quarta-feira, 15 de abril de 2009

Baiaco

Baiaco (Osvaldo Caetano Vasques) nasceu em 1913 e faleceu em 1935 na cidade do Rio de Janeiro/RJ. Compositor e instrumentista, era freqüentador das reuniões de sambistas do Bar do Apolo, no subúrbio do Estácio, ao lado de Bide, Ismael Silva, Mano Edgar, Mano Rubem, Nílton Bastos e outros, com eles fundou a primeira escola de samba do Brasil, Deixa Falar, em 1928.

Três anos depois, com o desaparecimento da escola, alguns de seus membros juntaram-se à União das Cores, para fundar a escola de samba União do Estácio. Sua música mais famosa, Arrasta a sandália (com Aurélio Gomes), foi gravada em 78 rpm para o Carnaval de 1933 por Moreira da Silva, na antiga Columbia, trazendo, na outra face, Vejo lágrimas (com Ventura). Para o mesmo Carnaval, Patrício Teixeira gravou, na Victor, seu samba Tenho uma nega (com Benedito Lacerda).

Em julho do ano seguinte, Almirante lançou, também pela Victor, sua música Conversa puxa conversa. Moacir Fenelon contratou-o como ritmista (tocava omelê), para a Columbia, onde mais tarde a ele se juntaram Buci Moreira e Cartola.

Obras

Arrasta a sandália (c/ Aurélio Gomes), 1933; Conversa puxa conversa, 1934; Tenho uma nega (c/ Benedito Lacerda), samba, 1933; Vejo lágrimas (c/ Ventura), 1933.

Fonte: Enciclopédia da música brasileira: erudita, folclórica e popular. São Paulo, Art Editora, 1977.
Postar um comentário