sábado, 22 de abril de 2006

Grito de Alerta

Vivendo a sua melhor fase, Gonzaguinha lançou, no rasto do sucesso de “Explode Coração”, “Grito de Alerta”, outra canção dolorida e queixosa de grande força dramática: “Primeiro você me alucina / me entorta a cabeça / e me bota na boca / um gosto amargo de fel / depois, vem chorando desculpas / assim meio implorando / querendo ganhar um bocado de mel...”

E, como da vez anterior, a composição foi um dos maiores sucessos do ano, primeiramente nas vozes de Maria Bethânia e Agnaldo Timóteo e em seguida na do próprio Luiz Gonzaga Júnior. Mas “Grito de Alerta” não seria o único sucesso de Gonzaguinha em 1980, pois ele ainda levaria às paradas “Ponto de Interrogação” (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Grito de alerta (1980) - Gonzaguinha
INTROD: Gm7 Eb/G  C7/G  C7

    F             Am/E                F/Eb 
Primeiro você me azucrina, me entorta a cabeça
                          Bb/D                   
Me bota na boca um gosto amargo de fel
  Bbm/C#              Bbm7                 Bbm6
Depois vem chorando desculpas, assim meio pedindo
                    F7+                  
Querendo ganhar um bocado de mel
 Bb+                   C/Bb             Am7
Não vê que então eu me rasgo, engasgo, engulo
            D7/9-       
Reflito e estendo a mão
 Gm7                    Eb/G
E assim nossa vida é um rio secando
           C7/G                           C7
As pedras cortando e eu vou perguntando: até quando?
 F                   Am/E        F/Eb
São tantas coisinhas miúdas, roendo, comendo
                                 Bb/D             
Arrasando aos poucos com o nosso ideal
    Bbm/C#               Bbm7
São frases perdidas num mundo de gritos e gestos
 Bbm6                      F7+                     
Num jogo de culpa que faz tanto mal
  Bb7+                   C/Bb            Am7        
Não quero a razão pois eu sei o quanto estou errado
  D7/9-
O quanto já fiz destruir
 Gm7              Eb/G                      C7/G
Só sinto no ar o momento em que o copo está cheio
                         Cm7  F7
E que já não dá mais pra engolir
 BB7+      C/Bb             Am7  
Veja bem, nosso caso é uma porta entreaberta
 D9                   Gm7              
Eu busquei a palavra mais certa
 C4/7    C7          Cm7       Cm/A
Vê se entende o meu grito de alerta
Bb7+          C/Bb                Am7
Veja bem, é o amor agitando meu coração
D9                   Gm7                    
Há um lado carente dizendo que sim
 C4/7   C7              Cm/A      F9    ( Bb  C7  F )
E essa vida da gente gritando que não

Nenhum comentário: