sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Cantigas de Roda - Letras de músicas e cifras


1 2 3 Indiozinhos, A árvore da montanha, A aula de piano, A barata diz que tem, A barraquinha, A boneca, A cachorrinha, A canoa virou, A carrocinha, A casa, A cidade ideal, A cobra, A cor morena, A corujinha, A dona aranha, A foca, A formiga, A galinha, A galinha do vizinho, A gatinha parda, A linda rosa, A machadinha, A mão direita, A margarida, A moda da garranchinha, A porta, A pulga, A rosa amarela, A velha a fiar, Ai, eu entrei na roda, Anda à roda, Araruna, As abelhas, As caveiras, Atirei o pau no gato, Baile dos passarinhos, Balaio, Bela pastora, Bicharada, Boi Barroso, Boi da cara preta, Bom barquinho, Bom dia, meus sinhorinhos, Boneca de lata, Borboletinha

Cachorrinho, Cadê, Cai, cai balão, Capelinha de melão, Caranguejo, Carneirinho, carneirão, Casa de farinha - Dançar ciranda, Castanha ligeira, Chora, Mané, não chora, Ciranda cirandinha, Coelhinho da Páscoa, Constância, De abóbora faz melão, De onde vem aquela menina, Debaixo do laranjal, Dona Chica, Entrei na roda, Escravos de Jó, Esta menina que esta na roda, Estou presa, meu bem, Eu era assim, Eu fui cessar, Eu fui no Tororó, Eu sou pobre, pobre, Eu vi uma barata, Eu vi uma barata - versão 2, Festa dos insetos, Formiguinha da roça, Fui à Espanha, Garibaldi, João da Rocha foi à pesca, La condessa, Lá na ponte da Aliança, Lagarta pintada, Marcha soldado, Mestre André, Mestre Domingues, Meu azulão, Meu limão, meu limoeiro, Meu papagaio, Meu passarinho

Nesta rua, O baú, O ba-be-bi-bo-bu, O cacau, O cravo brigou com a rosa, O gato, O girassol, O Jumento, O leão, O meu galinho, O pato, O peru, O pingüim, O pintinho, O relógio, O tiriri, Oh! Que belas laranjas!, Oh! Sindô le-lê, Olhe a rolinha, Onde está a Margarida, Pai Francisco, Para ser feliz, Parabéns pra Você, Passa, passa, gavião, Passarinho da lagoa, Peixe vivo, Penedo vem, Periquito maracanã, Pezinho, Pirulito, Roda pião, Rock do ratinho, Samba Lelê, Sapo cururu, Se eu fosse um peixinho, Senhora dona Arcanjila, Senhora Dona Sancha, Senhora dona viúva, Sereno da meia-noite, Seu lobo, Seu tenente, Siu, siu, siu..., Tengo, tengo, tengo, Terezinha de Jesus, Tororó, Um dia de cão, Vamos maninha, Venho de Recife, Vestidinho branco, Você gosta de mim.

J. Resende

J. Resende (José Resende de Almeida), compositor, regente e instrumentista, nasceu em São Fidélis, RJ, em 25/03/1882, e faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 30/12/1945. Era filho do clarinetista Francisco Manoel de Almeida, que foi foi integrante de diversas bandas de música.

Em sua cidade natal de São Fidélis começou a estudar música aprendendo a tocar sax-horn. Aos 17 anos de idade fugiu para o Rio de Janeiro e alistou-se no 23º Batalhão de Infantaria no qual logo passou a integrar a banda de música, como pistonista. Mais tarde deixou o Batalhão de Infantaria e ingressou na Fábrica de Tecidos Aliança onde organizou a banda de música da fábrica. Deixou a fábrica algum tempo depois e ingressou no 1º Regimento da Brigada Policial.

Na mesma época, fez o curso regular de música no Conservatório Livre de Música de Cavalier-Darbilly, no qual gastava mais do que recebia de soldo. Mesmo assim, formou-se em piston e harmonia. Pouco depois, deu baixa da Brigada Policial.

Em 1927, transferiu-se para o Regimento de Cavalaria como 2º Tenente músico. Ficou conhecido como "O homem da capa preta" pois usava sempre um capote militar.

Depois de sair do 1º Regimento da Brigada Policial, passou a atuar como músico de orquestras de danças, atuando em diversas delas. Atuou na Orquestra Cordigaia-Lavale no Teatro Municipal de Niterói, sendo então convidado para organizar a Banda do Corpo de Bombeiros da cidade de Niterói, agindo com grande maestria e fazendo com que aquela banda atingisse alto grau de qualidade.

Acabou sendo afastado da regência da Banda do Corpo de Bombeiros de Niterói devido a seu gênio explosivo que fez com chegasse a brigar com membros da orquestra devido a erros dos músicos, o que ele não tolerava. Passou então a dirigir a Banda do 6º Batalhão da Polícia Militar no bairro carioca do Andaraí, a qual dirigiu durante 13 anos.

Para o carnaval de 1919, teve sua primeira composição gravada, o samba A rolinha do sertão, com letra de Mirandela, lançada pelo cantor Bahiano em disco Odeon e constituindo em um dos sucessos do ano. Essa marcha seria regravada pela Banda do Batalhão Naval, também na Odeon. 

Fez sucesso no carnaval de 1922, com a marcha Coração divinal. Em 1924, fez sucesso com o maxixe Panela furada gravado na Odeon pelo cantor Bahiano. 

Teve a música Cigana de Catumbi gravada em 1957 por Raul de Barros e Dilermando Reis no LP Trombone zangado - Raul de Barros e Dilermando Pinheiro. No mesmo ano, essa marcha foi gravada por Pixinguinha no LP Assim é que é... - Pixinguinha e sua banda em polcas, maxixes e choros da gravadora Sinter, pelo maestro Guerra peixe e Sua Orquestra no LP Festival de ritmos da Polydor, e pela Banda do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal no LP Maxixes e choros da Odeon. 

Em 1972, a marcha Cigana do Catumbi foi relançada no LP No tempo dos bons tempos - 6 - Pixinguinha e sua gente em tempo de Velha Guarda, da gravadora Fontana/Philips. Em 1975, o cantor Osvaldo Oliveira no LP Peço silêncio da Entré/CBS gravou a marcha Grande mágoa, com José Luis. 

Em 1982, a cantora Jarlene Maia gravou Vida de caboclo, com José Luis no LP Planta de mel da Coomusa. 

Fontes: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e PubliFolha; Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira.

Mirandela

Mirandela (Boabdil Miranda Varejão), cantor, compositor e letrista, nasceu no Rio de Janeiro-RJ em 1887 e faleceu na mesma cidade em 18/02/1947. Foi amigo de João Pernambuco e de Paulo Bittencourt, proprietário do jornal carioca Correio da Manhã.

Fez sucesso no carnaval de 1919 com o samba-carnavalesco A rolinha do sertão (Assim é que é), parceria com J. Resende, gravado pelo cantor Bahiano na Odeon. No ano seguinte, compôs com China a letra do samba-carnavalesco Você me acaba com melodia de Donga, gravado na Odeon pelo cantor Bahiano.

Em 1929, gravou pela Victor dois monólogos, Martírio violento, de Apporeli e A causa do mô nome, de sua autoria. No final do mesmo ano gravou um segundo disco lançado no ano seguinte no qual interpretou os fados A melhor das três, de sua autoria e Quadras populares, tema popular com arranjos seus.

Obra

A causa do mô nome, A rolinha do sertão (Assim é que é) (c/ J. Resende), Você me acaba (c/ China e Donga).

A cidade ideal

A Cidade Ideal - Chico Buarque   (cantiga infantil)

Tom: Eb

CACHORRO:

Eb
A cidade ideal dum cachorro

Tem um poste por metro quadrado

Não tem carro, não corro, não morro

E também nunca fico apertado

GALINHA:

A cidade ideal da galinha

Tem as ruas cheias de minhocas

A barriga fica tão quentinha

Que transforma milho em pipoca

CRIANÇAS:
Eb Eb7 Ab
Atenção porque nesta cidade
B7 Bb7 Eb
Corre-se à toda velocidade
Eb7 Ab
E atenção que o negócio está preto
B7 Bb7 Eb
Restaurante assando galeto

TODOS:
Ab7
Mas não, mas não
Db7 Gb7+ B7 Bb7
O sonho é meu e eu sonho que
Eb Bb7
Deve ter alamedas verdes
Fm C7 Fm
A cidade dos meus amores
G7 Cm B
E, quem dera, os moradores
Eb/Bb F7/A
E o prefeito e os varredores
F7 Bb7
Fossem somente crianças
Eb Bb7
Deve ter alamedas verdes
Fm C7 Fm
A cidade dos meus amores
G7 Cm B
E, quem dera, os moradores
Eb/Bb F7
E o prefeito e os varredores

E os pintores e os vendedores
Bb7 Eb
Fossem somente crian...ças

GATA:
Eb
A cidade ideal duma gata

É um prato de tripa fresquinha

Tem sardinha num bonde de lata

Tem alcatra no final da linha

JUMENTO:

Jumento é velho, velho e sabido

E por isso já está prevenido

A cidade é uma estranha senhora

Que hoje sorri e amanhã te devora

CRIANÇAS:
Eb Eb7 Ab
Atenção que o jumento é sabido
B7 Bb7 Eb
É melhor ficar bem prevenido
Eb7 Ab
E olha, gata, que a tua pelica
B7 Bb7 Eb
Vai virar uma bela cuíca.

TODOS:
Ab7
Mas não, mas não
Db7 Gb7+ B7 Bb7
O sonho é meu e eu sonho que
Eb Bb7
Deve ter alamedas verdes
Fm C7 Fm
A cidade dos meus amores
G7 Cm B
E, quem dera, os moradores
Eb/Bb F7/A
E o prefeito e os varredores
F7
E os pintores e os vendedores
Bb7
Fossem somente crianças
Eb Bb7
Deve ter alamedas verdes
Fm C7 Fm
A cidade dos meus amores
G7 Cm B
E, quem dera, os moradores
Eb/Bb F7
E o prefeito e os varredores
Abm Eb
E os pintores e os vendedores
F7
As senhoras e os senhores

E os guardas e os inspetores
Bb7 Eb
Fossem somente crian...ças

A corujinha

A Corujinha - Vinicius de Moraes & Toquinho (cantiga infantil) - LP A Arca de Noé - 1980
Tom: Gm

Gm D7(9/4) Gm
Corujinha, coru....jinha
D7
Que peninha de você


Fica toda encolhidinha
Gm
Sempre olhando não sei que
D7(9/4) Dm7/5-
O teu canto de repente
G7 Cm
Faz a gente estremecer

D7/9- Gm
Corujinha, pobre...zinha
Gm/F Cm/Eb D7 Ab5- G7
Todo mundo que te vê
Cm D7/9- Gm
Diz assim, ah! coita...dinha
Gm/F Cm/Eb D7 Gm Am7/5- D7 Gm
Que feinha que é você

D7(9/4) Gm
Quando a noite vem chegando
D7
Chega o teu amanhecer

E se o sol vem despontando
Gm
Vais voando te esconder
D7(9/4) Dm7/5-
Hoje em dia andas vaidosa
G7 Cm
Orgulhosa como quê

D7/9- Gm
Toda noite tua carinha
Gm/F Cm/Eb D7 Ab5- G7
Apa...rece na TV
Cm D7/9- Gm
Corujinha, coru...jinha
Gm/F Cm/Eb D7 Gm
Que feinha que é você!

O relógio

O relógio - Walter Franco (cantiga infantil) - LP A Arca de Noé - 1980

Tom: A

A E7
Passa tempo, tic-tac
A
Tic-tac, passa hora
E7
Chega logo, tic-tac
A
Tic-tac, vai-te embora
A7
Passa, tempo


Bem depressa

Não atrasa
D
Não demora
Dm6
Que já estou
G7
Muito cansado
A7+
E já perdi toda alegria
F#m7 Bm7
De fazer meu tic-tac
E7
Dia e noite
A7+
Noite e dia
F#m7
Tic-tac
Bm7
Tic-tac
E7
Dia e noite
A7+
Noite e dia

O gato

O gato - Marina Lima  (cantiga infantil) - LP A Arca de Noé - 1980

Tom: G
G
Com um lindo salto
D7
Leve e seguro

O gato passa
G
Do chão ao muro
G7
Logo mudando
C
De opinião
G D7


Passa de novo
G
Do muro ao chão

D7
E pisa e passa
G
Cuidadoso, de mansinho
D7
Pega e corre, silencioso
G
Atrás de um pobre passarinho

G7
E logo pára
C
Como assombrado
A7
Depois dispara
D7
Pula de lado

G
Se num novelo
D7
Fica enroscado

Ouriça o pelo
G
Mal humorado
G7
Um preguiçoso
C
É o que ele é
G D7
E gosta muito
G
De cafuné

D#7 G#
Com um lindo salto
D#7
Leve e seguro

O gato passa
G#
Do chão ao muro
G#7
Logo mudando
C#
De opinião
G# D#7
Passa de novo
G#
Do muro ao chão

D#7
E pisa e passa
G#
Cuidadoso, de mansinho
D#7
Pega e corre, silencioso
G#
Atrás de um pobre passarinho

G#7
E logo pára
C#
Como assombrado
A#7
Depois dispara
D#7
Pula de lado

G# G#/F#
E quando à noite vem a fadiga
C#
Toma seu banho
G# D#7 G#
Passando a língua pela barriga

A foca

A foca  - Alceu Valença (cantiga infantil) - LP A Arca de Noé - 1980 - Interpretação de Alceu Valença



Tom: E

E             B7
   Quer ver a foca
        E
Ficar feliz?
          B7
É por uma bola
         E    E7
No seu nariz.


A     A#º
Quer ver a foca
         E       C#m
Bater palminha?
        F#m    B7
É dar a ela
       E7
Uma sardinha.

A       A#º
Quer ver a foca
            E       C#7
Comprar uma briga?
          B7
É espetar ela
      E     B7   E
Na barriga!

         B7
Lá vai a foca
         E
Toda arrumada
          B7
Dançar no circo
        E     E7
Pra garotada.

         A     A#º
Lá vai a foca
            E      C#m
Subindo a escada
          F#m     B7
Depois descendo
        E7
Desengonçada.

          A       A#º
Quanto trabalha
       E       C#7
A coitadinha
         B7
Pra garantir
       E      B7   E
Sua sardinha.

A cachorrinha

A cachorrinha - Tom Jobim & Vinicius de Moraes (cantiga infantil) - LP A Arca de Noé 2 - 1981

Tom: Eb

Eb7+ Bb7(9/4) Eb7+
Mas que amor de cachorrinha!
Bb7(9/4) Eb7+
Mas que amor de cachorrinha!
C7/5+ Fm7
Pode haver coisa no mundo
Abm7


Mais branca, mais bonitinha
Db7/9 G7/13
Do que a tua barriguinha
G7/5+ C7(9/4)
Crivada de mamiquinha?
Dm7
Pode haver coisa no mundo
G7 C7(9/4)
Mais travessa, mais tontinha
C7/9- F7/13
Que esse amor de cachorrinha
F7/5+ Fm7 Bb7(9/4)
Quando vem fazer festinha
Bb7/9
Remexendo a traseirinha?
Eb7+ Bb7(9/4)
Uau, uau, uau, uau!
Eb7+ Bb7(9/4)
Uau, uau, uau, uau!
Eb7+
Uau, uau, uau, uau!