quinta-feira, 20 de abril de 2006

Procissão

Gilberto Gil
“Procissão” foi uma das três músicas que Gilberto Gil cantou em suas primeiras apresentações no programa “O Fino da Bossa”, em junho e julho de 66, sendo as Outras “Eu Vim da Bahia” e “Viramundo”.

A composição, uma especie de baião estilizado, descreve uma procissão, tomando por modelo as que Gil assistia em Ituaçu, sua cidade natal no interior da Bahia, e ressalta o contraste de uma vida melhor, prometida por Jesus, com a situação de abandono do homem do sertão: “Olha lá vai passando a procissão / se arrastando que nem cobra pelo chão / as pessoas que nela vão passando / acreditam nas coisas lá do céu / (...) / eles vivem penando aqui na terra / esperando o que Jesus prometeu.”

De acordo com o próprio Gil, no livro Todas as letras, “Procissão” “é uma canção bem ao gosto do CPC, o Centro Popular de Cultura, solidária a uma interpretação marxista da religião, vista como ópio do povo e fator de alienação da realidade, segundo o materialismo dialético.” A platéia do programa adorava a maneira como Gil a interpretava, clara e contagiante, e sobretudo o arremate final, “se existe um Jesus no firmamento / cá na Terra isso tem que se acabar”.

A gravação original, realizada em outubro de 65, foi lançada em um compacto simples da RCA, com “Roda” no outro lado e a informação de que as canções eram do espetáculo “Arena Canta Bahia”.

No início de 67, Gil gravou-a em nova versão, mais elaborada, incluída em seu elepê de estréia na Philips. Essas gravações apresentam, à guisa de introdução, trecho de um cântico católico (“Meu divino São José / aqui estou em vossos pés / dai-nos chuva em abundância / meu Jesus de Nazaré”), muito entoado nas procissões-de-pedir-chuva no interior do Nordeste.

Existem ainda mais três versões de “Procissão” gravadas por Gilberto Gil: a do elepê de 1968, a do Festival de Montreux, em 78, e a do álbum Gil em concerto, em 87, todas elas de muito boa qualidade (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).



Procissão (baião, 1966) - Gilberto Gil
Intr.: (A  D)

A              Em7            A
Olha lá vai passando a procissão
                        Em7          A
Se arrastando que nem cobra pelo chão
                (D            A)
As pessoas que nela vão passando 
acreditam nas coisas lá do céu
                 (D           A)
As mulheres cantando tiram versos, 
os homens escutando tiram o chapéu
              D             C#m7
Eles vivem penando aqui na Terra
     F#m7         B7     E7    A   D   A   D
Esperando o que Jesus prometeu
A                    D       A
E Jesus prometeu coisa melhor
                      D            A
Prá quem vive nesse mundo sem amor
                   (D               A)
Só depois de entregar o corpo ao chão, 
só depois de morrer neste sertão
                 (D          A)
Eu também tô do lado de Jesus,  
só que acho que ele se esqueceu
                 D            C#m7
De dizer que na Terra a gente tem
        F#m7      B7    E7    A   D   A   D
De arranjar um jeitinho prá viver
A                  D          A                     
Muita gente se arvora a ser Deus 
                D            A
e promete tanta coisa pro sertão
                   D           A
Que vai dar um vestido prá Maria, 
              D          A
e promete um roçado pro João
               D             A                     
Entra ano, sai ano, e nada vem, 
               D              A
meu sertão continua ao Deus dará
                  D          C#m7
Mas se existe Jesus no firmamento, 
        F#m7        B7        E7    A  D  A  D
cá na Terra isso tem que se acabar


Nenhum comentário: