quinta-feira, 30 de novembro de 2006

Racio símio

Titãs
Introdução: A C G
   C                                G
O anão tem um carro com rodas gigantes
A C
Dois elefantes incomodam muito mais
G A
Só os mortos não reclamam
C
Os brutos também mamam
G
Mamãe eu quero mamar
A C
Eu não tenho onde morar
G A
Eu moro aonde não mora ninguém
C G
Quem tem grana que dê a quem não tem
A C A C
Racio símio, racio símio, racio símio, racio símio
  A                       C
Quem esporra sempre alcança
A C
Com Maná adubando dá
A C
Ninguém joga dominó sozinho
A C
É dos carecas que elas gostam mais
A C
A soma dos catetos é o quadrado da hipotenusa
A C
Nem tudo que se tem se usa
G F G F
Racio símio, racio símio, racio símio, racio símio
A C A C
Racio símio, racio símio, racio símio, racio símio
  C                       G
Os cavalheiros sabem jogar damas
C G
Os prisioneiros podem jogar xadrez
C G
Só os chatos não disfarçam
C
Os sonhos despedaçam
G
A razão é sempre do freguês
C G
Eu não tenho onde morar
A C
Moro aonde não mora ninguém
G
Quem come prego sabe o cú que tem
G F G F
Racio símio, racio símio, racio símio, racio símio
A C A C
Racio símio, racio símio, racio símio, racio símio
Postar um comentário