segunda-feira, 24 de julho de 2006

Hino da Repressão (Segundo Turno)

Chico Buarque
Intr.: A7M / C#m7 / A7M / C#m7(11) /
       A7M / C#m7 / A7M / /
E          G#m7/D#   C#m7          G#/B#
Se atiras mendigos      No imundo xadrez
E          G#m7/D#    C#
Com teus inimigos E amigos, talvez
A            Am/C  C#/B                F#/A#
A lei tem motivos     Pra te confinar   
A7          C#
Nas grades do teu próprio lar
E             G#m7/D#  C#m7            G#/B#
Se no teu distrito        Tem farta sessão
E        G#m7/D#           C#
De afogamento, chicote, garrote e punção
A            Am/C    C#/B                   F#/A#
A lei tem caprichos     O que hoje é banal   
A7        C#
Um dia vai dar no jornal
E              G#m7/D#  C#m7           G#/B#
Se manchas as praças       Com teus esquadrões
E             G#m7/D#              C#
Sangrando ativistas, cambistas, turistas, peões
A              Am/C  C#/B                F#/A#
A lei abre os olhos     A lei tem pudor   
A7           C#
E espeta o seu próprio inspetor
E           G#m7/D#          C#m7
E se definitivamente a sociedade
G#/B#
só te tem desprezo e horror
E                 G#m7/D#     
E mesmo nas galeras és     nocivo,
C#
és um estorvo, és um tumor
A               Am/C  C#/B               F#/A#
Que Deus te proteja      És preso comum   
A7        C#
Na cela faltava esse um
Postar um comentário