sábado, 26 de agosto de 2006

Fenômeno

Fenômeno (samba, 1989) - Joaquim Domingos e Nilton Moreira

Disco LP / Título da música: Fenômeno / Autoria: Moreira, Nilton  (Compositor) / Domingos, Joaquim (Compositor) / Moreira da Silva (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Fama/CID, 1989 / Álbum: 50 Anos de Samba de Breque / Nº Álbum: 90070 / Lado A / Faixa 03 / Gênero: Samba de breque /
Tonalidade: C  
Introdução: F7  Ebdim  C  A7  D7  G7  C  

                  Dm            G7  C           
Doutor des’que nasci, que vivo adoentado.  
           E7                 Am     C7 
Tenho um nariz um tanto avantajado. 
        F      Ebdim        C 
A minha cara é larga prá chuchu,  
      A7           D7                     G7 
o meu queixo até parece uma castanha de cajú. 
Nerusca de ai lóve iou… 

           Dm     G7       C 
É, a minha boca é grande demais,  
          E7                    Am   C7 
e sendo assim, eu sou muito infeliz, 
   F             Ebdim  C 
Doutor, veja por quanto faz,  
A7          D7 G7         C    E7 
uma intervenção, em meu nariz. 

       E7                           Am 
E o doutor olhou prá mim, deu um sorriso, e disse assim: 
          A7             Dm 
 “Você precisa é tomar juízo, vá por mim.  
       Bdim        E7      Am 
Você é forte e tem muita saúde, 
  Am/      B7                      E7 
Você até parece um astro lá de roliúdi…” 

      B7          E7        Am 
Acreditei no lero deste cientista de valor.  
       A#            A7         Dm         Dm/C 
Meti o peito e fui fazer uma conquista de amor, 
          Bdim         E7     Am 
Logo a primeira que chamei de flor,  
       Am/G     F            E7      Am 
me deu um catiripapo e um contra-à-vapor… 
                     C7 
Ai, ai, que dor, ai, ai… 

            Dm      G7           C 
Eu vi anunciado, um tal de seu Macário,  
             E7                  Am     C7 
que tem três filhas em estado precário. 
       F          Ebdim   C        
Meti o peito, e mudei prá lá.  
         A7      D7                     G7 
fui conhecer Maricota, Mariquinha e Maricá 

-É que o velho tem uma nota preta prá gastar,  
e eu estou entusiasmado. 
Desta vez eu vou ficar com aquela faca de (cortar) água morna,  
esterilizada e tudo o mais. 

          Dm     G7         C 
Mas seu Macário usou de franqueza:  
           E7                  Am    C7 
“as minhas filhas não querem beleza, 
      F           Ebdim       C 
Mas você com esta cara que me traz,  
         A7          D7          Db7 
eu tenho visto gente feia, mas assim 
       C  
Já é demais…Desguia Satanás. Que funeragem” 

F7  Ebdim  C  A7  D7  G7  C  C7 F7  
Ebdim  C  A7  D7  G7  C6 
Postar um comentário