segunda-feira, 28 de agosto de 2006

Linda flor que morreu

Ariovaldo Pires
Linda flor que morreu (samba, 1940) - Capitão Furtado (Ariovaldo Pires) e Jota Soares

Tu que és o meu bem querer
A alegria do meu viver,
Porque estranha razão
Tens tal prazer em me ver penar
E viver sempre a mendigar
Teu cruel coração,
Sim, é loucura, eu bem sei !
Eu te amar tanto, tanto assim,
Se não gostas de mim,
Mas te dei minha vida e é bem,
Pouco o que eu te dei,
Pois embora só me causes dor,
É só teu o meu amor.

Óh, eu quisera viver feliz,
Só viver da saudade,
Sim, da sublime ilusão,
Que é igual,
A uma flor que nasceu,
Porém logo após feneceu,
Tal qual minha felicidade,
Tu és o sonho fugaz que passou,
Linda flor que morreu
E o vento levou.
Postar um comentário