sábado, 5 de agosto de 2006

O bilhete

O bilhete (1962) - Evaldo Gouveia e Jair Amorim - Interpretação: Vera Lúcia

Hoje ao chegar, achei
Teu bilhete dizendo assim
Não posso mais, cansei
Me perdoa, mas é o fim

O abajur, então
Em silêncio eu apaguei
Dentro da escuridão,
Com vergonha de mim chorei

Mesmo a chorar por ti,
A porta fui abrir,
E aberta há de ficar,
Sempre a te esperar

E, nesse dia, amor,
Quando chegares, viu
Pisa bem devagar,
Que a minha dor dormiu.
Postar um comentário