naturais
Hoje estamos juntos outra vez amor
Batendo os copos como dois amigos
Nada mais...

Poema do adeus

Miltinho
Poema do Adeus (samba-canção, 1961) - Luís Antônio - Intérprete: Miltinho


E então eu fiz um bem
Dos males que passei
Fiz do amor uma saudade de você
E nunca mais amei
Deixei nos olhos teus
Meu último olhar
E ao bem do amor
Eu disse adeus

Caminho o meu caminho
E nos lugares que passei
As pedras do caminho
São o pranto que chorei
Escondo em minhas mãos
Carinhos que eram teus
E guardo tua voz
No poema do adeus

Take Me Back To Piauí

Take Me Back To Piauí - Juca Chaves

Hey hey, dee dee, take me back to Piauí,
hey hey, dee dee, take me back to Piauí

Adeus Paris tropical, adeus Brigite Bardot
o champanhe me fez mal, caviar já me enjoou
Simonal que estava certo, na razão do patropi,
eu também que sou esperto vou viver no Piauí!

hey hey, dee dee, take me back to Piauí,
hey hey, dee dee, take me back to Piauí

Na minha terra tem Chacrinha que é louco com ninguém
tem Juca, tem Teixeirinha, tem dona Hebe também
tem maçã, laranja e figo
banana quem não comeu,
manga não, manga é um perigo
quem provou quase morreu!

hey hey, dee dee, take me back to Piauí,
hey hey, dee dee, take me back to Piauí

Mudo meu ponto de vista, mudando de profissão,
pois a moda agora é artista
ser júri em televisão
tomar banho só de cuia
comer jaca todo mês,
aleluia, aleluia vou morrer na BR-3!

Sou sim e daí

Sou sim e daí - Juca Chaves


Eu sou baixinho, feio e narigudo
dizem que eu sirvo só pra dar recado
mas na verdade eu sirvo para tudo
até chifrudo eu sou se ser casado!
eu tenho chifre mas não tenho queixa,
se bem que a testa fique bem maior
até que é bom quando a mulher ns deixa,
a gente sempre arruma outra melhor.

Essa é a vida que eu sempre quis,
eu sou cornudo mais eu sou feliz,
essa é a vida que eu sempre quis,
eu sou cornudo mas eu sou feliz,

"Pode rir mas mulher quando quer trair trai mesmo,
vocês podem trancar ela dentro do armario
que ela te trai com o cabide!"

"Sábio ditado aquele de pernambuco que diz:
Água de morro abaixo, fogo de morro acima
e mulher quado quer dar ninguem segura!"

Mas infeliz é aquele que acredita
que nunca foi traído por mulher
seja ela, seja ela bonita,
mulher nos trai quando ela bem quiser
mas quem é macho e nunca foi enganado
não trocará de esposa ou de patroa
e com uma só terá sempre passado,
acreditando que ela ainda é boa.

Essa é a vida que eu sempre quis,
eu sou cornudo mais eu sou feliz,
essa é a vida que eu sempre quis,
eu sou cornudo mas eu sou feliz,

Infelizmente existem as amélias
que sendo sérias pela vida a fora
ficam com a gente até ficarem velhas,
quando já é tarde pra mandar-se embora
porém não tarda o dia da verdade,
que escapará de um grito em nossa boca
a frase amarga dessa realidade:
tira os teus seios do prato de sopa.

Essa é a vida que eu sempre quis,
eu sou cornudo mais eu sou feliz!

Presidente Bossa Nova

Presidente Bossa Nova (samba bossa, 1960)- Juca Chaves


Bossa nova mesmo é ser presidente
Desta terra descoberta por Cabral
Para tanto basta ser tão simplesmente
Simpático, risonho, original.

Depois desfrutar da maravilha
De ser o presidente do Brasil,
Voar da Velhacap pra Brasília,
Ver a alvorada e voar de volta ao Rio.

Voar, voar, voar, voar,
Voar, voar pra bem distante, a
Té Versalhes onde duas mineirinhas valsinhas
Dançam como debutante, interessante!

Mandar parente a jato pro dentista,
Almoçar com tenista campeão,
Também poder ser um bom artista exclusivista
Tomando com Dilermando umas aulinhas de violão.

Isto é viver como se aprova,
É ser um presidente bossa nova.
Bossa nova, muito nova,
Nova mesmo, ultra nova!

Políticos de cordel

Políticos de cordel - Juca Chaves



"políticos de cordel, qualquer semelhança com políticos
vivos ou mortos é mera coincidência premeditada"

Esse brasil é um puteiro a quiaína dá de novo,
pois a puta é o próprio povo,
o freguês ou é banqueiro,
comerciante ou ladrão.

Político é o cafetão, a polícia cafetina,
a imprensa a cocaína que vicia o cidadão.
Um médico é o charlatão, charlatão é o doutor,
o estudante é um professor,o professor um vilão
e o artista um marginal.

Ontem, hoje tudo igual e amanhã será o que,
se a justiça é um crupiê? Vence a banca é natural!

Afinal quem é que fez essa grande confusão?
Foi um herói português que expulsando outro francês
afundou essa nação.
Pois agora a solução é embrulha-la num jornal,
devolve-la à Portugal e depois pedir perdão.

Presidente é quem preside,
governador, quem governa.
Como aqui é uma baderna,
um cantador do nordeste disse uma frase batuta:

"Se bicudo vem de bica e se grota vem de gruta,
conforme a palavra indica, deputado vem de puta"!
Deus ajude que não morra o jeitinho brasileiro.
Somos putas então, porra, que viva o nosso putero!

Pena preta de urubu

Pena preta de urubu - Juca Chaves


ah! coitada dela
mente, mente pra chuchu
diz a toda gente que é donzela,
que tem um palacete em Pacaembú
isto, é presunção só dela
tentar com classe o golpe do baú,
ninguem pode ser pavão de cauda bela,
verde amarela,
se nasceu com a pena preta do urubu

É muito normal que uma menina,
queira acontecer na sociedade,
a própria vida nos ensina
que a pobreza é triste de verdade
mas a sociedade compromete,
aquilo que se chama de moral
pois quem não nasce pra manchete,
tem que ser notinha social.

Aí! coitada dela! mente, mente pra chuchu
diz a toda gente que é donzela
que tem um palacete em pacaembú
isso, é presunção só dela
tentar com classe o golpe do baú,
ninguem pode ser pavão de cauda bela,
verde amarela,
se nasceu com a pena preta do urubu.

Nasal sensual

Nasal sensual - Juca Chaves


Nariz, ai, meu nariz,
Como falam mal deste nasal
que é tão normal,
Ouço diariamente muita gente infeliz,
Dizer que ele é maior
do que a miséria do país,
E que ele é maior ainda que o Pelé,
Dizem até que é maior que o busto da Lolô,
Maior ainda que o sorriso do Nonô.

Nariz, ai, meu nariz,
Vende-se este apêndice
ou então se dá de graça,
Pedùnculo antiestético, grosseira massa,
Que nada tem de belo ou de poético,
E é uma desgraça o dito cujo narigão,
Ao qual só há uma solução, que é drástica,
Preciso urgentemente de uma plástica.

Perdão, Senhor, perdão,
Perdão pra tal narigão que é a sensação mais atual,
Porque se ele caísse um dia ao chão, que dramalhão,
Causaria a hecatombe universal.

Nariz, ai, meu nariz,
Ria o mundo imundo, não faz mal, eu sou feliz,
Não sabem o porquê desta felicidade,
A minha personalidade está neste nariz,
Que além de lindo, é um romântico sensual,
Pois toda vez que beija a namorada, idolatrada,
Quem chega na vanguarda é o meu nasal,
E ponto final.

Melô da merda

Melô da merda - Juca Chaves


Cagar é bom quando a gente está em paz
Ouvindo o nado ao som que a merda caindo faz
Caga molinho, caga durinho, caga soltinho
De qualquer jeito de qualquer maneira
Até quanto é caganera

Cagar é bom é muito bom
Cagar é bom demais
Dim, dim, dim, dim,
dim, dim,dim, dim, dim,
dim, dim, dim, dim,dim.

Tblof, Tblof, tblof,
tblof-bum, tblof-bum

Pssssss oia o gas oia o gás
oia o gas vai gas? Olha o gás

Legalidade

Legalidade - Juca Chaves

Constituiçao, constituição
acabou-se que tormento
já temos o parlamento falta o rei que papelão.

Que papelão, que papelão
o canhão foi superado, pois brizola,
com machado foi fazer revolução.

Revolução, revolução
foi as armas, o gaúcho
o lacerda deu o repuxo e o dennis ficou na mão.

Ficou na mão, ficou na mão
pois prendia todo mundo
o regime foi pro fundo,
marechal foi pra prisão.

Foi pra prisão, foi pra prisão
e o brizola nem deu bola,
o Jango botou cartola
e acabou a revolução.

Jeová, Jeová

Jeová, Jeová - Juca Chaves

Jeová, Jeová
Olhe também prá mim que estou mais pra lá do que prá cá.

Olhe pra mim menina de bikini em Cabo Frio,
Olhe pro cão vira-lata que agora se mata no Estado do Rio,
Ajude Waldick Soriano ser Sinatra nacional,
Abençoe a Maristela que pecou o Imperial.

Jeová, Jeová
Olhe também prá mim que estou mais prá lá do que pra cá.

Ajude a arrumar marido, prá linda Florinda Bulcão
Ajude esse cantor traído, receber cachê da televisão,
Ajude o senhor o strick, nosso grito perdoar,
E o pão nosso de cada dia dar lugar pro caviar.

Dona Maria Tereza

Dona Maria Tereza - Juca Chaves


Dona Maria Tereza,
diga a seu Jango Goulart,
que a vida está uma tristeza,
que a fome está de amargar,

E o povo necessitado,
precisa um salário novo,
mais baixo pro deputado,
mais alto pro nosso povo.

Dona Maria Tereza,
assim o Brasil vai pra trás,
quem deve falar, fala pouco,
Lacerda já fala demais.
Enquanto feijão dá sumiço,
e o dólar se perde de vista,
o Globo diz que tudo isso,
é culpa de comunista.

Dona Maria Tereza,
diga a seu Jango porque,
o povo vê quase tudo,
só o parlamento não vê,

Dona Maria Tereza,
diga a seu Jango goulart,
lugar de feijão é na mesa,
Lacerda é noutro lugar háháhá!

Cantiga para Iara dormir e sonhar

Cantiga para Iara dormir e sonhar - Juca Chaves


Dorme Iara, sonha Iara
fecha os olhos, sonha em paz
dorme e sonha sobre a fronha
de algodao lilaz.

Nosso leito já desfeito
ja sem jeito de assistir
meu abraço, meu cansaço
nosso amor dormir.

Dorme Iara, sonha Iara
fecha os olhos, sonha em paz
dorme e sonha sobre a fronha
de algodao lilaz.

Nosso leito já desfeito
ja sem jeito de assistir
meu abraço, meu cansaço
nosso amor dormir.

Caixinha obrigado

Caixinha obrigado (samba, 1960) - Juca Chaves


A mediocridade é um fato consumado
na sociedade onde o ar é depravado
marido rico, burguesão despreocupado
que foi casado com mulher burra mas bela
o filho dela é político ou tarado
Caixinha, obrigado!

A situação do brasil vai muito mal;
Qualquer ladrão é patente nacional;
Um policial, quase sempre, é uma ilusão
E a condução é artigo racionado.
Porém, ladrão... isso tem pra todo o
Lado!
Caixinha, obrigado!

O rock'n'roll, nesta terra é uma doença,
e o futebol, é o ganha pão da imprensa
vença ou não vença, o Brasil é o maioral
e até da bola, nós já temos general
que hoje é nome de estádio municipal
Caixinha, nacional!

a medicina está desacreditada
penicilina, já é coisa superada
tem curandeiro nesta terra pra chuchu
Rio de Janeiro tá pior que Tambaú
e de outro lado, onde está o delegado
Caixinha, obrigado!

Dramalhão, reunião de deputado
é palavrão que só sai pra todo lado
Se um deputado abre a boca, é um
atentado
E a mãe de alguém é quem sofre toda vez
No fim do mês... cento e vinte de ordenado.
Caixinha, obrigado!

Brasil já vai a guerra

Brasil já vai a guerra - Juca Chaves


Brasil já vai a guerra, comprou um porta-avioes
um viva pra inglaterra de oitenta e dois bilhões
ahhhh! mas que ladrões

comenta o zé povinho,
governo varonil,
coitado coitadinho,
do banco do brasil
há há, quase faliu.

a classe proletária
na certa comeria
com a verba gasta diaria
em tal quinquilharia
sem serventia.

alguns bons idiotas,
aplaudem a medida,
e o povo sem comida,
escuta as tais lorotas
dos patriotas.

porém há uma peninha
de quem é o porta avião
é meu diz a marinha,
é meu diz a aviação
ahhhh! revolução!

Brasil, terra adorada
comprou um porta aviões
oitenta e dois bilhões
Brasil, oh pátria amada,
que palhaçada.

Auto-retrato

Auto-retrato - Juca Chaves


Simpático, romantico, solteiro,
autodidata, poeta, socialista,
da classe 38 reservista
de outubro 22 Rio de Janeiro.

Com a bossa de qualquer bom brasileiro,
possuo um sangue quente de um artista,
sou milionário,
incenso de humorista,
mas juro que estou duro e sem dinheiro.

Aqui julgo um poeta e referente,
mentira é reaçao da burguesia que não vive
e vegeta falsamente,
dando de doente, hipocrisia,
mas o meu mundo é belo e diferente,
vivo do amor ou vivo de poesia
e assim eu viverei eternamente
senão morrer por outra Ana maria.

Atraso ou solução

Atraso ou solução -Juca Chaves

Já meia hora atrasada
o que em ti é natural.
Até pareces, querida,
com os nossos trens da central
isto ainda acaba mal.

Não brinques assim comigo,
com este teu vem ou não vem,
não faças de estação meu coração,
nem faças o teu de trem, tá bem?

Ai, ai, amor, ai que dor
eu sinto o ar esperar
até a chuva já veio,
mas não vens, ai, por que?
quem me dera, minha amada
se tu fostes viatura
cá da nossa prefeitura
pois te dava uma pedrada
muito bem dada.

Assim é o Rio

Assim é o Rio - Juca Chaves

Tem muita gente roubando
muita gente enriquecendo
de modo vil, a policia vai e prende
e a justiça vem e solta
isto é o Brasil.

Os de cima tão com sede
e os de baixo tão com fome
onde se viu?
A marmita pelo meio
e o maracanã bem cheio
assim é o Rio.

Mesmo assim o pobre vai levando
vai levando, ao Deus ajuda
nada muda, nem tanta promessa
que depressa chega ao fim
como a coroa, como adelfim.

Não é fácil de aguentar
nem difícil de esquece-la
viva inflação!
Como o saco do Bernard
e a jornada nas estrelas,
não cai mais não.

São piadas ou fracassos
nossas dívidas externas?
Ninguém ri, ninguém ri
o ministro abriu seus braços
e o país abriu suas pernas
ao FMI.

Tem muita gente roubando
muita gente enriquecendo
de modo vil, a policia vai e prende
e a justiça vem e solta
Assim é o Rio, Assim é o Rio
Assim é o Rio, Assim é o Rio.

Se bicha fosse uma bala
e maconheiro um fuzil,
na guerra o Rio de Janeiro
defenderia o Brasil.

Aquarela de sonhos

Aquarela de sonhos - Juca Chaves

É noite, inda brilha a lua
Na rua do amor
O cenário é uma aquarela
Pintada a sonho
Tristonho de dor

E eu vejo surgir na esquina
A menina
Que vive em mim
Tão linda e divina, ao vê-la
Uma estrela
Desmaia enfim...

Tu, criança formosa
Ó rosa da perfeição!
És o meu desejo
O beijo da inspiração
Não há o que a consagre
Mas as lágrimas
Que eu já verti
São sonhos desfeitos
Dos amores feitos
Com orgulho para ti
Só para ti!

Meiga criatura
Imagem pura
Que a estética imagina
Tens, ó flor da natureza
As formas e a beleza
De uma estátua de menina!

É noite inda brilha a lua
Na rua do amor
O cenário é uma aquarela
Pintada a sonho
Tristonho de dor...

Amor non sense

Amor non sense - Juca Chaves

Na linha do horizonte pendurei tua saia
E a minha mão pegou na tua contra-mão
À sombra de uma dúvida eu dormi na praia
E construí meu lar na casa do botão
Levei meu olho-mágico pr’um oculista
Do teu ponto de vista fiz ponto final
No rabo do foguete eu encontrei tua pista
E enchi de novidade o furo do jornal.

Que idéia, que idéia
A lâmpada apagou a luz
O Léia, ó Léia
A Aliança do Progresso eu pus.

Mandei pintar o sete por Juarez Machado
Adormeci meu braço no leito do rio
Curei este soneto que tem pé quebrado
Tomei um caldo verde com sabor de anil
Passei a ouvir estrelas no céu de tua boca
Com a vela do meu barco iluminei o mar
Num disco de fricção gravei minha voz tão rouca
E derrubei a tarde com golpes de ar.

Que idéia, que idéia
A lâmpada apagou a luz
O Léia, ó Léia
A Aliança do Progresso eu pus.

Ah! Se o seu fusca votasse

Ah! Se o Seu Fusca Votasse -Juca Chaves


Já foi um vice agora presidente é,
muda ministro como a taxa da inflação
bate com força a porta do seu chevrolet,
é o mauricinho enfrentando maurição.

O wolkswagen é seu sonho de regresso,
e o seu sucesso seu terninho de tercal,
só falta ordem na bandeira do progresso
e a greve é breve na polícia federal,
que por sinal ganha bem mal.

Mora sozinho, assim não se compromete,
com a namorada não namora apenas fica,
amor caipira que a imprensa reivindica,
mostra porque ainda está em pé o seu topete.

É mineirice o seu desejo não tem beijo,
faz novo plano pra manter a velha forma,
recebe um beijo enquanto come um pão de queijo,
é coisa boca mas a boca era da norma,
como diz o pavarocci no planalto nessum dorna

O presidente Itamar, como disse o Chico Anísio no ar,
o povo só tem três problemas:
café, almoço e jantar!

A situação

A situação - Juca Chaves


Política confusa, ninguém chega a conclusão,
um lado diz que sim, e o outro diz que não.

Feijão aumenta o preço,
cofap tem razão,
governo diz que sim,
o povo diz que não.

Se continuar assim haverá revolução,
o povo diz que sim
governo diz que não.

O parlamentarismo, é util pra nação,
governo diz que sim,
o povo diz que não.

Sairá vitorioso Francisco Julião,
o povo diz que sim,
Lacerda diz que não.

Aqui não há problemas, pra que tanta confusao?
o povo passa fome, mas Brasil é campeão!