domingo, 16 de maio de 2010

Marina


Marina (Marina Correia Lima), compositora e cantora, nasceu no Rio de Janeiro RJ em 17/9/1955. Tendo residido nos Estados Unidos dos sete aos dezoito anos, aí iniciou sua carreira musical, tocando violão.

Sua primeira composição gravada foi Meu doce amor, lançada por Gal Costa em 1977, no LP Caras e bocas; Maria Bethânia quis gravar Alma caiada em seu LP Mel, mas a canção foi censurada por causa do verso “eu não me enquadro na lei”.

Em 1979 foi contratada pela gravadora WEA e lançou seu primeiro LP, Simples como fogo. Após outros três discos na WEA — Olhos felizes (1980), Certos acordes (1981) e Desta vida, desta arte (1982) —, incluindo destaques como Nosso estranho amor (Caetano Veloso), mudou para a gravadora Polygram e obteve grande êxito com os LPs Fullgás (1984), Marina (1985), Todas (1985), Todas ao vivo (1986), Virgem (1987), Próxima parada (1989) e Marina Lima (1991), que incluem sucessos da cantora como Fullgás, Pra começar (ambas com seu irmão Antônio Cícero), Eu te amo você (Kiko Zambianchi), Nada por mim (Herbert Viana e Paula Toller), À francesa (com Antônio Cícero) e Uma noite e ½.

Mudando-se em 1993 para a gravadora EMI, gravou os discos O chamado (1993), Abrigo (1995) e Registros à meia voz (1996), no qual regravou sucessos seus e de outros artistas, como Fullgás, Nem luxo nem lixo (Rita Lee) e Para um amor no Recife (Paulinho da Viola).

Participou de Rei, disco-tributo a Roberto Carlos por vários artistas (Sony, 1994), interpretando Por isso eu corro demais.

CDs

O chamado, 1993, EMI 370 8283032; Abrigo, 1995, EMI 368 8362352; Registros à meia voz, 1996, EMI 364 8550442.

Algumas músicas

Cena de cinema
Charme do mundo
Eu te amo você

Fullgás
Nada por mim

Nosso estranho amor
Por isso eu corro demais


Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e PubliFolha.
Postar um comentário