terça-feira, 5 de setembro de 2006

Balada da arrasada

Ângela Rô Rô
Ney Matogrosso

Balada da arrasada - Ângela Rô-Rô

Int.: (Am7 F7 E7 F7 E7 F7 E7)

  F7+               F#º      G        E/G#
Entregou-se sem um zelo ao apelo de sorrir
  F7+                 F#º        G       E/G#
Ofertou-se inteira e dócil a um fácil seduzir
      F7+          F#º         F     E7   Am
Sem saber que o destino diz verdades ao mentir
       F    E7  Am
Doce ilusão do amor
  F         F#º        G          E/G#
Arrasada, acabada, desprezada, torturada
   F            F#º           G         E/G#
Maltratada, liqüidada, sem estrada pra fugir
       F         F#º          F       E7   Am
Tenho pena da pequena que no amor foi se iludir
         F E7 Am
Tadinha dela
 F           F#º        G            E/G#
Hoje vive biritada sem ter nem onde cair
       F         F#º          G        E/G#
Do Acapulco à calçada ou em frente do Samir
     F           F#º       F     E7   Am
Ela busca toda noite algo pra se divertir
            F  E7 Am
Mas não encontra não
     F           F#º         G            E/G#
Desespera dessa espera por alguém pra le ouvir
          F        F#º          G        E/G#
Sente um frio na costela e uma ânsia de sumir
          F      F#º        F      E7    Am
Transa modelito forte, comprimidos pra dormir
         F  E7 Am
E não acorda mais...
Postar um comentário