terça-feira, 4 de abril de 2006

Alberto Ribeiro

Alberto Ribeiro (Alberto Ribeiro da Vinha), compositor e cantor, nasceu no Rio de Janeiro RJ em 27/8/1902 e faleceu em 10/11/1971. Nascido no bairro da Cidade Nova, iniciou sua carreira fazendo músicas para o bloco carnavalesco Só de Tanga, do qual participava.

Sua primeira composição editada foi o samba Água de coco (com Antônio Vertulo), em 1923. Transferiu-se para o bairro do Estácio, onde conheceu Bide (Alcebíades Barcelos), com quem compôs algumas músicas. Por essa época, iniciou curso de engenharia, que logo abandonou pela medicina.

Em fins de 1929, organizou o Grupo dos Enfezados, do qual participava como cantor integrado por Sátiro de Melo (violão), Nelson Boina (cavaquinho) e Mesquita (violão). Por influência de Eduardo Souto, o grupo gravou dois discos, na Odeon, em 1930. Formou-se médico em 1931 e especializou- se em homeopatia.

Em 1933, como cantor gravou As brabuleta (de sua autoria), na Columbia. Em parceria com Nássara, em 1934 fez a marchinha Tipo sete, cujo tema era o mercado do café, que, gravada por Francisco Alves na Odeon, obteve o primeiro lugar no concurso da prefeitura.

Em 1935 conheceu João de Barro, através do editor Mangione, que os convidou para musicar o filme carnavalesco Alô, alô, Brasil, do norte-americano Wallace Downey. A partir de então, tornaram-se parceiros constantes e, ainda em 1935, lançaram sua primeira composição, Deixa a lua sossegada, gravada por Almirante. Juntos, continuaram a trabalhar em cinema, como autores de trilhas sonoras de vários filmes carnavalescos e, às vezes, como diretores e argumentistas. Entre os filmes de que participaram, como argumentistas, destacam-se, além de Alô, alô, Brasil (1935), Estudantes (1935), com direção de Wallace Downey e Alô, alô, Carnaval (1936), com direção de Ademar Gonzaga.

Tendo ainda João de Barro como parceiro, em 1935 compôs Seu Libório, choro gravado em 1941 por Vassourinha, na Columbia. Também de 1935 é a marcha junina Sonho de papel (com João de Barro), grande sucesso, que fez parte da trilha sonora do filme Estudantes e foi gravada por Carmen Miranda em 1935, na Odeon.

Em 1937 compôs Cachorro vira-lata, samba-choro gravado por Carmen Miranda. Em 1938 compôs Yes, nós temos bananas (com João de Barro), gravada por Almirante, na Odeon (regravada em 1967 por Caetano Veloso, na Philips); do outro lado desse disco, Almirante interpretou sua marcha Touradas em Madri (com João de Barro), e ambas foram grande sucesso no Carnaval de 1938. Touradas em Madri chegou a vencer um concurso carnavalesco em 1938, mas a competição foi anulada sob a alegação de que se tratava de um paso doble e, portanto, de música estrangeira. Em seu lugar, venceu a música Pastorinhas (João de Barro e Noel Rosa).

Em 1943, continuando a parceria com João de Barro, fez a marcha China pau, gravada por Castro Barbosa. Em 1946, o cantor estreante Dick Farney lançou, pela Continental, o samba-canção Copacabana, um dos maiores sucessos da dupla. Em 1948, a marcha Tem gato na tuba (com João de Barro) obteve grande êxito na voz de Nuno Roland, e, no ano seguinte, Chiquita Bacana, da mesma dupla, gravada por Emilinha Borba, foi uma das músicas mais cantadas no Carnaval.

Em 1956, o compositor lançou um LP de dez polegadas, pela Continental, chamado Aviso aos navegantes, em que interpretou 16 músicas de sua autoria, todas de cunho social. Por problemas cardíacos, em 1959 aposentou-se como médico, profissão que exercia com caráter humanitário, cobrando preços simbólicos pelas consultas. Em janeiro de 1967, prestou depoimento sobre sua vida no MIS, do Rio de Janeiro.

Algumas músicas

Adolfito Mata-Mouros
Amargura
Balancê
Barqueiro do São Francisco
Boca negra
Cachorro vira-lata
Cadê Mimi?
Cantores de Rádio
Capelinha de melão
China pau
Chiquita Bacana
Cochichando
Copacabana
Deixa a lua sossegada
Dolores
Fim de semana em Paquetá
Itaipuaçu
Lalá
Linda borboleta
Linda Mimi
Noites de Junho
Onde o céu azul é mais azul
Pirata
Pirulito
Quando a Violeta se casou
Ser ou não ser
Seu Libório
Sonho de papel
Sonhos azuis
Tem gato na tuba
Tipo sete
Touradas em Madri
Yes, nós temos bananas

Obras

Acabou-se o que era doce (c/Antonio Almeida), choro, 1942; Adeus diferente (c/Demerval da Fonseca), samba, s.d.; Adeus, priminha (c/João de Barro), marcha 1945; Adeus, vou-me embora (c/José Maria de Abreu) samba, 1950; Adolfito Mata-Mouros (c/João de Barro), marcha, 1943; Água de coco (c/Antonio Vertulo) samba, 1923; Amar até morrer(c/João de Barro), valsa 1937; Amargura (c/Radames Gnattali), samba, 1950; Amores de Carnaval (c/João de Barro), marcha, 1937, Anseio (c/Nilo Sergio), samba-canção, 1951; Anuncio (c/Frazão), samba, 1940; As armas e os barões, marcha, 1936; Asas do Brasil (c/João de Barro), marcha, 1942; Avião do amor (c/André Filho), marcha, 1934, Balancê (c/João de Barro), marcha, 1937; Bandeira da minha terra (c/João de Barro), samba,. 1943; Barbeiro de Sevilha, marcha, 1939; Barqueiro do São Francisco (c/Alcir Pires Vermelho), samba, 1946; Barquinho pequenino (c/João de Barro e Muraro), marcha, 1938, Barquinho sem vela, valsa, 1941; Barra azul (c/Alcir Pires Vermelho), samba, 1947; Bate um sino além(c/José Maria de Abreu), samba, 1952; Beija-flor (c/Nássara), marcha, 1938; A bênção, Papai Noel (c/Bide), marcha 1934; Biquini de filó (c/João de Barro), marcha, 1953; O Biriba esteve aqui (c/João de Barro e José Maria de Abreu), samba, 1948; Blom, blom (c/Sátiro de Melo) marcha, 1938; Boca negra (c/Antônio Almeida), sam ba, 1949; As brabuleta, marcha, 1933; O Brasil canta e chora, samba-canção, 1956; Briga do peru (c/Amado Regis e Gadé), marcha, 1945; Cabelo azul (c/Amado Régis e Gadé), marcha, 1945; Cachorro vira-lata, samba choro, 1937; Cadê Mimi (c/João de Barro), marcha, 1936; As cadeiras de iaiá (c/Antônio Almeida), samba embolada, 1946; Canção de aniversário (c/José Maria de Abreu), marcha, 1949; Canção de São Paulo, samba, s.d.; Cansada de tudo (c/Osvaldo Sá), cançao, 1949; Cantores do rádio (c/João de Barro e Lamartine Babo), marcha, 1936; Capelinha de melão (com João de Barro), toada, 1949; Capricho de mulher (c/Ronaldo Lupo), fox, 1948; Casadinha triste (c/João de Barro), samba- fantasia, 1948; Catraia do porto (c/Alberto Dias Ribeiro), fado, 1952; Cena campestre, samba, 1956; Cenário de revista, samba, 1938; Chico pança (c/Antonio Almeida), marcha, 1948; Chimarrão (c/José Maria de Abreu), toada-baião, s.d.; China pau (c/João de Barro), marcha, 1943; Chiquita bacana (c/João de Barro), marcha, 1949; Chuva e vento (c/José Maria de Abreu), valsa, 1949; O circo chegou (c/João de Barro e Antonio Almeida), marcha, 1949; Ciúme sem razão (c/João de Barro), valsa, 1937; Cochichando (c/Pixinguinha e João de Barro), choro, 1944; Coisas que ficaram para trás (c/Almanir Greco), choro, 1945; Coitado do Frederico (c/José Maria de Abreu), marcha, 1949; Colombina do amor (c/Ataulfo Alves), marcha, 1937; Companheira de quem ama (c/Antônio Almeida), samba, 1947; Comprei uma fantasia de pierrô (c/Lamartine Babo), samba, 1936; Continuas em meu coração (c/João de Barro), valsa, 1944; Contraste (c/José Maria de Abreu), samba, 1948; Conversando com a saudade (c/Antônio Almeida), canção, 1940; Convite ao Rio (c/João de Barro), samba-canção, 1956; Copacabana (c/João de Barro), samba, 1946; Coração, samba, 1938; Coração em festa (c/José Maria de Abreu), samba, 1954; Coração sonhador (c/Antônio Almeida), samba, 1939; Corre, vento, toada, 1957; Corsário (c/João de Barro), marcha, 1949; Definição, samba, 1956; Deixa a lua sossegada (c/João de Barro), marcha, 1935; Derradeiro romance, samba, 1957; Dia sim, dia não, marcha, 1938; Dois amores (c/Nássara), marcha, 1934; Dois extremos (c/José Maria de Abreu), samba, s.d.; Dois marujos (c/Alcir Pires Vermelho), marcha, 1945; Dolores (c/Marino Pinto e Arlindo Marques Júnior), samba, 1942; Dona turista (c/João de Barro), marcha, 1941; Dor de recordar (c/José Maria de Abreu), samba, 1956; Dou-lhe uma... (c/André Filho), marcha, 1937; Ela era boa (c/Roberto Roberti), marcha, 1947; Ele ou eu?, fox-canção, 1935; Em mil e novecentos (c/Roberto Roberti), valsa, 1942; Enfim, sós, samba, s.d.; Entra, Vasco (c/Antônio Almeida), marcha, 1939; Era uma vez (c/João de Barro), fox-cançao, 1939; És a areia, sou o mar (c/Lobo Pereira), fox, s.d.; Espantalho (c/Berimbau), toada, 1957; Esperar, por que? (c/José Maria de Abreu), samba, 1948; Esquina da saudade (c/Radamés Gnattali e Chiquinho do Acordeom), samba, 1958; Eu agora vou casar (c/Paulo Barbosa), marcha, 1943; Eu bem que quis ser feliz (c/Aluísio Silva Araújo), foxtrot, 1933; Eu fiz um fado (c/Janete de Almeida), marcha, 1946; Eu nem te ligo (c/Antônio Almeida), samba, 1946; Eu quero é sambar (c/Peterpan), samba, 1945; Eu sei de alguém (c/João de Barro), samba, 1937; Eu sou atômica (c/João de Barro), choro, 1956; Existe alguém que já me quis (c/Benjamim Silva Araújo), canção, 1933; Falua (c/João de Barro), canção, 1951; Fantasia escocesa (c/Alcir Pires Vermelho), marcha, 1949; Fim de semana em Paquetá (c/João de Barro), samba, 1947; Flauta de Pã (c/João de Barro), marcha, 1947; Flor de inverno (c/J. Aimbere), fox-trot, s.d.; Flor de lótus (c/Sílvio Caldas), valsa, 1938; A flor e o vento (c/João de Barro), marcha-rancho, 1940; Flor mulher (c/Paulo Barbosa), valsa, 1948; Foi, é e sempre será (c/Roberto Roberti), samba, 1944; Fon-fon (c/João de Barro), samba, 1937; Gabriela (c/Antônio Almeida), marcha, 1956; Galinha no choco (c/Dunga), 1952; Garota do dancing(c/Jorge Faraj), samba-canção, 1939; Os gregos eram assim (c/Nássara), marcha, 1951; Guerra ao pardal (c/Peterpan), marcha, 1948; Havaiana (c/João de Barro), marcha, 1939; Helena, vem me buscar (c/João de Barro e Alcir Pires Vermelho), samba, 1943; Hermengarda, samba, 1956; Hino às mães, 1956; Hora de amar (c/Radamés Gnattali), canção, 1968; Ilusão (c/Aimbere), tango, s.d.; Implorando o meu perdão (c/Bide), samba, 1934; Isabel (c/Antônio Almeida), samba, 1946; ltaipuaçu, samba, 1953; Jangada (c/João de Barro), canção, s.d.; Joaninha vai casar (c/João de Barro), conga, 1942; João Paulino (c/José Maria de Abreu), marcha, 1950; Josefina (c/Antônio Almeida), samba, 1947; Junto de mim (c/José Maria de Abreu), samba, 1949; Lá vem formosa (c/Dorival Caymmi), samba, 1945; Lala (c/João de Barro), marcha, 1935; Linda borboleta (c/João de Barro), valsa, 1938; Linguagem dos olhos (c/José Maria de Abreu), samba, 1953; Lua-de-mel (c/Alcir Pires Vermelho), marcha, 1940; A lua não mudou... (c/Vicente Paiva), marcha, 1934; Mãe (c/Sátiro de Melo), valsa, 1941; Manhãs de sol (c/João de Barro), marcha, 1936; Mar, imagem da vida, samba, 1955; Marcha do caçador (c/João de Barro), 1957; Marcha para o Oeste (c/João de Barro), marcha, 1939; Mares da China (c/João de Barro), valsa, 1938; Maria (c/Arlindo Marques Júnior e Roberto Roberti), marcha, s.d.; Maria (c/José Maria de Abreu), fox, s.d.; Maria, acorda que é dia (c/João de Barro), marcha, 1936; Maria do Céu (c/Alcir Pires Vermelho), samba, 1942; Maria do sobrado (c/Antônio Almeida), marcha, 1950; Marinhas (c/dJoão de Barro), canção, 1939; A mascote da Marinha (c/Olinda Vale), samba, s.d.; Me dá, iaiá (c/José Maria de Abreu), samba, 1948; Menina do regimento (c/João de Barro), marcha, 1939; Menina internacional (c/João de Barro), marcha, 1935; Mensageiro da dor, samba, 1952; Meu beguine (c/Naylor Sá Rego), marcha, 1935; Meu lampião (c/Alcir Pires Vermelho), samba-canção, 1953; Meu sonho de criança, valsa, 1937; O meu sonho foi balão (c/Hervé Cordovil), marchinha, 1935; Mimoso jacaré (c/José Maria de Abreu), marcha, 1950; Minha brasileirinha (c/Antônio Almeida), valsa, 1950; Minha casa, canção, 1931; Minha terra tem palmeiras (c/João de Barro), marcha, 1937; Miragem no deserto (c/Dunga), samba, 1947; Moreninha carioca (c/Ronaldo Lupo), samba, 1949; Muito riso, pouco siso (c/João de Barro), marcha, 1936; Mulata Risoleta (c/Radamés Gnattali), choro, 1945; A mulher do Fu-man-chu (c/João de Barro), marcha, 1958; Mulher vampiro (c/Alcir Pires Vermelho), marcha, 1936; Na beira do cais, valsa, 1944; Na Lapa não brigo, não, samba, 1952; Nada de novo na frente ocidental (c/João de Barro), marcha, 1939; Não acredito, samba, s.d.; Não chora (c/Sílvio Caldas), samba, 1938; Não fale mal da mulher (c/Saint-Clair Sena), samba, 1947; Nao há de quê (c/Bide), samba, 1937; Não levem meu samba, samba, s.d.; Não olhes pra trás, samba, 1938; Não posso esquecer (c/José Maria de Abreu), samba, s.d.; Não te cases, Beatriz (c/Antônio Almeida e Arlindo Marques Júnior), marcha, 1942; Nasce pobre menina (c/Alcir Pires Vermelho), samba, 1957; Nem que chova canivete, marcha, 1933; Ninguém fica pra semente (c/Bide), marcha, 1937; No alto da serra (c/Paulo Barbosa), samba, 1952; Noite de luar (c/José Maria de Abreu e lvon Curi), toada, 1951; Noites de junho (c/João de Barro), marcha, 1939; Noites do Rio (c/José Maria de Abreu), samba, 1951; Numa noite assim (c/Mário Lago), marcha-rancho, 1941; Olga (c/Sátiro de Melo), samba, 1942; Olha bem para mim (c/Radamés Gnattali), choro, 1945; Olhando o céu e vendo o mar (c/Sátiro de Melo), valsa, 1938; Onde o céu azul é mais azul (c/João de Barro e Alcir Pires Vermelho), samba, 1940; A orquestra está mudada (c/Roberto Martins), samba, 1948; As palavras não dizem tudo (c/Demerval da Fonseca), samba, 1952; Papagaio de Berlim, marcha, 1944; Parei com elas (c/Nássara), marcha, 1937; Paris (c/Alcir Pires Vermelho), marcha, 1938; Pássaro urbano (c/Donga), valsa, 1936; Pastora dos olhos castanhos (c/Dino), choro, 1947; Penando, samba, 1932; Pepita de Guadalajara (c/João de Barro), marcha, 1953; Pirata (c/João de Barro), marcha, 1936; Pirulito (c/João de Barro), marcha, 1939; Polquinha dos meus amores (c/João de Barro), polca, 1956; Por causa dela, marcha, 1935; Por cima e por baixo (c/João de Barro), marcha, 1946; Por um ovo só (c/João de Barro), marcha, 1937; Pra que negar (c/José Maria de Abreu), samba, 1951; Praiana (c/Radamés Gnattali), 1957; Prece, samba-canção, 1956; Preso ao teu sorriso (c/Antônio Almeida), valsa, 1940; Primavera de amor (c/João de Barro), marcha, 1937; Prometi, samba, s.d.; Quando a fartura voltar(c/Alcir Pires Vermelho), samba, s.d.; Quando a lua vem saindo, marchinha, 1938; Quando a Violeta se casou (c/João de Barro e Alcir Pires Vermelho), marcha, 1940; Quanto mais tu foges mais te quero, canção, 1938; O que será de nós dois (c/Bide), samba, 1935; Quebra tudo (c/João de Barro), marcha, 1941; Quem canta (c/João de Barro), samba, 1937; Quem díria? (c/José Maria de Abreu), samba, 1951; Ratoeira (c/André Filho), marcha, 1938; Ré misteriosa (c/Roberto Martins), marcha, 1948; Recruta biruta (c/Antônio Almeida e Nássara), marcha 1951; Rosa morena (c/Alberto Dias Ribeiro), fado, 1952; Rosa tirana (c/João de Barro), samba, 1949; Salve ela (c/Ataulfo Alves), samba-batucada, 1937; Samba brasileiro (c/Antônio Almeida), 1950, Santo Antônio casamenteiro (c/Antônio Almeida), marcha, 1951; São Tomé (c/Bide), marcha, 1935; Saudade peste (c/José Maria de Abreu), samba, 1949; Saudade, vai dizer a ela (c/Radamés Gnattali), samba-canção, 1962; Se eu fosse pintor (c/Bide), marcha, 1935; Se eu tivesse um milhão de cruzeiros (c/João de Barro), samba, 1942; Se houver algum “valiente” (c/Antônio Almeida), marcha, 1940; Se o dinheiro chegasse (c/Antônio Almeida), samba, 1942; Segura a saia, iaiá (c/Radamés Gnatalli), toada, 1950; Sem banana (c/João de Barro), marcha, 1939; Sem você (c/Alcir Pires Vermelho), samba, 1948; A semana de Maria (c/João de Barro), samba- choro, 1946; Sempre o mesmo velho Rio (c/João de Barro), valsa, 1941; Sempre te amando (c/Antônio Almeida), marcha, 1948; Senhor (c/João de Barro), marcha, 1956; Sentinela do Brasil (c/Antônio Almeida), marcha, 1943; Ser ou não ser (c/José Maria de Abreu), samba, 1948; A serpente do faquir (c/João de Barro), marcha, 1948; Seu Gregório, samba, 1946; Seu Libório (c/João de Barro), choro, 1941; Seu Onofre (c/João de Barro), samba, 1944; Só por ti (c/Nonô), samba-canção, 1933; Sonho de papel, marcha, 1935; Sonhos azuis (c/João de Barro), valsa, 1936; Sonhos de amor não morrem (c/Alcir Pires Vermelho), valsa, 1939; A sopa vai se acabar (c/Antônio Almeida), marcha, 1946; O sorriso do presidente (c/Alcir Pires Vermelho), samba, 1942; Um sorriso.., uma lágrima... (c/Júlio de Oliveira) fox-trot, 1934; Sorvete, iaiá (c/Nássara), marcha, 1936; Sou marmiteiro (c/Antônio Almeida), marcha, s.d.; Tá gostoso (c/Antônio Almeida), marcha, 1942; Tapera (c/Custódio Mesquita), canção, 1935; Tarde de maio (c/Osvaldo de Sá), samba-canção, 1949; Tem dó (c/João de Barro, Antônio Almeida e Dorival Caymmi), samba, 1943; Tem gato na tuba (c/João de Barro), marcha, 1948; Tempo quente (c/João de Barro), marcha, 1941; Terra brasileira (c/João de Barro), hino, 1939; Teus olhos negros (c/F. Salgado), marcha, s.d.; Tin-do lê-lê(c/Antônio Almeida), valsa, 1941; Tipo sete (c/Nássara), marcha, 1934; Toada (c/Radamés Gnattali), 1957; Touradas em Madrid (c/João de Barro), marcha, 1938; Toureiro de araque, marcha, 1957; Trá-lá-lá-lá, marcha, 1937; Trenzinho do amor (c/João de Barro), marcha, 1937; Tua vida entortou, samba, 1933; Vai subindo.., vem caindo, marcha, 1934; Valsa do balancê (c/Alcir Pires Vermelho), 1942; Velha baiana (c/Napoleão Tavares), cena típica, 1932; Velho marinheiro (c/Wilson Batista), samba, 1951; Vem, jardineira (c/João de Barro), marcha, 1944; Vem, morena (c/Alcir Pires Vermelho), samba, 1947; Vendedor de pipoca (c/Bonfiglio de Oliveira), rumba, 1932; Veneno pra dois (c/João de Barro), samba, 1938; Venho de longe (c/Demerval da Fonseca), samba, 1952; Vingança (c/Roberto Martins), samba, 1948; A vingança da Estela, choro, s.d.; Vira pra cá (c/João de Barro), marcha, 1938; Vírgula (c/Frazão), marcha, 1940; Você é quem brilha (c/Nássara) samba, 1936; Você fugiu de mim (João de Barro), samba, 1937; Você me deu o bolo (dBide), samba, 1935; Você sambou pra mim (c/Alcir Pires Vermelho), samba 1939; Volta (c/José Maria de Abreu), modinha, s.d.; Uma voz de longe me chamou (c/Hervé Cordovil), samba, 1936; Xodó (c/José Maria de Abreu), samba-canção, 1948; Yes! nós temos bananas... (c/João de Barro), marcha 1938; Zefa, embolada, 1932.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora.

2 comentários: