sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Que sodade

Que sodade (tanguinho, 1918) - Marcelo Tupinambá e Arlindo Leal

Em “Que Sôdade!”, o humor da letra é melancólico, tratando da separação de um par de namorados (o homem despede-se, possivelmente para procurar trabalho em uma metrópole do sul). Mesmo assim a música é animada, como pode ter sido requisitado nos teatros de revista da época.

A música original foi gravada várias vezes em diferentes estilos. a base de dados de discos 78 rpm da Fundação Joaquim Nabuco lista as duas seguintes versões instrumentais:

Disco 76 rpm - Título da música: Que sodade - Autoria: Tupinambá, Marcelo, 1889-1953 (Compositor) - Bloco dos Parafusos (Intérprete) - Odeon, 1915-1921 - Álbum 121448 - Gênero: Samba



Disco 78 rpm - Título da música: Que sodade - Autoria: Tupinambá, Marcelo, 1889-1953 (Compositor) - Orquestra Odeon de São Paulo (Intérprete) - Odeon, 1915-1921 - Álbum 121498 - Gênero: Maxixe


Gravações mais recentes foram feitas pela cantora/folclorista Ely Camargo (no álbum Canções da Minha Terra No. 4 da Chantecler, anos 60), pelo violonista paulista Poly em guitarra havaiana com cordas de aço (possivelmente nos anos 70) e por Oswaldo Sbarro com Conjunto Serenata (1974).

Que Sôdade!.. (Scena Sertaneja) - Arreglo de Arlindo Leal / Música de Marcello Tupynambá

ELLE:
Cada vez que aconsidero,
Que eu tenho de le deixá,
Me foge o sangue das veia
E o coração do lugá!

E fico chóra-chorando,
Oiando, triste, p'ro á.
No coração amargando
O meu pená!... [bis]
Ai!

ELLA:
Não óia tanto p'ro á,
Qui vae morrê de tristura,
Se aconsola, que, na vida,
Só se véve de amargura!...

Não fica chóra-chorando,
Oiando, triste, p'ro á.
Procura î disfarçando
O teu pená!... [bis]
Ai!

ELLE:
Adeus, adeus, vô m'imbora,
Vorto a sumana qui vem...
Quem não me cunhece chora,
Qui fará quem mi quér bem!...

P'ro isso chóro-chorando,
E óio, triste, p'ro á.
Prô que me tá tormentando
Este pená!... [bis]
Ai!

ELLA:
Adeus, adeus, vórta logo,
Sucéga, carma essa dô,
Qui tu vae, mas fica aqui
Te esperando meu amô!...

Não fica chóra-chorando,
Oiando, triste, p'ro á.
Meu coração vae levando
P'ra tu com elle sonhá!... [bis]
Ai!

ELLE:
Vou alegre, vou cantando,
Sem tristura e sem pená...
Teu coração alevando
P'ra podê com tu sonhá!...

ELLA:
Vae alegre, vae cantando,
Sem tristura, sem pená...
Meu coração alevando
P'ra tu com elle sonhá!...

JUNTOS:
ELLE: Vou alegre, vou cantando, etc.
ELLA: Vae alegre, vae cantando, etc.

Pierrô

Tupinambá
Pierrô (tanguinho, 1918) - Marcelo Tupinambá

Título da música: Pierrô / Gênero musical: tanguinho / Intérprete: Mário Pinheiro / Música: Tupinambá, Marcelo / Letra: Biograph / Gravadora Odeon / Número do Álbum 121355 / Data de Gravação 1915-1921 / Data de Lançamento 1915-1921 / Lado indefinido / Acervo José Ramos Tinhorão / Rotações Disco 76 rpm:


Vem pierrot, sem ti não há
Festas; e nosso esplendor triste será
Abre tua voz esse dulçor
Que para nós é canção d'amor

Oh! Pierrot, mito ideal
Vem para as ruas; chegou - O Carnaval!
Vem nos cantar tua canção
Que ao luar, tem fascinação

Canta, pulsa, sonha vive!
Esquece Colombina, o bem de teu amor
Vamos, segue outra busca,
Um outro coração, que tenha mais ardor

Vem pierrot, sem ti não há
Festas; e nosso esplendor triste será
Abre tua voz. esse dulçor
Que para nós é canção d'amor

Quanto ardor há na luz de teu olhar...
Pierrot, doce é teu amor
Faz sonhar, tua graça, sem igual
Pierrot - Oh! Visão lirical.

Nhá Maruca foi s'imbora

Canhoto
Nhá Maruca foi s'imbora (catira, 1918) - Canhoto (Américo Jacomino)

O lendário violonista Canhoto lança “Nhá Maruca Foi S'Imbora”, que traz consigo grande semelhança com “Vamo Maruca, Vamo”, uma outra canção também de grande sucesso em 1918, com versos de Juca Castro e melodia de Paixão Trindade.

Título da música: Nhá maruca foi s'imbora / Gênero musical: Catira / Intérprete: Grupo O Passos no Choro / Compositor: Canhoto / Gravadora Odeon / Número do Álbum 121514 / Data de Gravação 1915-1921 / Data de Lançamento 1915-1921 / Lado indefinido / Disco 76 rpm:

Coração que implora

Coração que implora (valsa, 1918) - José Ribas e Eustórgio Wanderley

Título da música: Coração que implora / Gênero musical: Valsa / Intérprete: Grupo O Passos no Choro / Compositor(es) Ribas, José / Gravadora Odeon / Álbum: 121517 / Gravação: 1915-1921 / Lançamento: 1915-1921 / Lado indefinido / Disco 76 rpm:


Título da música: Coração que implora / Gênero musical: Valsa / Intérprete: Geraldo Magalhães / Compositor: Eustórgio Wanderley / Acomp. Coro / Gravadora Disco phoenix / Número do Álbum 245 / Lado indefinido / Acervo José Ramos Tinhorão / Rotações Disco 76 rpm:

Os que sofrem

Vicente Celestino
Os que sofrem (Valsa dos que sofrem) (seresta, 1915) - Alfredo Gama e Armando Oliveira

Vicente Celestino (Antônio Vicente Filipe Celestino), cantor, compositor e ator, nasceu no Rio de Janeiro (RJ), em 12/9/1894 e faleceu em São Paulo, em 23/8/1968. Começou a cantar em festas, serenatas e casas de chope, abandonando o emprego em 1913 para dedicar-se somente à música. Em 1915 gravou seu primeiro disco — Flor do mal e Os que sofrem (Alfredo Gama e Armando Oliveira) — na Casa Edison (Odeon), do Rio de Janeiro.

Título da música: Os que sofrem / Gênero musical: Seresta / Intérprete: Vicente Celestino / Compositores: Alfredo Gama e Armando Oliveira / Gravadora Odeon / Número do Álbum 121053 / Data de Gravação: 1912-1915 / Data de Lançamento: 1912-1915 / Lado único / Acervo Humberto Franceschi / Disco 78 rpm:



Moleque vagabundo

Moleque vagabundo (samba, 1914) - Louro (Lourival de Carvalho)

Uma composição que o seu Lourival de Carvalho, o popular "Louro" lhe põe o gênero como "samba". E a música intitulada Pelo telefone, de 1917, não foi considerado o primeiro samba? Durma-se agora com um barulho desses...

Título da música: Moleque vagabundo / Gênero musical: Samba / Intérprete: Grupo Odeon / Compositor: Lourival de Carvalho / Gravadora Odeon / Número do Álbum 120979 / Data de Gravação 1912-1915 / Data de Lançamento 1912-1915 / Lado único / Acervo Humberto Franceschi / Disco 78 rpm: