quarta-feira, 12 de abril de 2006

Gregorio Barrios

Com suas melodias sedutoras e uma poesia que consegue traduzir as mais profundas emoções, o bolero encontrou em Gregorio Barrios o seu maior intérprete, dentro de uma imensa discografia de 125 discos em 78 rotações e 43 LPs.

Durante os anos 50, a juventude tinha no bolero o melhor ritmo para dançar e cantá-lo tornou-se um hobby em qualquer evento. E Gregorio, com a beleza da voz de um dos mais privilegiados cantores, com seu poder interpretativo e sua presença física impecável, arrebatava os corações femininos e fazia vibrar jovens e velhos com sua arte.

Nascido em Bilbao, Espanha, em 31 de janeiro de 1911, Gregorio Barrios foi residir em Buenos Aires, aos dez anos de idade, visto que seu pai sofria perseguição política pelo fato de ser socialista. Na capital portenha, após exercer diversos empregos, o jovem espanhol resolveu estudar canto, o que fez durante 15 anos com o professor e tenor Abeleff e o barítono Iturbi, no Teatro Colón.

Em 1938, estreou na Radio Callao, interpretando cançonetas, trechos de óperas e tangos, percebendo, porém, que aquele ainda não era o caminho certo. Em 1940, assinou contrato com a famosa Radio El Mundo de Buenos Aires e em 1941 atuou no Brasil pela primeira vez, numa excursão que voltaria a realizar em inúmeras oportunidades, até fixar-se definitivamente em nossa terra.

Na Argentina, Gregorio Barrios chegou a atuar em três filmes, mas o amor pelo Brasil fez com que ele trocasse a residência de uma esquina da Calle Corrientes para Copacabana, em 1962, e se casasse com uma brasileira que havia sido Miss Santa Catarina. Suas excursões giravam em torno da América do Sul, tendo também se apresentado em Portugal, Espanha e Cuba. Residia em São Paulo quando, repentinamente, foi vitimado por um infarto do miocárdio, em 17 de dezembro de 1978, um dia após ter-se apresentado em Curitiba.

Alguns de seus sucessos: Palabras de mujer, Diez Minutos Más, Inutilmente, Contigo aprendí, Frío en el alma, Nosotros, María Bonita, Oración Caribe, Lamento borincano, Dos almas, Vereda tropical, Anahí etc. Amante da música brasileira, Gregorio Barrios verteu para o idioma espanhol grandes composições como Suave é a Noite, Eu Sei Que Vou Te Amar, Sentimental Demais, De Cigarro em Cigarro, Cabelos Brancos, Ouça e Quero Beijar Tuas Mãos, dentre outras.

Gregório Barrios deixou para as pessoas que o conheceram a lembrança do homem alegre, extrovertido, extremamente modesto, profissional corretíssimo, ótimo esposo, excelente pai. O seu corpo está sepultado em São Paulo no cemitério do Morumbi.

Veja também

Agustín Lara
Altemar Dutra
Armando Manzanero
Bolero, O
Bolero, A história do
Bolero, Cifras e letras de
Canções Latinas, Cifras
Gregorio Barrios
Lucho Gatica
Luis Miguel
Mario Clavell
Rafael Hernández
Roberto Yanés
Trío los Panchos
Trio Yrakitan

Um comentário: