terça-feira, 6 de junho de 2006

Lá vem o Brasil descendo a ladeira

Moraes Moreira
Numa entrevista ao jornal O Globo, em fevereiro de 76, Moraes Moreira declarou: “Sabe, no fundo eu sou só um sambista baiano. Samba baiano é diferente do carioca, é outra coisa. O carioca é lindo, mas tende para a melancolia, muitas vezes, O samba baiano é alegre, é para cima, é uma outra malandragem”.

Pois o exemplo perfeito de um samba desse baiano de Ituaçu, difusor dos trios elétricos e dos afoxés, é o sucesso “Lá Vem o Brasil Descendo a Ladeira”, cujo título foi inspirado numa frase de João Gilberto. Vibrante, sacudida, a composição exalta à sua maneira a força e a identificação do sambista com o próprio Brasil: “Quem desce o morro / não morre no asfalto / lá vem o Brasil descendo a ladeira / na bola, no samba / na sola, no salto / lá vem o Brasil descendo a ladeira / da sua escola / passista primeira / lá vem o Brasil descendo a ladeira...”

Valoriza a gravação deste sucesso, a boa interpretação do autor, que puxa o samba, sustentado por um belo arranjo percussivo e um coro nas respostas (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Lá vem o Brasil descendo a ladeira (1980) - Moraes Moreira
Intro:  D  Bm7    A7/4    A7

D7+/9          Bm7           A7
Quem desce do morro, não morre no asfalto
      Em7/9   A7/13      D7+/9
Lá vem o Brasil descendo a ladeira
     Bm7                 A7
Na bola, no samba, na sola, no salto
         Em7/9    A7/13    D7+/9             
Lá vem o Brasil descendo a ladeira
        Bm7           A7
Da sua escola é passista primeira
         Em7/9    A7/13     D7+/9          
Lá vem o Brasil descendo a ladeira
  Bm7         A7
No equilíbrio da lata, não é brincadeira
         Em7/9    A7/13     D7+/9         
Lá vem o Brasil descendo a ladeira
   D7     C#7        C7     B7
E toda cidade que andava quieta
       B4/7(b9)               Em
Naquela madrugada acordou mais cedo
               F#7           Bm7
Arriscando um verso gritou o poeta
            Bm6                 A7
Respondeu o povo num samba sem medo
       D7     C#7       C7       B7
E enquanto a mulata em pleno movimento
          B4/7(b9)            Em
Com tanta cadência descia a ladeira
        Gm7        C7/9 D7+/9
A todos mostrava naquele momento
    B7       Em     A7       D7+/9
A força que tem a mulher brasileira
Postar um comentário