terça-feira, 25 de abril de 2006

Palpite Infeliz

Em 1935 Wilson Batista era um jovem compositor que lutava para aparecer no meio musical. Assim, quando "Feitiço da Vila" se projetou como um dos grandes sucessos do ano, ele achou que poderia tirar proveito do fato provocando Noel Rosa com o samba "Conversa fiada" ("É conversa fiada / dizerem que os sambas / na Vila têm feitiço...").

De certa forma a provocação funcionou, pois Noel respondeu com "Palpite Infeliz", reacendendo uma polêmica, iniciada em 1933, com "Lenço no pescoço" (Wilson), contestado por Noel em "Rapaz folgado", seguindo-se "Mocinho da Vila" (Wilson) e o citado "Feitiço da Vila" (Noel e Vadico), que pretendia apenas louvar Vila Isabel. Mas enquanto Wilson revidava "Palpite Infeliz" com "Frankenstein da Vila" e "Terra de Cego", baixando o nível da discussão, Noel se desinteressava do assunto, que morreria num encontro dos dois num café da Rua Evaristo da Veiga.

Na ocasião, Noel escreveu os versos de "Deixa de ser convencido", sobre a melodia de "Terra de Cego", tornando-se assim parceiro do contendor. Na realidade, houve com o passar do tempo uma valorização dessa polêmica que, segundo Almirante, não chegou a entusiasmar o público da época. Rendeu porém excelentes sambas, como este "Palpite Infeliz" que se tornou sucesso de carnaval, embora não tenha sido feito para esse fim.

Sua letra, além de exaltar Vila Isabel, oferece um inventário dos principais redutos sambísticos cariocas nos anos trinta (Estácio, Salgueiro, Mangueira, Osvaldo Cruz e Matriz), que respeitam a Vila e "sabem muito bem" que ela "não quer abafar ninguém". Lançado por Araci de Almeida (que o regravou em 1950), "Palpite Infeliz" fazia parte da trilha musical de "Alô, Alô Carnaval", onde deveria ser interpretado pela cantora, no papel de uma lavadeira estendendo roupa num varal. Mas a cena acabou excluída do filme, por exigência de Araci, que a considerou depreciativa.

Palpite Infeliz (samba, 1936) - Noel Rosa

Disco 78 rpm / Título da música: Palpite infeliz / Autoria: Rosa, Noel, 1910-1937 (Compositor) / Almeida, Araci de, 1914-1988 (Intérprete) / Regional RCA Victor (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Victor, 1935 / Nº Álbum 34007 / Lançamento: 1936 / Lado A / Gênero musical: Samba

D                Dº         D
Quem é você, que não sabe o que diz?
                        Ebº      A7
Meu Deus do céu, que palpite infeliz!
        F#7                  Bm
Salve Estácio, Salgueiro, Mangueira,
                 E7
Oswaldo Cruz e Matriz
                          A7
Que sempre souberam muito bem
      D             F#m       B7/4  B7
Que a Vila não quer abafar ninguém
           E7           A7       D
Só quer mostrar que faz samba também!

        A7                       D
Fazer poemas lá na Vila é um brinquedo
          D7                     G
Ao som do samba, dança até o arvoredo
         Em           A7
Eu já chamei você pra ver,
         D      Db  C   B7
Você não viu porque não quis
         E7          A7         D
Quem é você, que não sabe o que diz?

       A7                  D
A Vila é uma cidade independente
         D7                          G
Que tira samba, mas não quer tirar patente
          Em             A7
Pra que ligar a quem não sabe
      D     Db  C    B7
Aonde tem o seu na...riz?
         E7          A7         D
Quem é você, que não sabe o que diz?


Fonte: A Canção no Tempo - Vol. 1 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34.
Postar um comentário