sábado, 29 de abril de 2006

Canta Brasil

Dois anos após o lançamento de "Aquarela do Brasil", surgia um novo samba-exaltação, intitulado "Canta Brasil", que faria grande sucesso, consolidando o prestígio do gênero. Para isso, adotava como modelo o samba de Ari Barroso e até o citava nos versos: "Na Aquarela do Brasil' / eu cantei de Norte a Sul". "Canta Brasil" têm música de Alcir Pires Vermelho e letra de David Nasser.

Mineiro, pianista e compositor, como Ari, Alcir seguiu-lhe os passos para se tornar, também, um pródigo criador de sambas-exaltação. São de sua autoria, por exemplo, "Onde o Céu É Mais Azul" (com João de Barro e Alberto Ribeiro), "Brasil, Usina do Mundo" (com João de Barro), "Vale do Rio Doce" e "Onde Florescem os Cafezais" (com David Nasser). Isso, sem deixar de atuar com sucesso em outros gêneros.

Sobre "Canta Brasil", Alcir costumava dizer que fez sua melodia numa viagem de bonde, do Centro à Tijuca, depois de receber a letra de Nasser num encontro casual na Avenida Rio Branco. Cantor ideal para esses "sambas de bravura", Francisco Alves gravou "Canta Brasil" na Odeon, acompanhado pela orquestra da Rádio Nacional.

Canta Brasil (samba, 1941) - Alcir Pires Vermelho e David Nasser

Disco 78 rpm / Título: Canta Brasil / Autoria: Pires Vermelho, Alcyr, 1906-1994 (Compositor) / Nasser, David, 1917-1980 (Compositor) / Alves, Francisco (Intérprete) / Panicali, Lírio (Acompanhante) / Orquestra da Rádio Nacional (Acompanhante) / Ghipsman, Romeu (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 20/05/1941 / Álbum 12003 / Gênero: Cena brasileira

G         D7         G          D7
As selvas te deram nas noites seus ritmos 
  G
bárbaros...
   Em                   A7               D7
Os negros trouxeram de longe reservas de pranto...
    Am                 D7              Am
Os brancos falaram de amores em suas canções...
 A7                                     Am        D7
E dessa mistura de vozes nasceu o teu pranto...

G
Brasil
                 Bm
Minha voz enternecida
    D7               G      D7
Já dourou os teus brasões
                      G
Na expressão mais comovida
           E7         Am
Das mais ardentes canções...
    E7
Também,
               Am
A beleza deste céu
        E7         Am
Onde o azul é mais azul
                 D7
Na aquarela do Brasil    
                     G   D7  G
Eu cantei de Norte a Sul
     C             G
Mas agora o teu cantar,
                    G7
Meu Brasil quero escutar:

Nas preces da sertaneja,
                C
Nas ondas do rio-mar...

Cm
Oh!
                 Bm
Este rio – turbilhão,
                 Am
Entre selvas e rojão, 
      D7         G
Continente a caminhar!
   E7
No céu!

No mar!
     A7    D7
Na terra!
          G 
Canta, Brasil !!!  


Fonte: A Canção no Tempo - Vol. 1 - Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello - Editora 34.
Postar um comentário