terça-feira, 25 de abril de 2006

É bom parar

Francisco Alves
O samba mais cantado no carnaval de 1936 foi "É Bom Parar", também conhecido como "Por que bebes tanto assim, rapaz", verso inicial da música: "Por que bebes tanto assim, rapaz? / Chega, já é demais / Se é por causa de mulher é bom parar / porque nenhuma delas sabe amar".

Este estribilho foi mostrado a Francisco Alves pelo autor, Rubens Soares, um boxeador, campeão carioca e brasileiro na categoria de pesos médios. Então, sem nada informar a Rubens, Chico procurou Noel Rosa, que, pela quantia de 200 mil-réis, completou o samba com duas segundas partes primorosas, em que se destacam versos como "de ti não terei mais pena / é bom parar por aí / quem não bebe te condena / quem bebe zomba de ti" e "não crês, conforme suponho / nesses versos de canção / mais cresce a mulher no sonho / na taça e no coração"' - os dois últimos, uma irônica alusão à valsa "A Mulher que Ficou na Taça", de Chico e Orestes Barbosa, que foi sucesso em 1934.

Embora essa história (relatada por João Máximo e Carlos Didier em Noel Rosa, uma Biografia) fosse bastante conhecida no meio musical da época, o samba "É Bom Parar" ficou mesmo sem o nome de Noel na parceria. Rubens Soares é autor de outros sucessos como "Nega do cabelo duro" e "Solteiro é Melhor".

É bom Parar (samba/carnaval, 1936) - Rubens Soares - Intérprete: Francisco Alves

Disco 78 rpm / Título da música: É bom parar / Autoria: Soares, Rubens (Compositor) / Alves, Francisco (Intérprete) / Regional RCA Victor (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Victor, 1936 / Nº Álbum 34038 / Gênero musical: Samba


C------------------------ Dm
Por que bebes tanto assim rapaz?
----G7 --------------C-- C7-- B7-- Bb7
Chega, já é demais
-----A7---------------- Dm
Se é por causa de mulher
É bom parar
-------C------ A7----- D7
Porque nenhuma delas
---G7----- C ----C7-- B7-- Bb7
Sabe amar

------------------------Dm
Se tu hoje estás sofrendo
----------G7------------- C
É porque Deus assim quer
-------------------------G7
E quanto mais vai bebendo
-----------C
Mais lembras desta mulher
----------------------------F7
Não crês, conforme suponho,
-----------E7 -----------Am
Nestes versos de canção:
------------F#º--------------- C -----A7
"Mais cresce a mulher no sonho, --oi
-------D7 ------G7--- C
Na taça e no coração"

-------------------------Dm
Sei que tens em tua vida
---------G7 ------------C
Um enorme sofrimento
-----------------------------G7
Mas não penses que a bebida
---------------------C
Seja um medicamento
-------------------------F7
De ti não terei mais pena
------E7 -----------Am
É bom parar por aí
---------------F#º-------- C -----A7
Quem não bebe te condena, ---oi
-----------D7 ----G7--- C
Quem bebe zomba de ti



Fonte: A Canção no Tempo - Vol. 1 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34.
Postar um comentário