sábado, 26 de agosto de 2006

Chang-Lang

Chang-Lang (samba, 1959) - Moreira da Silva e Ribeiro Cunha

Disco LP / Título da música: Shang-Lang / Autoria: Silva, Moreira da (Compositor) / Cunha, Ribeiro (Compositor) / Silva, Moreira da (Intérprete) / Imprenta [S.l.]: Odeon, 1959 / Álbum: O Último Malandro / Nº Álbum: MOFB3058 / Lado B / Faixa 06 / Gênero: Samba de breque /
Tom:F

Intr.: Bb  Bbm  F  D7  Gm  C7  F F7
Bb  Bbm  F  D7  Gm  C7  F  C7

      F                        
Eu fui ao restaurante chinês, 
                              F#°    Gm
e peguei o gordurame, sem ter o arame.
   C7                                     
E disse ao China, “prá semana pagarei” - 
                                    F
O Chang-Lang se queimou comigo sem ter razão.
                      D7                  
É, na durindana disse: “Aqui não é pensão, 
          Gm
se você quer comer de graça, você tem que trabalhar.
 Bb        B°           F/C          D7  
Ou deixe em depósito seu chapéu de palha. 
         Gm                      C7         F
Vá se embora por favor, que eu não sou seu pai”

A7                    Dm                D7      
Na alta roda de malandros sempre fui considerado, 
             Gm
  um batuqueiro respeitado.
                           Dm          
Me queimei com a ignorância do chinês, 
               E7                 A7
e dei-lhe uma fritada pra servir de lição.
 
E disse: “Chang, se aguenta. 
Vá por mim que eu sou direito.
   Dm               D7                    Gm
Se eu me agarro com você derrubo todas prateleiras. 
‘Time is money’ quer dizer 
          Dm     
Tempo é dinheiro, 
            E7                A7        Dm
o velho tempo é grana e eu estou na durindana.
 
Eu pago a conta prá semana. Agüenta aí”. 
     A7                          Dm       
Dificilmente o malandro perde o controle. 
                           D7
Eu disse: “Está bem, vou pagar”, 
        Gm              
Meti a mão lá na aduana. 
                                     Dm
Mas ao invés de grana puxei da minha navalha.
   E7                              A7
Tomei o meu chapéu de palha prá poder me desguiar
 
“Mas Chang, o que é que há? Tá desconfiando do seu camarada? 
     Dm           D7                     Gm
Se eu me agarro com você derrubo todas prateleiras. 
‘Time is money’ quer dizer 
          Dm     
Tempo é dinheiro, 
                E7          A7          Dm
o velho tempo é grana e eu estou na durindana.
 
Eu pago a conta prá semana. Agüenta aí”
 
(solo):  

F  F#°  Gm  C7   F  D7  Gm  Bb  B°  F/C  D7  Gm  C7  F

    A7                                  
Dificilmente o malandro perde o controle. 
     Dm                    D7
Eu disse: “Está bem, vou pagar”, 
        Gm                
Meti a mão lá na aduana. 
                                          Dm
Mas ao invés de grana puxei da minha navalha.
   E7                                   A7
Tomei o meu chapéu de palha prá poder me desguiar
 
E disse: 
“O Chang, o que é que há? Eu conheço a tua terra, hein? 
Dm                  D7                    Gm
Se eu me agarro com você derrubo todas prateleiras.
                              Dm              
 ‘Time is money’ quer dizer tempo é dinheiro, 
                 E7        A7           Dm
o velho tempo é grana e eu estou na durindana.
Eu pago a conta prá semana” - Neca.

Gm  A7 D

Nenhum comentário: