sábado, 18 de setembro de 2010

Majestade no Pampa

Música gaúcha

Majestade No Pampa
Tom: D
Tchê Barbaridade
Intro: D G G7 C A7 D A7 D

D          C                   D
A tradição é uma chama num gaúcho coração
C D
Queimando igual nó de pinho no braseiro do galpão
G F#7 Bm
Vivendo em tempos de paz não se maneia à ilusões
G D A7 D C D
Carrega a alma guerreira de antigas revoluções Bis
C                      D
Conserva o gosto da lida em rodeio e camperiada
C D
Proseia em altas da noite, levanta de madrugada
G F#7 Bm
Fecha um palheiro crioulo enquanto a chaleira esquenta
G D A7 D
Se sente o dono do mundo é gaúcho na essência
Int.
C D
Sorve a alma de ancestrais no amargo verde sulino
C D
Conserva histórias e lendas de mistérios campesinos
G F#7 Bm
Boitatá na madrugadas o negro do pastoreio
G D A7 D C D
Ronda a campear os cavalos que apartam dos arreios
C                          D
Abre o peito na bailantas, nas cantigas do rincão
C D
Preserva sempre a cultura e os costumes do seu chão
G F#7 Bm
Montando em pingos de lei à preceito bem domados
G D A7 D C D
É majestade no pampa de bota e chapéu tapeado Bis
Int.
D C D
A tradição é uma chama num gaúcho coração
C D
Queimando igual nó de pinho no braseiro do galpão
G F#7 Bm
Montando em pingos de lei à preceito bem domados
G D A7 D
É majestade no pampa de bota e chapéu tapeado
G D A7 D C D A7 D
É majestade no pampa de bota e chapéu tapeado
Postar um comentário