terça-feira, 20 de junho de 2006

Oração de Mãe Menininha

Mãe Menininha (1894-1986)
O cinquentenário de mãe-de-santo da venerável Mãe Menininha do Gantois foi comemorado numa grande festa que congregou todo o povo baiano. Na ocasião, formou-se uma comissão de notáveis para a promoção dos festejos, dela participando Jorge Amado, Carybé, Pierre Verger e Dorival Caymmi, que marcou o evento compondo esta belíssima “Oração de Mãe Menininha”: “Ai, minha mãe / minha mãe, Menininha / ai, minha mãe / Menininha do Gantois / a estrela mais linda, hein? / tá no Gantois / a beleza do mundo, hein? / tá no Gantois...”

Este “é um canto de amor e amizade que fiz para aquela senhora a quem venero e admiro há tantos anos”, declara Caymmi, que confirma o título da composição às vezes publicado de forma incorreta: “é ‘Oração de Mãe Menininha’, mesmo, assim como o povo costuma dizer ‘oração de Santo Antônio’, ‘oração de São José’...”

Gravada pelo autor e pelo duo Gal-Bethânia, a canção tornou conhecida no país a figura de Mãe Menininha do Gantois. A propósito, Gantois foi um francês que fez fortuna na Bahia no século XIX. Com a Abolição, ele permitiu que ex-escravos seus, entre os quais ancestrais de Menininha, habitassem uma de suas terras em Salvador, lugar que acabou sendo chamado de Alto do Gantois. Foi ali que nasceu e viveu a famosa mãe-de-santo (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Oração de Mãe Menininha (1972) - Dorival Caymmi

LP Caymmi / Título da música: Oração de Mãe Menininha / Autoria: Caymmi, Dorival, 1914-2008 (Compositor) / Caymmi, Dorival (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1972 / Nº do Álbum: SMOAB-6007 / Lado A / Faixa 6.

Tom: C
C
Ai minha mãe
               Dm
Minha Mãe Menininha
          G7
Ai minha mãe
                 C
Menininha do Gantois
                                     Dm
A estrela mais linda, hein? Tá no Gantois
               G7                       C
E o sol mais brilhante, hein? Tá no Gantois
                                  Dm
A beleza do mundo, hein? Tá no Gantois
            G7                     C
E a mão da doçura, hein? Tá no Gantois
                                    Dm
O consolo da gente, hein? Tá no Gantois
                G7                     C
E a Oxum mais bonita, hein? Tá no Gantois
               Dm
Olorum quem mandou
               G7
Essa filha de Oxum
                Dm
Tomar conta da gente
              G7
E de tudo que há
                Dm       G7
Olorum quem mandou ô ô
          C
Ora iê iê ô...
          Dm  G7
Ora iê iê ô...
          C
Ora iê iê ô...

Filosofia pura

Maria Bethânia
Tom: A
Intro: A E7 A E7 A E7 A
        E7             A           E7            A    E7
Quanto mais a gente ensina mais aprende o que ensinou
  A  E7  A  E7
Ê, ah, ê, ô
  A  E7  A
Ê, ah, ê, ô
       E7        A             E7           A
E o desejo da menina quando o seu corpo fulmina
 E7              A   E7
Acende o fogo do amor
 A  E7  A  E7
Ê, ah, ê, ô
 A  E7  A
Ê, ah, ê, ô
        E7       A         E7          A
E a sensação divina de dominar quem domina
       E7            A   E7
É que cura qualquer dor
 A  E7  A  E7
Ê, ah, ê, ô
 A  E7  A E7 A E7 A
Ê, ah, ê, ô
             E7
Pois trocar vida com vida é somar na dividida
                A    E7 A
Multiplicando o amor
                       E7
Pra que o sonho dessa gente não seja mais afluente
              A     E7
Do medo que desaguou
 A  E7  A  E7
Ê, ah, ê, ô
 A  E7  A  E7
Ê, ah, ê, ô
 A  E7  A  E7
Ê, ah, ê, ô
 A  E7  A
Ê, ah, ê, ô

Feiticeira

Maria Bethânia
Tom: Gm

  Gm               Cm             D7
Feiticeira como a rosa tão formosa
               Gm
Era minha bonequinha engraçadinha
    G7           Cm              D7
Ela tem doces encantos eu garanto
                Gm
É de todas a rainha
                  Cm              D7
Certo dia deu-se um caso por acaso
                      Gm
Mas não foi por gosto meu que aconteceu
     G7          Cm                D7
Eu ninando a bonequinha engraçadinha
                   Gm Cm D7 Gm
Quem adormeceu fui eu
                   Cm            D7
Despertando desse sono procurando
                      Gm
Para tê-la nos meus braços em abraços
        G7         Cm                 D7
Oh, que dor no coração ao vê-la ao chão
                    Gm  Cm D7 Gm
Separada em mil pedaços

Cheiro de amor

Maria Bethânia
Tom: Bb
Intro: (Bb/C F7+)
     Bb/C                        F7+
De repente fico rindo à toa sem saber por que
                C7/9-                 F7+      F7
E vem a vontade de sonhar de novo te encontrar
          Bb7+     Gm7  C7/9        F7+        Am7 D7/9
Foi tudo tão de repente, eu não consigo esquecer
Bbm7            Eb7/9 Ab7+  C#7/9 C7/9
E confesso tive medo, quase disse não
            Gm7         C7/9          F7+        Am7 D7/9
Mas o seu jeito de me olhar, a fala mansa meio rouca
           Gm7           C7/9         G7+        Am7 D7/9
Foi me deixando quase louca já não podia mais pensar
            Gm7      Bb/C F7+
Eu me dei toda para você
    Bb/C
De repente...
          Gm7      C7/9             F7+        Am7  D7/9
E meio louca de prazer lembro teu corpo no espelho
           Gm7      C7/9        F7+          Am7 D7/9
E vem o cheiro de amor, eu te sinto tão presente
       Gm7      C7/9 (F7+ Am7 D7/9 Gm7 C7/9)
Volte logo meu amor

Circo

Maria Bethânia
Tom: E

E                    B7
Todo mundo vai ao circo
A7        E
Menos eu, menos eu.
         A
Como pagar ingresso,
B/A          G#m7    C#m7
Se eu não tenho nada?
F#7/13 F#7/5+ F#m7    B7/9 E       F   E
Fico de fora   escu...tando a gargalhada!
          F#m7
A minha vida é um circo,
B7      Bbº  E
Sou acrobata na ra...ça.
Bm7     E7    A
Só não posso é ser palhaço,
F#m/C# F#7      B7/4  B7   E
Porque eu fico sem gra...ça.

Da cor brasileira

Maria Bethânia
Tom: F7+
Intro: F7+   Bb7+   Am7   Bb/C

F7+            Am7     D7/9
De quem falo me acha direita
    G7/13              G7/5+   G7
Se casa comigo, se rola e se deita
  Gm7               C7/9
Me namora quando não devia
     Cm7             F7     B7/9
E quando eu queria me deixa na mesa
   Bb7+           Eb7/9
De quem falo me fala macio
             Am7                 Dm7
E finge que entende o que nem escutou
  G7/13                G7/5+
Me adora e me quer tão somente
       Gm7                      C7/9-
Enquanto o que mente é o que acreditou
    F7+                Am7   D7/9
Esse homem que passa na rua
       G7/13               G7/5+   G7
Que encontro na festa e me vira a cabeça
  Gm7                  C7/9
É aquele que me quer só sua
        Cm7                    F7    B7/9
E ao mesmo tempo que eu seja mais uma
     Bb7+                Eb7/9
De quem falo ele é feio e bonito
               Am7               Dm7
Mais velho e menino, meu melhor amigo
  G7/13             G7/5+
É o homem da cor brasileira
              Gm7   C7/9-            F7+
Loucura e besteira      que dorme comigo.

Além da última estrela

Maria Bethânia
Tom: G

C              Bm7 E7 Am7
Além da última estrela
D7       G7+
Além da insensatez total
C7+                   Bm7
Vão as palavras mais belas
Am7              Bm7      Em7
Além do fim do jardim do caos
F#m5-/7 B7            Em7
É uma verdade que eu vivi
Am7       B7          Em7
Quando tentei te acompanhar
C#m7    F#7           Bm7 E7
Segui a cor do teu sorriso
Am7     D7        G7+
E me enlouqueci sem tempo nem lugar
C7+                Bm7 E7
O véu da brisa passará
Am7 D7    Dm7 G7
De manhã sobre nós
C7+     C#m5-/7 F#7 Bm7  E7
Vendo a cidade    pela janela
Am7         D7    G7+
Sei que não somos sós
C7+                Bm7       E7
Mais uma vez só bastava pedir
Am7       D7     Em7
Um tudo de mim por nada de mais
F#m5-/7       B7     Em7
Deixar meus lábios felizes assim
A7              D7  E7
Falando essas loucuras
C7+                 Bm7         E7
Minhas palavras têm pouco a dizer
Am7             D7    Em7
Porque teu silêncio é mais
Am7        D7      Bm7 E7
Quem dera ter o prazer
Am7  D7     G7+
De ser um verso em tua voz
C                 Bm7       E7
Mais uma vez só bastava pedir
Am7      D7      Em7
Um tudo de mim, por nada demais
F#m5-/7      B7      Em7
Deixar meus lábios felizes assim
A7                Cm6 D7 G7
Falando essas loucuras
C                    Bm7      E7
Minhas palavras têm pouco a dizer
Am7            D7      Em7
Porque teu silêncio é mais
Am7       D7       Bm7 E7
Quem dera ter o prazer
Am7  D7     G7+
De ser um verso em tua voz

Sonho impossível

Maria Bethânia
Tom: D  

  A7+                     A7
Sonhar mais um sonho impossível
  D7+  F#7                  Bm7   Bm/A
Lutar      quando é fácil ceder
   C#m7               D7+
Vencer o inimigo invencível
  Bm7  Bm/A                     E7
Negar       quando a regra é vender
  A7+                 A7
Sofrer a tortura implacável
   D7+  F#7                Bm7   Bm/A
Romper      a incabível prisão
  C#m7             D7+
Voar num limite provável
  Bm7  Bm/A               E7
Tocar       o inacessível chão
        A7+              F#m7
É minha lei, é minha questão
           C#m7               D6
Virar este mundo, cravar este chão
                 F#m7
Não me importa saber
                B7
Se é terrível demais
        A7+       C#7        F#m7  F#m/E
Quantas guerras terei que vencer
                G
Por um pouco de paz
     Bm7                     Bm/A
E amanhã este chão que eu beijei
                   G#7
For meu leito e perdão
      Bm7
Por saber que valeu
    D6                 C#7    E7
Delirar e morrer de paixão
    A7+               A7
E assim, seja lá como for
        D7+  F#7                Bm7   Bm/A
Vai ter fim      a infinita aflição
    C#m7              D7+  B7
E o mundo vai ver uma flor
   Bm7   Bm/A         E7    A     C   B   Bb   A
Brotar        do impossível chão

Terezinha

Terezinha (1978) - Chico Buarque - Intérprete: Maria Bethânia

LP Pássaro Da Manhã / Título da música: Terezinha / Chico Buarque (Compositor) / Maria Bethânia (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1977 / Nº Álbum: 6349 333 / Lado B / Faixa 3 / Gênero musical: Canção / MPB.


Tom: F#m
Intro: F#m F#/E B/D# Bm/D C#7 F#m

F#m            F#/E 
O primeiro me chegou 
                       B/D#
   como quem vem do florista
Bm/D                 C#4/7  
Trouxe um bicho de pelúcia,
             C#7        F#m
  trouxe um broche de ametista
D7+              D#º          A/E             C#7
Me contou suas viagens e as vantagens que ele tinha
A              A#º          G#7          C#7
Me mostrou o seu relógio, me chamava de rainha
A/G            D/F#          Dm/F           F#7
Me encontrou tão desarmada que tocou meu coração
F#/E           B/D#         Bm/D         C#7  F#m
Mas não me negava nada, e assustada, eu disse não

F#m           F#/E                    B/D#
O segundo me chegou como quem chega do bar
Bm/D                C#4/7          C#7        F#m
Trouxe um litro de aguardente tão amarga de tragar
D7+            D#º         A/E           C#7
Indagou o meu passado e cheirou minha comida
A               A#º         G#7        C#7
Vasculhou minha gaveta me chamava de perdida
A/G              D/F#            Dm/F         F#7
Me encontrou tão desarmada que arranhou meu coração
F#/E             B/D#        Bm/D        C#7     F#m
Mas não me entregava nada, e assustada, eu disse não

F#m            F#/E                    B/D#
O terceiro me chegou como quem chega do nada
Bm/D            C#4/7         C#7      F#m
Ele não me trouxe nada também nada perguntou
D7+               D#º         A/E              C#7
Mal sei como ele se chama mas entendo o que ele quer
A             A#º        G#7          C#7
Se deitou na minha cama e me chama de mulher
A/G         D/F#         Dm/F                  F#7
Foi chegando sorrateiro e antes que eu dissesse não
F#/E                  B/D#     Bm/D     C#7     F#m
Se instalou feito um posseiro dentro do meu coração

Sem fantasia

Maria Bethânia

Sem fantasia - Chico Buarque
Tom: Em7

Em7              F#m5-/7 B7 
Vem, meu menino vadio,      
  Bm5-/7                E9-
  vem, sem mentir prá você
Am7                      C/D  G5+/7              C7M
Vem, mas vem sem fantasia,    que da noite pro dia
C/Bb            F#m5-/7    B7
Você não vai crescer
Em7               F#m5-/7 B7                 Bm5-/7 E7
Vem, por favor não evites  meu amor, meus convites
                   Am7    A#°                 Em/B   C7M
Minha dor, meus apelos, vou te envolver nos cabelos,
                       Bm5-/7     E7       Am7
Vem perde-te em meus braços pelo amor de Deus
                     A#°                       Em/B C7M
Vem que eu te quero fraco, vem que eu te quero tolo
                     F#  B7  Em
Vem que eu te quero to...do meu
Em             F#m5-/7   B7
Ah, eu quero te dizer  
                    Bm5-/7               E9-
que o instante de te ver custou tanto penar
                  Am7 
Não vou me arrepender,
                 Dm7      G5+/7          C7M
só vim te convencer que eu vim prá não morrer
Am7          F#5-/7
De tanto te esperar, 
     B7          Em                    F#m5-/7
eu quero te contar das chuvas que apanhei
   B7          Bm5-/7    E9-          Am7
Das noites que varei no escuro a te buscar
                 A#°       
Eu quero te mostrar as marcas
         Em/B     C7M            E9-
que ganhei nas lutas contra o rei
                    Am7
Nas discussões com Deus,
                  A#°                  Em/B
e agora que cheguei eu quero a recompensa
C7M                 F#7           B7     Em7
Eu quero a prenda imensa dos carinhos teus

O ciúme

O ciúme - Caetano Veloso
Tom: G                                          
G                       D7         G
Dorme o sol à flor do Chico, meio-dia
  G7     C        G7            C
Tudo esbarra embriagado de seu lume 
        D7                     E7(b9)
Dorme ponte, Pernambuco, Rio, Bahia 
     A             A7           D7
Só vigia um ponto negro: o meu ciúme 
    G           D7          G    G7
O ciúme lançou sua flecha preta 
      C           G7         C
E se viu ferido justo na garganta 
           D7                   E7(b9)
Quem nem alegre nem triste nem poeta 
          A7     C   D7      G
Entre Petrolina e Juazeiro canta 
       Em7         A7  Em7 A7
Velho Chico vens de Minas 
            Em7        A7            B
De onde o oculto do mistério se escondeu 
           C7+          F7+           Em7  A7
Sei que o levas todo em ti, não me ensinas 
         C             D7  G
E eu sou só, eu só, eu só, eu 
     G              D7           G   G7
Juazeiro, nem te lembras dessa tarde 
    C              G7         C
Petrolina, nem chegaste a perceber 
         D7                       E7(b9)
Mas, na voz que canta tudo ainda arde 
         A          A7           D7
Tudo é perda, tudo quer buscar, cadê 
        G           D7          G   G7
Tanta gente canta, tanta gente cala 
         C       G7          C
Tantas almas esticadas no curtume 
       D7                       E7(b9)
Sobre toda estrada, sobre toda sala 
           A7        C  D7       G
Paira, monstruosa, a sombra do ciúme

Nenhum verão

Maria Bethânia
Tom: G7+
Intro: G5+/7 A6/7 C7 D7

G7+       
Esse sol,
         C7+             G7+
 porque tinha de tanto brilhar
D/F#                    D/A        A6/7   D  D7
Anunciar no meu peito o amanhã pra depois sumir
 G               B/Eb                 Em7
E deixar tão mais negro meu céu, minha noite
     C7+             G/B         A7        Ab7  G7+
Porque foi minha boca beber, se embriagar da tua boca
      F#7              G7+       F#7      
Pra sobrar tão mais amargo o gosto de vazio,
Em7    Em7+ G/F
de solidão
                                       C/E
Meu coração prefere acreditar nessas promessas
       Cm/Eb        G7+    A/E           G/F
Mesmo essas que só fazem abrir minhas janelas
       G5+/7        A6/7                  A7    D7
Pra nenhuma, pra nenhuma, pra nenhuma paisagem
        G7+       C7+              G7+
Ah, porque me invadir como doce canção
      D/F#          
Pra depois me ferir,
                 D/A      A6/7  D   D7
me queimar com ardor de toda paixão
    G7+       B/Eb               Em7
Eu assim te acolhi sem nenhuma defesa
       C7+                 G/B           A7   Ab7   G7+
Como nova estação quando chega, um belo dia, uma certeza
          F#7          G7+
Um vinho dado à minha mesa
       F#7       Em7         Em7+ G/F
Uma palavra, um abraço de irmão
                                        C/E
Meu coração prefere acreditar nessas promessas
  Cm/Eb            G     A/E             G/F
Mesmo essas que só fazem deixar na minha pele
G5+/7          A6/7       D7     G7+
Calor, luz, alegria pra nenhum verão

Luzes da ribalta

Luzes da Ribalta - Charles Chaplin - Interpretação de Maria Bethânia
   C                      Dm
Vidas que se acabam a sorrir
 G                         C
Luzes que se apagam, nada mais
                
É sonhar em vão 
   Am                  Dm   G
 tentar aos outros iludir
             F       G
Se o que se foi pra nós
              C   G
Não voltará jamais
 C                      Dm
Para que chorar o que passou
  G                 C
Lamentar perdidas ilusões
                C7             F
Se o ideal que sempre nos acalentou
   Dm          G        C
Renascerá em outros corações

Interior

Maria Bethânia
Tom: D
 
Intro: D7+ G7+ 

  D7+
Maninha me mande um pouco
                  G7+
Do verde que te cerca
            A
Um pote de mel
A/G           D7+          G/A     A/G
Meu coleiro cantor, meu cachorro veludo
             D7+    D5+/7 D6/7+ D5+/7
E umas jaboticabas
 D7+                                   G7+
Maninha me traga meu pé de laranja-da-terra
Me traga também um pouco de chuva
                       F7+
Com cheiro de terra molhada
 Em            F#m
Um gosto de comida caseira
 G7+             F#m
Um retrato das crianças
 G7+                    F7+
E não se esqueça de me dizer
 A7                    D6/7+
Como vai indo minha madrinha
            Bb7+               C7+
E não se esqueça de uma reza forte
             D6/7+/9
Contra mau-olhado

Estácio, Holy Estácio

Luiz Melodia em 1972
Tal como quando fez “Pérola Negra”, seu primeiro sucesso, Luiz Melodia era ainda um adolescente quando compôs “Estácio Holy Estácio” para uma namorada chamada Rosângela. Com seus versos ambíguos, a canção trata de um amor contrariado, entrando o Largo do Estácio — bairro onde o autor nasceu e se criou — como cenário para a história: “Se alguém quer matar-me de amor / que me mate no Estácio / bem no compasso / bem junto ao passo / do passista da escola de samba / do Largo do Estácio...”

Lançado por Maria Bethânia no final de 1972, “Estácio Holy Estácio” seria um dos sucessos do ano seguinte, marcando, juntamente com “Pérola Negra”, o elepê de estreia de Luiz Melodia.

Uma curiosidade: significando “Estácio Santo Estácio”, se grafado corretamente (“Estácio Holy Estácio”), o título da composição aparece quase sempre em discos e edições (inclusive no registro do CNDA - Conselho Nacional de Direito Autoral) como “Estácio Holly Estácio”. Acontece que a palavra inglesa holly significa azevinho ou azevim — “arbusto da família das aquifoleáceas”, conforme o dicionário Aurélio —, sendo Hollywood, portanto, “bosque de azevinhos”. Assim, o uso da palavra holly dá ao título da canção um sentido absolutamente disparatado (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jaime Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Estácio, Holy Estácio (1973) - Luiz Melodia - Intérprete: Maria Bethânia

LP Drama / Título da música: Estácio, Holy Estácio / Luiz Melodia (Compositor) / Maria Bethânia (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1973 / Nº Álbum: 6349 050 / Lado B / Faixa 5 / Gênero musical: MPB.

    C                       Dm
Se alguém quer matar-me de amor
                Em    Bb7 A7
Que me mate no Estácio
        Dm       Em            Bb7  A7
Bem no compasso, bem junto ao passo
     Dm                    G7
Do passista da escola de samba
                C  B Bb B C
Do Largo do Estácio
     C              Dm                       Em Bb7 A7
O Estácio acalma o sentido dos erros que eu faço
           Dm     Em       Bb7 A7
Trago não traço, faço não caço
  Dm               G7          C           B Bb B C
O amor da morena maldita do Largo do Estácio
      C              Dm
Fico manso, amanso a dor
Dm5-/7   G7           C C#° Dm G7
Holliday é um dia de paz
 C                    Dm
Solto o ódio, mato o amor
Dm5-/7       G7            C  C#° Dm G7
Holliday eu já não penso mais

Doce mistério da vida

Maria Bethânia

Doce mistério da vida (Ah! Sweet Mistery of Life)
Tom :A

Intro: Bm E7 A

 A               Cº           Bm
Minha vida que parece muito calma
F#7    Bm                 E7     A
Tem segredos que eu não posso revelar
Cº         E
Escondidos bem no fundo de minh'alma
B7                         E5+
Não transparecem nem sequer em um olhar
A           Cº            Bm  E
Vive sempre conversando à sós comigo
F#m    E           Em
Uma voz eu escuto com fervor
A7   F#7                        Bm
Escolheu meu coração pra seu abrigo
Dm  G  C#m  F#m   Bm   E7  A
E dele fez um roseiral em flor
A7   F#7                     Bm
A ninguém revelarei o meu segredo
Dm G   C#m   F#m Bm   E7  A
E nem direi quem é o meu amor

De todas as maneiras

De todas as maneiras - Chico Buarque
Tom: D

Intro: D7+ D6 Dm6 A#7+/D

 D7+     D6  Dm6         A#7+/D  Dm7
De todas as maneiras que há de amar
 C/E          B/D#
Nós já nos amamos
      F#4/7     F#7    F#4/7       F#7
Com todas as palavras feitas pra sangrar
           Bm7+ Bm7 Bm6 Bm5+ B
Já nos cortamos
  C7+      B7      C7+       B7      Em7
Agora já passa da hora, tá lindo lá fora
              E/G#           D/A            F#7/A#
Larga a minha mão, solta as unhas do meu coração
                  F#m5-/7 B7
Que ele está apressado
    Em7               A7/9
E desanda a bater desvairado
                 D7+
Quando entra o verão
 D7+     D6  Dm6         A#7+/D  Dm7
De todas as maneiras que há de amar
 C/E        B/D#
Já nos machucamos
      F#4/7     F#7    F#4/7       F#7
Com todas as palavras feitas pra humilhar
       Bm7+ Bm7 Bm6 Bm5+ B
Nos afagamos
  C7+      B7      C7+       B7      Em7
Agora já passa da hora, tá lindo lá fora
              E/G#           D/A            F#7/A#
Larga a minha mão, solta as unhas do meu coração
                  F#m5-/7 B7
Que ele está apressado
    Em7               A7/9
E desanda a bater desvairado
                 D7+
Quando entra o verão

Cala a boca, Bárbara

Rui Guerra
Cala a boca, Bárbara - Chico Buarque e Rui Guerra

Tom: Bm

Intro: D#7/9 G#6/7 D7/9 G6/7 C#7/9
F#6/7 Bm7/9 F#5+/7 Bm7/9
Gm6     Bm7/9        B7/D# Em7
Ele sabe dos caminhos dessa minha terra
Em/D       F#7  D#º                 B/A  E/G#
No meu corpo se escondeu, minhas matas percorreu
Em/G            Bm7/9
Os meus rios, os meus braços
Gm6    Bm7/9            B7/D# Em7
Ele é o meu guerreiro nos colchões de terra
Em/F            F#7  D#º
Nas bandeiras, bons lençóis
B/A E/G#
Nas trincheiras, quantos ais, ai
Em/G
Cala a boca - olha o fogo!
D/F#
Cala a boca - olha a relva!
Fº   G#º  Gº D/F#
Cala a boca, Bárbara
Fº   G#º  Gº D/F#
Cala a boca, Bárbara
Fº   G#º  Gº D/F#
Cala a boca, Bárbara
Fº   G#º  Gº Bm7/9
Cala a boca, Bárbara
Gm6  Bm7/9           B7/D# Em7
Ele sabe dos segredos que ninguém ensina
Em/F          F#7 D#º               B/A  E/G#
Onde guardo o meu prazer, em que pântanos beber
Em/G          Bm7/9
As vazantes, as correntes
Gm6  Bm7/9           B7/F# Em7
Nos colchões de ferro ele é o meu parceiro
Em/D           F#7 D#º
Nas campanhas, nos currais
B/A  E/G#
Nas entranhas, quantos ais, ai
Em/F
Cala a boca - olha a noite!
D/F#
Cala a boca - olha o frio!
Fº   G#º  Gº D/F#
Cala a boca, Bárbara
Fº   G#º  Gº D/F#
Cala a boca, Bárbara
Fº   G#º  Gº D/F#
Cala a boca, Bárbara
Fº   G#º  Gº D/F#
Cala a boca, Bárbara
Fº   G#º  Gº D/F#
Cala a boca, Bárbara
Fº   G#º  Gº D/F#
Cala a boca, Bárbara
Fº   G#º  Gº D/F#
Cala a boca, Bárbara
Bm7/9
Cala a boca!

Brincar de viver

Brincar de Viver (1983) - Guilherme Arantes e Jon Lucien - Intérprete: Maria Bethânia

LP Plunct Plact Zuuum - Trilha Sonora do Especial Infantil da Rede Globo / Título da música: Brincar de Viver / Jon Lucien (Compositor) / Guilherme Arantes (Compositor) / Maria Bethânia (Intérprete) / Gravadora: Som Livre / Ano: 1983 / Nº Álbum: 403.6283 / Lado B / Faixa 1 (a gravação abaixo não é deste LP).


Tom: E

    E             E7+
     Quem me chamou
            A               Am
     Quem vai querer voltar pro ninho
   E              E7+          A       Am
     E redescobrir seu lugar
   E             E7+
     Pra retornar
         A             Am
     E enfrentar o dia-a-dia
   E                   E7+     A          Am 
     Reaprender a sonhar
    B                     Bm      
     Você verá que é mesmo assim, 
                       E/D       A/C#
    que a história não tem fim
      F#m7                    A/B      
     Continua sempre que você responde 
              E7+              A7+ 
     sim à sua imaginação
       F#m7          
     A arte de sorrir 
       A/B                    E  E7+ A  Am
     cada vez que o mundo diz não
    E        E7+          A           Am
     Você verá que a emoção começa agora
    E             E7+        A      Am 
     Agora é brincar de viver
   E                E7+         A               Am
     E não esquecer, ninguém é o centro do universo
    E                     E7+      A     Am
     Que assim é maior o prazer
      G     G7+    Am7            
     E eu desejo amar      
   Cm              G   G7+            C7+    D7      
     todos que eu cruzar pelo meu caminho
     G             G7+    Am7    A4/7           D7       Em
     Como eu sou feliz,           eu quero ver feliz
                      C7+   D
     Quem andar comigo
   (   E   E7+   A   Am   )
     Vem

Bárbara

Rui Guerra
Maria Bethânia

Bárbara (1974) - Rui Guerra e Chico Buarque

E7+
Bárbara, Bárbara
Em       Am     F#m7     B7
Nunca é tarde, nunca é demais
Dm    G      C
Onde estou, onde estás
F#7           B7
Meu amor, vem me buscar
E                                  G#m     G#7
O meu destino é caminhar assim desesperada e nua
C#m                             F#7/9- F#7
Sabendo que no fim da noite serei tua
Bm                                F#7
Deixa eu te proteger do mal, dos medos e da chuva
B7                         E7+
Acumulando de prazeres teu leito de viúva
E7+
Bárbara, Bárbara
Em      Am      F#m7    B7
Nunca é tarde, nunca é demais
Dm    G     C
Onde estou, onde estás
F#7        B7
Meu amor vem me buscar
E                                G#m          G#7
Vamos ceder enfim à tentação das nossas bocas cruas
C#m                            F#7/9- F#7
E mergulhar no poço escuro de nós duas
Bm                          F#7/9-
Vamos viver agonizando uma paixão vadia
B7                                      E
Maravilhosa e transbordante, feito uma hemorragia
E7+
Bárbara, Bárbara
Em    Am       F#m7    B7
Nunca é tarde, nunca é demais
Dm   G      C
Onde estou, onde estás
F#7         B7
Meu amor vem me buscar
E7+
Bárbara...

Baioque


Baioque - Chico Buarque
Tom: C
Intro: C
      C               F   
 Quando eu canto Que se cuide  
                     Eb 
  Quem não for meu irmão 
Ab           G         C      F 
  O meu canto Punhalada Não conhece o perdão 
C          G  C 
 Quando eu rio Quando rio  
F        E7 
 Rio seco  Como é seco o sertão 
F           F#º           C    F           C          G 
 Meu sorriso   É uma fenda Escavada no chão Quando eu choro 
 
C            F              Eb 
 Quando choro É uma enchente  Surpreendendo o verão 
Ab           G          C    F 
  É o inverno De repente Inundando o sertão 
C          G  C 
 Quando eu amo Quando amo 
F         E7 
 Eu devoro  Todo o meu coração 
F        F#º        C     F           C7 
 Eu odeio   Eu adoro Numa mesma oração  Quando eu canto 
 
F7 
Mamie, não quero seguir Definhando sol a sol 
 
Me leva daqui Eu quero partir Requebrando um rock and roll 
    Bb7 
Nem quero saber Como se dança o baião 
   D7                           
Eu quero ligar Eu quero um lugar 
    G7 
Ao som de Ipanema , cinema e televisão 
 
C               F 
 Quando eu canto Que se cuide... 

Atrás da porta


Atrás da Porta (1972) - Chico Buarque e Francis Hime - Intérprete: Elis Regina

LP Elis / Título da música: Atrás da Porta / Chico Buarque (Compositor) / Francis Hime (Compositor) / Elis Regina (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1972 / Nº Álbum: 6349 032 / Lado B / Faixa 2 / Gênero musical: MPB.


Tom: Em
Intro: Em Em/D C#m5-/7 F#5-/7 F#m5-/7 B7/9+ Em7/9
 Em                           C#m5-/7
Quando olhaste bem nos olhos meus
 F#5-/7        G5-/7+
E o teu olhar era de adeus
 G5-/7          E/F#     F#6/9-
Juro que não acreditei, eu te estranhei 
      A/B    F5-/7              Em
Me debrucei sobre teu corpo e duvidei
G#m4/7    G5-/7       E/F#
E me arrastei e te arranhei
       F#7              G7+
E me agarrei nos teus cabelos
                   C#m5-/7
No teu peito, teu pijama
         F#7       B6/9
Nos teus pés ao pé da cama
  E7/9           A#m5-/7
Sem carinho, sem coberta
 D#7/9+             G#m7
No tapete atrás da porta
C#7/9/11+    G6  F#7
Reclamei baixinho
A/B       F5-/7          Em
Dei pra maldizer o nosso lar
G#m4/7      G5-/7        E/F#
Pra sujar teu nome, te humilhar
      F#7               G7+
E me vingar a qualquer preço
                   C#m5-/7 F#7/13
Te adorando pelo avesso
F#5+/7          Bm7/9      G5-/7
Pra mostrar que ainda sou tua
C#m7/9     F#7/13 F#5+/7   Bm7/9
Só pra provar que inda sou tua...

Álibi


Álibi (1979) - Djavan - Interpretação: Maria Bethânia

LP Álibi / Título da música: Álibi / Djavan (Compositor) / Maria Bethânia (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1978 / Nº Álbum: 6349 405 / Lado A / Faixa 2 / Gênero musical: MPB.


Tom: G  
Intro: Em7+/9 G/A A7/9 
       Em7/9 G/A  C7/13  C5+/7 

F7+/9  B7/13  B5+/7
havia mais que um
   Em7+/9  A7/9/11+
desejo
G7/13      F#m5-/7
a força do beijo
     B7/9-
por mais que vadia
Em7+/9     C7/13   C5+/7
não sacia mais
F7+/9     B7/13     B5+/7
meus olhos lacrimejam seu
Em7+/9   A7/9/11+
corpo
   G7/13      F#m5-/7     B7
exposto à mentira do calor da ira
    Am7
do afã de um desejo que não
C7/9    B7/9+
contraíra
    Em7+/9      C7
no amor, a tortura está por
    Em7+/9
um triz
  Bm5-/7            E7/9-
mas a gente atura e até se
mostra feliz
Am7        D7/9    G7+
quando se tem o álibi
   Am7           Bm7
de ter nascido ávido
     E5+/7     F#m5-/7
e convivido inválido
B7/9-  Em7+/9     C7/13
mesmo sem ter havido

Tatuagem

Rui Guerra
Maria Bethânia

Tatuagem - Chico Buarque e Rui Guerra

Intr.: F7M   F#°    Em7/5-   A7/6   A7/5+


D7/9             Fm/Ab            A/G    Em7/5-
Quero ficar no teu corpo feito tatuagem
            A7/5+   D7/9               G7/6     
Que é prá te dar   coragem prá seguir viagem 
                C7/9 C7/9-
quando a noite vem


F7M                  F#m7/5-   B7         Em7/5-   A7/6
E também prá me perpetuar    em  tua   escrava
A7/5+     D7/9          G7/6          C6/9    A7/6
Que você pega, esfrega, nega, mas não lava
D7/9                Fm/Ab            A/G    Em7/5-
Quero brincar no teu corpo feito bailarina
   A7/5+        D7/9             G7/6 
Que logo me alucina, salta e te ilumina 
                C7/9 C7/9-
quando a noite vem


F7M              F#m7/5-  B7/9-      Em7/5-   A7/6
E nos músculos exaustos do  teu     braço
A7/5+     D7/9             G7/6               C6/9    A7/6
Repousar frouxa, murcha, farta, morta de cansaço
D7/9              Fm/Ab          A/G      Em7/5-
Quero pesar feito cruz nas tuas costas
        A7/5+      D7/9                  G7/6 
Que te retalha em postas, mas no fundo gostas 
                C7/9   C7/9-
quando a noite vem


F7M            F#m7/5-  B7/9-         Em7/5-    A7/6
Quero ser a cicatriz    risonha  e corrosiva
A7/5+      D7/9        G7/6          C6/9    E7/9+
Marcada a frio, ferro e fogo, em carne viva


F7M             F#m7/5-     B7/9-       Em7/5-   A7/6
Corações de mãe, arpões, sereias e serpentes
A7/5+     D7/9           G7/6           C6/9
Que te rabiscam o corpo todo mas não sentes

Sem açúcar


Sem Açúcar (1975) - Chico Buarque - Interpretação: Maria Bethânia

LP Chico Buarque E Maria Bethânia Ao Vivo / Título da música: Sem Açúcar / Chico Buarque (Compositor) / Maria Bethânia (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1975 / Nº Álbum: 6349 146 / Lado A / Faixa 5 / Gênero musical: MPB.


Tom: Am
Intro: C Am F G 
Am                Bb/A
Todo dia ele faz diferente, 
             B/A      E7/G#
 não sei se ele volta da rua
     G6       F#7        F#/E
Não sei se me traz um presente, 
             G#m5-/7     C#7  F#m
  não sei se ele fica na sua
F#m/E     D7+       C#m7                F#7     Bm5-/7
Talvez ele chegue sentido, quem sabe me cobre de beijos
                G7        A
Ou nem me desmancha o vestido, 
                   F/A          Am   Am/G F7+ E7
      ou nem me adivinha os desejos
Am                Bb/A              B/A      E7/G#
Dia ímpar tem chocolate, dia par eu vivo de brisa
     G6   F#7    F#/E      G#m5-/7     C#7  F#m
Dia útil ele me bate, dia santo ele me alisa
F#m/E          D7+     C#m7              F#7     Bm5-/7
Longe dele eu tremo de amor, na presença dele me calo
           G7      A                F/A        Am   Am/G F7+ E7
Eu de dia sou sua flor, eu de noite sou seu cavalo
Am                Bb/A              B/A           E7/G#
A cerveja dele é sagrada, a vontade dele é a mais justa
   G6     F#7    F#/E B/D#   G#m5-/7     C#7  F#m
A minha paixão é piada, sua risada me assusta
   F#m/E   D7+  C#m7                F#7     Bm5-/7
Sua boca é um cadeado e meu corpo é uma fogueira
                G7   A            F/A           Am   Am/G F7+ E7
Enquanto ele dorme pesado eu rolo sozinha na esteira
            F/A         Am   Am/G F7+ E7
E nem me adivinha os desejos
            F/A       Am   Am/G F7+ E7
Eu de noite sou seu cavalo
          F/A         Am   Am/G F7+ E7
Eu rolo sozinha na esteira

Coração ateu

Sueli Costa
Maria Bethânia

Coração ateu - Sueli Costa
Tom: A

   A                    B7
O meu coração ateu quase acreditou
             G#m5-/7   C#7/9-     F#m
Na sua mão que não passou de um leve adeus
         D7+              Bm7
Breve pássaro pousado em minha mão
   G#m5-/7  C#7/9- F#m7
Bateu asas e voou
        Em7   A13              B7
Meu coração por certo tempo passeou
        G#m7  C#7/9-  F#m7
Na madrugada procurando um jardim
         D7+                   Bm7
Flor amarela, flor de uma longa espera
Gm7       C#7/9-  F#m7
Logo meu coração ateu
Em7        A13          D7+/9
Se falo em mim e não em ti
É que nesse momento
Fº        Eº
Já me despedi
 F#11    F#7
Meu coração ateu
             B7/9
Não chora e não lembra
  G#m5-/7 C#7/9-  F#m7 B7
Parte e vai-se embora

Iansã

Maria Bethânia

Iansã - Gilberto Gil
Tom: Bm Intro: Bm E7 A7 D
Bm                      E7
Senhora das nuvens de chumbo
A7                        D
Senhora do mundo dentro de mim
Bm                 E7
Rainha dos raios, rainha dos raios
A7                      D
Rainha dos raios, tempo bom, tempo ruim
Bm           E7
Senhora das chuvas de junho
A7                       D
Senhora de tudo dentro de mim
Bm                E7
Rainha dos raios, rainha dos raios
A7                     D
Rainha dos raios, tempo bom, tempo ruim
E7
Eu sou o céu para as tuas tempestades
A7                B7
Um céu partido ao meio no meio da tarde
E7           D                 E7    B7
Eu sou um céu para as tuas tempestades
E7
Deusa pagã dos relâmpagos
A7
Das chuvas de todo ano
D
Dentro de mim, dentro de mim

Drama

Drama (1973 ) - Caetano Veloso - Intérprete: Maria Bethânia

LP Drama / Título da música: Drama / Caetano Veloso (Compositor) / Maria Bethânia (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1972 / Nº Álbum: 6349 050 / Lado B / Faixa 6 / Gênero musical: Canção / MPB.


Tom: F

     F               F#º      Gm  G A7
Eu minto, mas minha voz não mente
Dm   Dm/C     Em  A7
Minha voz soa exatamente
A#       Bº       F            Dm
De onde no corpo da alma de uma pessoa
Gm     C7     F   Em
Se produz a palavra eu
Dm             A7
Dessa garganta, tudo se canta
D7                  G
Quem me ama, quem me ama
Gm     A7             Dm
Adeus, meu olho é todo teu
F           E
Meu gesto é no momento exato
Gm     A7
Em que te mato
Dm             A7
Minha pessoa existe
D7
Estou sempre alegre ou triste
G
Somente as emoções
Gm   A7 A#
Drama
D4 D7
E ao fim de cada ato
Gm       G#º     Dm   A#
Limpo no pano de prato
Em             A7          Dm
As mãos sujas do sangue das canções

Esse cara


Esse Cara (1973) - Caetano Veloso - Intérprete: Maria Bethânia

Compacto duplo Maria Bethânia / Título da música: Esse Cara / Caetano Veloso (Compositor) / Maria Bethânia (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1973 / Nº Álbum: 6245.022 / Lado B / Faixa 2 / Gênero musical: Canção / MPB.


Bb7+        Am7  D7            Gm7
Ah, esse cara tem      me consumido
Fm7     Bb7             Eb7+
A mim e a tudo que eu quis
Abm7     Db7       Gb7+
Com seus olhinhos infantis
Gm7      C7              F7
Com os olhos de um bandido
Bb7+      Am7   D7           Gm7
Ah, esse cara tem    me consumido
Fm7    Bb7              Eb7+
A mim e a tudo que eu quis
Abm7       Db7       Gb7+
Com seus olhinhos infantis
  Gm7      C7        F7
Com os olhos de um bandido
Fm7             Bb7+             Eb7+
Ele está na minha vida porque quer
Ebm7              Ab7    Db7+
Eu estou para o que der e vier
Dm7/5-     G7      Cm7
Ele chega ao anoitecer
               Db7+
Quando vem a madrugada
   Bbm7    Eb7
Ele some
          Ab7+
Ele é quem quer
  Abm7        Db7             Gb7+          F7+
Ele       é      um      homem     e eu     sou
              Bb7+
Apenas uma mulher

Preconceito

Antonio Maria
Maria Bethânia

Preconceito - Fernando Lobo e Antônio Maria
[Intro:] E D E D E D E B7

 Em         Em(#5)
Por que você me olha 
      B7                Em
   com esses olhos de loucura?
  Em(#5)              B7                      Em
Por que você diz meu nome? Por que você me procura?
           Em(#5)       B7             Em     D
Se as nossas vidas juntas vão ter sempre um triste fim
     C          G     
Se existe um preconceito muito forte
  F#m7(b5) B7(b9)  Em
separando você de mim

D7(4)      D7  G9 G        F#m7(b5)  B7(b9)   Em9 Em
Pra que este beijo agora? Por que me amor este abraço?
F#m7(b5) B7(b9) Em9 Em/D C#m7(b5)  
Um dia você vai embora sem sofrer
         B7(4) B7  D7(4)
os tormentos que eu passo
                D7 G9    G F#m7(b5) B7(b9)   
De que vale sonhar um minuto se a verdade
      Em9   Em
da vida é ruim?
       C            G     
Se existe um preconceito muito forte
   F#m7(b5) B7(b9)  Em
separando você de mim

Rosa dos ventos

Rosa dos ventos - Chico Buarque
   Am                        Dm     C#7M 
E do amor gritou-se o escândalo
 G7                    C 
Do medo criou-se o trágico
   F7M                 G7/B 
No rosto pintou-se o pálido
  E7               Am 
E não rolou uma lágrima
               G#7           G7 
Nem uma lástima para socorrer
           Cm          Fm7 
E na gente deu o hábito
 A#                    D#7M 
De caminhar pelas trevas
  G#7M                  B
De murmurar entre as pregas
 G7                   Cm 
De tirar leite das pedras
  E7                Am 
De ver o tempo correr
                        Dm 
Mas sob o sono dos séculos
  G7               C 
Amanheceu o espetáculo
  F7M                  G7/B 
Como uma chuva de pétalas
  E7                     Am 
Como se o céu vendo as penas
              G#7M 
Morresse de pena 
E chovesse o perdão 
                   A 
E a prudência dos sábios
             F7           A#m 
Nem ousou conter nos lábios
                   E7 
O sorriso e a paixão

  Am                      Dm 
Pois transbordando de flores
    G7                    C 
A calma dos lagos zangou-se
   F7M                  G7/B 
A rosa-dos-ventos danou-se
  E7                  Am 
O leito do rio fartou-se
                   G#7 
E inundou de água doce
               G7 
A amargura do mar
       Cm           Fm7 
Numa enchente amazônica
  A#              D#7M 
Numa explosão atlântica
  G#7M                   B
E a multidão vendo em pânico 
 G7                    Cm 
E a multidão vendo atônita
                  E7         Am 
Ainda que tarde o  seu desperta

O sino da minha aldeia

Maria Bethânia

Música: Roberto Mendes
Letra: Fernando Pessoa
In: "Imitação da Vida", 1997 /
Victor Almeida
(Espectáculos de S. Paulo de Dezembro de 1996 e Janeiro de 1997)

Ó sino da minha aldeia
Dolente na tarde calma
Cada tua badalada
Soa dentro de minh'alma
e é tão lento o teu soar
Tão como triste da vida
Que já a primeira pancada
Tem o som de repetida

Por mais que me tanjas perto
Quando passo sempre errante
És para mim como um sonho
Soas-me na alma distante
A cada pancada tua
Vibrante no céu aberto
Sinto mais longe o passado
Sinto a saudade mais perto