sexta-feira, 12 de maio de 2006

Evocação

Frevo por Heitor dos Prazeres, sem data , óleo sobre tela  (MARGS).

Contrariando a opinião de alguns puristas, pode-se dizer que existem três tipos de frevo: o frevo-de-rua, inteiramente instrumental; o frevo-canção, com introdução instrumental, vibrante, sincopada, e duas partes cantadas; e o frevo-de-bloco, de forma idêntica à do frevo-canção, porém de andamento mais lento. A diferença entre os dois últimos corresponde, digamos, à diferença entre a marchinha e a marcha-rancho.

Pertence à terceira categoria a bela composição "Evocação", em que Nelson Ferreira recorda velhos carnavais recifenses, citando nominalmente agremiações (Bloco das Flores, Andaluzas, Pirilampos) e personagens lendários (Felinto, Pedro Salgado, Guilherme, Fenelon) da história do frevo.

Lançado sem maiores pretensões pela gravadora pernambucana Mocambo, com o pessoal do bloco Batutas de São José, "Evocação" se tornaria o maior sucesso do Carnaval de 1957, sobrepujando a produção do eixo Rio-São Paulo. Tal fato animaria Nelson Ferreira a compor nos anos seguintes uma alentada série de "evocações" - Evocação n° 2, Evocação n° 3 etc.

Evocação (frevo-de-bloco /carnaval, 1957) - Nelson Ferreira - Intérprete: Batutas de São José

Disco 78 rpm / Título da música: Evocação / Ferreira, Nelson (Compositor) / Bloco Carnavalesco Batutas de São José (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Mocambo, 1956 / Nº Álbum 15142 / Gênero musical: Frevo.



Filinto... Pedro Salgado...
Guilherme... Fenelon...
Cadê seus blocos famosos ?
Bloco das Flores... Andaluzas...
Pirilampos... Apois Fun...
Dos carnavais saudosos ?

A alta madrugada,
O coro entoava,
Do Bloco a Marcha Regresso,
Que era o sucesso,
Dos tempos ideais,
Do velho Raul Morais,
Adeus, adeus, minha gente,
Que já cantamos bastante,
E Recife adormecia,
Ficava a sonhar,
Ao som, da triste melodia.
Postar um comentário