sexta-feira, 12 de maio de 2006

Contra senso




Contra Senso (samba-canção, 1957) - Antônio Bruno - Interpretação: Isaura Garcia

Não te amo / Não me amas
Te aborreço / Me aborreces
Não sei porque não te esqueço
E tu não me esqueces

Eu não quero / Nem te ver
Tu evitas meu olhar
Mas nossos olhos insistem
Em se encontrar

Já me disseram decerto / Brincando
Que pra esquecer só nós dois / Nos casando
Mas acontece que / Não te amo
Não me amas / Te aborreço
Me aborreces

Não sei porque não te esqueço
E tu não me esqueces
(Que raiva!)
Postar um comentário