quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Pisei num despacho

Ciro Monteiro
Pisei num despacho (samba, 1947) - Geraldo Pereira e Elpídio Viana.

Disco 78 rpm / Título da música: Pisei num despacho / Autoria: Viana, Elpídio (Compositor) / Pereira, Geraldo (Compositor) / Ciro Monteiro (Intérprete) / Regional (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: RCA Victor, 17/04/1947 / Nº Álbum 800518 / Lado A / Lançamento: Junho/1947 / Gênero musical: Samba /

Desde o dia em que passei
Numa esquina e pisei no despacho
Entro no samba e meu corpo está duro
Bem que procuro a cadência e não acho

Meu samba e meu verso não fazem sucesso
Há sempre um porém
Vou à gafieira
Fico a noite inteira
E no fim não dou sorte com ninguém

Mas eu vou num canto
Vou num pai de santo pedir
Qualquer dia
Que me dê um despacho
Um banho de erva e uma guia

Tenho aqui um endereço
Um senhor que eu conheço me deu
Há três dias
O mais velho é batata diz tudo na exata
É uma casa em Caxias

Menina

Menina - Juca Chaves


Menina, ouça o que eu digo
O meu castigo
Tive-o só por te adorar

Menina, ouça, eu te imploro
O que hoje eu choro
São preces do coração
Que só pecou por soluçar

Por ti, menina
Que eu amo tanto
Por quem meu pranto
De tombar, quase secou

Quisera, ouvir-te um dia, flor
Dizer-me: "eu te amo, amor
Como jamais, nunca se amou".

Mas que tristeza!
Tua beleza
Não deste a mim
E eu inda não sei por que tal razão

Agora eu vivo amargurado
Sem ter teu vulto ao lado
Desde jovem coração
Já caducando de paixão

Por ti, menina
Que bom seria
Se eu fosse um dia
Contemplado por um beijo teu

Assim a minha lira
Que por ti não mais suspira
Não teria o fim que teve
Pois morreu...

Pequena marcha para um grande amor

Pequena marcha para um grande amor - Juca Chaves


A lua vai dormir encabulada
na passarela da madrugada
meus olhos vão sonhar sob a janela
dos olhos dela, dos olhos dela.

Meu amor, de amor se esconde
se esconde aonde por teu não vê
e o teu não vê não vê porque,
meu amor não é segredo,
morre de medo do segredo que é você.

A lua vai dormir encabulada
na passarela da madrugada
meus olhos vão sonhar sob a janela
dos olhos dela, dos olhos dela.