quinta-feira, 23 de março de 2006

Machuca

Machuca - Chiquinha Gonzaga e Patrocínio Filho - Interpretação de Daniela Mercury



Sou morena bonita e galante / Tenho raios e setas no olhar / E nem pode uma lira de Dante / Os encantos que tenho cantar / Quando passo, os bilontras me olhando / De binóculo erguido com ardor / Dizem todos se bamboleando / Abrasados em chama de amor

Ai morena, morena querida / Tu nos põe a cabeça maluca / Pisa e mata, destrói essa vida / Ai morena, morena, machuca!

Eu machuco deveras a todos / Até fico contente por isso / Ao fitá-los os deixo por loucos / Pois fitando-os lhe deito o feitiço / Sou morena que quando passeio / Deixo calda de luz como um astro / É uma récua de gente que veio / Me dizendo, seguindo meu rastro

Ai morena, morena querida / Tu nos põe a cabeça maluca / Pisa e mata, destrói essa vida / Ai morena, morena, machuca!

Esses fogos que tenho nos olhos / E que tem até o dom de encantar / São na vida, no mundo os espólios / Onde os petos se vêm quebrar / Mas a culpa não é, não é minha / É dos homens que vêm com ardor / Me julgando dos céus a rainha / Me dizendo abrasados de amor / Ai morena, morena querida / Tu nos põe a cabeça maluca / Pisa e mata, destrói essa vida / Ai morena, morena, machuca!
Postar um comentário