sábado, 11 de março de 2006

Bastos Tigre

Manuel Bastos Tigre, revistógrafo e compositor nasceu no Recife, Pernambuco (12/03/1882) e faleceu no Rio de Janeiro-RJ (01/08/1957). Ainda estudante, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde foi jornalista, poeta e humorista, escrevendo sob o pseudônimo de D. Xiquote.

Em 1906 estreou com a peça Maxixe, de sua autoria e Batista Coelho, e no Carnaval do mesmo ano fez grande sucesso com o tango-chula Vem cá mulata (com Arquimedes de Oliveira), gravado pela atriz Maria Lino.

Com seis filhos para sustentar, complementava como redator de publicidade ( e com sucesso) os trocados que lhe rendia o trabalho na imprensa. Escrevia reclames. É dele, por exemplo, o slogan da Bayer que correu o mundo, garantindo a qualidade dos produtos daquela empresa: "Se é Bayer é bom".

Foi ele ainda quem fez a letra para Ary Barroso musicar e Orlando Silva cantar, em 1934, o "Chopp em Garrafa", inspirado no produto que a Brahma passou a engarrafar naquele ano, e veio a constituir-se no primeiro jingle publicitário, entre nós. (As vidas..., p. 16).

Escreveu ainda várias peças até o final da década de 1920, como Grão-de-bico (1915), De pernas pro ar (com Cândido Castro, 1916), Viva o amor (com Eduardo Vitorino, 1924) e Ziguezague (1926). Foi fundador e diretor da revista D. Quixote, fundador, presidente e tesoureiro da SBAT, e bibliotecário da Biblioteca Nacional, do Rio de Janeiro.

Fontes: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora - PubliFolha; As Vidas de Bastos Tigre, 1882-1982. Rio de Janeiro : ABI FUNARTE, Centro de Documentação; Cia. de Cigarros Souza Cruz, 1982. 32p. il.
Postar um comentário