sexta-feira, 12 de maio de 2006

Chove lá fora

Tito Madi
Tito Madi classifica sua obra e a de Dolores Duran como "elo de união da música brasileira entre as fases de Chico Alves e a bossa nova". Na verdade, embora ainda bem próximas da canção romântica tradicional, as composições iniciais de Tito e Dolores já traziam nos versos e harmonias algumas características que as identificariam com o futuro movimento. Exemplo disso é a moderna valsa "Chove Lá Fora", que canta a tragédia da solidão de forma intimista, coloquial, sem prejuízo de seu teor romântico.

Chove lá fora (valsa, 1957) - Tito Madi - Interpretação: Tito Madi




D7+              F#m7
A noite está tão fria
          Fm7 Bb7 E7/9+ A5+/7
Chove lá fora,    ora
D7+                F#m7         F#m5-/7 B7/9-
E essa saudade enjoada não vai embora
Em7            A5-/7            D7+ F#5+/7
Queria compreender porque partiste
Bm7             E7/9              Em7 G/A D#7/9 A5+/7
Queria que soubesses como estou triste
D7+           F#m7
E a chuva continua
            Fm7 Bb7      Em5-/7 A5+/7
Mais forte ainda, inda, inda
D7+              F#m7       F#m5-/7 B7/9-
Só Deus pode entender como é infinda
Em7           A5-/7
A dor de não saber
         F#m7         Bm7         Em7
Saber lá fora, onde estás, onde estás
           A7/13 D7/9+
Com quem estás agora, agora
Postar um comentário