sábado, 25 de março de 2006

A pequenina cruz do teu rosário

A pequenina cruz do teu rosário (modinha, 1907) - Roberto Xavier de Castro (Do poema "Loucuras", de 1897, de Fernando Weyne) - Interpretação: Carlos Galhardo.



----Bm----------------- Gb7------------- Bm     B7
Agora que eu não te vejo ao meu lado
------------Em-------------- Em6-- Bm
A segredar apaixonadas juras,
-------------B7----------------------- Em---Em6
Busco, às vezes, do nosso amor de outrora,
--------Bm--------- Gb7------- Bm Bm/D
Recordar as íntimas loucuras. 


---------------Gb7---------------------- Bm
Faz tanto tempo, nem me lembro quando,

---------------Gb7------------------ Bm
A vida é longa e o pensamento é vário,
-------------B7 -------------------------Em Em6
Tu me mostravas a rir, que idílio santo
----------Bm-----Gb7--------- (Bm) (Gb7) (Bm)
A pequenina cruz do teu rosário. 


---------Bm---  ----- Gb7----- Bm B7
E sempre que eu a via, recordava
--------------Em--------- Em6---- Bm
Do nosso amor, a fantasia louca.
------------B7------------------------- Em Em6
Todas as vezes que a pequena cruz beijava
---------Bm--- Gb7------- Bm Bm/D
Eu beijava, feliz, a tua boca. 


Mas o tempo passou, triste segui
Da minha vida o longo itinerário
E nunca mais, nunca mais eu vi
A pequenina cruz do teu rosário


Do amor fugiu-me a benfazeja luz
Não posso mais, errante caminheiro.
Se o Cireneu como o de Jesus
Larga-me ao corpo, o peso de um madeiro.


-------------Gb7 ---------------------Bm
Já vou trilhando a estrada da amargura
------------Gb7-------------------------- Bm
Antes, porém, que chegue ao meu calvário.
---------------B7 --------------Em Em6
Dá-me a beijar, ò Santa criatura
--------Bm -----Gb7------- (Bm) (Gb7) (Bm)
A pequenina cruz do teu rosário
Postar um comentário