quarta-feira, 31 de maio de 2006

Você


Você (1977) - Raul Seixas e Cláudio Roberto - Intérprete: Raul Seixas

LP O Dia Em Que A Terra Parou / Título da música: Você / Raul Seixas (Compositor) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: WEA / Ano: 1977 / Nº Álbum: BR 36.037 / Lado B / Faixa 2 / Gênero musical: Bolero.


(intro) D  Dm  A  E7

  A         A#º           Bm
Você alguma vez se perguntou porque?
    F#m                          E7
Faz sempre aquelas mesmas coisas sem gostar
    D
Mas você faz,
Dm           D#º
Sem saber porquê
      A             E7
Você faz e a vida é curta!
    A                A#º
Por quê deixar que o mundo
         Bm
Lhe acorrente os pés
F#m                        E7
Finge que é normal estar insatisfeito
  D             Dm                 A   F#m
Será direito, o que você faz com você
    Bm           E7         A
Por quê você faz isso, porquê?
  C#m                 Bm
Detesta o patrão no emprego
    F#m
Sem ver  que o patrão sempre
      E7
    esteve em você
   D            Dm
E dorme com a esposa
         A              F#m
Por quem já não sente amor
           Bm
Será que é medo
   E7
Porque
      D       E7    A  E7
Você faz isso com você
    A            A#º
Por quê você não para um
           Bm
     pouco de fingir?
  F#m                       E7
E rasga esse uniforme que você não quer
D
Mas você não quer
   Dm                A   F#m
Prefere dormir e não vê
   Bm           E7          A
Porque você faz isso! Por quê?
  C#m                 Bm
Detesta o patrão no emprego
    F#m
Sem ver  que o patrão sempre
      E7
    esteve em você
   D            Dm
E dorme com a esposa
         A              F#m
Por quem já não sente amor
           Bm
Será que é medo
   E7
Porque
      D       E7    A  E7
Você faz isso com você

Por quê?

(solo)

     D
Mas você não quer
   Dm                A  F#m
Prefere dormir e não vê
                 E7
Por quê você faz isso!
     A   F#m
Por quê?
           Bm
Será que é medo
     E7      D        E7    A  F#m
Por quê você faz isso com você
      D       E7    A
Você faz isso com você

Um som para Laio


Um Som Para Laio (1974) - Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Raul Rock Seixas 2 / Título da música: Um Som Para Laio / Raul Seixas (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Fontana / Ano: 1985 / Nº Álbum: 830.325-1 / Lado B / Faixa 4 / Gênero musical: Rock / Nota: Coletânea que apresenta gravações raras, só encontradas em compactos e outras antologias.


Int: B/D

A7
Na minha cabeça 
Uma guitarra toca sem parar
Trago uma para de fones nos ouvidos
Pra não lhe escutar
 F#                      (B A)
O que você tem pra dizer
 F#                      (B A)
Ouvi a cem anos atrás
      B
O que eu faço agora 
             C   Db
Você  não sabe mais
F#7/A
Hey man! Hey man!
Uou man! Uoo man!
Crazy man! Crazy man!
Yeah!
A7
I'm all right !
      F#7/A   
Yeah! Yeah!
                    (B E)
Listen to the music
F#7
Yeah! Yeah! Man
                          B C Db
Listen to the music! Yeah!

Tu és o MDC da minha vida


Tu És o MDC da Minha Vida (1975) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Novo Aeon / Título da música: Tu És o MDC da Minha Vida / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1975 / Nº Álbum: 6349 161 / Lado A / Faixa 6 / Gênero musical: Rock.


Am                           Dm
Tu és o grande amor da minha vida,
                      F                          E7
pois você é minha querida, e por você eu sinto calor.
Am                           Dm
Aquele teu chaveiro escrito "love",
                 F                        E7
ainda hoje me comove  me causando imensa dor.
        A                                    F#m
Eu me lembro, do dia em que você entrou num bode,
     Bm7                       D              E7
quebrou minha vitrola e minha coleção de Pink Floyd.
A                                 F#m
Eu sei, que eu não vou ficar aqui sozinho,
Bm7                          D                        E7
pois eu sei que existe um careta, um careta em meu caminho

Am                          Dm
Nada me interessa nesse instante,
                    F                                E7
nem o Flávio Cavalcanti que ao teu lado eu curtia na TV
Am                         Dm
Nessa sala hoje eu peço arrego, não  tenho paz,
              F                               E7
nem tenho sossego, hoje eu vivo somente a sofrer
    A                               F#m
E até , até o filme que vejo em cartaz,
Bm7                        D                     E7
conta nossa história e por isso eu  sofro muito mais
   A                                 F#m
Eu sei que dia a dia aumenta o meu desejo,
Bm7                          D                      E7
e não tem  Pepsi-cola que sacie a delícia dos teus beijos

Am                          Dm
Quando eu me declarava você ria,
                       F                      E7
e no auge da minha agonia, eu citava  Shakespeare...
Am                             Dm
Não posso sentir cheiro de  lazanha,
                             F                         E7
me lembro logo das casas da banha onde íamos nos divertir...
A                                     F#m
Mas hoje , o meu Sansung-Garrard-Gradiente
Bm7                    D                   E7
só toca embalo quente pra lembrar do teu calor...
A                                   F#m
Então eu vou ter com a moçada lá do pier,
Bm7                           D           E7
mas pra eles  é careta se alguém fala de amor...
Am                      Dm
Na  Faculdade de Agronomia,
                  F                           E7
numa aula de energia, bem em frente ao professor...
Am                       Dm
Eu tive um xilique desgraçado,
                           F                             E7
eu vi você surgindo ao meu lado no caderno do colega Nestor...
      A                               F#m
É por isso, é por isso que agora em diante
Bm7
pelos 5 mil auto-falantes eu vou mandar berrar o dia inteiro,
           E              Bm7             E         Am
que você é... O meu Máximo...  Denominador... Comum....

Todo mundo explica


Todo Mundo Explica (1978) - Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Mata Virgem / Título da música: Todo Mundo Explica / Raul Seixas (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: WEA / Ano: 1978 / Nº Álbum: BR 36.090 / Lado B / Faixa 5 / Gênero musical: Rock.


(intro) F# G
                     C7
Não me pergunte  porquê
Quem, como, onde, qual, quando, o quê?
Deus, Buda, o tudo, o nada, o ocaso,
Como o cosmonauta busca o nada, o nada
               G      D7
Seja lá o que for, já é
                    C7
Não me obrigue a comer
O seu escreveu, não leu
Papai nos deu a cabeça
De Dr. Don Sigismundo
Porque sem querer cantou de galo que
                  G
Cada cabeça é um mundo
    D7
Gismundo
          G
Antes de ler o livro que o guru lhe deu
Você tem que escrever o seu
Am7/5-
Chega a um ponto que eu sinto e
Gm
Que eu pressinto
   Am7/5-                       Gm
Lá dentro, não do corpo, mas lá dentro-fora
G       C       F           Bb       Eb
No coração, no sol, no meu peito eu sinto
       Ab       Db        Gb
A estrela, na testa eu farejo
    B        D7
Em todo o universo
           G               C7
Que eu tô vivo, que eu tô vivo
           G                         C7
Que eu tô vivo, vivo, vivo como uma rocha
             G
E eu não pergunto
                C7                           G
Porque hoje eu sei que a vida não é uma resposta
             C7
E se eu aconteço aqui
                    D#°           G
Se deve ao fato de eu simplesmente ser
                    D#°
Se deve ao fato de eu simplesmente
                  C7
Mas todo mundo explica
Explica Freud, o papa explica
Krishnamurti tá vendendo a explicação na livraria
Que lhe faz a prestação
Que tem platão que explica
                      G        D7
Que explica tudo tão bem, vai lá que
                              C7
Que todo mundo, todo mundo explica
O protestante, o auto-falante, o zen-budismo, Brahma, Skol
Capitalismo oculta um cofre de fa, fa, fe, finalismo
Hare Krisna dando a dica enquanto aquele
              G        D7
Papagaio curupaca e implica
E com o carimbo positivo da ciência
                        G
Que aprova e classifica
      D7               G6
O que é que a ciência tem?
     D7            G6
Tem lápis de calcular
     D7                 G6
Que mais que a ciência tem?
    D7                  G6
Borracha pra depois apagar
    D7
Você já foi ao espelho, nego?
         G
Não? Então vá!

Tente outra vez


Tente Outra Vez (1975) - Marcelo Motta, Paulo Coelho e Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Novo Aeon / Título da música: Tente Outra Vez / Raul Seixas (Compositor) / Marcelo Motta (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1975 / Nº Álbum: 6349 161 / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


(intro) ( E  E7 )

 A    C                              G     D
Veja, não diga que a canção está perdida.
                              A
Tenha fé em Deus, tenha fé na vida.
C G   Am  G    Bm   E
Tente outra vez.
A          C                              G                  D
Beba (beba), pois a água viva ainda ta na fonte (tente outra vez)
                                 A
Você tem dois pés para cruzar a ponte.
C G    Am G                G7
Nada acabou, não, não, não, oh, oh, oh, oh!
C                                             Bm
Tente, levante sua mão sedenta e recomece a andar.
    C                                    G
Não pense que a cabeça agüenta se você parar.
                           D
Não, não, não, não, não, não
                C                    D
Há uma voz que canta, há uma voz que dança,
            F                       G     D  E7
uma voz que gira (gira) bailando no ar.
A               C                                G          D
Queira (queira), basta ser sincero e desejar profundo.
                             A
Você será capaz de sacudir o mundo.
    C    G    Am  G
Vai, tente outra vez.
A             C                                 G          D
Tente, (tente) e não diga que a vitória está perdida
D                              A    C G     Am    G
Se é de batalhas que se vive a vida, tente outra vez.

Teddy Boy, rock e brilhantina


Teddy Boy, Rock e Brilhantina (1985) - Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Let Me Sing My Rock'N'Roll / Título da música: Teddy Boy, Rock e Brilhantina / Raul Seixas (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Independente / Ano: 1985 / Nº Álbum: Raul Rock Club RRC 001 / Lado A / Faixa 2 / Gênero musical: Rock.


(A A6 A7 D) 
Eu quero avacalhar com toda turma da esquina
Com meu cabelo cheio de brilhantina
     G                    (A A6 A7 D)
Dançando o rock ai som de Elvis'n'Roll
(A A6 A7 D) 
Eu vivo num clima brabo, cheio de violência
E você faz sinal de paz e clemência
     G                    (A A6 A7 D)
E ainda me diz que é um bicho muito underground
     G                    (A A6 A7 D)
E ainda me diz que é um bicho muito underground
(A A6 A7 D)
Eu vivo de olho na vitrine da moda
Cendo robots padronizado é soda
     G                    (A A6 A7 D)
Com Coca-Cola e bugigangas que é pop
(A A6 A7 D)
Hey bicho! Onde é que vai com essa flor no cabelo?
Com esse sorriso de paz e desespero?
     G                    (A A6 A7 D)
Olhe pro lado e você vai entender
       E (A A6 A7 D)
Entender?
(A A6 A7 D)
Agora todo imbecil passa por gênio poeta
Em cada esquina um pseudo-poeta
     G                    (A A6 A7 D)
Com guarda-chuva e um pirulito na mão
     G                    (A A6 A7 D)
Com guarda-chuva e um pirulito na mão
Let's Rock man!
(A A6 A7 D)
Não quero mudar o mundo com esse plano furado
Só acredito em quem pulou o telhado
     G                    (A A6 A7 D)
Quatro bulldogs vigiando o portão
     G     D              (A  D  E  A) 
Quatro bulldogs vigiando o meu portão

Tapanacara


Tapanacara (1977) - Raul Seixas e Cláudio Roberto - Intérprete: Raul Seixas

LP O Dia Em Que A Terra Parou / Título da música: Tapanacara / Raul Seixas (Compositor) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: WEA / Ano: 1977 / Nº Álbum: BR 36.037 / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


Intr.: G

               D
Urucubaca, mandinga
Ataca, mexe e me xinga
Esquenta e racha a moringa 
                    Bm
Até que o leite azedou
G                       D
  Bochecha inchada na raça
Araçá, coentro e cachaça
O berimbau tem cabaça
                            Bm
E um som que é "deep in my soul"
         F#7                       Bm
Randolph Scott que era um cowboy retado
              E7
Tipo touro sentado
              A7
Mugiu e levantou
            D
O tapa na cara
          G
Que eu levei de Odara
  D
Odara, menina
         G
Que era filha de Nara
                    G#°      D            
Que era neta, prima-dona de Raul         
  Bm     F#7                             
Menino danado                            
Bm             F#7                       
Lá, si, dó rebocado                      
    E7 A7                  D  G  D       
Procure que você vai entender            

Tá na hora


Tá na Hora (1978) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Mata Virgem / Título da música: Tá na Hora / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: WEA / Ano: 1978 / Nº Álbum: BR 36.090 / Lado A / Faixa 3.


Intr.:A D

 D
Andei durante dez anos
         Em
Fazendo planos para falar
     A
Com seres vindo do espaço
          D
Com a resposta para me dar
                     D7
Porém quando estava pronto
           G
para o contato, minha
    Gm      D              A
Pequena me disse: você vai ver
           D
tudo no cinema
                    A
E aonde que está a vida
                         D
E onde que está a experiência
                      A
Já te entregam tudo pronto sempre em nome
Da ciência sempre em troca da
   D
vivência
                   A
E aonde que tá a vida, vida
                  D
E a minha independência
Depois de muita espera
          Em
Quem eu queria quis me encontrar
  A
um banho decente
              D
Escovei meus dentes pra lhe beijar
                   D7
Guardei lugar no motel
            G
Pra lua de mel
                   Gm
Que eu sempre esperei
   D          A              D
Porém na hora H eu não levantei
                  A
Tá na hora do trabalho
                      D
Tá na hora de ir pra casa
                 A
Tá na hora da esposa e enquanto eu vou pra frente
                     D
Toda a minha vida atrasa
                   A
Eu tenho muita paciência
                    D
Mas a minha independência?
Aonde é que tá?
Durante a vida inteira
          Em
Eu trabalhei pra me aposentar
    A
Paguei seguro de vida
         D
Para morrer sem me aporrinhar
                   D7
Depois de tanto esforço
             G             Gm
O patrão me deu caneta de ouro
    D             A                D
Dizendo enfia no bolso e vai se virar
                  A
Tá na hora da velhice
                    D
Tá na hora de ir deitar
                 A
Tá na hora da cadeira de balanço, do pijama
                  D
Do remédio pra 
                A
Oh Divina Providência
                  D
E a minha independência?
          E7               A
Ah! E minha vida, e minha vida
            G     G# A E7/4 D
Onde é que está?
G    D
Onde é

Super-heróis


Super-heróis (1974) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Gita / Título da música: Super-heróis / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1974 / Nº Álbum: 6349 113 / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


F#                       D#º
Hoje e segunda-feira e decretamos feriado
   F#                       D#º
Chamei Dom Paulo Coelho e saímos lado a lado
         B7                       
Lá na esquina da Augusta, quando cruza com a Ouvidor
             F#           D#º
Não é que eu vi o Silvio Santos
             F#           D#º
Não é que eu vi o Silvio Santos
    B                                            C    C#
Sorrindo aquele riso franco e puro para um filme de terror
     B                                                   C    C#
Como é que eu posso ler se eu não consigo concentrar minha atenção
      Ebm                                              Bb
Se o que me preocupa no banheiro ou no trabalho é a seleção
                C#7
(vê se tem kung fu ai em outra estação)
 F#                         D#º
Já na outra esquina dei 3 vivas ao rei Faiçal
   F#                        D#º
O povo confundiu pensando que era carnaval
          B7
Então eu disse a Dom Paulete:
      
Eu conheço aquele ali
          F#             D#º
Não é possível, Dom Raulzito
          F#             D#º
Não é possível, Dom Raulzito
     B                                            C       C#
Quem é que no Brasil não reconhece o grande trunfo do xadrez
  B                                     C        C#
Saí pela tangente disfarçando uma possível estupidez
   Ebm                                            Bb
Corri para o cantinho pra dali sacar o lance de mansinho
                  C#7
Adivinha quem era? Mequinho!
F#                     D#º
Lá em Nova York todo mundo é feliz
   F#                           D#º
Vi o Marlon dançando o último tango de Paris
         B7                   
Pedi cerveja e convenci o garçom do botequim
         F#            D#º
A não pagar o tal do casco
         F#              D#º
Ele aceitou pois sou um astro
   B                                  C       C#
E duma cobertura no Leblon Pelé acena dando aquela
   B
Enquanto o povo em baixo grita: “é o Rei!”,
           C      C#
Pelé despenca da janela
   Ebm                                            Bb
É quando, a 120, o Fittipaldi passa e quem ele atropela?
                                 C#7
Meu Deus! Mequinho no chão e mais 3 velas
           F#                D#º                  
Vamos dar viva aos grandes heróis               
           F#              D#º                  
Vamos em frente bravos cowbóis                  
          F#             D#º                     
Avante! Avante! Super-heróis                    
  Bb            C#7                              
Ai-oh, Silver! Shazam!

Sociedade alternativa


Sociedade Alternativa (1974) - Paulo Coelho e Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Gita / Título da música: Sociedade Alternativa / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1974 / Nº Álbum: 6349 113 / Lado B / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


A     C     D         A
Viva, viva, viva a sociedade alternativa
(Viva! Viva!)
Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa
(Viva o novo aeon)
Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa
(Viva! Viva!)
Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa

C  G
Se eu quero e você quer
C        G
banho de chapéu
   C   G
Ou esperar Papai Noel
   C      G
Ou discutir Carlos Gardel
      n.c.
Então vá
 G
Faça o que tu queres
Pois é tudo
    C      E
Da lei, da lei

Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa
Faz o que tu queres há de ser
Tudo da lei, da lei
Todo homem, toda mulher
É uma estrela
Viva
Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa
(Viva! Viva!)
Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa

    C      G
Mas se eu quero e você quer
C        G
banho de chapéu
   C      G
Ou discutir Carlos Gardel
   C   G
Ou esperar Papai Noel
      n.c.
Então vá
 G
Faça o que tu queres
Pois é tudo
    C      E
Da lei, da lei

Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa
Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa
O número 666 chama-se Aleister Crowley
Viva
Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa
Faz o que tu queres
Há de ser tudo da lei
Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa
Viva
A lei de Thelema
Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa
A lei do forte, essa é a nossa lei
Am     C     D         Am
Viva, viva, viva a sociedade alternativa
É a medida do mundo, viva, viva

Sessão das 10


Sessão das 10 (1974) - Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Gita / Título da música: Sessão das 10 / Raul Seixas (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1974 / Nº Álbum: 6349 113 / Lado A / Faixa 6 / Gênero musical: Bolero.


Am                Dm
Ao chegar do interior
Bm7(b5)            E7
Inocente, puro e besta
                 A
Fui morar em Ipanema
     C#m            Bm
Ver teatro e ver cinema
       E7         Am
Era a minha distração
                    Dm
Foi numa sessão das 10
Bm7(b5)           E7
Que você me apareceu
               A
Me ofereceu pipoca
        C#m            Bm
Eu aceitei e logo em troca
       E7        A  A7
Eu contigo me casei
               Dm
Curtiu com meu corpo
     Bm7(b5)     Am  Am/G  
Por mais de 10 anos
Am/F#   F           E7
E depois de tal engano
                    A
Foi você quem me deixou
A7             Dm
Curtiu com meu corpo
     Bm7(b5)     Am  Am/G  
Por mais de 10 anos
Am/F#   F           E7
E depois de tal engano
                     A
Foi você quem me deixou
           A7
(One more time)
                Dm
Curtiu com meu corpo
     Bm7(b5)     Am  Am/G 
Por mais de 10 anos
Am/F#   F           E7
Foi tamanho desengano
                    Am  D  Dm  A
Que o cinema incendiou

Segredo da luz


Segredo da Luz (1983) - Kika Seixas e Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Raul Seixas / Título da música: Segredo da Luz / Raul Seixas (Compositor) / Kika Seixas (Compositora) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Eldorado / Ano: 1983 / Nº Álbum: 74.83.0410 / Lado B / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


Tom : G

Intro: D C Bm7 Am9 G

G
Os olhos verdes que piscam no escuro de céu
                                      A7 
Filho da luz, fui nascido da lua e do sol!
      C                                        D
Nas noites mais negras do ano eu mostro minha voz;
             C
Estrelas, estrelas
             G         
As estrelas elas brilham como eu!
  G
As nuvens vagueiam no espaço sem lar nem raiz
                                     A7
0 ódio não é o real é a ausência do amor
    C                                       D  
No fim é um grande oceano, mãe, mãe filho e luz...
             C
Estrelas, estrelas 
             G
As estrelas elas brilham com nós!
    D         C         D         C        F         G  
As trevas da noite assustam escondendo o segredo da luz!
    D         C         Bm7       Am7
Da luz que gargalha do medo do escuro
       Em7             Bm7     Am7/G     D
Que é quando os meus olhos não podem enxergar!
G      A7
Dia , noite,
     C                                       G
Se é dia sou dono do mundo e me sinto  filho do sol
     C                                               G 
Se é noite eu me entrego às estrelas em busca de um farol
   D
Estrelas, estrelas,
    C             G
As estrelas elas brilham como eu.
   D          C
As trevas da noite...

Sapato 36


Sapato 36 - Raul Seixas e Cláudio Roberto - Intérprete: Raul Seixas

LP O Dia Em Que A Terra Parou / Título da música: Sapato 36 / Raul Seixas (Compositor) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: WEA / Ano: 1977 / Nº Álbum: BR 36.037 / Lado B / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


Intro: E G A E G A E

E         D    A    E
    Eu calço é 37
           D   A   E
Meu pai me dá  36
            D     A     E
dói, mas no dia seguin..te
  G     A           E
Aperto o meu pé outra vez
    G       A          E
Eu aperto o meu pé outra vez
           D          A     E
Pai, eu já   tô crecidinho
          D           A      E
Paque pra ver, que eu apos...to
      D         A      E
Vou escolher meu sapa...to
  G        A            E
E andar do jeito que eu gosto
  G        A            E
E andar do jeito que eu gosto

 :---
 :    C                                     Bm
 : Porque cargas d'água você acha que tem o direito
 : Em                                        A
 : De afogar tudo aquilo que eu sinto em meu peito
 : C
 : Você só vai ter o respeito que quer
 :       Bm
2: Na realidade
 :    Em
V: No dia em que você souber respeitar
e:            A
z: A minha vontade
e: C   Bm   C   Bm
s: Meu pai, meu pai
 :  E            D          A   E
 : Pai, eu já tô indo-me embo...ra
 :       D          A     E
 : Quero partir sem bri...gar
 :           D         A       E
 : Pois eu já escolhi meu sapato
 : G           A        E
 : Que não vai mais me apertar
 : G           A        E
 : Que não vai mais me apertar

Século XXI


Século XXI (1989) - Marcelo Nova e Raul Seixas - Intérpretes: Raul Seixas e Marcelo Nova

LP A Panela Do Diabo - Raul Seixas e Marcelo Nova / Título da música: Século XXI / Raul Seixas (Compositor) / Marcelo Nova (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Marcelo Nova (Intérprete) / Gravadora: Warner Music / Ano: 1989 / Nº Álbum: 670.8086 / Lado B / Faixa 2 / Gênero musical: Rock.


(intro) E C#m F#m B7

          E
Há muitos anos você anda em círculos
        C#m
Já não lembras de onde foi que partiu
         F#m
Tantos desejos soprados pelo vento
         B7
Se espatifaram quando o vento sumiu

        E
Você vendeu sua alma ao acaso
          C#m
Que por descaso estava ali de bobeira
     F#m
E em troca recebeu os pedaços
          B7
Cacos de vida de uma vida inteira

(refrão 2x)
          E                    C#m
Se você correu, correu, correu tanto
          A              E
e não chegou a lugar nenhum
E        C#m       A               B7      E
Baby, oh baby, bem vinda ao século vinte e um

         E
Você cruzou todas as fronteiras
         C#m
Não sabe mais de que lado ficou
         F#m
E ainda tenta e ainda procura
        B7
Por um tempo que faz tempo passou

         E
Agora é noite na sua existência
        C#m
Cuja essência perdeu o lugar
         F#m
Talvez esteja aí pelos cantos
         B7
Mas tá escuro pra poder encontrar

(refrão)
    A               B7      E
Bem vinda ao século vinte e um
    A               B7      E
Bem vinda ao século vinte e um

S.O.S


S. O. S. (1974) - Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Gita / Título da música: S. O. S. / Raul Seixas (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1974 / Nº Álbum: 6349 113 / Lado B / Faixa 3 / Gênero musical: Rock.


(intro) G A C G D

E |----------------------------------------------------------|
B |--8-8-10/12-10-8------10/12-10-8------10/12-10-8-8--------|
G |-----------------9-9-------------9-9----------------7/9-7-|
D |----------------------------------------------------------|
A |----------------------------------------------------------|
E |----------------------------------------------------------|

G                         A
 Hoje é domingo, missa e praia, céu de anil...
     C
Tem sangue no jornal
    D
Bandeiras na avenida Brasil
G                          A
 Lá por detrás da triste e linda Zona Sul
    C
Vai tudo muito bem
   D                          G
Formigas que trafegam sem porque

E |--------------------------|
B |------3-------------------|
G |--2/4---2p0---------------|
D |------------2~--2-2p0-----|
A |----------------------2---|
E |------------------------3-|

                      A
E das janelas destes quartos de pensão
C                    D                       G
Eu, como vetor, tranqüilo tento uma transmutação.

          C       D        Bm
Ô ô seu moço, do disco voador
    Em        C       D          G    G7
Me leve com você, pra onde você for
         C         D             Bm
Ô ô seu moço, mas não me deixe aqui
   Em                C           D         G
Enquanto eu sei que tem tanta estrela por aí...

(intro)

G                    A
 Andei rezando para Totens e Jesus
   C
Jamais olhei pro céu
     D
Meu disco voador além
G                   A                 C
 Já fui macaco em domingos glaciais, Atlantas colossais...
    D                       G
Que eu não soube como utilizar

E |--------------------------|
B |------3-------------------|
G |--2/4---2p0---------------|
D |------------2~--2-2p0-----|
A |----------------------2---|
E |------------------------3-|

                         A
E nas mensagens que nos chegam sem parar
     C
Ninguém pode notar
   D                         G
Estão muito ocupados pra pensar

          C       D        Bm
Ô ô seu moço, do disco voador
    Em        C       D          G     G7
Me leve com você, pra onde você for
         C         D             Bm
Ô ô seu moço, mas não me deixe aqui
   Em                C           D         G
Enquanto eu sei que tem tanta estrela por aí...

    Em                C
Enquanto eu sei que tem
           D        G      (2x)
Tanta estrela por aí...

 (solo) G A C G

Rockixe


Rockixe (1973) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Krig-Ha, Bandolo! / Título da música: Rockixe / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1973 / Nº Álbum: 6349 078 / Lado B / Faixa 3 / Gênero musical: Rock.


(intro) (E7)

A |---------5-4-2-0-------5-4-2-0-|  Repete várias vezes
E |--0-0-4-0-------0-0-4-0--------|

E7
Vê se me entende
                   A7
Olha o meu sapato novo
                 D7
Minha calça colorida
                    E7
O meu novo "way of life"
Eu tô tão lindo
                    A7
Porém bem mais perigoso
                 D7
Aprendi a ficar quieto
                   E7
E começar tudo de novo

          A7                E7
O que eu quero eu vou conseguir
          A7                E7
O que eu quero eu vou conseguir
                B7
Pois quando eu quero todos querem
           A7                    E7
Quando eu quero todo mundo pede mais
E pede bis
          E7
Eu tinha medo
                       A7
Do seu medo do que eu faço
                 D7
Medo de cair no laço
                E7
Que você me preparou
Eu tinha medo de ter
                 A7
Que dormir mais cedo
                      D7
Numa cama que eu não gosto
                E7
Só porque você mandou

(coro)
        E7
Você é forte
                       A7
Mas eu sou muito mais lindo
                  D7
O meu cinto cintilante
                     E7
A minha bota, o meu boné
Não tenho pressa
                A7
Tenho muita paciência
                   D7
É na esquina da falência
                     E7
Que eu te pego pelo pé

(coro)
             E7
Olha o meu charme
                     A7
Minha túnica, o meu terno
                    D7
Eu sou o anjo do inferno
                       E7
Que chegou pra lhe buscar
Eu vim de longe
                   A7
Vim de uma metamorfose
                  D7
 Numa nuvem de poeira
                    E7
Que pintou pra lhe pegar

(coro)
        E7
Você é forte
                    A7
Faz o que deseja e quer
                             D7
Mas se assusta com o que eu faço
                  E7
Isso eu já posso ver
                                  A7
E foi com isso justamente que eu vi
                  D7
Maravilhoso, aprendi
                            E7
Que eu sou mais forte que você

(coro)

e pede bis, e pede bis...

Rock'n'roll


Rock'n'roll - Marcelo Nova e Raul Seixas - Intérpretes: Marcelo Nova e Raul Seixas

LP A Panela Do Diabo / Título da música: Rock'n'roll / Raul Seixas (Compositor) / Marcelo Nova (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Marcelo Nova (Intérprete) / Gravadora: Warner Music / Ano: 1989 / Nº Álbum: 670.8086 / Lado A / Faixa 2 / Gênero musical: Rock / Nota: Disco lançado dois dias antes da morte de Raul Seixas em agosto de 1989.


(intro 6x) riff

(riff)
E |-------------
B |-------------
G |-------------
D |-------------
A |------2--4---
E |-0--4--------

   E (riff)
Há muito tempo atrás na velha Bahia
Eu imitava Little Richard e me contorcia
as pessoas se afastavam pensando
que eu tava tendo um ataque de
             A            B
       epilepsia (de epilepsia)

     E  (riff)
No teatro Vila Velha, velho
          conceito de moral
Bosta Nova pra universitário,
gente fina, intelectual
Oxalá, oxum dendê oxossi de não sei
          A                 B
       o quê (de não sei o quê)
E                A           B
Oh, rock'n'roll, yeah, yeah, yeah,
                      E   B
       that's rock'n'roll

        E (riff)
A carruagem foi andando e uma década depois
Nego dizia que indecência era o mesmo
Feijão com arroz
Eu não podia aparecer na televisão
Pois minha banda era nome de
               A                 B
           palavrão (nome de palavrão)

     E (riff)
E lá dentro do camarim no maior abafamento
A mulherada se chegando
altos pratos suculentos
E do meu lado um hippie punk
                              A
Me chamando de traidor do movimento
                 (vê se eu aguento)
               B
(Traidor do movimento)
E                 A           B
Oh, rock'n'roll, yeah, yeah, yeah,
                     E
       that's rock'n'roll

(solo)
(baixo)
G |-------------|--------|-----------|--------|--------
D |-------------|------4-|-----------|------6-|--------
A |------2--4---|--4-7---|------2--4-|--6-9---|----2--4
E |-0--4--------|-5------|-0--4------|-7------|-0-4----

       (4x)        (2x)       (2x)
       E  (riff)
Alguns dizem que ele é chato
Outros dizem que é banal
Já o colocam em propaganda
fundo de comercial
Mas o bicho ainda entorta minha
                 A                B
      coluna cervical (coluna cervical)

     E (riff)
Já dizia o eclesiastes
Há dois mil atrás
Debaixo do sol não há nada novo
Não seja bobo meu rapaz
Mas nunca vi Beethoven fazer
                        A
Aquilo que Chuck Berry faz
                        B
           (Chuck Berry faz)
E (riff)
  Roll olver Beethoven, roll over Beethoven,
               A     B
Roll over Beethoven, tell,
                      E   B
     Tchaikovsky the news

          E (riff)
E pra terminar com esse papo
Eu só queria dizer
Que não importa o sotaque
e sim o jeito de fazer
Pois há muito percebi que
Genival Lacerda tem a ver
com Elvis e com Jerry
     A                  B
    Lee (Elvis e Jerry Lee)

     E (riff)
Por aí os sinos dobram,
isso não é tão ruim
Pois se são sinos da morte
ainda não bateram para mim
E até chegar a minha hora
                      A
eu vou com ele até o fim
                       B
       (com ele até o fim)

(riff)
 E               A           B
Oh, Rock'n'roll, yeah, yeah, yeah,
                     E
       that's rock'n'roll...   (4x)

Rock do diabo


Rock do Diabo (1975) - Paulo Coelho e Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Novo Aeon / Título da música: Rock do Diabo / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1975 / Nº Álbum: 6349 161 / Lado A / Faixa 2 / Gênero musical: Rock.


Intro da guitarra

                                      E
E|------------------------------------0--|
B|----5---5------5---5------5---5-----0--|
G|--4---4---4--3---3---3--2---2---0---1--|
D|------------------------------------2--|
A|------------------------------------2--|
E|------------------------------------0--|


Intr.: E Edim E4 E

   E
Me dê um corpo vivo
    C
Para eu encher minha pança
     B7
Três quilos de alcatra

com muqueca de esperança
A       E
Diabo, o diabo usa capote
  F     E
É rock é toque é forte
A
Diabo foi ele mesmo que
  E
me deu um toque
   G
Enquanto Freud explica as coisas
  D      E
O diabo fica dando toques
      C
Existe dois diabos só que um
    B7
parou na pista um deles é do toque
         A
O outro é aquele do exorcista diabo
A
Diabo foi ele mesmo que
  E
me deu um toque
   G
Enquanto Freud explica as coisas
  D      E
O diabo fica dando toques

SOLO: E C E C B7 A E B7 A E
E
Mamãe disse a Zequinha,
      C
nunca pule aquele muro
   B7
Zequinha respondeu

Mamãe aqui tá mais escuro
A       E
Diabo, o diabo usa capote
 
 F     E
É rock é toque é forte
A
Diabo foi ele mesmo que
  E
me deu um toque
   G
Enquanto Freud explica as coisas
  D      E
O diabo fica dando toques
  E
O diabo é o pai do rock
O diabo é o pai do rock
       A
Então é everybody rock
   E
O diabo é o pai do rock
   G
Enquanto Freud explica!
   D  A C  G D E
O diabo Dá uns toques

Rock das aranhas


Rock das Aranhas (1980) - Raul Seixas e Cláudio Roberto - Intérprete: Raul Seixas

LP Abre-Te Sésamo / Título da música: Rock das Aranhas / Raul Seixas (Compositor) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: CBS / Ano: 1980 / Nº Álbum: 138194 / Lado B / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


Intro: (C  C7)

(C  C7)
Subi no muro do quintal
e vi uma transa que não é normal
e ninguém vai acreditar
Eu vi duas mulher botando aranha prá brigar

Duas aranhas, duas aranhas
Duas aranhas, duas aranhas
G
Vem cá mulher deixe de manha
F                           C G   
minha cobra quer comer sua aranha

(C  C7)
Meu corpo todo se tremeu
e nem minha cobra entendeu
Cumé que pode duas aranhas se esfregando
Eu tô sabendo, alguma coisa tá faltando

É minha cobra,
com as aranhas
G
Vem cá mulher deixe de manha
F                           C  G
minha cobra quer comer sua aranha

(C  C7)
Deve ter uma boa explicação
O que estas aranhas tão fazendo aí no chão
Uma em cima, outra em baixo
A cobra perguntando "Onde é que eu me encaixo?"

É minha cobra,
cobra criada
G
Vem cá mulher deixe de manha
F                             C G
minha cobra quer comer sua aranha

(C  C7)
Soltei a cobra e ela foi direto
foi pro meio das aranhas
prá mostrar cumé que é certo
Cobra com aranha é que dá pé
Aranha com aranha sempre deu em jacaré

É minha cobra
com as aranha
G
Vem cá mulher deixe de manha
F                            C  G
minha cobra quer comer sua aranha
             (C  C7)
É o rock das aranha
É o rock das aranha
              F
É o rock das aranha
              (C C7)
É o rock das aranha
G
Vem cá mulher deixe de manha
F                          C  G  C 
minha cobra quer comer sua aranha

Que luz é essa?


Que Luz É Essa? (1977) - Cláudio Roberto e Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP O Dia Em Que A Terra Parou / Título da música: Que Luz É Essa? / Raul Seixas (Compositor) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: WEA / Ano: 1977 / Nº Álbum: BR 36.037 / Lado B / Faixa 4 / Gênero musical: Baião.


Intr.: G F G

          G             C          G     F G
Que luz é essa que vem vindo lá do céu?
          G             C          G
Que luz é essa que vem vindo lá do céu?
          D7
Que luz é essa?
                        G    F G
Que vem chegando lá do céu?
          D7
Que luz é essa?
                        G    F G
Que vem chegando lá do céu?
          C                         D7
Que luz é essa que vem vindo lá do céu
                         G
Brilha mais que a luz do sol
                    C
Vem trazendo a esperança
                      G
Prá essa terra tão escura
                     C                    G
Ou quem sabe a profecia das divinas escrituras?
                      C                          G
Quem é que sabe o que é que vem trazendo esse clarão
                  C                        G
Se é chuva ou ventania, tempestade ou furacão
                   D7                         G
Ou talvez alguma coisa que não é nem SIM nem NÃO
          D7
Que luz é essa?
                        G      F G
Que vem chegando lá do céu?
          C                         D7
Que luz é essa que vem vindo lá do céu
                         G
Brilha mais que a luz do sol
                      C
É a chave que abre a porta
                      G
Para o quarto dos segredos
                         C             
Vem mostrar que nunca é tarde
                          G
Vem provar que é sempre cedo
                  C
E que pra cada pecado
                     G
Sempre existe um perdão
                     C
Não tem certo nem errado
                  G
Todo mundo tem razão
                  D7
E que o ponto de vista
                       G
É que é o ponto da questão
          D7
Que luz é essa?
                        G    F G
Que vem chegando lá do céu?

Quando você crescer


Quando Você Crescer (1976) - Gay Vaquer, Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Há 10 Mil Anos Atrás / Título da música: Quando Você Crescer / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Gay Vaquer (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1976 / Nº Álbum: 6349 300 / Lado A / Faixa 4 / Gênero musical: Rock.


Intr.: Bb7+ Eb7+ Bb7+ Eb7+ Bb7+

Bb7+
   O que que você quer ser
       F7        F#º
quando você crescer?
Eb7                   Ebm
   Alguma coisa importante
   Bb             F7    E7
Um cara muito brilhante
Eb       F7        Bb
  Quando você crescer
Não adianta perguntas não
F7    F#º
valem nada
Eb7                   Ebm
   É sempre a mesma jogada
     Bb
Um emprego e uma
    F7   E7
namorada
Eb7       F7        Bb
   Quando você crescer, é!
Cm                      F7          Bb7+
   E cada vez é mais difícil de vencer
                      Cm
(pra quem nasceu pra perder)
                     F7
Pra quem não é importante
         Bb7+
é bem melhor,
                    Cm
(sonhar do que conseguir)
        F7  F#º        Gm
Ficar invés    de partir
             Cm7
Melhor uma esposa ao invés de
        F7/5+  Bb7+
   uma amante
Uma casinha, um carro, a
   F7     F#º
   prestação
Eb7                  Ebm
   Saber de cor a lição que no,
       Bb
Que no bar não se cospe no
   F7         E7
   chão, nego
Eb7       F7        Bb
   Quando você crescer
Alguns amigos da mesma
     F7    F#º
   repartição
Eb7                   Ebm
   Durante o fim de semana
   Bb                 F7   E7
Se vai mais tarde pra cama
Eb        F7        Bb
   Quando você crescer
Cm7                  F7              Bb7+
   E no subúrbio com flores na sua janela
                Cm7
(você sorri para ela)
E dando um beijo lhe
     F7         Bb
     diz, felicidade
               Cm7
(é uma casa pequenina)
    F7  F#º    Gm
É amar  uma menina e não
        Cm7
     ligar pro que
    F7/5+  Bb7+
Se diz
Belo casal que paga as
   F7       F#º
   contas direito
Eb7                  Ebm
   Bem comportado no leito,
Bb               F7
mesmo que doa no peito,
     E7
sim!
Eb7       F7        Bb
   Quando você crescer
E o futebol te faz pensar
    F7    F#º  Eb7
   que no jogo    você é
            Ebm
Muito importante
       Bb
Pois o gol é o seu grande
   F7       E7
   instante
Eb7       F7        Bb
   Quando você crescer
O cafezinho, mostrar o
   F7        F#º
   filho pra vó
Eb7                    Ebm
  Sentindo o apoio dos pais
  Bb                 F7
Achando que não está
   E7      Eb7
   só, aa...
       F7        Bb  E7  Eb7
Quando você crescer, aa...
       F7        Bb  E7  Eb7
Quando você crescer, aa...
             F7      Bb
    quando você crescer,
- Tudo igual. Vai ser exatamente o mesmo

Quando eu morri


Quando Eu Morri - Marcelo Nova - Interpretação: Marcelo Nova

LP A Panela Do Diabo - Raul Seixas e Marcelo Nova / Título da música: Quando Eu Morri / Marcelo Nova (Compositor) / Marcelo Nova (Intérprete) / Gravadora: Warner Music / Ano: 1989 / Nº Álbum: 670.8086 / Lado A / Faixa 4 / Gênero musical: Rock.


Intro:: D G

G               D
   Quando eu morri em dezembro
                              G
De mil novecentos e setenta e dois
    D
Esperava ressuscitar e juntar os pedaços

Da minha cabeça
            G       C
Um tempo depois um psiquiatra disse

Que se eu forçasse a barra
                             G
E me esforçasse pra voltar à vida
       A7                   C
E eu parei de ácido licérgico
          G         A7           C       G
E fiquei quieto lambendo minha própria ferida
       D
Sem saber se era crime ou castigo

E se havia outro cordão no meu umbigo
                   G
Pra de novo arrebentar
         D
Pois eu fui puxado à ferro

Arrancado do útero materno
                       G
E apanhei pra poder chorar
             C
Quando eu morri suando frio

Vi Jimmy Hendrix tocando nuvens distorcidas
             G
Eu nem consegui falar
A7               C
E depois por um momento
              G       A7
O céu virou fragmento do inferno
    C              G
Em que eu tive que entrar
   D
Eu sentia tanto medo, só queria dormir cedo

Pra noite passar depressa
                 G
E não poder me agarrar
 D
Noites de garras de aço

Me cortavam em mil pedaços
                                  G
E no outro dia eu tinha que me remendar
  C
E se a vida pede a morte
                                   G
Talvez seja muita sorte eu ainda estar aqui
    A7         C
E a cada beijo do desejo
                     G        A7
Eu me entorpeço e me esqueço
               C         G
De tudo que eu ainda não entendi

Quando acabar o maluco sou eu


Quando Acabar o Maluco Sou Eu - Raul Seixas, Lena Coutinho e Cláudio Roberto - Intérprete: Raul Seixas

LP Uah-Bap-Lu-Bap-Lah-Béin-Bum! / Título da música: Quando Acabar o Maluco Sou Eu / Raul Seixas (Compositor) / Lena Coutinho (Compositora) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Copacabana / Ano: 1987 / Nº Álbum: 15.000 / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


D
Toda vez que eu olho no espelho a minha cara
A                                         (A)
Eis que sou normal e isso é coisa rara
  A
A minha enfermeira tem mania de artista
Trepa em minha cama, crente que é uma trapezista
D
Eu não vou dizer que eu também  seja perfeito
Mamãe me viciou a só querer mamar no peito
A     F#            E                A
Ehê, Ahá! Quando acabar o maluco sou eu
F#             E                 A
Ahá! Quando acabar, o maluco sou eu
  A
O russo que guardava o botão da bomba "H"
Tomou um pilequinho e quis mandar tudo pro ar
    D
Seu Zé, preocupado anda numa de horror
Pois falta um carimbo no seu  "Tito" de eleitor
A    F#
Ehê, Ahá!
          E                A
Quando acabar o maluco sou eu
F#             E                 A
Ahá! Quando acabar, o maluco sou eu
D
Eu sou louco mais sou feliz
Muito mais louco é quem me diz / Eu sou dono, dono do meu nariz
   B                          E
Em feira de Santana ou mesmo em Paris
    A
Não bulo com governo, com polícia, nem  censura
É tudo gente fina, meu advogado jura
D
Já pensou o dia em que o Papa se tocar / 
            e sair pelado pela Itália a cantar
A    F#             E                A
Ehê, Ahá! Quando acabar o maluco sou eu
F#             E                 A
Ahá! Quando acabar, o maluco sou eu

(solo) A F# E A

D
Eu sou louco mais sou feliz / Muito mais louco é quem me diz
Eu dono, dono do meu nariz
   B                          E
Em feira de Santana ou mesmo em Paris
    A
Não bulo com governo, com polícia,
        nem  censura
É tudo gente fina, meu advogado jura
D
Já pensou o dia em que o Papa se tocar
E sair pelado pela Itália a cantar
A    F#             E                A
Ehê, Ahá! Quando acabar o maluco sou eu
F#             E                 A
Ahá! Quando acabar, o maluco sou eu

Peixuxa


Peixuxa (O Amiguinho dos Peixes) (1975) - Raul Seixas e Marcelo Motta - Intérprete: Raul Seixas

LP Novo Aeon / Título da música: Peixuxa (O Amiguinho dos Peixes) / Raul Seixas (Compositor) / Marcelo Motta (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1975 / Nº Álbum: 6349 161 / Lado B / Faixa 3.


G                      A
Entra pelas portas do fundo
Am                      Em 
do oceano Atlântico, um cara
                       D
De baleia, terno e gravata
              Am 
Seu nome é Peixuxa
              F
É amigo dos peixes
              D                  G
É gente e respira debaixo do mar
Mar, mar, mar
D7/A                 G                        A
Ma-ma-ma-ma-ma mas sempre com um charuto na boca
Am                    Em 
vai andando debaixo d'água
                  D
Vai até o Mediterrâneo
                Am
Pois tem um encontro
              F 
com hora marcada
             D                   G  (C D/F# G) 
com a Lua cheia para um lindo jantar
              D7
Tem gente estranha por debaixo do mundo
            Em
Tal qual Peixuxa, baixo, gordo, salgado
             F                     A7
Tem gente estranha trabalhando nos fundos
            D7  
que não é peixe mas não morre afogado, do, do, do, oh!
G                     A
Ele é cordial com os peixes
Am                      Em
Dá bom dia quando é de dia
                        D
Boa-noite quando é de noite
            Am               F
E se não é dia e se não é noite
              D                G  (G G#7) 
Peixuxa, amavelmente, dá "maresia"
G# A# C# G# A# (C# Cm A#m) 3x  G#
Lá lá lá lá...              ...ô
G#                 A#
Seu Peixuxa antigamente
A#m                      Fm
foi chamado de deus dos mares
                           D#
'Inda guarda em casa um tridente
             A#m
E quando eu olho
              F#
o mar com petróleo
             D#
Eu rezo a Peixuxa
                     G#
que ele fisgue essa gente

Por quem os sinos dobram


Por Quem os Sinos Dobram (1979) - Oscar Rasmussen e Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Por Quem Os Sinos Dobram / Título da música: Por Quem os Sinos Dobram / Raul Seixas (Compositor) / Oscar Rasmussen (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: WEA / Ano: 1979 / Nº Álbum: BR 36.129 / Lado B / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


Intro: A  F#m  E  Bm  C#m

F#m                E
Nunca se vence uma guerra
          D
Lutando sozinho
     Bm
"Cê" sabe que a gente precisa
                   F#m
      entrar em contato
    E
Com toda essa força contida
             A
que vive guardada
  B
O eco de suas palavras
         E
Não repercute em nada
  F#m
É sempre mais fácil
E                      D
Achar que a culpa é do outro
  Bm
Evita o aperto de mão
               F#m
De um possível aliado
   E
Convence as paredes do quarto
            A
E dorme tranqüilo
  B
sabendo que no fundo do peito
            E
Que não era nada daquilo
  D
Coragem, coragem
     D#º
Se o que você quer
   A                 F#m
É aquilo que pensa e faz
  Bm
Coragem, coragem
   E                 A
Eu sei que você pode mais
  D
Coragem, coragem
     D#º
Se o que  você quer
   A                 F#m
É aquilo que pensa e faz
  Bm
Coragem, coragem
       E
Que eu sei que você pode
       A     Solo
       mais
  F#m
É sempre mais fácil
  E                    D
Achar que a culpa é do outro
  Bm
Evita o aperto de mão
               F#m
De um possível aliado
   E
Convence as paredes do quarto
            A
e dorme tranqüilo
  B
Sabendo que no fundo do peito
            E
Que não era nada daquilo
  D
Coragem, coragem
     D#º
Se o que  você quer
   A                 F#m
É aquilo que pensa e faz
  Bm
coragem, coragem
       E                 A
Que eu sei que você pode mais...

Pastor João e a igreja invisível


Pastor João e a Igreja Invisível (1989) - Raul Seixas e Marcelo Nova - Intérpretes: Raul Seixas e Marcelo Nova

LP/CD A Panela Do Diabo - Raul Seixas e Marcelo Nova / Título da música: Pastor João e a Igreja Invisível / Raul Seixas (Compositor) / Marcelo Nova (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Marcelo Nova (Intérprete) / Gravadora: Warner Music / Ano: 1989 / Nº Álbum: 670.8086 / Lado B / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


A
Eu não sei se é o céu ou o inferno
Qual dos dois você vai ter que encarar
          D                    A
E foi pra não te deixar no horror
       E               A
Que eu vim pra lhe acalmar
Se o pecado anda sempre ao seu lado
E o demônio vive a lhe tentar
         D                 A
Chegou a luz do fim do seu túnel, minha filha
        E                  A
O meu cajado vai lhe purificar
Pois eu transformo água em vinho
                                    D
Chão em céu, pau em pedra, cuspe em mel
                        A
Pra mim não existe impossível
         B7  D                A
Pastor João e a Igreja Invisível (bis 5x)
(Solta a Igreja Invisível aí meu filho)
Para os pobres e os desesperados
E todas as almas sem lar
        D                       A
Vendo barato a minha nova água benta
           E                        A
Três prestações, qualquer um pode pagar
O sucesso da minha existência
Está ligado ao exercício da fé
        D              A
Pois se ela remove montanhas
              E                     A
Também traz grana e um monte de mulher
Pois eu transformo água em vinho...

Paranoia II


Paranoia II (Baby, Baby, Baby) (1987) - Lena Coutinho, Cláudio Roberto e Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Uah-Bap-Lu-Bap-Lah-Béin-Bum! / Título da música: Paranoia II (Baby, Baby, Baby) / Raul Seixas (Compositor) / Lena Coutinho (Compositora) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Copacabana / Ano: 1987 / Nº Álbum: 15.000 / Lado A / Faixa 3 / Gênero musical: Rock.


Intro: Am

   Am
Eu vivo procurando em tudo quanto é lugar
Nos bares nas igrejas eu tentei encontrar
    Dm
Nos becos, nas esquinas, na lama e no pó
F                      E7
  Até do bolso do meu paletó
   Am
Eu sei que essa coisa que eu tenho que achar
Talvez tão perto que a mão não possa tocar
      Dm
Quem sabe uma gilete, talvez no coração
F                   E7              Am
  Olhei até debaixo do meu colchão
     A              D
Oh!Baby, baby,eu preciso parar
 A                      D
Essa paranóia tenho que eliminar
 A                    C#7              F#m
Mas o que eu procuro você escondeu na barriga
     Bm
Não quer me entregar
    B7                      E7
Que diabo você quer mais de mim?
      Am
Que triste sorte a minha, fui me apaixonar
Por alguém que tinha um brilho estranho no olhar
  Dm
Caí na sua teia, serei tua ceia
     F
Um pacto com satã ainda
 E7           Am (SOLO)
quero tentar
 A                    D
Mona, Monalisa, cê tá rindo de mim
 A                     D
Garga-gargalhando seu canino de marfim
    A
Eu faço qualquer coisa
        C#7                F#m
Te dou tudo que eu tenho,oh! bruxa
    Bm               B7
Por um pedacinho de paz que
          E7
um dia eu perdi
    A             D
Oh!Baby, baby,eu preciso parar
 A                       D
Essa paranóia tenho que eliminar
 A                   C#7
Mas o que eu procuro você escondeu
    F#m
na barriga
   Bm
Não quer me entregar
    B7                      E7
Que diabo você quer mais de mim?
    A              D
Oh!Baby, baby,eu preciso parar
 A                       D
Essa paranóia tenho que eliminar
 A                      D
Mona, Monalisa, cê tá rindo de mim
 A                    D
Garga-gargalhando seu canino de marfim
    A             D
Oh!Baby, baby,eu preciso parar
 A                       D
Essa paranóia tenho que eliminar
 A                     D
Mona, Monalisa, cê tá rindo de mim
 A                    D
Garga-gargalhando seu canino de marfim

Para Nóia


Para Nóia (1975) - Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Novo Aeon / Título da música: Para Nóia / Raul Seixas (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1975 / Nº Álbum: 6349 161 / Lado B / Faixa 2 / Gênero musical: Rock.


G                            C          
Quando esqueço a hora de dormir, 
               G/B   Am     Am/G   D
        e de repente chega o amanhecer.
                              Em                           
Sinto a culpa que não sei de quê. 
                         A                     D
Pergunto o que é que eu fiz ? Meu coração não diz. 
         Em    D        Em
Eu sinto medo. Eu sinto medo.

       G                          C
Se eu vejo um papel qualquer no chão, tremo, 
          G/B    Am     Am/G     D        
        corro e apanho pra esconder.
                          Em                                A
Medo de ter sido uma anotação que eu fiz, que não se possa ler. 
                      D
Que eu gosto de escrever.
                  Em    D        Em
Mas, mas eu sinto medo. Eu sinto medo.

D                    Em                          A7
Tinha tanto medo de sair da cama à noite pro banheiro.
D                       Em                      A7
Medo de saber que não estava ali sozinho porque sempre, 
    sempre, sempre...
               D   C               D
Eu estava com Deus. Eu estava com Deus. 
 C               D   C                    D     C
  Eu estava com Deus. Eu tava sempre com Deus...   

G                              C         G/B   Am     Am/G   D
Minha mãe me disse há tempo atrás: "onde você for Deus vai atrás.
                           Em                     
Deus vê sempre tudo que cê faz". 
                 A                    D
Mas, eu não via Deus. Achava assombração.
                  Em    D        Em
Mas, mas eu tinha medo. Eu tinha medo.

D                       Em                        A7
Vacilava sempre a ficar nu lá no chuveiro, com vergonha.
D                         Em
Com vergonha de saber que tinha alguém ali comigo.
C                        A                D      
Vendo fazer tudo que se faz dentro do banheiro. 
      C                       A                D
    Vendo fazer tudo que se faz dentro do banheiro. 

(solo G C  G/B  Am  Am/G  D Em)

                A                            D      
Dedico esta canção para Nóia com amor e com medo... 
          C              D
        com amor e com medo...

Pagando brabo


Pagando Brabo (1978) - Raul Seixas e Tânia Menna Barreto - Intérprete: Raul Seixas

LP Mata Virgem / Título da música: Pagando Brabo / Raul Seixas (Compositor) / Tânia Menna Barreto (Compositora) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: WEA / Ano: 1978 / Nº Álbum: BR 36.090 / Lado B / Faixa 3 / Gênero musical: Rock.


Intr.: D G A Bm A D G (Bm A Bm A# A)

D           G 
Eu quero é ver você sorrir
A      Bm
às 4 e meia da manhã
D           G    
com a cara linda de dormir
A            Bm
se espreguiçando no divã
E7
Olhando prá mim
sem ter ponta de cigarro no cinzeiro
Fugindo de mim
disfarçando e se escondendo no banheiro
    A7
Eu quero é ver / eu quero é ver
Eu quero é ver
D          G
Eu quero é ver você pedir
A         Bm 
querendo mais quando acabar
D          G    
Eu quero é ver você sentir
A        Bm 
Vontade de me machucar
E7
Dizendo que sim
Que eu faço e aconteço o dia inteiro
Em pé prá assumir
eu e tu fazendo yoga no chuveiro
    A7
Eu quero é ver / eu quero é ver
Eu quero é ver

Ouro de tolo

Originalmente apresentado num compacto, “Ouro de Tolo” consolidou o seu sucesso no elepê Krig-Ha Bandolo, o primeiro de Raul Seixas, lançado em 21 de julho de 73, com um show no Teatro Teresa Raquel, no Rio.

Desenvolvida sobre uma base melódico-harmônica de extrema simplicidade, esta composição mistura confissões autobiográficas com críticas ao procedimento fútil e perdulário da alta classe média: “Eu devia estar alegre e satisfeito / por morar em Ipanema / depois de ter passado fome por dois anos / aqui na Cidade Maravilhosa / eu devia estar sorrindo e orgulhoso / por ter finalmente vencido na vida / (...) / ah, mas que sujeito chato sou eu / que não acho nada engraçado / macaco, praia, carro, jornal, tobogã / eu acho tudo isso um saco...”

Trazendo ainda os sucessos “Mosca na Sopa” e “Metamorfose Ambulante”, além de outras canções do mesmo teor — “não sou cantor nem compositor, uso a música para dizer o que penso”, afirmava Raul Seixas —, Krig-Ha Bandolo é considerado por muitos como o seu disco mais importante. O surpreendente é que Raul foi buscar o pitoresco título do elepê nas histórias de Tarzan. E o grito de guerra do herói e significa “Cuidado! Aí vem o inimigo” (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jaime Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Ouro de tolo (1973) - Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Krig-Ha, Bandolo! / Título da música: Ouro de Tolo / Raul Seixas (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1973 / Nº Álbum: 6349 078 / Lado B / Faixa 5 / Gênero musical: Rock.

(intro) ( G G6 F C D4 D )

E |-3-2-|        E|-0---|          E|-3--2-|
B |-----|        B|-----|          B|------|
G |-----|        G|-----|          G|-2--2-|
D |-----| (1x)   D|-3---| (1x)     D|------|
A |-----|        A|-----|          A|------|
E |-3-3-|        E|-----|          E|------|

                  (G G6)
Eu devia estar contente
Porque eu tenho um emprego
Sou um dito cidadão respeitável
E ganho quatro mil cruzeiros
    Am
Por mês
Eu devia agradecer ao Senhor
                D
Por ter tido sucesso na vida como artista
Eu devia estar feliz
                                  G
Porque consegui comprar um Corcel 73
   (G G6)
Eu devia estar alegre e satisfeito
Por morar em Ipanema
Depois de ter passado fome por dois anos
                      Am
Aqui na Cidade Maravilhosa
Ah! Eu devia estar sorrindo e orgulhoso
              D
Por ter finalmente vencido na vida
Mas eu acho isso uma grande piada
                      G       G7
E um tanto quanto perigosa
                  C
Eu devia estar contente
Por ter conseguido tudo o que eu quis
Mas confesso abestalhado
                     Bm
Que eu estou decepcionado

E |-----------------|
B |---2-3-5-3-2-3---| (riff)
G |-4---------------|

   C
Porque foi tão fácil conseguir
E agora eu me pergunto: E daí?
                A7
Eu tenho uma porção de coisas grandes
                        D               G         F  D
Pra conquistar, e eu não posso ficar aí parado

   (G G6)
Eu devia estar feliz pelo Senhor
Ter me concedido o domingo
Pra ir com a família ao Jardim Zoológico
                 Am
Dar pipoca aos macacos
Ah! Mas que sujeito chato sou eu
             D
Que não acha nada engraçado
Macaco praia, carro, jornal, tobogã
                     G
Eu acho tudo isso um saco
    (G G6)
É você olhar no espelho
Se sentir um grandessíssimo idiota
Saber que é humano, ridículo, limitado
Que só usa dez por cento de sua
  Am
Cabeça animal
                                  D
E você ainda acredita que é um doutor, padre ou policial
Que está constribuindo com sua parte
                         G       G7
Para nosso belo quadro social

C
Eu que não me sento
No trono de um apartamento
Com a boca escancarda cheia de dentes
            Bm
Esperando a morte chegar

E |-----------------|
B |---2-3-5-3-2-3---| (riff)
G |-4---------------|

 C
Porque longe das cercas embandeiradas que separam quintais
A7
   No cume calmo do meu olho que vê
  D                                  G
Assenta a sombra sonora de um disco voador
C
Eu que não me sento
No trono de um apartamento
Com a boca escancarda cheia de dentes
            Bm
Esperando a morte chegar

E |-----------------|
B |---2-3-5-3-2-3---| (riff)
G |-4---------------|

 C
Porque longe das cercas embandeiradas que separam quintais
A7
   No cume calmo do meu olho que vê
  D                                  G
Assenta a sombra sonora de um disco voador