terça-feira, 30 de maio de 2006

O carimbador maluco


O Carimbador Maluco (1983) - Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

Compacto simples / Título da música: O Carimbador Maluco / Raul Seixas (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Estúdio Eldorado / Ano: 1983 / Nº Álbum: 83.83.0428 / Lado A / Gênero musical: Rock.


Tom: G
Intr.: (G) D

Cinco, quatro, três, dois, um !!!
Parem! Esperem aí! 
Onde é que vocês pensam que vão?
Hum, hum.

G                        C              G
Plunct, Plact, Zum. Não vai a lugar nenhum.
                      C              G
Plunct, Plact, Zum. Não vai a lugar nenhum.
D                                           
Tem que ser selado, registrado, carimbado, avaliado,
                     G              G7
rotulado se quiser voar. Se quiser voar.
     C                       G
Pra lua, a taxa é alta, pro sol: identidade.
A                                   
Mas, para o seu foguete viajar pelo universo
D                                      C    Bm    D
é preciso o meu carimbo dando o sim, sim,  sim, sim.

G                      C              G  
Plunct, Plact, Zum. Não vai a lugar nenhum.
                       C              G
Plunct, Plact, Zum. Não vai a lugar nenhum.

                D                           G
Mas, ora, vejam só! Já estou gostando de vocês.
            D                         G         
Aventura como essa eu nunca experimentei.
                Em                  A7
O que eu queria mesmo era ir com vocês.
                      A                          D
Mas, já que eu não posso: boa viagem! Até outra vez!

          G                          
Agora, Plunct, Plact, Zum.
          C                  G     
Pode partir sem problema algum.
                         C                  G
Plunct, Plact, Zum. Pode partir sem problema algum.

Boa Viagem. Plunct, Plact, Zum.
         C                  G
Pode partir sem problema algum.

Boa viagem, meninos. Boa viagem.

Capim Guiné


Capim Guiné (1983) - Wilson Aragão e Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Raul Seixas / Título da música: Capim Guiné / Raul Seixas (Compositor) / Wilson Aragão (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Eldorado / Ano: 1983 / Nº Álbum: 74.83.0410 / Lado B / Faixa 4 / Gênero musical: Canção / toada.


D                     G
eu tenho um sítio no sertão de Piritiba
                  A7                     D
Dois pés de guataíba, cajú, manga e cajá.
           D7                     G
Peguei na enxada como pega um catingueiro
                A                       D
Fiz aceiro botei fogo, vá ver como é que tá.
   D7                       G
Tem abacate, jenipapo, bananeira
                  A7                    D
milho verde, macaxeira, como diz no Ceará.
         D7                     G
cebola, coentro, andu, feijão de corda
                A7                      D
vinte porco na engorda, inté gado no currá!
        C                       G
Com muita raça fiz tudo aqui sozinho
                 A7                     D
Nem um pé de passarinho veio a terra semeá.
     D7                  G
Agora veja, cumpadre a safadeza
              A7                        D
Começou a marvadeza, todo bicho vem prá cá!

                     C
Num planto capim-guiné
             G
pra boi abanar rabo
              A7                    D
Eu tô virado do Diabo, tô retado cum você.
         C                 G
Tá vendo tudo e fica aí parado
             A7                   D
com cara de viado que viu caxinguelê!

      D7                  G
Sussuarana só fez perversidade
                A7
Pardal foi pra cidade
              D
Piruá minha saqué
      D7                 G
Dona raposa só vive na mardade
             A7                   D
Me faça a caridade, se vire dê no pé!
          C                  G
Sagui trepado no pé da goiabeira
                A7                    D
Sariguê na macacheira, tem inté tamanduá
        D7                         G
Minhas galinhas já não ficam mais paradas
                 A7                 D
e o galo de madrugada tem medo de cantar

                     C
Num planto capim-guiné
             G
pra boi abanar rabo
              A7                    D
Eu tô virado do Diabo, tô retado com você
       C                 G
Tá vendo tudo e fica aí parado
             A7                   D
com cara de viado que viu caxinguelê.

( C G A7 D ) (6x)

Canto para minha morte


Canto Para Minha Morte (1976) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Há 10 Mil Anos Atrás / Título da música: Canto Para Minha Morte / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1976 / Nº Álbum: 6349 300 / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Tango.


Eu sei que determinada rua que eu já passei
Não tornará ouvir o som dos meus passos
Tem uma revista que eu guardo há muitos anos 
E que nunca mais eu vou abrir
Cada vez que eu me despeço de uma pessoa 
Pode ser que essa pessoa esteja me vendo pela ultima vez
A morte, surda, caminha ao meu lado 
E eu nao sei em que esquina ela vai me beijar

                       Bb7+
Com que rosto ela virá?
Será que ela vai deixar eu acabar o que eu tenho que fazer?
                                 B7+
Ou será que ela vai me pegar no meio do copo de uísque
Na musica que eu deixei para compor amanha?
                                C7+
Será que ela vai esperar eu apagar o cigarro no cinzeiro?
Virá antes de eu encontrar a mulher,
a mulher que me foi destinada,
E que está em algum lugar me esperando
Db7+                           D7+
Embora eu ainda nao a conheca?

              G               G7+
Vou te encontrar vestida de cetim, 
                        F    E7            Am    E7
    pois em qualquer lugar esperas só por mim
          Am                      Am7
E no teu beijo provar o gosto estranho 
           D7           F                          Ab    G
   que eu quero e nao desejo, mas tenho que encontrar
Dm                                   
Vem, mas demore a chegar

Eu te detesto e amo morte, morte, morte 
        A7                      Dm
Que talvez seja o segredo desta vida
Bb7+                        A7           C#o        Dm
Morte, morte, morte que talvez seja o segredo desta vida
Bb7+
Qual será a forma da minha morte? 
Uma das tantas coisas que eu nao escolhi na vida?
        B7+
Existem tantas... um acidente de carro. 
O coracao que se recusa a bater no proximo minuto
                         C7+
A anestesia mal aplicada.   
A vida mal vivida, a ferida malcurada, a dor já envelhecida
                     Db7+                                  D7+
O cancer já espalhado e ainda escondido, ou até, quem sabe
Um escorregao idiota, num dia de sol, a cabeca no meio-fio...

(Am7 D7 Bm7 E7 Am7 D7 Bm5-/7 E7 C7+ F7 G7+ E7 Am7 D7 F D7)
Oh morte, tu que es tão forte, que matas o gato, 
    o rato e o homem
Vista-se com a tua mais bela roupa quando vieres me buscar
Que meu corpo seja cremado e que minhas cinzas alimentem a erva
E que a erva alimente outro homem 
como eu porque eu continuarei neste homem
Nos meus filhos, na palavra rude 
que eu disse para alguem que nao gostava
E até no uisque que eu nao terminei de beber aquela noite...

              G               G7+
Vou te encontrar vestida de cetim, 
                           F      E7          Am    E7
       pois em qualquer lugar esperas só por mim
          Am                      Am7          D7           F  
E no teu beijo provar o gosto estranho que eu quero e nao desejo, 
                        Ab        G
    mas tenho que encontrar
Dm                    G7                      Bb7+
Vem, mas demore a chegar. Eu te detesto e amo morte, morte, morte 
        A7                      Dm
Que talvez seja o segredo desta vida
Bb7+                        A7           C#o        Dm
Morte, morte, morte que talvez seja o segredo desta vida

Cantiga de ninar


Cantiga de Ninar (1976) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Há 10 Mil Anos Atrás / Título da música: Cantiga de Ninar / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1976 / Nº Álbum: 6349 300 / Lado B / Faixa 5 / Gênero musical: Rock.


Tom: G

Intr.: D7 Cm7 G7+ Cm7 D7/9- G7+

vocalização
         G7+         D/F#
Nada tão belo como a criança
        Em7   G7
     dormindo
            C7+       E7
Nem tão profundo como dormir
            Am7
     sem sonhar
          Cm7         B7/5+
Nem tão antigo como o sonho
              Em7
     dos teus olhos
            Am7         D7
Nem tão distante como a hora
            G7+
     de acordar
         Am7         D7/9-
Dorme enquanto o teu pai  faz
      Bm7
     músicas
        Am7      D7/9-  G7+
Que é a forma dele   rezar
         Am7       D7/9-  G7+
Todos os sonhos na reali..dade
     E7     Am7
     são verdade se eu
  D7      G7+
puder cantar
     G7+   D/F#       Em7  G7
Você chora quando tem fome,
             C7+
     mas vem logo uma
       E7 Am7
     mamadeira
     Cm7         Em7  E7
Amanhã  se você chora,  vai
         Am7     D7     G7+
     chorar  tua vida inteira
        C7+           Bbº
Fiz meu rumo por essa terra
        Bm7         C7+
Entre o fogo que o amor
        Bm7  Em7
     consome
      C7+     Cm7      G7+   Em7
Eu lutei  mas perdi a guerra
      Am7      D7/9-   C7+  G7+
Eu só posso te dar meu no...me

Cantar


Cantar (1987) - Raul Seixas e Cláudio Roberto - Intérprete: Raul Seixas

LP Uah-Bap-Lu-Bap-Lah-Béin-Bum! / Título da música: Cantar / Raul Seixas (Compositor) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Copacabana / Ano: 1987 / Nº Álbum: 15.000 / Lado B / Faixa 4 / Gênero musical: Rock.


Intro: C  C7  F  F#o  G7  C  G7

 C                    E7
Eu já falei sobre disco voador
  Am                    F
E da metamorfose que eu sou
 Fm         Em
Eu já falei só por falar
 D7                       G7
Agora eu vou cantar por cantar
   C
Já fui garimpeiro
     E7
Encontrei ouro de tolo
   Am                 F
Eu já comi metade do bolo
    Fm       Em
Eu já avisei só por avisar
  D7                      G7
Agora eu vou cantar por cantar
   C   E7                 Am
Cantar tudo que vier na cabeça
       Em                     F
Eu vou cantar até que o dia amanheça
         Bb    G7
Eu vou cantar
   C    E7               Am
Cantar tudo que vier na cabeça
        Em                    F
Eu vou cantar até que o dia amanheça
         Bb     Eb     G7
Eu vou tocar, tocar, tocar

Intro
   C    E7                Am
Cantar tudo que vier na cabeça
         Em                    F
Eu vou cantar até que o dia amanheça
         Bb    G7
Eu vou cantar
   C
Já fui mosca na sopa
   E7
Zumbizando em sua mesa
  Am                  F
Também já fui maluco beleza
   Fm          Em
Eu já reclamei só por reclamar
D7                        G7
Agora eu vou cantar por cantar
   C   E7                Am
Cantar tudo que vier na cabeça
        Em                    F
Eu vou cantar até que o dia amanheça
         Bb      G7
Eu vou cantar...

Canceriano sem lar


Canceriano Sem Lar (Clínica Tobias Blues) (1987) - Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Uah-Bap-Lu-Bap-Lah-Béin-Bum! / Título da música: Canceriano Sem Lar (Clínica Tobias Blues) / Raul Seixas (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Copacabana / Ano: 1987 / Nº Álbum: 15.000 / Lado B / Faixa 2 / Gênero musical: Rock.


Intro: D7 G7 D7 G7 D7 A7 G7 D7 A7

        D7 
 Estou sentado em minha cama 
 Tomando meu café prá fumar 
        G7 
 Estou sentado em minha cama 
                        D7
 Tomando meu café prá fumar 
           A7 
 Trancado dentro de mim mesmo 
         G7                 D7 (A7) 
 Eu sou um canceriano sem lar 
       D7 
 Estou sentado em minha cama 
 Tomando meu café prá fumar 
       G7 
 Estou sentado em minha cama 
                        D7
 Tomando meu café prá fumar 
        A7 
É, é, porém, mas, todavia 
        G7                D7 (A7) 
Eu sou um canceriano sem lar 
   D7 
Eu tomo café pra mim não chorar 
Pergunto à nuvem preta quando o sol vai brilhar 
       G7 
Estou deitado em minha vida 
                          D7 
E o soro que me induz a lutar 
         A7 
Estou na Clínica Tobias 
     G7                    D7 (A7)   
Tão longe do aconchego do lar 

Solo  

   D7 
Eu tomo café pra mim não chorar 
Pergunto à nuvem preta quando o sol vai brilhar 

Estribilho

          A7 
 Trancado dentro de mim mesmo 
         G7                 D7 (A7) 
 Eu sou um canceriano sem lar 

Caminho II


Caminho II (1975) - Eládio Gilbraz, Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Novo Aeon / Título da música: Caminho II / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Eládio Gilbraz (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1975 / Nº Álbum: 6349 161 / Lado B / Faixa 6 / Gênero musical: Rock.


Dm                    Bm7/5-
  Assim como todas as portas são diferentes
Dm                         Bm7/5-
  Aparentemente todos os caminhos são diferentes
            Dm                  Bm7/5-  Dm  Bm7/5-
Mas vão dar todos no mesmo lugar
Sim
Dm                      Bm7/5-
  O caminho do fogo é a água
      Dm  Bm7/5-
Assim como 
                 Dm         Bb7+
o caminho do barco é o porto
             D#m               B7+
O caminho do sangue é o chicote
   
Assim como
D#m                      B7+
   O caminho do reto é o torto
D#m    B7+                  D#m  B7+
   O caminho do risco é o sucesso

Assim como
              Em             Em/B
O caminho do acaso é a sorte
    Em                Em/B
O caminho da dor é o amigo
Em                 Em/B     Em
  O caminho da vida     é a morte

Caminhos


Caminhos (1975) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Interpretação: Raul Seixas

LP Novo Aeon / Título da música: Caminhos / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1975 / Nº Álbum: 6349 161 / Lado A / Faixa 5 / Gênero musical: Rock.


Abm
Você me pergunta
C#        F#     Abm
Aonde eu quero chegar
                          C#
Se há tantos caminhos na vida
   F#                Abm
E pouca esperança no ar
   Ab               C#
E até a gaivota que voa
   F#                 B    E
Já tem seu caminho no ar
              A       E
O caminho do fogo é a água
              B7       E
O caminho do barco é o porto
      A             E
O do sangue é o chicote
             B7        E
O caminho do reto é o torto
             B7         E
O caminho do bruxo é a nuvem
     B7           E
O da nuvem é o espaço
      A       E
O da luz é o túnel
              B7      A
O caminho da fera é o laço
             Abm
O caminho da mão é o punhal
     C#
O do santo é o deserto
     F#
O do carro é o sinal
        B
O do errado é o certo
              A            E
O caminho do verde é o cinzento
      B7          E
O do amor é o destino
      A         E
O do sexto é o cento
              B7       E
O caminho do velho é o menino
   Abm
O d'água é a sede
              C#
O caminho do frio é o inverno
      F#
O do peixe é a rede
      B
O do vil é o inferno
              A           E
O caminho do risco é o sucesso
      B7        E
O do acaso é a sorte
     A         E
O da dor é o amigo
              B7       A
O caminho da vida é a morte
B7
E você ainda me pergunta
Aonde é que eu quero chegar
Se há tantos caminhos na vida
E pouquíssima esperança no ar
E até a gaivota que voa
Já tem seu caminho no ar
              A           E
O caminho do risco é o sucesso
       B7       E
O do acaso é a sorte
      A       E
O da dor é o amigo
             B7        E
O caminho da vida é a morte

Câimbra no pé


Câimbra no Pé (1989) - Marcelo Nova e Raul Seixas - Intérpretes: Marcelo Nova e Raul Seixas

LP Panela Do Diabo / Título da música: Câimbra no Pé / Raul Seixas (Compositor) / Marcelo Nova (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Marcelo Nova (Intérprete) / Gravadora: Warner Music / Ano: 1989 / Nº Álbum: 670.8086 / Lado B / Faixa 6 / Gênero musical: Rock / Nota: Disco lançado dois dias antes da morte de Raul Seixas em agosto de 1989.


Intr.: G

(G)
Saiba esperto ou burro
Você vai morrer aqui
Isso é um perigo eu sei
Mas esse é um país perigoso
   Am              C
Se você vacilar neguinho chupa
                    G
        sangue do pescoço
E lá se vão mais dois cc
      (G)
Essa rampa escorrega
"but don't worry baby"
Nós estamos aqui
       Am                      C
Entre igrejas e cassinos e discursos tão
                G
Cretinos mesmo assim
São todos gente finíssima
        Am                  C
Mas com eles ou sem nada esse é
                  G   SOLO
        o nosso país
(G)
Saiba esperto ou burro
Você vai morrer aqui
Isso é um perigo eu sei
Mas esse é um país perigoso
   Am              C
Se você vacilar neguinho chupa
                      G
        sangue do pescoço
    (G)
Eu queria poder saber o que dizer
Pra lhe consolar
         Am
Mas meu sapato tá apertado e
           C
        pisaram no meu calo
        G
Sai pra lá
     Am
Não quero ser treinado como um
    C            G
Doberman do sistema
    Am
Não quero ser treinado com um
 C                 G    (G)
Doberman desse esquema
Nós gritamos um pouco,
Quebramos algumas vidraças
Mas tudo bem...

Cachorro urubu


Cachorro Urubu (1973) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Krig-Ha, Bandolo! / Título da música: Cachorro Urubu / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1973 / Nº Álbum: 6349 078 / Lado B / Faixa 4 / Gênero musical: Rock.


(intro) F  C  D  C  G

 G
Baby, essa estrada
  F
é comprida
            C
Ela não tem saída
           D
É hora de acordar
               C
Pra ver o galo cantar
                  G
Pro mundo inteiro escutar
                   F
Baby a estória é a mesma
           C
Aprendi na quaresma
             D
Depois do carnaval
               C
A carne é algo mortal
              G
Com multa de avançar sinal
G7  C               Bm
    Todo jornal que eu leio
   C               Bm
Me diz que a gente já era
    C                Bm
Que já não é mais primavera
   A7       C    A7
Oh baby, oh ba...by
                    D7
A gente ainda nem começou
G                   F
Baby o que houve na trança
                C
Vai mudar nossa dança
               D
Sempre a mesma batalha
                  C
Por um cigarro de palha
         G
Navio de cruzar deserto
G7  C                  Bm
    Todo jornal que eu leio
   C               Bm
Me diz que a gente já era
    C                Bm
Que já não é mais primavera
      A7   C  A7
Oh, baby, oh  baby
                    D7
A gente ainda nem começou
G                   F
Baby isso só vai dar certo
              C
Se você ficar perto
             D
Eu sou índio Sioux
                 C
Eu sou cachorro urubu
                   G
Em guerra com os E.U.

Best seller


Best Seller (1989) - Marcelo Nova e Raul Seixas - Interpretação: Marcelo Nova e Raul Seixas

LP A Panela Do Diabo / Título da música: Best Seller / Raul Seixas (Compositor) / Marcelo Nova (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Marcelo Nova (Intérprete) / Gravadora: Warner Music / Ano: 1989 / Nº Álbum: 670.8086 / Lado B / Faixa 4 / Gênero musical: Rock / Nota: Disco lançado dois dias antes da morte de Raul Seixas em agosto de 1989.


Intr.: D

  D
O Best Seller do momento
É um livro agourento
C
Que ninguém entende mas
                D
Todo mundo quer ler
Ler pra ter cultura e como acabaram
com a censura
  C                        D
A mídia agora é o nosso Aiatolá
                       G
Ah, mas não se importe não
   A
No final o bandido casa
           D
   com o mocinho
         A
E o Best Seller vai pra
              D
   milésima edição
                       G
Ah, mas não se importe não
      A
No final o bandido casa
           D
   com o mocinho
         A
E o Best Seller vai pra
             D
   milésima edição
O presidente conversa com Sting
E é você quem não distingue
      C
Quais são os índios que vão
                D
      no Xingu
Ai meu Deus que agonia
Como toda essa pontaria
  C
A pomba escapa (e quem se ferra)
                     D
E quem se ferra é o urubu
                       G
Ah, mas não se importe não
     A
No final o bandido casa
           D
   com o mocinho
         A
E o Best Seller vai pra
             D
    milésima edição
                       G
Ah, mas não se importe não
   A
No final o bandido casa
           D
    com o mocinho
         A
E o Best Seller vai pra
               D      (SOLO)
    milésima edição
   D
Se já não existe inteligência
Então vamos bater continência pra
             C
            esse indício
              D
De resquício militar
        (um, dois, três, quatro)
E como é tudo a mesma merda,
Antes que chegue a vida eterna
   C                     D
Eu vou pedir asilo ao Paraguai
                       G
Ah, mas não se importe não
     A
No final o bandido casa
           D
   com o mocinho
           A
E o Best Seller vai pra
             D
   milésima edição...

Blue moon of Kentucky


Blue Moon Of Kentucky - Asa Branca - Bill Monroe, Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira - Intérprete: Raul Seixas

LP Raul Rock Seixas / Título da música: Blue Moon Of Kentucky - Asa Branca / Bill Monroe (Compositor) / Luiz Gonzaga (Compositor) / Humberto Teixeira (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Fontana / Philips / Ano: 1977 / Nº Álbum: 6470 603 / Lado B / Faixa 5 / Gênero musical: Rock.


Tom: A

     A          D          A
Blue moon, blue moon, blue moon
               E
Keeps shinning bright
     A             A7
Blue moon keeps on shinning bright
            D
She's gonna bring me back
   Dm
My baby tonight
     A    E
Blue moon,  keeps shinning
     A      E
     bright
           A           A7
I say blue moon of Kentucky
                D
Does on keep on shinning
       A
Shines on above this girl
         E
I let so blue
           A           A7
I say blue moon of Kentucky
                D
Does it keep on shinning
      A             E
Shine on above this girl
       A    A7
A let alone
      D
I wuz home with her last night
 A
Dying sunbright
D          A
We'll have love
        E
Make it fine!
     A           A7
Blue moon of Kentucky does it keep
      D     Dm
On shinning
      A             E
Shine on above this girl
         A
I let so blue
         A             D
Quando olhei a terra ardendo
        A
Qual fogueira de São João
             A7           D
Eu perguntei,  a Deus do céu, ai!
          E           A
Por que tamanha judiação?
     A          D          A
Blue moon, blue moon, blue moon
               E
Keeps shinning bright
     A             A7
Blue moon keeps on shinning bright
            D
She's gonna bring me back
   Dm
my baby tonight
     A     E
Blue moon,  keeps shinning bright

Baby


Baby (1980) - Raul Seixas e Cláudio Roberto - Intérprete: Raul Seixas

LP Abre-Te Sésamo / Título da música: Baby / Raul Seixas (Compositor) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: CBS / Ano: 1980 / Nº Álbum: 138194 / Lado B / Faixa 4 / Gênero musical: Rock.


Intro: Em C G Em C G C G D

G    C                 G
Baby hoje "sê" faz treze anos 
C                     G
vejo seus olhos seus planos
   D
Eu sei que você que deitar 
G    F      C       G     Em 
 não   dá ouvido a razão   não 
      D              G          D
quem manda é o seu coração  ou baby
G      C                    G
baby abraça seus livros no peito 
C                    G
Esconde o que é tão perfeito
         D
que eu sei que você quer deitar 
G    F      C        G  Em
 não   dá ouvido a razão não 
       D          G
quem manda é seu coração 
G
baby
Dm7                    G
a madre da escola te ensina 
     Dm7         G
a reconhecer o pecado
       Dm7              G
E o que você sente é ruim
     C  Am7+ C  Am7+
mais ba by   ba by
F                    G
Deus não é tão mau assim 
D       D
não não não não 
G         C                  G
baby no quarto crescente da lua 
    C                    G
esconde a vontade que é sua 
        D
que eu sei que você quer deitar 
G    F     C        G   Em 
 não  dá ouvido a razão não 
       D              G      
quem manda é o seu coração  baby 
Dm7                 G
a mancha do batom vermelho 
Dm7                G
porque esconder no lençol 
Dm7                      G
se dentro da imagem do espelho 
C  Am7+ C  Am7+
ba by   ba by 
     F                 G
o inferno é o fogo do sol 
D        
não não não não 

REPETIR PRIMEIRA PARTE

Babilina


Babilina (Bop-A-Lena) (1983) - Mel Tillis e Webb Pierce - Versão: Raul Seixas - Interpretação: Raul Seixas

LP Raul Seixas / Título da música: Babilina (Bop-A-Lena) / Raul Seixas (Compositor) / Mel Tillis (Compositor) / Webb Pierce (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Eldorado / Ano: 1983 / Nº Álbum: 74.83.0410 / Lado B / Faixa 5 / Gênero musical: Rock.


Tom: C
                
(C C7)
Babilina, Babilina
saia do bordel!
          (F F7)
Babilina, Babilina
        (C C7)
saia do bordel!
G                   F
 Quero exclusividade do seu amor
C                   G 
Cutis cubidu-bilina por favor!
(C C7)
Eu tava cego à muito tempo
quando eu lhe conheci
Provei do seu chamego
Nunca mais lhe esqueci
(F F7)
à noite cê trabalha
Diz que é prá me sustentar
(C C7)
Passa o dia exausta
que nem pode me olhar
G                   F        
É dentro de casa que eu te quero
meu amor!
C                   
Larga desse emprego, baby
     G    
Por favor!
(C C7)
Babilina, Babilina
saia do bordel!
          (F F7)
Babilina, Babilina
        (C C7)
saia do bordel!
G                   F
 Quero exclusividade do seu amor
C                   G 
Cutis cubidu-bilina por favor!
(C C7)
Quando cê chega com a bolsa
entupida de tutu
Eu imagino quanta gente
se deu bem no meu baú
(F F7)
Você me garante que não sente nada não
e que só comigo você tem satisfação
G       
Mas é dentro de casa
F
Qu'eu te quero, meu amor!
C
Larga desse emprego, baby
G
Por favor!
Babilina, Babilina...

Ave Maria da rua


Ave Maria da Rua (1976) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Há 10 Mil Anos Atrás / Título da música: Ave Maria da Rua / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1976 / Álbum: 6349 300 / Lado A / Faixa 3 / Gênero musical: Rock.


Intro: F/D  F#º  C  E7  Am  Am/G 
       F/E  G6  C  F/G 

F/G     C 
No lixo dos quintais 
F/E     C 
Na mesa do café 
            G7 
No amor dos carnavais 
F/D    G6   C    E7 
Na mão, no pé, oh 
Am        Am/G 
Tu estás, tu estás 
F  F#º    C     Am 
No tapa e no perdão 
F/D        G6       C  F/G 
No ódio e na oração 
C   F/G    C 
Teu nome é Yemanjah, 
          F/G 
    Yemanjah 
  
E é Virgem Maria 
           G7 
É Glória e é Cecília 
          C 
Na noite fria 
E7  Am 
Ou, minha mãe 
Am/G        F  F#º      C 
Minha filha tu és qualquer 
         Am 
     mulher 
  F/D      G6      C 
Mulher em qualquer dia 
   F/G    C 
Bastou o teu olhar 
    F/E 
Teu olhar 
          C 
Pra me calar a voz 
           G7 
De onde está você 
          C 
Rogai por nós 
E7 
Ou ou ou 
Am          Am/G 
Minha mãe, minha mãe 
F   F#º      C   Am    F/D 
Me ensina a segurar a barra 
G7     C     (G#7  C#  F#/G# 
De te amar   G#7  A7) 
D    G/A       D 
Não estou cantando só 
G         D 
Cantamos todos nós 
          A         A7 
Mas cada um nasceu 
          D    F#7 
Com a sua voz, Ou ou ou 
Bm          Bm7/A 
Pra dizer, pra falar 
G   G#º    D   Bm 
De forma diferente 
       Em    A7   D 
O que todo mundo sente 
                    G 
Segure a minha mão 
           D 
Quando ela fraquejar 
               A      A7 
E não deixe a solidão me 
            D 
     assustar 
F#7 
Ou ou ou 
Bm          Bm7/A 
Minha mãe, nossa mãe 
G  G#º   D/A  Bm 
e mata minha fome 
     Em    A7       D 
Nas letras do teu nome 
F#7 
Ou ou ou 
Bm          Bm7/A 
Minha mãe, nossa mãe 
G  G#º   D/A  Bm 
E mata minha fome 
     Em    A7       D 
Nas letras do teu nome
 F#7 
Ou ou ou 
Bm          Bm7/A 
minha mãe, nossa mãe 
G  G#º   D/A   Bm 
E mata minha fome 
   Em     A7       G/A  D 
Na glória do teu nome.

As profecias


As Profecias (1978) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Mata Virgem / Título da música: As Profecias / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: WEA / Ano: 1978 / Nº Álbum: BR 36.090 / Lado A / Faixa 2 / Gênero musical: Rock.


G                   Em
Tem dias que a gente se sente
    Am                 Cm
Um pouco talvez menos gente
    G                Em
Um dia daqueles sem graça
    Am              D7
De chuva cair na vidraça
   G                 Em
Um dia qualquer sem pensar
   Am                Cm
Sentindo o futuro no ar
   G            Em
O ar carregado sutil
    Am              D7
Um dia de maio ou abril
         C             Bm
Sem qualquer amigo do lado
   C                  Bm
Sozinho em silêncio calado
     C              Bm
Com uma pergunta na alma
     Am                   A7
Por que nesta tarde tão calma
   D7
O tempo parece parado???
(G D7)
(La Lá Lá Lá)
 G                 
Esta em qualquer profecia
  D7
Dos sábios que viram o futuro
Dos loucos que escrevem no muro
Das teias do sonho remoto
 G
Estouro, explosão, maremoto
 D7
A chama da guerra acesa
A fome sentada na mesa
O copo com álcool no bar
 G
Um anjo surgindo no mar
        D7
Os selos de fogo, o eclipse
Os símbolos do apocalipse
   G
Os séculos de Nostradamus
 D7
A fuga geral dos ciganos
G
Está em qualquer profecia
    D7
Que o mundo se acaba um dia
(G D7)
(La Lá Lá Lá)
G
Um gosto azedo na boca
 D7
A moça que sonha, a louca
O homem que quer mas esquece
Do mundo do dá ou do desce
G
Está em qualquer profecia
    D7
Que o mundo se acaba um dia
Sem fogo, sem sangue, sem ás
O mundo dos nossos ancestrais
 G
Acabar sem guerra, imortais
 D7
Sem glória de Marte, feridos
Sem estrondo mas com um gemido
(G D7)
(La Lá Lá Lá)
 G
Os selos de fogo, o eclipse
  D7
Os símbolos do apocalipse
A fuga geral dos ciganos
Os séculos de Nostradamus
G
Está em qualquer profecia
    D7
Que o mundo se acaba um dia
 G
Está em qualquer profecia
    D7
Que o mundo se acaba um dia...

As minas do rei Salomão


As Minas do Rei Salomão (1973) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Krig-Ha, Bandolo! / Título da música: As Minas do Rei Salomão / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1973 / Nº Álbum: 6349 078 / Lado A / Faixa 5 / Gênero musical: Rock.


Tom: G
Intro: (Bb  G  F G)


G                         A
Entra e vem correndo para mim,
C
meu princípio já chegou ao fim,
G    ( Bb  G  F)
o que me resta agora é o seu amor...

D                         C                         D
Traga a sua bola de cristal e aquele incenso do Nepal
G   (Bb  G  F)
que você transou num camelô.

G                                Bm
E me empresta o seu colar que um dia eu fui buscar
C                   A           D
na tumba de um sábio faraó...   2x      (Bb G F G)

G                          A
Veja quanto livro na estante, Don Quixote,
C
o cavaleiro andante,
G      Bb G F
luta a vida inteira contra o rei...

D                              C
Joga as cartas, leia minha sorte,
D
tanto faz a vida como a morte,
G
o pior de tudo eu já passei.

G                                         Bm
Do passado eu me esqueci, no presente eu me perdi
C                      A                D
Se chamarem, diga que eu saí
G                                        Bm
Do passado eu me esqueci, no presente eu me perdi
C                      D                G    
Se chamarem, diga que eu saí...   se chamarem,
C                     D      G  Bb  G  F  G
diga que eu saí... é

As aventuras de Raul Seixas na cidade de Thor


As Aventuras de Raul Seixas na Cidade de Thor - Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP Gita / Título da música: As Aventuras de Raul Seixas na Cidade de Thor / Raul Seixas (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1974 / Nº Álbum: 6349 113 / Lado A / Faixa 3 / Gênero musical: Rock.


E
Tá rebocado meu compadre
E
Como os donos do mundo piraram
E                  A
Eles já são carrascos e vítimas
           B7             E
Do próprio mecanismo que criaram

( E G G E A E) 3x

E
O monstro SIST é retado
E
E tá doido pra transar comigo
E                     A
E sempre que você dorme de touca
           B7         E
Ele fatura em cima do inimigo

  ( E G G E A E) 3x

E
A arapuca está armada
E
E não adianta de fora protestar
E
Quando se quer entrar
           A
Num buraco de rato
         B7          E
De rato você tem que transar

  ( E G G E A E) 3x

E
Buliram muito com o planeta
E
E o planeta como um cachorro eu vejo
E                         A
Se ele já não aguenta mais as pulgas
         B7        E
Se livra delas num sacolejo

  ( E G G E A E) 3x

E
Hoje a gente já nem sabe
E
De que lado estão certos cabeludos
E
Tipo estereotipado
E                  A
Se é da direita ou dá traseira
            B7          E
Não se sabe mais lá de que lado

  ( E G G E A E) 3x

E
Eu que sou vivo pra cachorro
E
No que eu estou longe eu tô perto
E                        A
Se eu não estiver com Deus, meu filho
             B7            E
Eu estou sempre aqui com o olho aberto

  ( E G G E A E) 3x

E
A civilização se tornou complicada
E
Que ficou tão frágil como um computador
E
Que se uma criança descobrir
E              A
O calcanhar de Aquiles
          B7         E
Com um só palito pára o motor

  ( E G G E A E) 3x

E
Tem gente que passa a vida inteira
E
Travando a inútil luta com os galhos
E                  A
Sem saber que é lá no tronco
           B7           E
Que está o coringa do baralho

  ( E G G E A E) 3x

E
Quando eu compus fiz Ouro de Tolo
E
Uns imbecis me chamaram de profeta do apocalipse
E                           A
Mas eles só vão entender o que eu falei
         B7     E
No esperado dia do eclipse

  ( E G G E A E) 3x

E
Acredite que eu não tenho nada a ver
E
Com a linha evolutiva da Música Popular Brasileira
E                  A
A única linha que eu conheço
             B7         E
É a linha de empinar uma bandeira

  ( E G G E A E) 3x

E
Eu já passei por todas as religiões
E
Filosofias, políticas e lutas
E                          A
Aos 11 anos de idade eu já desconfiava
   B7       E
Da verdade absoluta

  ( E G G E A E) 3x

E
Raul Seixas e Raulzito
E
Sempre foram o mesmo homem
E                      A
Mas pra aprender o jogo dos ratos
           B7          E
Transou com Deus e com o lobisomem

Areia da ampulheta


Areia da Ampulheta (1988) - Raul Seixas - Intérprete: Raul Seixas

LP A Pedra Do Gênesis / Título da música: Areia da Ampulheta / Raul Seixas (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Copacabana / Ano: 1988 / Nº Álbum: 12.967 / Lado B / Faixa 5 / Gênero musical: Rock.


Intro: A  E7  D  A

A                       F#m    Bbº
  Eu sou a areia da ampulheta
            Bm        E7
O lado mais leve da balança
Bm
  O ignorante cultivado
E7
  O cão raivoso inconsciente
Bm
  O boi diário servido em pratos
E7                 A    D
  O pivete encurralado
A                       F#m    Bbº
  Eu sou a areia da ampulheta
Bm                  E7
  O vagabundo conformado
Bm                      E7
  O que não sabe qual o lado
Espreita o pesar das pirâmides
Bm
  Cachaceiro mal amado
E7                       A  D
  O triste-alegre adestrado
A                       F#m   Bbº
  Eu sou a areia da ampulheta
Bm                   E7
  O que ignora a existência
Bm
  De que existem mais estados
E7
 Sem idéia que é redondo
Bm
  O planeta onde vegeta
E7                       A    D
  Eu sou a areia da ampulheta
A
  Eu sou a areia
                      F#m   Bbº
Eu sou a areia da ampulheta
Bm
  Mas o que carrega a sua bandeira
E7                            Bm
  De todo o lugar o mais desonrado
            E7
Nascido no lugar errado
                 A
Eu sou, eu sou você

Aquela coisa


Aquela Coisa (1983) - Raul Seixas, Kika Seixas e Cláudio Roberto - Intérprete: Raul Seixas

LP Raul Seixas / Título da música: Aquela Coisa / Raul Seixas (Compositor) / Kika Seixas (Compositora) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Eldorado / Ano: 1983 / Nº Álbum: 74.83.0410 / Lado B / Faixa 2 / Gênero musical: Rock.


Intr.: Eb F G A B

          E
Meu sofrimento
        A            B         E  A B          
É fruto do que me ensinaram a ser
          E            A     
Sendo obrigado a fazer tudo
       B      E 
Mesmo sem querer
Sim!
           B
Quando o passado morreu
        A            B 
E você não enterrou, o sofrimento
     A    
Do vazio e da dor
 B                   A  
Ficam ciúmes, preconceitos de amor 
    E        E7
E então? E então ...
       A             E
É, é preciso você tentar
         A            E
Mas é preciso você tentar
  F#          G     G#     A
Talvez alguma coisa muito nova
               E
Possa lhe acontecer
F#          G     G#     A
Talvez alguma coisa muito nova
               D    G  E  A  B
Possa lhe acontecer
        E                A           B     E  A  B  
Minha cabeça, só pensa aquilo qu'ela aprendeu
         E                A
Por isso mesmo, eu não confio nela
   B        E
Eu sou mais eu
Sim!
         B
Pra ser feliz é olhar
          A 
As coisas como elas são
B                         A
Sem permitir da gente uma falsa conclusão
B                       A 
Seguir somente a voz do seu coração
     E        E7        
E então? E então?
         A           E
É, é preciso você tentar
         A           E
Mas é preciso você tentar
   F#           G   G#    A
Talvez alguma coisa muito nova
               E
Possa lhe acontecer
   F#          G     G#   A
Talvez alguma coisa muito nova
E   E7
Possa lhe acontecer
           A
E aquela coisa que eu sempre tanto procurei
C#m
 É o verdadeiro sentido da vida
       A
Abandonar o que aprendi
                 A# B   
É parar de sofrer
                          B
Viver é ser feliz e nada mais!!!
  A#      A         E   
É, é preciso você tentar
         A          E
Mas é preciso você tentar
  F#             G   G#   A  
Talvez alguma coisa muito nova
               E 
Possa lhe acontecer
F#             G   G#   A  
Talvez alguma coisa muito nova
                 D G  E  A  B
Possa lhe acontecer

Ângela


Ângela - Raul Seixas e Cláudio Roberto - Interpretação: Raul Seixas

LP Abre-Te Sésamo / Título da música: Ângela / Raul Seixas (Compositor) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: CBS / Ano: 1980 / Nº Álbum: 138194 / Lado A / Faixa 4 / Gênero musical: Rock.


(intro) E  D  D#º  A  F#m  B7  E7

F#m
Mesmo que me aperte
essa sensação sem nome

Ou que me faça engolir
                         E
a seco a minha sede é de Ângela
D        D#°      A       F#m B7 E7
Ângela,           Ângela
   F#m
Ou quantas vezes eu que quis negar

Mas o meu rio só corria em direção

Ao mar, em direção
          E
Ao mar de Ângela
D       D#°       A
Ângela,           Ângela

Em                   A
Provar do meu leite agora
   Em               A      A5+
O gosto da minha vitória
       Bm
Do meu amor,
                 E    C#7
do meu amor por mim

F#m
Eu me achava o rei do fogo e dos trovões

Eu assisti meu trono desabar
                        E
Cedendo as tentações de Ângela
D      D#dim     A
Ângela,          Ângela

Ah.....

   F#m
Ou minha espada erguida para a guerra

Com toda fúria que ela encerra no entanto é tão doce
tão doce
    E       D         A
Pra Ângela, Ângela,  Ângela.

Aluga-se


Aluga-se (1980) - Raul Seixas e Cláudio Roberto - Intérprete: Raul Seixas

LP Abre-Te Sésamo / Título da música: Aluga-se / Raul Seixas (Compositor) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: CBS / Ano: 1980 / Nº Álbum: 138194 / Lado A / Faixa 2 / Gênero musical: Rock.


Intro: F#,G,G#,A
      (riff)
     E|---------------|
     B|---------------|
     G|---------------|
     D|----4-5-6-7----|
     A|----4-5-6-7----|
     E|----2-3-4-5----|

( F# ,G ,G# ,A )(riff)
   A solução pro nosso povo eu vou dar
Negócio bom assim ninguém nunca viu
Tá tudo pronto aqui é só vir pegar
A solução é alugar o Brasil
G                       C
    Nós não vamos pagar nada
G                       C
    Nós não vamos pagar nada
       F
É tudo free
      C            F
Tá na hora agora é free
        C          Bb
Vamos embora dar lugar
                 F
Pros "gringos" entrar
       Bb               E
Esse imóvel está pra alugar
( F#, G, G#, A )(riff)
    Os estrangeiros eu sei que eles vão gostar
Tem o Atlântico, tem vista pro mar
A Amazônia é o jardim do quintal
E o dólar dele paga o nosso mingau
G                       C
    Nós não vamos pagar nada
G                       C
    Nós não vamos pagar nada
       F
É tudo free
      C            F
Tá na hora agora é free
        C          Bb
Vamos embora dar lugar
                 F
Pros "gringos" entrar
           Bb                E   
Pois esse imóvel está pra alugar
G                       C
    Nós não vamos pagar nada
G                       C
    Nós não vamos pagar nada
        F
Agora é free
      C           F
Tá na hora é tudo free
        C         Bb
Vamos embora dar lugar
              F
Pros outros entrar
           Bb               E
Pois esse imóvel está pra alugar

Al Capone


Al Capone (1973) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Krig-Ha, Bandolo! / Título da música: Al Capone / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1973 / Nº Álbum: 6349 078 / Lado B / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


(intro)

(solo)
E |----------------------------------------------
B |----------------------------7--8--10----------
G |--------------------7--8--9---------------7~--
D |------------7--8--9--------------------8~-----
A |-------7--9-----------------------------------
E |---5h9----------------------------------------

E          A      B7           E
Hei, Al Capone, vê se te emenda
                 A
Já sabem do teu furo, nego
      B7        E
No imposto de renda

E           A     B7          E
Hei, Al Capone, vê se te orienta
               A
Assim desta maneira, nego
    B7               E
Chicago não agüenta

(Eb7 E7)*
Hei, Julio Cesar, vê se não vai ao senado
Já sabem do teu plano para controlar o Estado
Hei, Lampião, dá no pé, desapareça
Pois eles vão à feira exibir tua cabeça

E            A
Hei, Al Capone
B7            E
Vê se te orienta
               A
Assim dessa maneira nego
   B7               E
Chicago não aguenta

(ponte)
(base solo)  E A B7 E

E               A
Hei, Al Capone
B7             E
Vê se te emenda
                 A
Já sabem do teu furo nego
         B7           E
No imposto de renda
                 A
Hei, Al Capone
B7             E
Vê se te orienta
               A
Assim dessa maneira, nego
  B7                 E
Chicago não aguenta

(Eb7 E7)*
Hei, Jimi Hendrix, abandona o palco agora
Faça como fez Sinatra, compre um carro e vá embora
Ei, Jesus Cristo, o melhor que você faz
É deixar o Pai de lado e foge prá morrer em paz

E             A
Hei, Al Capone
B7             E
Vê se te orienta
              A
Assim dessa maneira, nego
  B7                 E
Chicago não aguenta

E
Eu sou astrólogo
E
Eu sou astrólogo
          A
Vocês precisam acreditar em mim
E
Eu sou astrólogo
B7
Eu sou astrólogo
                A
E conheço a história do princípio ao fim

Água viva


Água Viva (1974) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Gita / Título da música: Água Viva / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1974 / Nº Álbum: 6349 113 / Lado A / Faixa 4 / Gênero musical: Rock.


(intro) G  C  D  G

(dedilhado)
     G                     C    D      G
E |-----3-----------------------2------
B |----3-3----------------1----3--2----
G |---0---0------------0-----2-----2---
D |-0----------------2------0-----------
A |-2----------0-2-3--------------------
E |-3-------3---------------------------

      G
Eu conheço bem a fonte
                 C
Que desce aquele monte
D                 G
Ainda que seja de noite
Nessa fonte está es condida
                C
O segredo dessa vida
D                 G
Ainda que seja de noite
"Êta" fonte mais estranha
               C
Que desce pela montanha
D                 G
Ainda que seja de noite
                           A
Sei que não podia ser mais bela
                C
Que os céus e a terra, bebem dela
D                 G
Ainda que seja de noite
                          A
Sei que são caudalosas as correntes
             C
Que regam os céus, infernos
Regam gentes
D                 G
Ainda que seja de noite
                             A
Aqui se está chamando as criaturas
                  C
Que desta água se fartam mesmo
       às escuras
A                 D
Ainda que seja de noite
A                 D
Ainda que seja de noite
      G
Eu conheço bem a fonte
                  C
Que desce daquele monte
D                 G
Ainda que seja de noite
       D     C    G
Porque ainda é de noite
       C     D     G
No dia claro dessa noite
       D     C    G
Porque ainda é de noite
       C     D     G
No dia claro dessa noite.

Abre-te sésamo


Abre-te Sésamo - Raul Seixas e Cláudio Roberto - Intérprete: Raul Seixas

LP Abre-Te Sésamo / Título da música: Abre-te Sésamo / Raul Seixas (Compositor) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: CBS / Ano: 1980 / Nº Álbum: 138194 / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


Lá vou eu de novo
um tanto assustado
com Ali-Babá e os 40 ladrões
Já não querem nada
com a Pátria Amada
e cada dia mais
enchendo meus botões
Lá vou eu de novo
Brasileiro nato
Se eu não morro eu mato
essa desnutrição
Minha teimosia braba de guerreiro
é que me faz o primeiro dessa procissão
(A A7)
Fecha a porta !
D
Abre a porta ! BIS
E D      A
Abre-te Sésamo !

E vamos nós de novo
Vamos na gangorra
no meio da zorra
desse vai e vem
É tudo mentira
Quem vai nessa, pira
atrás do tesouro de Ali-bem-bem
(A A7)
Fecha a porta !
D
Abre a porta ! BIS
E D     A 
Abre-te Sésamo !

A verdade sobre a nostalgia


A Verdade Sobre a Nostalgia - Raul Seixas e Paulo Coelho - Intérprete: Raul Seixas

LP Novo Aeon / Título da música: A Verdade Sobre a Nostalgia / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1975 / Nº Álbum: 6349 161 / Lado B / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


 A7
Tudo quanto é velho eles botam pra eu ouvir
E tanta coisa nova jogam fora sem curtir
Eu não nego que a poesia do 50 é bonita
Mas todo o sentimento dos 70 onde é que fica?!
                   D7
Vou fazer o que eu gosto
Vou fazer o que eu gosto
                   A7
Vou fazer o que eu gosto
Eu vou
E7         D7
Dos 50 vou me tragar
    G           E7
Mas os 70, onde é que ele está?!?
A7
Por isso a nostalgia eu tô curtindo sem querer
Porque está faltando alguma coisa acontecer
Mamãe já ouve Beatles
Papai já deslumbrou
Com meu cabelo grande eu fiquei contra o que eu já sou
                   D7
Vou fazer o que eu gosto
Vou fazer o que eu gosto
                   A7
Vou fazer o que eu gosto
Eu vou
E7                     D7
Mamãe com Beatles e o pai falou
G                     E7
Logo então eu fiquei contra o que eu já sou
(A7 D7 A7)
falado:
"O rock hoje em dia já mudou, é outra coisa
É por isso que eu não corto meu cabelo"
E7                     D7
Mamãe com Beatles, papai falou
G                     E7
Logo então eu fiquei contra o que eu já sou
A7
Na curva do futuro muito carro capotou
Talvez por causa disso é que a estrada ali parou
Porém atrás da curva perigosa eu sei que existe
Alguma coisa nova mais vibrante e menos triste
                   D7
Vou fazer o que eu gosto
Vou fazer o que eu gosto
                   A7
Vou fazer o que eu gosto
Eu vou
E7                   D7
Atrás da curva do perigo existe
   G                  E7
Alguma coisa bem mais nova e menos triste

A pedra do Gênesis


A Pedra do Gênesis - Raul Seixas, Lena Coutinho e José Roberto Abrahão - Intérprete: Raul Seixas

LP A Pedra Do Gênesis / Título da música: A Pedra do Gênesis / Raul Seixas (Compositor) / Lena Coutinho (Compositor) / José Roberto Abrahão (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Copacabana / Ano: 1988 / Nº Álbum: 12.967 / Lado A / Faixa 1 / Gênero musical: Rock.


Intr.: Em  D  Em

FALADO:
No fundo do oceano existe um baú
que guarda o segredo almejado
desde a aurora dos tempos por
gênios, sábios, alquimistas e
conquistadores.
Eu conheci esse baú num estranho
ritual revelado a poucos. Hoje eu
posso enfim revelar que essa busca
de séculos foi em vão.
----------------------------------

  G
A Pedra do Gênesis
A Pedra do Gênesis
C                G
Está bem aqui e agora
A Pedra do Gênesis
            D
Você pode tocar
      C
É a escada do seu velho sonho
            G
Que vai dar sempre onde começou
    C
É a chave do maior poder
                   G
Que não vale um chiclete
                      D
Que alguém mascou, mascou
  G
A Pedra do Gênesis
A Pedra do Gênesis
C                G
Está bem aqui e agora
A Pedra do Gênesis
            D
Você pode tocar
    C
É a Pedra de cada dia
            G
Que está no chão de qualquer lugar
C
Aonde o mendigo pisa
          G                          D
E o santo cospe, quando passa, nessa pedra
  G
A Pedra do Gênesis a Pedra do Gênesis
C                G
Está bem aqui e agora
A Pedra do Gênesis
            D
Você pode tocar
  C
É Deus traçando suas linhas tortas
              G
É mais um que nasce e começa a morrer
  C                              G
Jogando jogo da velha, o jogo da guerra
                         D
Sem poder vencer, sem vencer
  G
A Pedra do Gênesis a Pedra do Gênesis
C                G
Está bem aqui e agora
A Pedra do Gênesis
            D
Você pode tocar
  G
A Pedra do Gênesis

A maçã


A Maçã (1975) - Raul Seixas, Paulo Coelho e Marcelo Motta - Intérprete: Raul Seixas

LP Novo Aeon / Título da música: A Maçã / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Marcelo Motta (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1975 / Nº Álbum: 6349 161 / Lado A / Faixa 3 / Gênero musical: Rock.


Em             Am              D7
Se esse amor ficar entre nós dois
Dm             A7+                B/A
Vai ser tão pobre amor, vai se gastar

D
Se eu te amo e tu me amas
D5+
E um amor a dois profana
D7                  G
O amor de todos os mortais
Gm             D
Porque quem gosta de maçã
              E7
Irá gostar de todas
                   A7
Porque todas são iguais

D
Se eu te amo e tu me amas
D5+
E outro vem quando tu chamas
D7                  G
Como poderei te condenar
Gm             D
Infinita tua beleza
                E7
Como podes ficar presa
        A7         D
Que nem santa no altar

 Dm                        Em7/5-          A7
 Quando eu te escolhi para morar junto de mim
 Dm                           Em7/5-         A7
 Eu quis ser tua alma, ter seu corpo, tudo enfim
 Bm7/5-                      E7           A7
 Mas compreendi que além de dois existem mais
    D
 O amor só dura em liberdade
 D5+
 O ciúme é só vaidade
 D7                      G (com pestana)
 Sofro mas eu vou te libertar
     Gm                 D
 O que é que eu quero se eu te privo
                 E7
 Do que eu mais venero
            A7         D
 Que é a beleza de deitar

 Dm                        Em7/5-          A7
 Quando eu te escolhi para morar junto de mim
 Dm                           Em7/5-         A7
 Eu quis ser tua alma, ter seu corpo, tudo enfim
 Bm7/5-                      E7           A7
 Mas compreendi que além de dois existem mais
    D
 O amor só dura em liberdade
 D5+
 O ciúme é só vaidade
 D7                      G (com pestana)
 Sofro mas eu vou te libertar
     Gm                 D
 O que é que eu quero se eu te privo
                 E7
 Do que eu mais venero
            A7         D
 Que é a beleza de deitar

A ilha da fantasia


A Ilha da Fantasia (1979) - Raul Seixas e Oscar Rasmussen - Interpretação: Raul Seixas

LP Por Quem Os Sinos Dobram / Título da música: A Ilha da Fantasia / Raul Seixas (Compositor) / Oscar Rasmussen (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: WEA / Ano: 1979 / Nº Álbum: BR 36.129 / Lado A / Faixa 3 / Gênero musical: Rock.


Tom: A
Introd.:(A B7 D A) 2x 

A     C#m   D             E7          A
Vamos logo que já está na hora de zarpar
        C#m  D       E            A    
Vem sem medo que não vamos naufragar
       D
Navegador!
           E        F#m
Não se esqueça meu amigo
       A           C#m
de chamar o seu vizinho
       D
Navegador!
           E          A        F#m    
Vê se na praça tem alguém para vir
   D        E          A          F#m  
A barca de Noé tá pra sair, navegador
   D        E             A    Solo Intr.         
A barca de Noé já vai partir
 A     C#m  D          E          A    
Vamos escolher bem melhores condições
       C#m  D           E          A   
Longe desse triste carnaval de ilusões
      D
Navegador!
              E               F#m 
Deixe os que sonham em ser felizes
      A         C#m
habitando o paraíso
       D
Navegador!
       E             A  F#m
Já faz tempo que esperou
  D          E             A
vivendo sob leis que não criou,
      F#m
navegador
   D         E             F    G A
Vivendo sob leis que não criou

A hora do trem passar


A Hora Do Trem Passar (1973) - Raul Seixas e Paulo Coelho - Interpretação: Raul Seixas

LP Krig-Ha, Bandolo! / Título da música: A Hora Do Trem Passar / Raul Seixas (Compositor) / Paulo Coelho (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Philips / Ano: 1973 / Nº Álbum: 6349 078 / Lado A / Faixa 6 / Gênero musical: Rock.


Introdução: G Bm Am D D7
G                        D/F# 
Você tão calada e eu com medo de falar 
Am               G/B     F            D7 
Já não sei se é hora de partir ou de chegar 
G                         D/F# 
Onde eu passo agora não consigo te encontrar 
Am           G/B          F           D7 
Ou você já esteve aqui ou nunca vai estar 
Em   G      D             C            Bm 
Tudo já passou, o trem passou, o barco vai 
Em     G      D                 C    A         D7 
Isso é tão estranho que eu nem sei   como explicar 
G                         D/F# 
Diga, meu amor, pois eu preciso escolher 
Am         G/B          F          D 
Apagar as luzes, ficar perto de você 
G                  D/F# 
Ou aproveitar a solidão do amanhecer 
Am             G/B         F          D 
Prá ver tudo aquilo que eu tenho que saber 
G  D  A  E  B F#  A  E 
La la   la    la  la  la la

A geração da luz



A Geração da Luz - Raul Seixas e Kika Seixas - Interpretação: Raul Seixas

LP Metrô Linha 743 / Título da música: A Geração da Luz / Raul Seixas (Compositor) / Kika Seixas (Compositora) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: Som Livre / Ano: 1984 / Nº Álbum: 403.6307 / Lado B / Faixa 5 / Gênero musical: Rock.


Tom: A
Intro: G  A  B  E7

   A           G                A
Eu já ultrapassei a barreira do som
          G                     A
Fiz o que pude às vezes fora do tom
        B                       E7
Mas a semente que eu ajudei a plantar
Já nasceu!!
   A               G                  A
Eu vou, eu vou m'embora apostando em vocês
       G                      A
Meu testamento deixou minha lucidez
          B                 E7
Vocês vão ter um mundo bem melhor
Que o meu!!
 F#m                  E
Quando algum profeta vier lhe contar
  F#m                      E
Que o nosso sol tá prestes a se apagar
 D                       A
Mesmo que pareça que não há mais lugar
   B
Vocês ainda têm
Vocês ainda têm
E7                         A
A velocidade da luz pra alcançar
  B
Vocês ainda têm, vocês ainda têm
E7                         A     (solo)
A velocidade da luz pra alcançar
  A               G                   A
Além, depois dos velhos preconceitos morais
        G                  A
Dos calabouços, bruxas e temporais
        B
Onde o passado transcendeu
       E7
Há um reinado de paz!!
 A              G            A
Vocês serão o oposto dessa estupidez
     G                   A
Aventurando tentar outra vez
     B                 E7
A geração da luz é a esperança no ar!!
F#m                  E
Quando algum profeta vier lhe contar
F#m                        E
Que o nosso sol tá prestes   a se apagar
 D                       A
Mesmo que pareça que não há mais lugar
  B
Vocês ainda têm
Vocês ainda têm
E7                         A
A velocidade da luz pra alcançar
  B
Vocês ainda têm
Vocês ainda têm
E7                         A
A velocidade da luz pra alcançar

À beira do Pantanal


À Beira do Pantanal (1980) - Raul Seixas e Cláudio Roberto

LP Abre-Te Sésamo / Título da música: À Beira do Pantanal / Raul Seixas (Compositor) / Cláudio Roberto (Compositor) / Raul Seixas (Intérprete) / Gravadora: CBS / Ano: 1980 / Nº Álbum: 138194 / Lado B / Faixa 6 / Gênero musical: Valsa.


Intr.: D

     D                   Bm                         
Foi lá na beira do Pantanal
     D                   Bm
Seu corpo tão belo enterrei
     D                     Bm
Foi lá que eu matei minha amada
     D          G            D
Sua voz na lembrança eu guardei:
"Por que, meu querido
              Bm
Por que, meu amor
    D                  Bm
Cravaste em mim teu punhal?
     D                          Bm
Meu peito tão jovem sangrando assim
     D        G        D
Por que esse golpe mortal?"
                   Bm
Assassinei quem amava
     D                Bm
Num gesto sagrado de amor
   D                 Bm
O sangue que dela jorrava
   D       G         D
A sede da terra acalmou
  Bm                D Bm
E lá onde jaz o seu corpo
     D                 Bm
Cresceu junto com o capim
     D                         Bm
Seus lindos cabelos negros que eu
   D    G          D   B7 E C#m E A E F#7
Regava como um jardim
   Bm                D    Bm
A lei dos homens me condenou:
    D                 Bm
Perpétua será tua prisão
    D                      Bm
Porque foi eu mesmo quem calou
     D    G         D   B7
Com aço aquele coração
       E                C#m                       
E eu preso aqui nessa cela
    E                   C#m
Deixando minha vida passar
 E                    C#m
Ainda escuto a voz dela
    E         A         E
No vento que vem perguntar:
"Por que, meu querido
               C#m
Por que, meu amor
    E                  C#m
Cravaste em mim teu punhal?
      E                         C#m
Meu peito tão jovem sangrando assim
     E        A        E
Por que esse golpe mortal?
    E        A         E
Cravaste em mim teu punhal
     E        A        E
Por que esse golpe mortal??