segunda-feira, 17 de maio de 2010

Meire Pavão


Meire Pavão (Antônia Maria Pavão), cantora, nasceu em Taubaté-SP, em 02/06/1948, e faleceu em 31/12/2008. Flha do professor de violão, pesquisador de folclore e compositor Teotônio Pavão, iniciou a carreira no conjunto vocal Alvorada, criado e dirigido por seu pai.

Em 1963 gravou com o Conjunto Alvorada as músicas Paraná e Cidade sorriso, ambas de Teotônio Pavão. Em 1964 gravou o primeiro disco solo, um compacto simples com O que é que eu faço do latim?, versão de Teotônio Pavão para a música Che me ne faccio del latino, de Bertolazzi e Beretta.

No mesmo ano apresentou-se com sucesso em programas de TV no Rio de Janeiro. Se tornou uma das principais vocalistas da primeira geração do rock brasileiro. Consolidou seu sucesso em 1965 com a gravação de Bim Bom (Downtown) (Tony Hatch - versão de Paulo Queirós), versão em português de um sucesso da cantora inglesa Petula Clark.

Em 1965 lançou compacto simples com Cansei de lhe pedir e A mesma praia, o mesmo mar, pela Chantecler. No mesmo ano lançou o LP Rainha da Juventude, como passou a ser chamada.

Cantou e gravou várias vezes com o irmão, Albert Pavão, tendo viajado com este no mesmo ano para os EUA, onde gravaram um compacto pelo selo Roulette com as músicas Piqued head e The river of jerere, na verdade versões para o inglês de Cabeça inchada, de Hervé Cordovil e De papo pro ar, de Joubert de Carvalho e Olegário Mariano.

Em 1966 estreou na RCA com o compacto simples Família buscapé e Robertinho, meu bem, e teve êxito também com História da menina boazinha (Teotônio Pavão - Albert Pavão). No mesmo ano gravou pela Polydor Depois que a banda passou.

Em 1967 lançou pela RCA o seu segundo LP. No mesmo período atuou na TV Tupi do Rio de Janeiro no programa O riso mora ao lado. No mesmo canal, apresentou ao lado do cantor Wanderley Cardoso o programa musical A grande parada.

Em 1969 afastou-se da vida artística, realizando o último show na Cervejaria Urso Branco. Voltou a cantar exporadicamente entre 1974 e 1982 participando de gravações de discos infantis.

Meire Pavão morreu em 2008, vítima de insuficiência respiratória decorrente de um câncer.

Fonte: Cantoras do Brasil.
Postar um comentário