sábado, 18 de setembro de 2010

Cinzeiro amigo

Cinzeiro amigo (1960) - Teixeirinha



Tom: Em
Intro: Em Am D7 G Em B7 Em B7 Em
B7 
Cinzeiro amigo velho pedaço de bronze
Em
Tu guardas cinzas dos cigarros que eu fumei
B7
Cinzeiro amigo não fala, não é indiscreto
Em B7 E
Me ouve fica bem quieto não conta às vezes que eu chorei
B7 
Este cinzeiro, meu amigo que eu te falo
A E
É quem disfarça a minha triste solidão
B7
Juntinho dele é que procuro esquecer
E
De quem magoou o meu pobre coração
B7
Cinzeiro amigo em cada ponta de cigarro
A E
Reprisa a história tirada do peito meu
B7
É um romance de tristeza e amargura
E B7 Em
Que estou sofrendo por alguém que me esqueceu
Int. 
B7
Cinzeiro na expressão mais comovida
Em
Meu companheiro das noites que não tem fim
B7
Quando a fumaça pelos ares vai se perdendo
Em B7 E
Estais sabendo que ela já esqueceu de mim
B7 
Talvez um dia ela lembre com saudades
A E
Deste infeliz que te amou e abandonaste
B7
E este crime tu vai ter na consciência
E
Que o meu amor era só teu e tu mataste
B7
Cinzeiro amigo nas horas que estou mais triste
A E
E os restos de cigarro tu vai acumulando
B7
Ela talvez um dia acumule a tristeza
E Bis
E vai falar neste cinzeiro soluçando
Postar um comentário