sábado, 26 de agosto de 2006

Bamba de Caxias

Bamba de Caxias (samba, 1955) - Moreira da Silva e Ribeiro Cunha

Disco 78 rpm / Título da música: Bamba de Caxias / Autoria: Silva, Moreira da (Compositor) / Cunha, Ribeiro (Compositor) / Silva, Moreira da (Intérprete) / Astor (Acompanhante) / Conjunto (Acompanhante) / Imprenta [S.l.]: Continental, 1953-1954 / Nº Álbum 16949 / Lado A / Lançamento: 1954 / Gênero musical: Samba de breque /
Tonalidade: E

Intro:  E7  A  B7  E E7  A  B7  E

        F#m              B7   
Sou nordestino, um homem fino, 
                  E
com diploma de doutor – 
Sou deputado, sim senhor.
            E                   E7      
Palavra inflamada, orgulho da bancada, 
                    A
da qual sou grande valor – E também grande orador.
        A                           Bb°    
Fico enfezado, quando alguém em mal estado, 
                 E
vem a mim pra revelar:

- “Doutor Tenório, o seu comissa quer me arrebentar,
Será que o doutor não vai providenciar…”

                F#m    
Que me queimo de estalo, 
           B7                      E
e lá da tribuna solto o meu vocabulário:

 
- Senhor Presidente, protesto contra certa autoridade, 
Que anda dando em homem de idade, 
em pleno coração da cidade.

         G#                          C#m7
Arranjo emprego prá quem está desempregado.
        B7                      E
Arranjo água prá quem tem cano furado.
       Eb7                        G#m
Sou pistolão e amigão de qualquer um, 
                   Eb7                            G#m
Mesmo de quem tem dinheiro, mesmo de quem vive a vida 
B      B7                                     E
Sem nenhum. Eu sou protetor de quem é fraco e oprimido. 
              G#                          C#m7    C#7
Eu nunca fui fingido como alguns colegas meus. 
        F#m                        C#m7   
Graças a Deus, eu sou um homem respeitado, 
                  A7
glória do meu estado, 
   G#7             C#m7  
O maior e sem igual - 
E qualquer um quer ser meu cabo eleitoral.
 
- Se não votar por bem…vota por mal…
              G#                      C#m7
A minha capa preta não tem medo de careta,
             C#7                           F#m
Não dispenso parada, nem por nada deste mundo,
                                         C#m
Se alguém folga comigo, me avexo ou perco a linha,
            A          G#7         C#m7
Aí eu taco o dedo no gatilho da Lurdinha…Brrrr
 
- Que tosse que é uma belezinha. Brrrr.
                        
E tem fogo prá dez dias. 
                                      E
Eu sou o revertério ad locum tum lá de Caxias.
Postar um comentário