sexta-feira, 14 de julho de 2006

O bom

O Bom (1967) - Carlos Imperial - Interpretação: Eduardo Araújo

LP O Bom / Título da música: O Bom / Carlos Imperial (Compositor) / Eduardo Araújo (Intérprete) / Gravadora: Odeon / Ano: 1967 / Nº Álbum: MOFB 3486 / Lado A / Faixa 4 / Gênero musical: Jovem Guarda.


Intro: A 
(A) 
  Ele é o bom, é o bom, é o bom 
Ele é o bom, é o bom, é o bom 
   _ 
  |                    A 
  |Ah! Meu carro é vermelho 
  |                            D 
  |Não uso espelho pra me pentear 
  |             A 
  |Botinha sem meia 
  |                            A7 
  |E só na areia eu sei trabalhar 
2x|           D                  D#dim  
  |Cabelo na testa sou o dono da festa 
  |                   A   F#7 
  |Pertenço aos dez mais 
  |        Bm7              F 
  |Se você quiser experimentar 
  |         E       A 
  |Sei que vai gostar 
  - 
A7 D 
 Quando eu apareço 
O comentário é geral 
        A 
Ele é o bom é o bom demais 
D 
Ter muitas garotas para mim é normal 
          B7               E7 
Eu sou o bom entre os dez mais 
(A) 
  Ele é o bom, é o bom, é o bom 
Ele é o bom, é o bom, é o bom 

Coruja



LP Coruja / Título da música: Coruja / Deny (Compositor) / Dino (Compositor) / Deny e Dino (Intérprete) / Gravadora: Odeon Ano: 1966 / Álbum: MOFB 3473 / Lado A / Faixa 5 / Gênero musical: Canção - Jovem Guarda.


Tom: A
   
     A    F#m   D
  coruja  ah ah ah
     E7          A            F#m  D
  o nome que eu dei àquele alguém
       E7             A           F#m  D
  que passa e nem sequer olha ninguém
      B              D         E7     D    E7
  pensando em só dar ela no lugar    no lugar
     A   F#m    D
  coruja  ah ah ah
     E7          A            F#m  D
  você agindo assim só vai sofrer
         E7        A                F#m           D
  pois chegará um dia em    que ninguém vai perceber
        E7          D         A   D  A  A7
  que existe uma coruja no lugar
     D   Dm                            F            A  D  A  A7
  coruja     é a indiferença de um brotinho encantador
     D   Dm                          F            A   D  A  A7
  coruja     é um nome feio que nos causa até tremor
     D   Dm                        F           A  F#m
  coruja     agora sei por que não olhas para mim
 B                        D         E7     D   E7
  é consequência de um orgulho sem fim    sem fim
     A   F#m    D
  coruja  ah ah ah
      E7        A           F#m  D
  procure ser amável com alguém
       E7          A           F#m                D
  não negue seu olhar nem seu amor pra' mais ninguém
     E7         D           A
  assim você feliz só sorrirá
     E7         F                A
  assim você feliz      só sorrirá   
       F#m      D           E      A
  ah ah ah - ah ah      ah ah - ah ah
       F#m      D           E      A
  ah ah ah - ah ah      ah ah - ah ah

Pensando nela


Pensando Nela (Bus Stop) (1967) - Graham Gouldman - Versão: Rossini Pinto - Intérprete: Golden Boys

LP Pensando Nela / Título da música: Pensando Nela (Bus Stop) / Graham Gouldman (Compositor) / Rossini Pinto (Versão) / Golden Boys (Intérprete) / Gravadora: Odeon / Ano: 1967 / Nº Álbum: MOFB 3489 / Lado B / Faixa 4 / Gênero musical: Canção / Jovem Guarda.


Tom: Am
    (Am G Am G) 
Tarde fria chuva fina e ela a esperar 

Condução pra ir embora mas sem encontrar 
C             Am           Dm     G7 
Um problema de aparente e fácil solução 
(Am G Am G) 
Eu lhe ofereci ajuda e dei meu coração 

C        B7          Em        C Am  
Toda vez que chove eu me lembro da garota 
                   B7           Em 
Quase sonho que me deu tanta emoção 
C   B7   Em 
E ao lembrar eu sinto novamente 
    C            Am             B7   Em 
Seu Perfume envolvente que me aperta o coração 

(Am G Am G) 
Eu a encontrei logo e me apaixonei  

A semana inteira nela muito eu pensei 
C     Am              Dm       G7 
Foi amor eu sei não nego, eu não sou assim  
(Am G Am G) 
Vivo só pensando nela e nem ligou pra mim 

Solo: 

C        B7          Em        C Am  
Toda vez que chove eu me lembro da garota 
                   B7           Em 
Quase sonho que me deu tanta emoção 
C   B7   Em 
E ao lembrar eu sinto novamente 
    C            Am             B7   Em 
Seu Perfume envolvente que me aperta o coração 

 (Am G Am G) 
Tarde fria chuva fina e ela a esperar 

Condução pra ir embora mas sem encontrar 
C             Am           Dm     G7 
Um problema de aparente e fácil solução 
(Am G Am G) 
Eu lhe ofereci ajuda e dei meu coração. 

Mágoa

Mágoa (Heartaches) (1966) - Al Hoffman e John Klenner - Versão: Rossini Pinto - Intérprete: Golden Boys

LP Alguém Na Multidão / Título da música: Mágoa (Heartaches) / Al Hoffman (Compositor) / John Klenner (Compositor) / Rossini Pinto (Versão) / Golden Boys (Intérprete) / Gravadora: Odeon / Ano: 1966 / Nº Álbum: MOFB 3460 / Lado B / Faixa 5 / Gênero musical: Canção.


Tom: G

Intro: G F#  2x
G      F#     G                    F# F E7
Mágoa, mágoa, meu coração está magoado
Am          B7          Em         
Pois quem eu quero não me quer amar
A                 Am           D D5+
E quem me quer, eu não desejo, mágoa
G       F#      G                     F# F E7
Mágoa, mágoa, eu tenho os olhos rasos d'água
Am       Cm         G      E7      Am     D7      G
Mesmo sofrendo não devo ser magoado com você (Introd.)

La bamba

Ritchie Valens
La bamba, de sucesso mundial, é a releitura de uma canção folclórica mexicana de mesmo nome originária do Estado de Vera Cruz, adaptada e interpretada, em 1958, por Ritchie Valens. As origens desta e de outras canções jarochas remontam ao século XVIII, quando a música vinda da Espanha (Andaluzia) e das Ilhas Canárias, adquiriram um caráter peculiar ao se misturarem com as influências africanas e indígenas originais do Caribe nesta época.

De acordo com a suposta tradição, essa letra mudou muito, o que dependia do cantor. Por exemplo, Ritchie Valens mudou o verso y otra cosita "por pa' mí, pa' ti" (para mim, para ti). A banda de Punk Rock Rancid também fez uma versão de La Bamba, e ficou com um ritmo diferente das outras versões.

A música fez grande sucesso, iniciando no México e expandindo-se para o resto do mundo. Alguns críticos questionavam a informação passada pela letra da música.

José Feliciano fez uma versão com um ritmo diferente e as palavras finais da canção tradicional. Uma cantora popular, também fez sua própria versão de La Bamba, que tinham letras: "Para subir al cielo, para subir al cielo / se necesita una escalera larga".

De tantas versões da canção, inclusive a gravada por Ritchie Valens, num estilo moderno com guitarras elétricas, aqui a tradicional, do folclore, o "son jaracho" da cidade portuária de Vera Cruz, um hino para o povo local. É uma dança sapateada, marcada, com violões e harpas.



Interpretação de Ritchie Valens, sucesso mundial:

La Bamba - Tradicional / Folclore mexicano - Canções Latinas - Interpretação: Ritchie Valens.


Tom: C
               C    F  G     F            C  
Para bailar la bamba,      Para bailar la bamba, 
   F   G      F        C     F  G    
se necesita un poca de gracia,
         F         C      F             
     una poca de gracia para mi para 
G   F          C  F  G F        C         F     G F 
tiy ariba y ariba,     ay ariba ariba por ti se re  
          C       F     G F
por ti se re, por ti se re 
          C       F  G     F         C   
yo no soy marinero,    yo no soy marinero 
    F   G   F        C        F   G F
soy capitan, soy capitan, soy capitan 
C  F   G    F
bamba, bamba 
C  F   G    F
bamba, bamba 
C  F   G    F
bamba, bamba 
C F G F
bamba 
               C     F  G   F             C 
Para bailar la bamba,      Para bailar la bamba, 
   F   G       F       C     F  G     F       C      F                
se necesita un poca de gracia,    una poca de gracia para mi para 
G      F      C    F  G  F
tiy ariba y ariba  


Fontes: Llanuras del Sotavento; Wikipédia.

Alguém na multidão


Alguém na Multidão (1965) - Rossini Pinto - Intérprete: Golden Boys

LP Alguém Na Multidão / Título da música: Alguém na Multidão / Rossini Pinto (Compositor) / Golden Boys (Intérprete) / Gravadora: Odeon / Ano: 1966 / Nº Álbum: MOFB 3460 / Lado A / Faixa 5 / Gênero musical: Jovem Guarda.


Tom: D

      A                       
Se você perdeu um amor como eu,
                                   A7
Alguém que você nunca, jamais entendeu
D                             
Prá que lamentar o que aconteceu,
        B7                    E7
Há um outro alguém esperando você
         D A        D A  
Há um alguém na multidão
              D A           G E7
Que vai lhe adorar com devoção
         D A        D A   
Há um alguém na solidão
                F#M       D             E7
Que vai lhe entregar com amor o seu coração.
      A                       
Se a vida tem sido má pra você
                         A7
E o destino ingrato lhe faz padecer
      D
Não chore nunca mais, você vai ser feliz
             B7                      E7
Ouça com atenção esses versos que eu fiz.(Coro)

Ai de mim

Ai De Mim (All Of Me) (1931) - Gerald Marks e Seymour Simons - Versão: Neusa de Souza (1964) - Interpretação: Golden Boys

LP The Golden Boys / Título da música: Ai De Mim (All Of Me) / Seymour Simons (Compositor) / Gerald Marks (Compositor) / Neusa de Souza (Versão) / Golden Boys (Intérprete) / Gravadora: Odeon / Ano: 1965 / Nº Álbum: MOFB 3422 / Lado B / Faixa 4 / Gênero musical: Canção / Balada.


Tom: D  

 D               F#
Ai de mim, querida ai de mim
 Bm           B7            Em
Não sei viver tão solitário assim
   F#              Bm
É tão cruel viver sozinho
 E                A7
Vem me oferta o seu carinho
 D              F#
Meu coração já  não quer mais pulsar 
 Bm         B7          Em
Ingratidão já quase o fez parar
  G              G7       D     Bm
Sem o seu amor pra mim é ruim
  Em      A7       D
Querida tem dó de mim
 D                    F#
Meu coração já  não quer mais pulsar 
  Bm           B7         Em
Ingratidão já quase o fez parar
 G               G7       D     Bm
Sem o seu amor pra mim é ruim
  Em      A7       D
Querida tem dó de mim
  Em     A7        D
Querida tem dó de mim
  Em      A7       D
Querida tem dó de mim

O vagabundo (Giramondo)


O Vagabundo (Giramondo) (1969) - Gianfranco Reverberi, Michele Scommegna, Rosário Leva e Sergio Bardotti - Versão: George Freedman - Interpretação: Os Incríveis

LP Os Incríveis / Título da música: O Vagabundo (Giramondo) / Gianfranco Reverberi (Compositor) / Michele Scommegna (Compositora) / Rosário Leva (Compositora) / Sergio Bardotti (Compositor) / George Freedman (Versão) / Os Incríveis (Intérprete) / Gravadora: RCA Victor / Ano: 1969 / Nº Álbum: BBL 1500 / Lado A / Faixa 3.


Tom: A
Intro:A
                  A
Um giramundo como eu
                        Bm
que vive a vida a procurar
D           E            A
alguém que siga o meu caminho
Bm      E        A
e veja tudo como eu
                       A
Se caminhando eu encontrar
                     Bm
alguém que pensa como eu
D       E          A
será o fim dessa estrada
Bm      E          A
e finalmente irei parar
Refrão:
D           E   A
Contando os dias esperarei
D             E     Bm
e de passo em passo eu procurarei
       E
e acharei, acharei, acharei

                  A
Um vagabundo como eu
                   Bm
também merece ser feliz
D          E           A
pois eu só quero dessa vida
Bm       E          A
ter um amor somente meu

Marcas do que se foi


Marcas Do Que Se Foi (canção, 1976) - Rui Maurity e José Jorge - Interpretação: Os Incríveis

Compacto Duplo (Vinil 7') Trabalho E Paz / Título da música: Marcas Do Que Se Foi / Rui Maurity (Compositor) / José Jorge (Compositor) / Os Incríveis (Intérprete) / Gravadora: Zurana Criação E Produção / Ano: 1976 / Nº Álbum: 991.1130 / Lado A / Faixa 1 / Obs.: 1 - Fabricado pela RCA Eletrônica Ltda.; 2 - Disco Especial da Presidência da República.


Tom: E

E         A          B7  E    B7  E
Este ano quero paz no meu coração
                    C#m  A            B7/4 B7 A B7
quem quiser ter um amigo  que me dê a mão
 
        E           A       B7           E
o tempo passa e com ele caminhamos todos juntos
      A                      E          B7
sem parar nossos passos pelo chão vão ficar
 
  E                    G#m        F#m   E
/marcas do que se foi sonhos que vamos ter
               A             B7    A B7 E     B7
 como todo dia nasce novo em cada amanhecer, uôo)/

Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones


Era Um Garoto Que Como Eu Amava Os Beatles E Os Rolling Stones (C'era Un Ragazzo Che Come Me Amava I Beatles E I Rolling Stones) (1967) - Migliacci / Lusini - Interpretação: Os Incríveis (1967)

Compacto Duplo (Vinil) Os Incríveis / Título da Música: Era Um Garoto Que Como Eu Amava Os Beatles E Os Rolling Stones (C'era Un Ragazzo Che Come Me Amava I Beatles E I Rolling Stones) / Mauro Lusini (Compositor) / Franco Migliacci (Compositor) / Brancato Júnior (Versão) / Os Incríveis (Intérprete) / Gravadora: RCA Victor / Ano: 1967 / Nº Álbum: LDC-1187 / Lado B / Faixa 2 / Gênero musical: Rock / Jovem Guarda.


 E             B7
Era um garoto  que como eu
A                      B7
Amava os Beatles e os Rolling Stones
E              B7
Girava o mundo  sempre a cantar
A                     B7
As coisas lindas da América

 E                 B7
Não era belo mas mesmo assim
A         B7
Havia mil garotas afim
E                    B7
Cantava "Help" and "Ticket to Ride"
A               B7
Oh! "Lady Jane" and "Yesterday"

 E            A
Cantava viva a liberdade
B7                 E
Mas uma carta sem esperar
A
Da sua guitarra o separou
F#7               B7
Fora chamado na América

   E    G  A        B
Stop com Rolling Stones
E    G   A       B
Stop com Beatles songs
A    G#m      F#m  E
Mandado foi ao Viet...nã
A  G#   A    A#   B
Lutar com vie...t...congs

 E                      A
Tata-tatata, tata-tatata
B
Tata-tatata, tata-tatata
E
Tata-tatata, tata-tatata
B7
Tata-tatata

 E             B7
Era um garoto  que como eu
A                      B7
Amava os Beatles e os Rolling Stones
E              B7
Girava o mundo  mas acabou
A                    B7
Fazendo a guerra do Vietnã

 E                   B7
Cabelos longos não usa mais
A             B7
Nem toca a sua guitarra e sim
E                   B7
Um instrumento que sempre dá
A          B7
A mesma nota: rata-tata

 E               A
Não tem amigos, não vê garotas
B7                E
Só gente morta caindo ao chão
A
Ao seu país não voltará
F#7                  B7
Pois está morto no Vietnã

   E    G  A        B
Stop com Rolling Stones
E    G   A       B
Stop com Beatles songs

      A       G#m F#m     E
No peito um coração não há
A   G#   A A#     B
Mas duas me...dalhas, sim

Interlúdio:

e---7--6-7-8--7-8-7-6~~-
B-6---------------------

 E                      A
Tata-tatata, tata-tatata
B7
Tata-tatata, tata-tatata   x2
E
Tata-tatata, tata-tatata
B7            
Tata-tatata 

E                      A
Tata-tatata, tata-tatata
B7
Tata-tatata, tata-tatata
E
Tata-tatata, tata-tatata
B7
Tata-tatata

E                        A  
Rata-tata-tata, tata-tatata,
B7
rata-tata-tata, tata-tatata, rata-tata-tata, rata-
E              B7
tata-tata, rata-tata-tata

Doce, doce amor


Doce, Doce Amor (1972) - Raulzito (Raul Seixas) e Mauro Motta - Interpretação: Jerry Adriani

LP Pensa Em Mim / Título da música: Doce, Doce Amor / Raulzito (Compositor) / Mauro Motta (Compositor) / Jerry Adriani (Intérprete) / Gravadora: CBS / Ano: 1972 / Nº Álbum: 137746 / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Jovem Guarda.


Tom: B
  

Introd: E F# B E B E F# E B
Refrão:
                E              F#                B
   Doce, doce amor onde tens andado? Diga por favor
         E     B
   Doce, doce amor
                E                      F#
   Doce, doce amor que eu vou te encontrar, meu 
                E         B
bem, seja onde for. Oh oh oh oh

(parte I)
     B                D#7                   E
   Está fazendo uma semana que sem mais nem menos 
      F#    B
eu perdi você.
                              E
   Mas não sei determinar ao certo qual foi a 
  F#                     B
razão. Meu bem vem me dizer.

(refrão)
         B                 D#7              E
   Já andei por todos os lugares que antigamente ia 
  F#     B
te encontrar.
                                 E
   E nas ruas que passava só lembrava você que foi 
  F#              B
embora sem me avisar
(refrão)
(solo: E F# B E B E F# E B)

A casa do sol nascente


A Casa do Sol Nascente (The House Of The Rising Sun) (1965) - Alan Price - Versão: Fred Jorge - Interpretação: Agnaldo Timóteo

LP Surge Um Astro / Título da música: A Casa do Sol Nascente (The House Of The Rising Sun) / Alan Price (Compositor) / Fred Jorge (Compositor) / Agnaldo Timóteo (Intérprete) / Gravadora: Odeon / Ano: 1965 / Nº Álbum: MOFB 3442 / Lado B / Faixa 2 / Gênero musical: Balada.


Tom: Am
Intro: Am  C  D  F  Am  E  Am

  Am    C         D   F    Am    C     E7
A casa  dos meus sonhos   é feita de ilusão
Am   C       D        F   Am    E   Am
E vive sempre cheia de amor, amor e solidão
Am    C         D   F    Am    C     E7
Na casa dos meus sonhos virá para aquecer
Am    C         D   F    Am    E        Am
Minha alma sempre a te esperar num lindo amanhecer
Am    C         D   F    Am    C     E7
Eu sei que este sol vai um dia aparecer
Am    C         D         F        Am 
Na luz que existe em teu lindo olhar
            E        Am
Para minha alma iluminar