quarta-feira, 9 de agosto de 2006

Coisas nossas

Noel Rosa
Com a gradual implantação do som no cinema brasileiro, Wallace Downey, um americano ligado à nossa indústria fonográfica, percebeu que a produção de filmes musicais poderia ser um negócio muito lucrativo. Assim apoiado pela empresa Byington & Cia., de São Paulo, realizaria em 1931 o curta-metragem “Mágoa Sertaneja” e o longa “Coisas Nossas”, os musicais pioneiros do nosso cinema.

Inspirado, talvez, pelo título deste último, Noel Rosa compôs o samba homônimo (também conhecido por “São coisas nossas”), em que “filosofa” espirituosamente sobre hábitos, manias e “outras bossas” tipicamente brasileiras — “O samba, a prontidão e outras bossas / são nossas coisas, são coisas nossas...”. “Coisas Nossas” e mais outros quatro sambas foram lançados por Noel em discos Columbia, empresa que na época havia instalado um estúdio de gravação no Rio de Janeiro (A Canção no Tempo - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34).

Coisas nossas (samba, 1932) - Noel Rosa

Disco 78 rpm / Título: Coisas nossas / Autoria: Rosa, Noel, 1910-1937 (Compositor) / Rosa, Noel, 1910-1937 (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Columbia, 1931-1932 / Nº Álbum 22089 / Gênero: Samba /
E               B7               E            E7
Queria ser pandeiro    /  Pra sentir o dia inteiro
A            Am6      E     E7
A tua mão na minha pele a batucar
A          B7          Abm7   Db7/-9
Saudade do violão e da palhoça
Gb7       B7           E
Coisa nossa   /       Muito nossa
Bb7/-5 A      Am6            Abm7
O samba, partidão e outras bossas
Db7/-9      Gb7       B7         E
São nossas coisas / São coisas nossas
E           B7          E               E7
Menina que namora na esquina /   e no portão
A             Am6                E
Rapaz casado com dez filhos   /  sem tostão
E7    A                  B7           Abm7   Db7/-9
Se o pai descobre  /   o truque dá uma coça
Gb7      B7               E
Coisa nossa  /             Muito nossa  
Bb7/-5
O samba, partidão . . . .  
   E           B7         E          E7             A
Baleiro, jornaleiro, motorneiro  /  Condutor e motorista
Am6           E  
Prestamista, vigarista /
E7    A          B7      Abm7   Db7/-9
E o carro que parece uma carroça
Gb7      B7               E
Coisa nossa  /          Muito nossa
Bb7/-5
O samba, partidão . . . . . 
  E               B7             E
Malandro que não bebe, que não come
E7       A            Am6          E     E7
Que não abandona o samba / Pois o samba mata a fome
A        B7            Abm7  Db7/-9
Morena bem bonita lá na roça
Gb7     B7                 E
Coisa nossa  /            Muito nossa

Nenhum comentário: