sábado, 8 de março de 2008

Quero morrer cantando

Francisco Alves
Quero morrer cantando (samba, 1934) - Valfrido Silva

Disco 78 rpm / Título da música: Quero morrer cantando / Autoria: Silva, Valfrido, 1904-1972 (Compositor) / Francisco Alves (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Victor, 1934 / Nº Álbum 33777 / Gênero musical: Samba


Quero morrer cantando um samba
No meio de uma roda bamba
Quero zombar da própria morte
Cercado das pequenas
Que me deram inspiração e forte

No outro mundo
Vão me rir e caçoar
E decida se matando em trabalhar

Pensando somente na riqueza
Sendo a vida mergulhada
Mergulhada na tristeza

Quero morrer cantando um samba
No meio de uma roda bamba
Quero zombar da própria morte
Cercado das pequenas
Que me deram inspiração e forte

Primavera no Rio

Primavera no Rio (marcha, 1934) - João de Barro - Intérprete: Carmen Miranda

Disco 78 rpm / Título da música: Primavera no Rio / Autoria: João de Barro, 1907-2006 (Compositor) / Miranda, Carmen, 1909-1955 (Intérprete) / Diabos do Céu (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Victor, 1934 / Nº Álbum 33820 / Gênero musical: Marcha



O Rio amanheceu cantando
Toda a cidade amanheceu em flor
E os namorados vem pra rua em bando
Porque a primavera é a estação do amor (bis)

Rio
Lindo sonho de fadas

Noites sempre estreladas
E praias azuis

Rio
Dos meus sonhos dourados
Berço dos namorados
Cidade da luz

Rio

Das manhãs prateadas
Das morenas queimadas
Ao brilho do sol

Rio
És cidade desejo
Tens a ardência de um beijo
Em cada arrebol

O correio já chegou

Francisco Alves
O correio já chegou (samba/carnaval, 1934) - Ary Barroso

Disco 78 rpm / Título: O correio já chegou / Autoria: Barroso, Ary (Compositor) / Francisco Alves (Intérprete) / Orquestra Odeon (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1933 / Álbum 11080 / Gênero: Samba


O correio já chegou, ô, ô
Nem uma cartinha de você
Todo dia a mesma cousa
E eu de longe sem saber por quê

Longe dos olhos, longe do coração
É o ditado mais certeiro
Deste mundo de ilusão

Amor, como é triste a minha sorte
Só espero agora a morte
É tudo que me resta pra consolação

A minha mágoa vem da confiança
Que em você depositava
Minha única esperança
Amor, já que tudo está perdido
Só lhe faço este pedido
Apaga-me de todo de sua lembrança

Maria Rosa

Maria Rosa (marcha/carnaval, 1934) - Antônio Nássara

Disco 78 rpm / Título da música: Maria rosa / Autoria: Nássara, 1910-1996 (Compositor) / Francisco Alves (Intérprete) / Coro (Acompanhante) / Orquestra Odeon (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1933 / Nº Álbum 11087 / Gênero musical: Marcha


Cadê Maria Rosa?
Tipo acabado de mulher fatal
Que tem como sinal uma cicatriz
Dois olhos muito grandes
Uma boca e um nariz

Dois olhos muito grandes
Uma boca e um nariz

Maria Rosa saiu a passeio
Dizendo que voltava pra jantar
Faz quase um mês
E Maria ainda não veio
Eu peço a todo mundo
Que me ajude a procurar

Folhas ao vento

Folhas ao vento (valsa, 1934) - Milton Amaral

Disco 78 rpm / Título da música: Folhas ao vento / Autoria: Amaral, Milton (Compositor) / Gastão Formenti (Intérprete) / Orquestra Victor Brasileira (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Victor, 1933 / Nº Álbum 33761 / Gênero musical: Valsa


Tão mimosa
Graciosa e angelical
Nasceu em seu jardim uma linda flor
Naquela noite santa de Natal
No momento que juramos eterno amor
No entanto você tudo esqueceu
Trocando meu coração por outro ser
E a flor, ao ver a sua ingratidão
Murchou e em prantos se desfolhou
Até morrer.

Folhas ao vento
Já que o destino assim nos transformou
Envelheci
Na lucidez da imensa provação
Num labirinto
De tristeza e saudade
Num relicário, a cruci dor da ingratidão

Folhas ao vento
Quando a bonança veio me abraçar
Num desalento
Aquele amor fui encontrar
Numa igrejinha, tendo ao colo filho seus
Pedindo uma esmola
Pelo amor de Deus!

Balança coração

Balança coração (marcha, 1934) - André Filho

Disco 78 rpm / Título da música: Balança coração / Autoria: André Filho (Compositor) / Aurora Miranda (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1934 / Nº Álbum 11116 / Gênero musical: Marcha


Meu coração balança
Entre o sonho e a ilusão
Na esperança de um dia
Suavizar a paixão
Deste amor que foi vida
Foi perfume de mel
E morreu ao luar
Bem pertinho do mar
No fim da primavera.

Balança entre o sonho e a ilusão
O sonho ilude
Faz a gente delirar
E a ilusão suaviza o seu penar

Balança coração, balança
Balança entre o sonho e a ilusão
O sonho ilude
Faz a gente delirar
E a ilusão suaviza o seu penar

Infinito

Infinito (1973) - Giancarlo Bigazzi e Toto Savio (versão Fernando Adour) - Intérprete: Márcio Greyck
D#                   A#   Cm              C#
Nós dois andando pelo céu, tudo é tão lindo
Ab                C         Fm          Fm7
O mundo fica diferente fica bem distante
Bb                               D#      D#/D
É tudo como se tivesse que morrer agora
D#             Bb7            D#        B
A minha vida está em tuas mãos senhora
E                     B          C#m      D
E quando vejo teus cabelos da cor do sol
A                  C#        F#m     F#m7
Eu sinto que se quisesse poderia voar
B                            E    E/D#
Andar pelo horizonte sem mistério
E                B               E         Ab A B
E vou olhar teus olhos porque são sinceros
A        C#m       Bm         E
Guarda-me, proteja-me, que sou eu
Bm               E            A               A9
quando te amo eu sou um homem que chega a Deus
F#m                              Bm
Na minha viagem pelas estrelas tu terás
E                         E7
O amor sincero, o infinito que não verás
A               C#m             Bm        E
Pois o infinito são os teus olhos meu amor
Bm                E            A
Que quando te amo eu sou um homem que chega a Deus
F#m                                        Bm               
Agora pegue as minhas mãos, mas pegue com calor
E                            A
Você não pode recusar o meu amor que é teu
E   B                   C#m       D
Amor perdoa aquele que está amando
A                        C#         F#m     F#m7
O mundo não é mais importante que o meu amor
B                                   E  E/D#
Que importa saber o tempo que me espera
E               B7            E         Ab A B
A minha vida está em tuas mãos, senhora...

Impossível acreditar que perdi você

Impossível acreditar que perdi você (1971) - Márcio Greyck e Cobel
Tom: E  
                            
E                            
não, eu não consigo acreditar 
                A/C#
     no que aconteceu
B         B/A
é um sonho meu
E         F#m7  B7
nada se acabou
E                                       A/C#
não, é impossível, eu não consigo viver sem você
B            B/A
volte e venha ver
E               F#m  G#m7
tudo em mim mudou
    
REFRÃO  

   C#m            B/D#                   Gm
eu já não consigo mais viver dentro de mim
C#m7     F#m7
e, e viver assim
B        E   F#m7  B7
é quase morrer
C#m7         B/D#                 G#m
venha me dizer sorrindo que você brincou
C#m7            F#     B        E       F#m7  B7
e que ainda é meu, só meu, o seu amor

 E                                A/C#
hoje mais um dia de tristeza para mim passou
B         B/A
nem o meu olhar
E         F#
nada se alegrou
   E                             A/C#
sinto-me perdido no vazio que você deixou
B           B/A
nada quero ser
E         F#m7    G#m7
já nem sei quem sou

REFRÃO

Alvorada

Carmen Miranda
Alvorada (samba, 1934) - Synval Silva - Intérprete: Carmen Miranda

Disco 78 rpm / Título da música: Alvorada / Autoria: Silva, Sinval (Compositor) / Miranda, Carmen, 1909-1955 (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Victor, 1933 / Nº Álbum 33809 / Gênero musical: Samba


Vem raiando a aurora,
Vai clareando o dia,
E vem o sol raiando, lá no céu,
Para findar nossa alegria.

(refrão)

A cuíca, lá no alto, ronca a noite inteira,
Embalando aquela gente, lá do morro de Mangueira,
E o samba se prolonga, até alta madrugada,

Mas o dia vem raiando, vai cessando a batucada.

(refrão)

Pra gozar a mocidade, fiz um samba no terreiro,
E tinha gente da Favela, da Mangueira e do Salgueiro,
E até mesmo da cidade, tinha gente que é "Dotô",
E que sambavam de verdade, pra mostrar o seu valô